27.07.2021
* Sagas que comecei e (ainda) não terminei. ♥

Ei, Gente! :) Eu tenho uma confissão literária para fazer: nem toda saga (trilogia) que eu começo, termino. Não é por mal, mas às vezes a preguiça fala mais alto. Ou, às vezes, a história não me prendeu mesmo. Mas juro que a intenção é sempre a melhor possível.

Então, resolvi compartilhar no post do dia, algumas dessas continuações que ainda não rolaram por aqui. Talvez um dia, eu possa chegar ao último livro. Ou não hahaha! Quem sabe? Enfim, vamos lá? ;-)

Crédito da Imagem: Aqui.

1. Os Bridgertons (Julia Quinn)
Desculpa da Pequena:
Eu AMEI “O Duque e Eu” e foi o meu primeiro contato com a diva do romance de época. Mas por ter mais de um milhão de livros, juro que rolou uma mini preguiça hahaha. E também fiquei meio assim quando escutei falar que nem todos eram legais. Ai por enquanto, não li. Mas um dia, eu leio o segundo. E talvez um por ano. Ou dois. Sei lá hahaha!

Crédito da Imagem: Amazon

2. Harry Potter (J.K. Rolling)
Desculpa da Pequena:
Sabe, eu amo HP. Sou cringe com orgulho! Mas o primeiro livro é tão especial, que fico com medo de cada história literária seguinte não superar a minha expectativa, mesmo sabendo que livros sempre são melhores que filmes. Porém, com toda essa história de gerações, cismei que agora vou ler só de raiva TODOS! hahaha =D

Crédito da Imagem: Amazon

3. Para todos os garotos que já amei (Jenny Han)
Desculpa da Pequena:
Eu assisti todos os filmes, mas o livro… Só o primeiro que rolou (por enquanto). Eu tenho muita curiosidade para ler os outros, mas como tem um milhão de histórias na frente deles, acabo deixando sempre para depois. Ou seja, pura procrastinação mesmo hahaha.

Crédito da Imagem: Amazon

***

Existem outras sagas e tal nessa listinha da vergonha hahaha. Mas decidi pegar leve comigo hahaha.

Agora falando sério, para não desistir…. Tento não dar um espaço giga entre um livro e outro. Se não, o interesse acaba passando. A não ser, claro, que ainda não tenha sido publicado aqui no Brasil e tals. Porém, no geral, vejo que funciona assim.

Em contrapartida, acho que se a história realmente não rolou, não se cobre! Tá tudo bem deixar para lá. Se um dia rolar, talvez, seja a hora certa para embarcar. Enfim, segue a sua intuição literária. ;-) No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Trilogia, Saga, Duologia
Fan Page ♥ Instagram  


0
26.07.2021
* SuperIndico: Esmalte Apartamento 20! ♥

Ei, Gente! :) E na modalidade “esmaltes“, quem ganhou medalha de ouro foi o “Apartamento 20“, da coleção F.R.I.E.N.D.S, da Risqué. Sério, estou apaixonada! ♥

Para começar, ele é um lilás lindo. Duas demãos e pronto! Bem clean e com uma durabilidade ótima. Aliás, por aqui, durou um pouquinho mais de uma semana.

Crédito das Imagens: Pequena Jornalista (1 e 3) / Droga Raia (2)
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista
Crédito da Imagem e Montagem: Pequena Jornalista

Juro que eu estava com receio de não curtir, mas quero pintar todas as vezes que der. Aliás, é fácil limpar e na hora de tirar, foi bem tranquilo também. E sabe um diferencial? O nome escolhido tem tudo a ver com a cor, que a propósito remete ao apartamento da Monica, da série homenageada. :)

Crédito da Imagem: Mercado Livre

Ah! Sabe uma coisa que esse lilás despertou ainda mais? A ideia de pintar as duas mãos com dois esmaltes de tons parecidos. :) Caso eu faça, mostro para vocês!

E alguém já usou essa cor? Conta o que achou. No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Café no Central Perk
Fan Page ♥ Instagram


1
23.07.2021
* 5 motivos para ler Menina de 20! ♥
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Ei, Gente! :) Acho que um dos livros que mais apareceu em TAGs que respondi aqui no blog (até então), foi “Menina de 20“, da Sophie Kinsella.

É uma das minhas histórias (literárias) favoritas da vida! E se você ainda não embarcou, sugiro ler esse post e conhecer cinco motivos para embarcar já hahaha. Vamos lá? Boa leitura. ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

1. Mostra que duas gerações bem distantes podem aprender muito uma com a outra. Basta a gente estar aberto. Conhecer novas opiniões, visões de mundo diferentes, danças…. Podem tornar a vida mais leve e divertida. Lara e Sadie que o digam. :’)

2. Sabe aquela história de “fiquei rico apenas com uma moedinha” e tals? Não tô dizendo que não pode ser verdadeira. Mas trabalhar duro é sempre o melhor caminho. E fique de olho se alguém vende algo que parece ser a coisa mais fácil do mundo! Nada acontece do nada. Bom, pelo menos na maioria das vezes.

3. Família é o nosso bem mais precioso. Claro, há exceções. Mas sempre esteja aberta a conhecer aquela tia não muito próxima. Talvez, ela seja uma das melhores pessoas que você vá encontrar e te ajudar a sair da zona de conforto.

