01.11.2021
* Onde comprar T-shirts fofinhas, divertidas e tal? ♥

Ei, Gente! :) Novembro chegou e com ele alguns posts que o pessoal do Insta sugeriu. Para começar, postei um story com uma blusa do E.T. e perguntei se rolava post com dicas de onde comprar essas camisetas fofinhas, divertidas e tal. E todo mundo aprovou a ideia! Então, vamos lá? ♥

Ah! Só para avisar que não é publipost (mas marcas, estamos aí hahaha) e a listinha é baseada na minha experiência, ok? Quem tiver outras sugestões, fique mega à vontade para compartilhar. Prontos? ;-)

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

1. C&A
Quais são as opções? Sabe aquele desenho ou filme que você assistia quando era bem novinha? Eu amo essa loja porque é meio que um abraço quentinho na nostalgia. Essa blusa do E.T. comprei recentemente e eu tenho vontade de usar em TODOS os lugares da vida! Normalmente, o P fica legal em mim. Tudo vai depender se você gosta de uma camiseta mais justinha ou larguinha. Eu não sei ao certo, mas pelo que eu vejo, os tamanhos atendem do PP ao XG.
Qualidade? A qualidade eu acho boa. Não é aquela para vida toda, mas também não é uma peça que já fica ruim na primeira lavagem. ;-)

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
(A que rendeu esse post)

2. Renner
Quais são as opções? Segue bem o estilo da C&A, com temas parecidos, mas diferentes modelos. Normalmente, o P fica bem grandinho em mim. Então, nem sempre consigo comprar lá. Tenho a sensação de que a modelagem é maior. Mas gosto das opções e sempre que posso dou uma olhadinha para ver se eu levo. Porém, spoiler: é um tema para outro post, mas compro normalmente mais pijama divertido e blusa básica na Renner.
Qualidade? Não deixa nada a desejar também. Pelo menos, eu não tenho do que reclamar.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
(Achadinhos que eu tô namorando hahaha)

3. Zara
Quais são as opções?
Não é sempre que tem, mas volta e meia eu vejo nas araras opções bem fofas. Com frases divertidas, personagens icônicos. Porém, nem sempre veste bem (em mim) e fico mal, porque quase sempre desejo todas. São bem fofas e legais.
Qualidade? De acordo com a minha experiência, acho que a qualidade nem sempre é a melhor. Não sei se eu que não deveria lavar na máquina, mas sinto que não duram tanto quanto gostaria.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
(Outro achadinho que namorei, mas na hora de experimentar, fiquei na dúvida)

4. Forever 21
Quais são as opções?
Aqui no Rio, não temos mais quase opção de loja física. Mas pode comprar online. :) Quando eu ia na loja física, a minha vontade era levar todas. Tanto a de personagens quanto a de frases, com estampas fofinhas e tal. Era a minha marca favorita para comprar esse tipo de peça. Fico com saudade, confesso.
Qualidade? Não era a melhor também. Várias vezes, encontrava furinhos com poucas lavagens. Mas era tudo tão fofo, que a empolgação falava mais alto hehehe.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
(Uma das últimas comprinhas na Forever)

5. Ophelia
Quais são as opções?
É uma das minhas marcas independentes favoritas. Gosta daquela série icônica ou aquela música não sai da sua cabeça e tudo o que precisa é de uma camiseta com aquele trecho perfeito? Vai na Ophelia, que tem. Me conquistou com a opção de Gilmore Girls e me fez querer ler Clarice Lispector com a coleção de livros!
Qualidade? Eu sou dessas que usa, ao menos uma vez na semana, uma peça da Ophelia. E lavo com frequência as camisetas e sério: não me decepciona nunquinha. E acho que se um dia rolar algum problema, com certeza vai rolar uma solução porque a Mi é mega acessível.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
(Já faz parte do meu uniforme do dia a dia)

***

Acho que é isso, gente. Claro, que existem outras marcas, como a Riachuelo, Marisa, Youcom e tal.

Ah! Eu ia colocar uma parte de valor, mas sempre fico meio assim, porque tudo depende tanto, né? Do seu orçamento, da qualidade. Por exemplo, às vezes, a peça não é a mais em conta, mas a durabilidade vale cada dinheirinho. E outras, é mega ultra barato… Em contrapartida, na primeira lavagem, a gente não consegue mais usar. Então, vale analisar esses detalhes e se conseguir unir o útil ao agradável, melhor ainda. :)

O meu veredito: as que eu realmente tomam conta do meu guarda-roupa com louvor é a C&A e a Ophelia. São as que eu compro sem medo de ser feliz e torço para rolar muitos jobs para que eu possa comprar sempre hahaha!

