13.10.2021
* O que eu achei da última temporada de How I Met Your Mother? ♥

Ei, Gente! No último domingo, finalmente, terminamos de assistir “How I Met Your Mother“. E se eu gostei? No geral, muito. Tenho apenas algumas ressalvas! ♥

AVISO!!!

Ah! Eu vou tentar não dar spoiler, porém, se você não assistiu e não quer saber nadinha, melhor voltar uma outra hora para ler esse post. Quer acompanhar essa postagem sem medo de ser feliz? Boa leitura. ;-)

Crédito da Imagem: Filmow

A maioria não curtiu muito o desfecho escolhido da série. E eu entendo. Afinal, tanto tempo e mesmo a gente finalmente sabendo a grande resposta, digamos que o final faz a gente ter um monte de ponto de interrogação. Em contrapartida, acho que fez sentido, até mesmo pelo andar da carruagem de cada temporada.

Alguns episódios foram bem arrastados. E acho que era mais para encher linguiça. Outros? Vou guardar com muito carinho! Foi emocionante. E (quase) tudo se encaixou. Até descobrir o que Barney faz da vida, a gente descobre. E, ainda bem, uma mulher fez o coração dele acelerar de fato. ♥

Meu casal favorito (Lily e Marshall) mostra que todos os juramentos de casamento precisam ser modificados de tempos em tempos. Sempre bom, afinal, muitas coisas mudam. Aliás, o que eu mais gostei é que nada é perfeitinho. Pelo contrário, meio que deu a sensação de cada personagem ser gente como a gente, em alguns aspectos.

Crédito da Imagem: Mix de Séries

Ted é incrível! E valeu a espera para descobrir quem é a mãe. Fiquei tão feliz, quando finalmente ela apareceu. E o guarda-chuva amarelo faz todo sentido. Rob me irritou muitas vezes, mas vou sentir falta dela e da música do shopping hahaha. Barney? Ele tem algumas atitudes nada a ver, mas me apeguei a outras características tão incríveis. Lily e Marshall, deixou mais uma vez registrado o meu amor por eles!

Gostei de cada participação. Mas a temporada final com a presença do eterno avô da Rory (de Gilmore Girls), foi a melhor!! O coração ficou quentinho. Enfim, acho que não precisava de 9 temporadas. Ou talvez, ter menos episódios cada uma. Porém, vou sentir saudade da música de abertura e de terminar o dia assistindo só mais um pouquinho da série!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Ah! A gente ri muito. E aprende na mesma medida. Principalmente, sobre amores, destinos, casamento, família e amigos! Nem tudo precisa fazer sentido. Nem tudo precisa de sinal. Às vezes, viver um dia de cada vez é a melhor saída. Mas vá atrás e aproveite cada segundinho. Porque ele conta sim! ♥

Enfim, foi LEGENDARY, como diria o Barney hahaha. E quem assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo, mas vai de mente aberta. ;-)

Crédito: Gfycat

É isso, pessoal. A gente assistiu pela Amazon Prime. Todos os episódios estão disponíveis por lá. No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol.

Post Antigo: 5 motivos para assistir HIMYM
Fan Page ♥ Instagram  


0
15.09.2021
* Vale a pena a 3ª Temporada de Virgin River? ♥

Ei, Gente! :) Finalmente, terminei de assistir a terceira temporada de “Virgin River“, disponível na Netflix. Se vale a pena assistir? Bom, vale a pena ler esse post até o final. Vamos lá? ♥

Mas antes de continuar: eu sempre tento não dar spoiler. Em contrapartida, como é a continuação, pode ser que role um ou outro, principalmente, se não conseguiu assistir a primeira e segunda temporada. Então, qualquer coisa, melhor esperar um pouco para conferir esse post. ;-)

Crédito da Imagem: TecMundo

Esses novos episódios, eu sugiro assistir com uma caixa de lencinho de papel ao lado. É muito acontecimento de tirar o fôlego. Tem de tudo um pouco e, na minha humilde opinião, acho que deixou de ser uma série mega tranquila para assistir.

A premissa é boa, os atores incríveis e o cenário é de arrancar suspiros! Porém, muitas perguntas que a temporada anterior deixou continuaram sendo apenas perguntas. Só uma mini resposta aqui, outra ali. Algumas pistas, suspeitas, mas nada muito concreto. E isso, eu confesso, me desanimou um pouco. Não matei a minha curiosidade e até fiquei com mais dúvidas do que eu já tinha!

Isso prende a gente? Sim, mas meio que na força do ódio hahaha #brincadeirinha. Espero muito que o futuro de Virgin River seja mais claro e objetivo! Mas, calma! Não significa que eu achei tudo uó!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Por incrível que pareça, dois personagens me conquistaram… Doc e Muriel (Desculpa, Hope). Ele, eu já gostava. Ela, nem tanto. Entretanto, todas as conversas dos dois dão um quentinho no coração, mesmo com tanto drama envolvido. Falando nisso, a história de ser mais velho e não conseguir mudar, é só mais uma desculpa para não tentar. E, de alguma forma, fez sentido isso para mim. <3

Doc também rouba a cena em outras partes da nova temporada e deixa a gente com o coração na mão. Mel também, Aliás, ela continua com looks lindos e é uma mega inspiração. O mundo tá caindo e ela tá lá, dando o seu melhor (para ela e para os outros). Jack eu não tenho mais uma opinião. Às vezes, ele volta a ser o protagonista perfeito. Outras, só decepção.

