22.02.2021
* Top 5: Romances contemporâneos! ♥

Ei, Gente! :) Romances literários abrangem vários gêneros. Do chick lit ao de época, passando pelo drama até o contemporâneo. É tanta opção, que às vezes me confundo hahaha!

Mas para o post do dia, trouxe cinco livros que retratam bem o o último estilo que falei. Não chega a ser uma comédia romântica clássica, em contrapartida, é quase isso. São leituras leves, mas com um toque mais de drama. Tem humor, mas não é o ponto forte, digamos assim.

Uma coleção que resume bem o que eu tô falando é a “Romances de hoje“, da Editora Arqueiro. ;-) Enfim, vamos ao top 5 da vez? Que acho que vai dá para entender melhor hahaha. ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
(Lou Click) ♥

1. Daqui a cinco anos (Rebecca Serle – Paralela)
Sinopse:
Dannie Kohan sabe onde quer estar daqui a cinco anos. O emprego no escritório de advocacia dos sonhos, o noivado com o namorado, entre outros planos. Até o dia em que acorda e percebe que está em uma realidade diferente. Mas quando desperta novamente, tudo volta ao normal e acredita que só foi um sonho! Quatro anos e meio depois, ela vê o cara misterioso daquela página da sua vida e tem uma surpresa nada agradável.
Observação da Pequena: Uma escrita que prende e um romance que chama atenção! Não é uma protagonista que me identifiquei, mas que me ensinou bastante. Tem resenha aqui.

Crédito da Imagem: Amazon

2. Paris para um e outros contos (Jojo Moyes – Intrínseca)
Sinopse:
São dez pequenas amostras da escrita de Jojo Moyes! Um fim de semana em Paris, um assalto em uma joalheria, uma mulher que passa o dia inteiro com sapato de outra pessoa e um shopping lotado na época do Natal. E em “Lua de mel em Paris”, que fecha a coletânea, Jojo Moyes brinda os leitores com um reencontro com as personagens do best-seller “A garota que você deixou para trás”.
Observação da Pequena: Ótima opção para quem quer conhecer a escrita da autora e se deliciar em situações cotidianas. Tem resenha aqui.

Crédito da Imagem: Amazon

3. Não se esqueça de Paris (Deborah McKinlay – Globo Livros)
Sinopse:
Eve Petworth vive reclusa em sua casa na Inglaterra. Ela divide seu tempo entre os livros, a culinária e os preparativos para o casamento da sua única filha, Izzy. Jackson Cooper é um bem-sucedido escritor norte-americano que passa por uma crise existencial. Em um rompante de coragem, Eve decide escrever uma carta para Jackson, um de seus autores preferidos, elogiando uma passagem de uma de suas obras. Apesar de estar acostumado com o assédio das fãs, algo na carta de Eve a conquista, e uma longa troca de correspondência se inicia entre eles. À medida que se conhecem, Jackson, cede à curiosidade e decide marcar um encontro com Eve.
Observação da Pequena: É o típico romance que aborda temas sérios, mas de um jeito leve. Porém, com um tom diferente de uma comédia romântica. Tem drama, cartas e Paris! Tem resenha aqui.

Crédito da Imagem: Amazon

4. A casa dos novos começos (Lucy Diamond – Arqueiro)
Sinopse:
Rosa larga a carreira de sucesso em Londres e, num impulso, recomeçar a vida como sous-chef em Brighton. Já Georgie, se muda para o Sul com o namorado, Simon, atrás de uma incrível oportunidade… para a carreira dele. Charlotte, que após uma grande tragédia, passa as noites isolada em seu novo apartamento. Mas graças a Deus, tem Margot, uma senhorinha que mora no último andar, tem outros planos para ela. Então, quando as três se conhecem, a esperança renasce, uma amizade surge e um novo capítulo começa.
Observação da Pequena: O meu livro favorito da coleção “Romances de Hoje”. É intenso, emocionante e que faz a gente ficar com ressaca literária. Tem resenha aqui.

Crédito da Imagem: Amazon

5. Não é errado ser feliz (Linda Holmes – Intrínseca)
Sinopse:
Evvie Drake raramente sai de casa, mesmo um ano após a morte do marido. Dean, é um ex-arremessador que está passando por uma fase bem ruim na sua carreira. Para ficar longe de tudo que faz mal, ele acaba se mudando para o apartamento anexo à casa de Evvie. Quando se conhecem, os dois combinam de ela não perguntar nada sobre beisebol e ele de não tocar no assunto do falecido marido dela. Mas será que ambas as regras serão quebradas? ;-)
Observação da Pequena: Foi o 2º livro que li esse ano e entra nessa categoria. Lembra um pouco “Não se esqueça de Paris”, mas claro, em outras condições. Tem resenha aqui.