Crédito: aqui

4. Tem romance. De arrancar suspiros! Mas vai além esse chick lit. Fala sobre trabalho, família… E com duas protagonistas que recebem os leitores de braços abertos em duas décadas que se misturam brilhantemente. Inclusive, sobre esses temas.

5. No começo, parece meio sei lá. Mas surpreende depois de uma forma que não há palavras. É engraçado, lava a alma e a gente sente saudades das protagonistas e de pessoas da vida real que já não estão mais aqui. ♥

***

Aliás, uma curiosidade sobre esse livro: ele foi o primeiro que fiz resenha aqui no blog oficialmente. Quem quiser conferir, corre aqui. E foi essa história que me fez notar, de fato, que chick lit é o melhor gênero literário da vida! ^^

Já leu esse livro? Conta o que achou. E se ainda não embarcou, pode me chamar para conversar hahaha. Brincadeirinha. ;-) No mais, podem opinar à vontade! (e quem quiser comprar para ler, só clicar na imagem a seguir com o meu link da Amazon. Isso ajuda muito muito o PJ.

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Bingo Chick Lit
Fan Page ♥ Instagram 


1
22.07.2021
* Decor PJ: Como usar banquetas? ♥

Ei, Gente! :) Para essa quinta, um post de decoração. O tema da vez? Banqueta. Do retrô ao moderno, é uma peça versátil e funcional. Vamos lá? Boa leitura. ♥

Crédito da Imagem: Juju Bittar

Vocês sabem, eu sou bem baixinha. E com esse tipo de móvel me sinto nas alturas. Juro hahaha! Mas eles não servem apenas para me deixar mais “alta”. As banquetas são ideais para dar um toque mais clássico ou o estilo que desejar. Seja na sua casa, no seu escritório ou em um estabelecimento comercial.

Aliás, uma curiosidade que eu não sabia e descobri no Atelier Clássico: uma banqueta não, necessariamente, precisa ter “pernas” maiores. Também encontramos modelos menores e que dão lugar para mais de uma pessoa. :)

Crédito das Imagens: Atelier Clássico
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

E como usar? Aqui em casa, deixamos perto do bar. Apoiamos bebidas, comidinhas e é um local a mais para sentar e ficar à vontade conversando. Porém, não é uma regra, ok?

Vejo muito nas cozinhas, principalmente, as americanas, sabem? Fica legal na sala, na varanda e, até mesmo, no quarto. Enfim, o que a sua imaginação quiser. A única dica que acho válida seguir: veja se combina com o ambiente em questão e pronto! ;-)

Crédito das Imagens: Atelier Clássico
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Pode ter encosto ou não. Apoiador de braço e ser aquela giratória. Colorida ou não. Opções não faltam! Ah! Dependendo do estilo, vale até colocar um vaso de flor ou ler aquele livro rapidinho enquanto espera alguém (igual a primeira imagem). ♥

E vocês? Gostam dessa peça? Podem opinar à vontade! Quem estiver procurando, no Atelier Clássico têm uma variedade de banquetas. ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Uma poltrona para eu ler, por favor!
Fan Page ♥ Instagram  

P.S: Esse é um publipost. ^^


0
20.07.2021
* PJ Leu: Tudo nela é de se amar! ♥

Ei, Gente! :) Uma das metas desse ano era ler mais poemas. E eis que li o primeiro do ano: Tudo nela é de se amar, da Luciene Nascimento (autora brasileira). Publicado pela Sextante (parceira do blog), é um livro que traz palavras de uma jornada da mulher negra. Boa resenha! ♥

Livro: Tudo nela é de se amar | Autora: Luciene Nascimento | Editora Sextante
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Poemas e poesias que mostram como a autora compreende a sua identidade. Palavras sobre autoestima, posicionamento, saúde mental e muito mais. Um livro com temas que abrem caminho para todos, com estrofes leves e singelas ilustrações.

Opinião da Pequena: A minha meta era ler, ao menos, um livro desse gênero esse ano. E sério, mega me inspirou para embarcar em outros poemas.

O que eu mais gostei é que os temas não são tão simples, mas através das palavras da autora, o pesado virou leve, na medida do possível. Foi uma nova forma de entender o racismo e o motivo dele ser tão prejudicial. A forma como ele descreve um black power de uma criança é linda e todas tinham de ter a simples ideia de como o seu “travesseiro” as leva para perto do céu. Só lendo para entender!

A maioria dos poemas é seguida de um texto explicativo e ilustrações que fazem todo o sentido. Falando nessa parte do cabelo ainda, me identifiquei com o pensamento dela: não há regras, ou melhor, há! Respeitar o seu desejo, independentemente da referência que a gente tem.

Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Adorei as inspirações em forma de senhorinhas no ponto de ônibus. Também é um convite para quem ama escrever e quer escrever mais. Com amor!

Algumas partes, fiquei meio confusa, perdida. Talvez por não ser a minha realidade. Mas espero conseguir, cada vez mais, fazer a minha parte para que a mudança seja real.

Também acho que é um livro perfeito para deixar na mesa de cabeceira e ir absorvendo palavra por palavra. Aos poucos! No mais, queria anotar quase todas as páginas para voltar depois e ler novamente o que trouxe leveza e reflexão.

Crédito da imagem: Pequena Jornalista

O título é lindo e tem tudo a ver com o conteúdo! Recomendo. Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica e pode comprar aqui no meu link.

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Minha História
Fan Page ♥ Instagram  


3

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021