E, sim, eu acho que o Brady pode surpreender a gente no futuro. Falando nisso, adorei a Brie e espero que as coisas melhorem para ela. Lilly também é mega necessária e o discurso da sua filha me fez chorar e muito! Ah! Alguns personagens, a gente vai sentir falta, mas pelo que eu li, eles não apareceram muito por conta da pandemia.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Enfim, uma série que tem prós e contras. Virgin River nunca tratou de assuntos tranquilos, mas a maneira como era abordada, era bem mais leve! Espero que essa essência volte. Aceito chorar, mas nem tanto! ;-)

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Acho que vale tirar a sua conclusão! E se eu vou assistir a continuação (que acredito que tenha. TEM QUE TER hahaha #rindodenervoso)? Provavelmente. A série, por algum motivo, ainda me faz ter esperança, em final feliz. ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Virgin River – 1ª Temporada
Fan Page ♥ Instagram   


1
29.08.2021
* Beda 29 – Para assistir: Free Guy! ♥

Ei, Gente! :) Domingo combina com um filme em família, não é mesmo? Sendo assim, separei uma história que amei assistir: Free Guy. Vamos lá? Pega a pipoca, que a sessão PJ já vai começar. ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Para começar, aquele resuminho: um caixa de banco preso a uma rotina muda a sua maneira de pensar quando descobre que é um personagem secundário de um video game! O que ele vai fazer com essa descoberta? Aceitar e tentar salvar o seu mundo! ;-)

Eu não tinha ideia do que encontraria nessa história. Quando o meu namô falou do que se tratava, que era inspirado em um jogo e tals, fiquei pensando que provavelmente iria dormir hahaha. Mas me surpreendeu muito! Mesmo eu não sendo uma jogadora de vídeo game, amei a premissa e a história me prendeu do início ao fim!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Guy é um personagem bem carismático e todos a sua volta chamam atenção do telespectador (inclusive o carinha que não abaixa as mãos por nada nesse mundo hahaha). Juro, a gente nunca mais vai olhar para aquele game de outra maneira. Principalmente para os “figurantes” hahaha. Tudo é bem feito e encaixa direitinho, do início ao fim. As sacadas são hilárias, as referências também (temos até o Capitão América) e a trilha sonora dá um toque bem divertido ao filme!

Até que ponto a inteligência artificial faz o que só o ser humano deseja? Uma história que faz a gente refletir de forma leve, com atores que se destacam. Com um final bem fofo e que juro: queria que tivesse uma continuação. Destaque para o Buddy e, claro, para o Guy. Aliás, eu acho que é um dos personagens do Ryan (a íntima, foi mal eterna Serena hahaha) que mais curti. Também amei os criadores e o desfecho deles!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Recomendo muito! ♥ Ah! Pelo que eu vi, só está disponível no cine mesmo. Sei que o momento pede todo cuidado possível. Eu e o meu namô nos sentimos seguros para ir, mas veja o que é melhor para você, sem julgamentos. Com certeza, em breve vai dá para assistir em casa. ;-)

Já viu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para assistir – Ralph Wifi
Fan Page ♥  Instagram


1
21.08.2021
* Beda 21 – Para assistir: Diários de Intercâmbio! ♥

Ei, Gente! :) Essa semana, foi bem corrida e estressante. Ao mesmo tempo em que o blog completava 12 anos, eu estava doidinha com outros trabalhos freelas e uma prova de inglês. Então, tudo o que eu queria ontem, era ficar deitada, assistindo algo bem leve e que o meu lado de riso solto voltasse com tudo! :’)

Eis que o noivinho fez a escolha certa: Diários de Intercâmbio, um filme nacional bem leve e fofinho. Tá disponível na Netflix! Peguem a pipoca e o refri, que a sessão PJ vai começar! ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

A história é a seguinte: Barbara e Taila são amigas que trabalham no aeroporto do Rio de Janeiro e decidem fazer intercâmbio nos EUA. Uma é doida para viajar para fora, a outra fica com pé atrás, já que não é muito fã dos Estados Unidos. Mas embarcam nessa, sem imaginar os desafios que vão enfrentar. Woodstock é o destino! Aprender inglês era ideia, rever amores também! Na bagagem, aprendem outras coisitas a mais que não estavam nos planos. ;-)

E o que eu achei? De início, a gente só ri. Depois, vai aprendendo, rindo, suspirando, acha algumas coisas estranhas… Mas, sério! É ótimo para lavar a alma e matar a saudade de viajar. As coisas vão acontecendo em um ritmo bom, com personagens divertidos e que mostram a importância de ir atrás dos sonhos e se aventurar. Tudo bem amar o seu país, mas explorar o mundo não faz mal algum.