Crédito da Imagem: Amazon

**

Acho que é isso, pessoal. Espero que tenha dado para entender o gênero que eu quis destacar no blog hoje. Se alguém tiver alguma descrição melhor, fica à vontade, viu? :) E dicas de livros assim são sempre bem-vindas!

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Teto para dois
Fan Page ♥ Instagram 


3
15.09.2020
* PJ Leu: A adorável loja de chocolates de Paris! ♥

Ei, Gente! :) Estou conseguindo aos poucos colocar a minha vidinha literária em ordem e hoje vai rolar mais uma dica de livro \o/. Dessa vez: A adorável loja de chocolates de Paris, da Jenny Colgan, que faz parte dos Romances de hoje, da Editora Arqueiro. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Livro: A adorável loja de chocolates de Paris | Autora: Jenny Colgan | Editora: Arqueiro
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Anna Trent é supervisora de uma fábrica de chocolates no Reino Unido, mas após um acidente, tudo muda na sua vida! Inclusive, por conta de uma antiga professora de francês, que reencontra no hospital, ela tem a chance de recomeçar em uma renomada loja de Paris. Mas com uma diferença: terá de colocar a mão na massa e fazer o doce em questão.

Além disso, vai aprender a lidar com as atuais limitações, no seu tempo. Conhecer pessoas novas, como seu colega de apartamento, pessoal do trabalho e cumprir uma missão amorosa bem complicadinha. Uma história de superação, amor e, claro, chocolate!

Opinião da Pequena: Não tem como um livro com “Paris” e “chocolate” dar errado, né? O título me ganhou, a capa também e a história não deixa a desejar.

Confesso que a sinopse que eu li criou uma expectativa diferente. Achei que teria um toque mais cômico e tal. Porém, assim como os outros da Jenny, foi uma leitura leve, doce e cheia de lições valiosas. O livro alterna com a visão da Anna e acontecimentos do passado da Claire, que a propósito me lembrou a Claire do filme “Cartas para Julieta“.

Anna é bem fofa e mais corajosa do que imagina. Eu fiquei meio confusa em algumas partes, mas o que posso dizer é que é um livro de superação, mas sem forçar a barra. Tudo bem aos poucos! Amei conhecer Paris através dos olhos dela (e matar um pouquinho a saudade de viajar) e ver a vida com a sua leveza, mesmo com as dificuldades.

Thierry é incrível, mas com algumas ressalvas. Laurent? Me conquistou, mas não 100%, digamos assim! Sami e Cath? Amigos que eu gostaria para a minha vida. Aliás, o colega de apartamento não parece lá grandes coisas, porém, em uma cena específica me ganhou por completo! O pai da protagonista? Amoroso, do jeito dele, e eu queria que tivesse aparecido mais hahaha.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

A grande missão me deixou um pouco perdida também. Nos últimos capítulos, quase tudo aconteceu muito rápido. Mas tudo se encaixou no final e tentei me focar no que era importante, de fato. E tivemos algumas surpresas, que jamais passariam na minha cabeça no começo do livro.

Por fim, quero dizer que é um livro bem amorzinho e que me ajudou, sem querer, a descobrir que a minha ansiedade estava acima do normal. Eu estava interessada na história, mas a falta de concentração não me deixava passar para a próxima página. Então, por isso a demora da resenha. ;-)

Quanto aos aprendizados: todos temos limitações, que assustam, mas a gente se adapta. Uma viagem muda o rumo de muita coisa! E há males que vem para o bem. E para ajudar na ansiedade: têm coisas que é melhor deixar para pensar quando (e se) acontecer. A partir do momento que li esse tipo de pensamento recorrente da Anna, virou mais um mantra da minha vida.