Conhece alguma outra loja (física ou online)? Compartilha nos comentários. E conte a experiência de vocês! No mais, podem opinar à vontade. ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: A blogueira usa T-shirt!
Fan Page ♥ Instagram   


6
26.10.2021
* PJ Leu: A liberdade é uma escolha! ♥

Ei, Gente! :) Sabem aquele livro que faz o leitor olhar para os problemas de um outro jeito? “A liberdade é uma escolha“, da autora Edith Eva Eger, é assim. Sem spoiler, trouxe o que achei dessa leitura. Boa resenha! ♥

Livro: A liberdade é uma escolha | Autora: Edith Eva Eger | Editora: Sextante
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Edith Eva Eger apresenta nesse livro ensinamentos práticos que vão ajudar o leitor a identificar as próprias prisões mentais e desenvolver algumas estratégias para optar pela liberdade delas. Independente do que acontece de não tão bom no dia a dia, a forma como lidamos com essas situações que vale. Capítulos que mostram que é possível tirar lições valiosas através da dor.

Opinião da Pequena: Quando eu pedi esse livro, não sabia exatamente do que se tratava. Folheei os capítulos, mas deixei de lado. Tinha na cabeça que eu iria ler na hora certa. E foi isso que aconteceu!

Edith Eva Eger não é respeitada por acaso. Suas palavras têm poder. De esperança! Independente da situação. A leitura me trouxe uma paz, que não sei explicar.

Cada história que ela contou, dos pacientes e dela, dá um aperto no coração. Mas logo em seguida, consegui ver que a forma de lidar com os problemas é que faz a diferença. E saber que, nos mínimos detalhes, a gente tem a opção de se libertar dessas prisões mentais, é acolhedor.

Claro que não é simples e a mudança não acontece da noite para o dia, mas aos poucos e com o tempo, a gente vai conseguindo. Se libertar. Perdoar. Acreditar! A dor pode ser a ponte para aprendizados. Todo mundo passa por situações devastadoras. Ninguém está imune!

A leitura é fluida, rápida e pode ser importante em vários capítulos da vida. É o tipo de livro que é sempre bom ter na cabeceira, sabem? Talvez ler aos poucos, também seja uma boa opção. No seu ritmo!

A gente encontra estratégias em cada parte de “A liberdade é uma escolha”. Trechos ganham destaques em algumas páginas. Bom para anotar no caderninho e praticar no dia a dia, aos poucos mesmo. É possível mudar de perspectiva em vários sentidos. Por exemplo, a nossa percepção sobre o tempo, o verbo “tentar” e outras coisas!

**

Enfim, já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo e MUITO!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Garota pare de mentir pra você mesma!
Fan Page ♥ Instagram   


5
21.10.2021
* Para assistir: 2ª temporada de Eu Nunca! ♥

Ei, Gente! :) Recentemente, terminei de assistir a segunda temporada de “Eu Nunca“, disponível na Netflix. Então, separa a pipoca e o refri, que a resenha já vai começar. Bom post! ♥

Crédito da Imagem: Observatório do Cinema

Na 2ª fase da série, finalmente temos algumas respostas do que ficou no ar no final da 1ª temporada. Mas como dá para imaginar, outras perguntas surgem também e a gente só vai ficar sabendo mais para frente!

São 10 episódios curtinhos, porém, dessa vez não prendeu tanto quanto da primeira. A gente meio que terminou de assistir mais por curiosidade. Não foi aquilo de “poxa, já acabou?”. Isso não significa que o desenrolar seja chato ou algo do tipo. Só não chamou muito a nossa atenção, se compararmos com o começo.

Crédito da Imagem: Terra

A Devi tá se enrolando mais do que nunca. Mas ao mesmo tempo, a gente dá um desconto já que essas “confusões” são reflexos da morte de seu pai. E como nada acontece por acaso, foi bom para ela rever algumas coisas, mesmo que só na teoria talvez. Aliás, destaque para a sua terapeuta e o tema luto. Cada um realmente lida de um jeito!

Gostei da Aneesa, mas algo me diz que a gente não conheceu ela tão bem! Porém, até aqui, acho que é uma personagem que acrescentou bastante e trouxe temas importantes para a história, como transtornos alimentares. Outras personagens falam sobre relacionamento tóxico, mas de um jeito menos pesado. Falando nisso, é sempre bom ficar de olho em alguns sinais. Até mesmo, nessa faixa etária. ;-)

Crédito da Imagem: Omelete

A família da Devi é maravilhosa, mesmo com algumas ressalvas. Principalmente a sua avó e a mãe dela tá mais fofa, sabem? Olhando mais para o lado. E a prima é sensacional e já shippo um casal que nem sei se vai ser casal hahaha.