Crédito da Imagem: Observatório do Cinema

A Taila, na minha humilde opinião, roubou a cena. Ela é hilária e a gente só ria. Com o inglês fajuto, a implicância dela com os EUA e o amor por nióbio hahaha. Quanto a Barbara, ela nos dá uma aula do que não falar em uma entrevista de visto americano ;p. E ela se arrisca, sem medo de ser feliz.

No mais, é um filme que faz pensar no sonho de morar fora. Tudo poderia ser tão mais fácil. A gente entende que é importante defender o país, mas a sensação é que parece um crime querer explorar o mundo. Sem fazer mal a ninguém. Só viver a vida em busca de boas oportunidades!

Acho que o desfecho poderia ser um pouco diferente de um “quarteto” amoroso. No mais, Lucas é bem fofo, Brad e apesar da família da Taila ser meio doida, acho que eles tem um bom coração. Mas a filha, meu Deus! Porém, sem spoiler. Juro!

Crédito da Imagem: Epipoca

Já a família da Barbara é bem rígida, mas surpreende e eu to apaixonada pela criança. Já sei qual canção de ninar vou cantar para a minha filha quando eu for mãe hahaha. As aulas de inglês são divertidas, algumas coisas não acredito que aconteceriam na vida real… Mas é filme! E cumpriu direitinho o papel dele: fazer a gente sonhar, independente de qualquer coisa.

Ah! Amei a trilha sonora, virei fã da Thati Lopes e a Larissa Manoela, sei que divide opiniões, mas eu sempre me divirto com as histórias que ela faz parte. Enfim… Têm lições, analogias com intercâmbio. Faz a gente terminar o dia com chave de ouro. Recomendo!

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Um dia de chuva em NY
Fan Page ♥ Instagram   


1
29.06.2021
* Para assistir: Luca! ♥

Ei, Gente! :) Para essa terça-feira chuvosa (pelo menos no Rio de Janeiro tá assim e por aí?), separei uma dica de filme que vi ontem: Luca, a nova animação da Pixar, disponível no Disney+. Pega a pipoca e o lencinho, que é emocionante essa história. Boa sessão! ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Para começar, aquele resuminho de sempre: Luca é um jovem monstro marinho que nunca foi para longe do mar. Até o dia em que conhece Alberto, da mesma espécie. Os dois compartilham aventuras em pleno verão da Itália, sem contar que não são humanos, e participam de uma competição que vai mudar para sempre a vida deles. Será que vai dar certo? ;-)

Eu não estava muito animada para assistir. Mas ainda bem que o namô insistiu. :) O filme é fofo, com ótimas sacadas e uma lição que mexe profundamente com a gente e as diferenças de cada um. Meio clichê, porém, faz sentindo de um jeito que nunca fez. Pelo menos, para mim!

Crédito da Imagem: Filmelier

O Luca é um personagem que conquista de cara. Sua avó, a mesma coisa! E seus pais na cidade são as melhores “pessoas”. Alberto tem um desfecho emocionante. E a Giulietta é incrível e as suas gírias são as melhores (Palmas para a Santa Gorgonzola. Vou aderir no meu dia a dia hahaha)! E o que falar do gatinho Maquiavel? Hilário, gente! Amei que temos a icônica vespa nessa história e me deu muita saudade da Suíça italiana e das músicas que eu escutava lá.

A história tem total sentindo. No comecinho parece meio sem graça, mas melhora depois. É para os adultos, mas tem uma parte bem lúdica e colorida, do jeitinho que a criançada gosta. Os sobrinhos do meu namorado ficaram grudadinhos na TV.

A moral da história? Nem todos vão te aceitar do jeito que você é e tá fora do nosso controle isso. Mas sempre tem aquele pessoal que te recebe de braços abertos, independente de qualquer coisa. E é nessas pessoas que a gente tem que jogar a nossa atenção. Amei muito o final e deu um quentinho no coração. O pai da Giulietta é SEM PALAVRAS. ♥

Crédito da Imagem: Filmelier

Ah! Como ontem foi o Dia do Orgulho LGBTQ+ , achei bem propício esse filme. Não sei se é exatamente a proposta da Pixar e Disney, mas acredito que se encaixa bem. É muito legal ver que aos poucos, as coisas estão mudando. Pelo menos, eu tenho essa impressão.

Enfim, viva a diferença, independente de qual seja. Seja do jeitinho que você é! E qualquer coisa pede “silêncio ao Bruno” (quem assistiu vai entender essa referência) bem alto. Não é fácil e nem todo mundo vai aceitar por inúmeros motivos. Porém, preste atenção em quem te faz se sentir bem. Sei que na prática, a teoria é outra. Mas acho válido tentar. ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo muito.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para assistir – Jojo Rabbit
Fan Page ♥ Instagram 


3

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021