Ah! Dá vontade de comer chocolate e não sei se é psicológico, mas juro que a capa tem cheiro dessa 8ª maravilha do mundo hahaha. Têm receitas que parecem bem deliciosas nas últimas páginas e o agradecimento da Jenny é muito fofo e as observações, antes de dar início à história, também! ♥

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo e você pode comprar o livro aqui (ajuda muito o PJ)! Ah! Parabéns atrasado para a autora, que completou mais uma primavera ontem (dia 14). Muitas histórias incríveis!! ^^

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – A padaria dos finais felizes!
Fan Page ♥ Instagram 


15
03.01.2020
* PJ Leu: Onde mora o amor! ♥

Ei, Gente! :) Prontos para a primeira resenha literária do ano? Com vocês, o que eu achei do livro “Onde mora o amor“, da autora Jill Mansell. Um romance com a capa linda e o conteúdo repleto de histórias de amor. Vamos lá? Boa resenha! ♥

Livro: Onde mora o amor | Editora: Arqueiro | Autora: Jill Mansell
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Dexter Yates adora a sua vida despreocupada. Além de lindo e rico, mora em um apartamento chique de Londres e está sempre acompanhado de belas mulheres. Mas tudo se transforma da noite para o dia quando a irmã morre, deixando a pequena Delphi, de apenas 8 meses.

Sem a menor ideia de como cuidar sozinho de um bebê, ele resolve se afastar da correria da cidade grande e se muda para o chalé em Briarwood. Ele não está acostumado ao ambiente de um vilarejo. Mas ainda bem que os moradores o recebem de braços abertos, principalmente, Molly, com quem logo tem uma conexão inegável. ;-)

Opinião da Pequena: Esse é o 6º livro da série “Romances de hoje”, da editora Arqueiro. É um daqueles romances que tem a história central, porém, as paralelas são as que mais chamam a atenção. Pelo menos, no meu caso foi assim. ♥

Dexter e todo o contexto que o envolve mexeu bastante e bateu aquela curiosidade, do que seria dele e da pequena Delphi. A gente já imagina no que vai dar, mas o final não deixa de ser surpreendente e de arrancar suspiros.

Porém, a parte da Frankie e sua família foi a que fez me devorar cada capítulo em que apareciam. É nesse momento que a gente se toca que o “perfeito” é muito relativo! Aliás, ela é uma das personagens mais fortes que já vi nessa série.

No mais, a escrita da Jill continua envolvente. Os personagens nos conquistam, alguns dão raiva e a maioria nos ensina e faz valer cada página desse romance. O 1º livro dela eu gostei mais, mas esse também é perfeito para quem ama romance e todos os clichês que esse gênero carrega (e eu, particularmente, amo).

E, por fim: destaque para a capa que é uma das mais lindas. Enfim, RECOMENDO a leitura. ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Desencontros à beira-mar
Fan Page ♥ Instagram 


6
22.11.2019
* PJ Leu: O café da praia! ♥

Ei, Gente! :) Para terminar a semana, tem dica literária para vocês no post de hoje. Dessa vez, li: O café da praia, da autora Lucy Diamond. Publicado pela Editora Arqueiro (eterna parceira do blog), o livro faz parte de uma série que eu amo: Romances de hoje! Então, vamos lá? Boa resenha! 

PJ Leu - O Café da PraiaLivro: O café da praia | Editora: Arqueiro | Autora: Lucy Diamond
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Evie sempre foi a ovelha negra da família: sonhadora e  impulsiva, o oposto das irmãs mais velhas bem-sucedidas. Tentou fazer carreira como atriz, fotógrafa, mas nada engrenou. Viva pulando de um trabalho para o outro, sempre com a sensação de que lhe faltava um propósito. Então, quando a sua tia preferida sofre um acidente, ela recebe uma inesperada herança…. O café na beira da praia, de Cornualha, onde passou sua infância, entre outros momentos, agora é seu!

Empolgada com a oportunidade de mudar de vida, ela decide morar lá. Mas logo descobre que nem tudo são flores no Café! Os funcionários não são os melhores, o local está caído e muita coisa precisa ser feita! Mas apesar das dificuldades, ela está determinada a fazer dar certo! Com isso, conquista muito mais, inclusive na vida amorosa!

Opinião da Pequena:  “A casa dos novos começos“, da mesma autora, é um dos livros que eu mais amei dessa série. Então, a expectativa para “O café da praia” estava giga!  Não me emocionou tanto quanto o primeiro, mas não deixou a desejar. Adoro que ela usou a Evie para narrar a própria história. A leitura fica mais envolvente, sabe? Fora que me senti bem mais próxima da protagonista. A premissa é bem boa e a escrita da Lucy é tão leve que quando a gente se toca, puft, o capítulo já acabou.