Entre Paxton e Ben? Eu gosto do Pax (a íntima hahaha), mas o Ben continua no meu topo. E, sim, ambos com muita coisa para melhorar! Ah! As amigas da Devi são as melhores! Sério, queria trazer ambas para a vida real.

No mais, adorei a trilha sonora, principalmente a música “Heat Waves”. E as narrações? Continuam fazendo a diferença em cada episódio! Dá um toque divertido, mesmo nas cenas que mais mexem com o telespectador. ♥

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: 1ª Temporada – Eu nunca
Fan Page ♥  Instagram 


4
18.10.2021
* Por que eu sou a louca da papelaria? ♥

Ei, Gente! :) Eu amo o mundinho literário e o de papelaria também. Aliás, essa paixão começou bem cedo. Desde criança, esse tipo de lugar já fazia o meu coração acelerar. Por quê? Vamos lá! ♥

Crédito da Imagem: Acervo Pequena Jornalista

1. Eu funciono melhor quando anoto as coisas no papel. E o fato de um caderno ser mais fofo, ter cartela de adesivo no meio e usar uma caneta mais bonitinha, por exemplo, me inspira. De verdade!

2. Planner e agenda realmente me ajudam a organizar melhor a vida. Ainda ´preciso melhorar muito, porém, se com esses itens eu já fico doida, imagino sem. Deus me free hahaha!

3. É uma ótima oportunidade de incentivar o trabalho de produtores independentes. Durante a pandemia, conheci cada empreendedora incrível e que realmente merece esse apoio.

4. Tudo o que eu compro, eu realmente dou uma função. Apesar de ser a louca da papelaria, tento investir o meu dinheiro de forma consciente! Ou seja, consumo, mas uso mesmo.

5. Papelaria une as pessoas. Sim, a gente conhece um monte de gente fofa e que gosta desse mundo organizado, mas de uma maneira sem ser chata e por obrigação.

Crédito da Imagem: Acervo Pequena Jornalista

***

E vocês: gostam de papelaria ou dispensam? Qual foi o último item que comprou? Foi em loja online ou em alguma tradicional? Dicas de lugares são sempre bem-vindas! No mais, podem opinar à vontade. ;-)

Boa semana!

Um beijo, Carol. ♥

Post Antigo: Lista Secreta de Papelaria
Fan Page ♥ Instagram 


6
14.10.2021
* PJ Leu: Canção da Mudança! ♥

Ei, Gente! :) Ainda em homenagem ao Dia das Crianças, trouxe uma resenha bem especial hoje: Canção da Mudança, um livro ilustrado com o poema da Amanda Gorman, que recebi da Editora Intrínseca (obrigada ^^). Vamos lá? ♥

Livro: Canção da Mudança | Autora: Amanda Gorman | Editora: Intrínseca
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: A posse do presidente Joe Biden foi marcada pela participação da poetisa Amanda Gorman, que declamou o poema “The Hill We Climb“.

Junto com as ilustrações de Loren Long, as doces e inspiradoras palavras dela. viraram um livro ilustrado perfeito para o público infantil. Ideal para mostrar a importância de um mundo mais inclusivo.

Opinião da Pequena: Quando eu recebi essa edição da Intrínseca, fiquei apaixonada. Que capa linda e título inspirador. Não conhecia a poetisa (e ativista também) e confesso que nem cheguei a assistir a posse do Biden. Mas lendo o livro, imagino o quão emocionante deve ter sido.

É uma leitura infantojuvenil, mas nada impede do poema ser lido por outros públicos (eu li hahaha). A autora Amanda e o ilustrador Loren conseguiram transformar as páginas em um sopro de esperança. Para todos!

Com muita delicadeza, a mensagem é de que para o mundo ser diferente, é necessário a ajuda de cada pessoa. Uma atitude, um olhar, podem render a mudança que a gente tanto espera.

Crédito da Foto do Livro: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Acredito que uma sementinha da música da menina, que aparece em todas as páginas, possa ser plantada nos leitores. Enfim, eu amei cada trecho (“O mundo precisa de mim para ser diferente“) e a primeira ilustração é a minha favorita!

Não sei ao certo, mas acho que se for ler com uma criança mais velha, vale ler em conjunto com ela. Tem uma linguagem acessível, em contrapartida, uma explicação a mais é sempre bem-vinda.

Achei fofo, com uma mensagem que aquece o coração e é o típico livro que pode mudar uma história, mesmo que seja nos mínimos detalhes! Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo.

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Tudo nela é de se amar
Fan Page ♥ Instagram  


5

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021