Me identifiquei muito com a personagem principal. Foi uma inspiração a mais para correr atrás do meu propósito. Aliás, é uma história que define muito aquele ditado “nada acontece por acaso”. A morte da tia Jo é bem triste, mas ainda bem que o destino reservou algumas coisas boas, por mais que tivesse pedras no caminho. Evie evolui bastante, mas sem perder a sua essência de sonhadora! E uma das lições que eu mais amei: nunca é tarde para começar do zero, mesmo com as dificuldades! Ah! Sua família tem uns poréns e a sua mãe e seus sobrinhos são incríveis. A cena do telefone é uma das que mais me marcou. Amei os moradores, até mesmo, a Betty. Por trás de uma atitude ranzinza, existe um coração de ouro! E o que falar da Florence (acho que é esse o nome)? Melhores conselhos!

Continuando… No meio, a leitura ficou meio arrastada. Não teve muita emoção! Só algumas suspeitas. O romance que rolou arrancou alguns suspiros, mas no decorrer das páginas me decepcionou um pouco. Por incrível que pareça, desejei um outro desfecho. E por falar nessa palavrinha, adorei o final da Amber, a melhor amiga da Evie. Aliás, todo mundo merece uma amiga como ela! E destaque para a relação da nossa protagonista com o seu enteado Saul, que a propósito mostra que algumas coisas não precisam ter fim. Por mais que eu ache que na realidade não funciona bem assim, acho que casou maravilhosamente com a história!

E preciso falar: as autoras dessa série amam a Cornualha, né? Fiquei bem curiosa com esse destino hahaha! =) E como eu queria que esse café virasse realidade e uma dose de moradores fofos como os do livro! No mais, o fim foi bem fofinho e mesmo com algumas explicações corriqueiras, eu recomendo!

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Girlboss

Fan Page ♥ Instagram 


1
06.11.2019
* PJ Leu: A padaria dos finais felizes! ♥

Ei, Gente! Hoje é dia de dica literária. Dessa vez, embarquei em mais uma história da série “Romances de Hoje“, da editora Arqueiro. O livro? “A padaria dos finais felizes“, escrito pela Jenny Colgan. Vamos lá? Boa leitura! 

PJ Leu - A padaria dos finais felizesLivro: A padaria dos finais felizes | Editora: Arqueiro | Autora: Jenny Colgan
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 3 livros
 

Sinopse: Um balneária tranquilo, uma loja abandonada e um apartamento meio que caindo aos pedaços. É isso que o destino de Polly reservou, assim que a mesma chega à Cornualha, na Inglaterra, fugindo de um relacionamento que não deu certo. Para enfrentar essa vida nova, a protagonista da vez se dedica a seu passatempo favorito: fazer pão. Mas o que era apenas um hobby, virou uma paixão e, logo, trabalho. Em um ambiente totalmente incomum, Polly descobre novos sabores e amores. Um livro sobre coragem, amigos e, claro finais felizes!

Opinião da Pequena: Esse é o quarto livro da série que embarco e, confesso, que não foi o que mais me prendeu. A premissa é boa, porém, acho que acabou estendendo muito. Ai acaba que a leitura fica mais arrastada do que fluida. Claro, que aquela floreada é sempre bem-vinda, mas no caso, achei meio too much.

Porém, a escrita da autora continua leve ela faz com que a gente se apaixone, até mesmo, por um papagaio-do-mar, que eu nem sabia que existia hahaha. Os personagens também são bem carismáticos, principalmente, Jayden. Um dos pescadores mais incríveis que já “conheci”. Queria muito uma história só dele! Huckle é o típico crush literário que conquista desde a primeira página. A melhor amiga de Polly é a melhor. Falando nisso, a inclusão de Star Wars em uma importante parte do livro é bem legal. E olhem que eu não sou fã dos filmes e tal.

Tarnie está na grande reviravolta e essa é uma das partes que me fez devorar a história! A dona da padaria (e do apartamento) ensina importante lições, principalmente, que a gente tem de seguir em frente. Têm fatos que não têm explicações e ficar atrás de cada uma, só faz a gente ficar presa no passado. O livro também fala muito sobre coragem, novos olhares e a importância dos amigos. Polly não é a minha protagonista favorita da vida, mas me ensinou muito! É nítido o crescimento dela, mesmo com algumas mancadas. O ex boy não achei totalmente lixo e subiu bastante no meu conceito, no decorrer das páginas.

Tive um mini infarto nos capítulos finais, mas logo me recuperei. Ainda bem, porque se não ia baixar bastante a nota da leitura hahaha! E eu tive muita vontade de comer pão durante a leitura. E eu adorei que a autora colocou as receitas! No mais, a capa é linda e o título, dessa vez, não achei que encaixou muito com o que eu li. Mas acho que é por conta do 1º livro da Jenny, que a propósito, você pode ler aqui a resenha.

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! 

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – A Garota italiana

Fan Page ♥ Instagram 


0

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021