22.12.2016
* Um Natal dramático – Projeto Drama Queen #105! ♥

Se você acha que o Natal é uma época drama free, está completamente enganado. É um dos períodos do ano com mais dramas! Mas não se preocupe, com um pouco de jogo de cintura e de bom humor, você consegue sobreviver (pelo menos até o próximo Natal).

Já teve um Natal (ou pré-Natal) dramático? A gente já! Por isso resolvemos contar para vocês a nossa experiência:

pdq-um-natal-dramatico-2016

Teca Machado

Os pais do Caio, meu marido, são separados há anos, desde quando ele era criança. Apesar de ele ter se mudado para Brasília há muito tempo (e eu fui quando me casei), todas suas festas de Natal e Ano Novo foram em Cuiabá, porque mesmo com a mãe morando no Distrito Federal, sua família toda está em Mato Grosso, assim como a minha e o pai dele.

Desde que começamos a namorar, dividimos a noite da ceia de Natal em duas: metade na casa dos meus pais e metade dos avós dele por parte de mãe. Seu pai sempre ficou de fora dessa divisão porque nunca passava em Cuiabá. Até que num dos anos ele resolveu ficar por aqui e tivemos que ir no jantar dele também.

Então, para não ter drama em nenhuma família, pegamos a noite do dia 24 para 25 de dezembro e separamos em três blocos de duas horas: uma para cada família. De 20h às 22h na casa dos meus pais, de 22h às 0h na casa dos avós dele e de 0h às 2h da manhã na casa do pai.

Comemos jantar e sobremesa três vezes, passamos um tempão no carro indo de um lugar para o outro e ficamos preocupados com a hora o tempo todo. E o pior é que em todas as casas reclamaram que ficamos pouco. Quando chegamos na casa do pai dele, já estávamos mortos de cansaço, nem querendo muito interagir com as pessoas.

O lado bom de tudo isso? Ganhamos presentes três vezes!

***

Carol Daixum

O meu drama maior nessa época é: arrumar a árvore! É uma tradição tão legal, mas que poucos aderem aqui em casa. Acho que por pura preguiça. Que, cá entre nós, dá mesmo, mas é tão legal, que vale. Só que é uma saga aqui em casa. Primeiro a pergunta que não quer calar “onde estão as coisas”? Ai procura daqui, procura dali. Achamos! \o/ Só que não para por aí…

Minha mãe me enrola muito para arrumar. De verdade, acho que ela tem algum trauma de infância e não quer compartilhar. Sempre escuto “amanhã a gente monta, ok?”. Daí, quando eu percebo, faltam 5 dias para o Natal. Ai tento ajeitar a coroa, mando indiretinha no Facebook ou cara a cara, mas nada funciona. Ai estou quietinha na vida, conformada que esse ano vai sem árvore mesmo… O que acontece? Ela vem com a minha irmã e fala “vamos arrumar hoje à noite?”. Fico feliz, corro para comprar lâmpada (pisca-pisca), enfeites novos, enfrento fila quilométrica para pagar, mas tudo bem. É para um bem maior! :)

Chego em casa, animada, ansiosa e, eis que de repente, ouço “amanhã de manhã, sem falta”. Ai não tem coroa que aguente firme na minha cabeça não, gente! Meu lado drama queen ressurge e fico mal. Mas assim MAL MESMO! Onde vamos deixar os presentes? E o que o bom velhinho vai pensar da gente? Mas fiz a minha parte! Tenho plena consciência. Aí para não colocar a culpa só nelas, tento ver pelo lado positivo: vai que a Jeannie, minha cachorrinha, derruba a árvore? Tanto drama para nada? Só que lá no fundinho ainda tenho esperança. São 10h54 e nada até agora. Mas o “de manhã” é até 12h, né? #miniesperança

P.S: Esse drama é totalmente verdadeiro, mas só queria dizer que deu certo. A árvore foi montada hoje, antes das 12h. \o/ Obrigada, irmã!!! Mãe, te perdoo se rolar aquele vale de livros sem limite. Beijo, te amo! =D

***

Vale lembrar que o PDQ é uma parceria entre os blogs Casos, Acasos e Livros e Pequena Jornalista. Toda quinta, um texto dramático com uma dose extra de exagero. :)

Beijos e feliz Natal (adiantado),
Carol e Teca.

Fan Page ♥  Instagram


5
01.12.2016
* Projeto Drama Queen: Assessoria de imprensa e 4 draminhas! – #104 ♥

Trabalhar com assessoria de imprensa não é nada fácil, gente! Quando você consegue emplacar aquela pauta é uma maravilha, mas e quando se depara com jornalistas nada fofos? É um drama, que meu Deus! Dai, resolvi listar 4 draminhas muito comuns (bom, eu acho que são comuns, espero hahaha) nessa doce e árdua área do jornalismo! ;-)

projeto-drama-queen-104Por Carol Daixum 

1. Me manda por e-mail… 

Não é sempre! Mas às vezes tenho impressão de que essa frase é usada só para dispensar a gente. Sério! Mando um trilhão de e-mails e nada. Tenho certeza que estou lotando a caixa de e-mail dele, mas por algum motivo, quando ligo pra confirmar, ele diz que o e-mail não está lá e repete essas quatro palavrinhas pela milésima vez.

2. Transferindo a ligação… 

Olha, é um tal de transferir ligação. Quando você não tem o nome do jornalista então… Prepare para ficar durante muito tempo no telefone. Ai quando você consegue finalmente falar com a pessoa certa, o que acontece? Cai a ligação, óbvio! #ajeitaacoroa

3. Me liga ano que vem… 

Tenho uma coleção de foras, gente. Mas esse foi o melhor. E olha que faltavam meses para acabar o ano, eis que a produtora de moda me responde assim: “me liga ano que vem”… Ok, tudo nesse meio (editorial de moda e tal) é adiantado. Mas sabe, não tinha como… Faltava tipo… Um ano para chegar o “ano que vem”….

4. Emplaquei, mas o crédito está errado… 
 
Ai você sai toda feliz da banca, com a pauta super mega emplacada. Mostra para sua chefe, cliente, jornaleiro e tal… Eis que um detalhe faz  TODA A DIFERENÇA: sua cliente fica no Rio, mas o telefone saiu com o DDD de São Paulo… Ai o que você faz? Senta e chora!

1361Quando o crédito sai errado… 

Gente! É só um draminha e com uma dose extra de exagero, ok? ;-) A profissão não é fácil, mas como todas têm seus prós e contras. E mais para frente, acho legal mostrar o lado do jornalista de redação também. Quem tiver sugestão, fique à vontade. E assessor de imprensa: pode desabafar também. ;p

***

Vale lembrar que o Projeto Drama Queen é uma parceria entre os blogs Pequena Jornalista e Casos, Acasos e Livros. Toda quinta um draminha para rir, se identificar e tal. ;-) Quer mandar o seu relato? Fale com a gente no comentário!

Para ler o PDQ da semana passada, clique aqui. ;-)

Beijos, Carol.

Fan Page ♥  Instagram


3
24.11.2016
* Socorro! Situações dramáticas – Projeto Drama Queen #103 (Por Teca Machado)! ♥

Algum dramático por aqui?

Eeeeeeeeeu!

Quinta-feira é o dia mais dramático aqui no blog.

Quando li esse post do BuzzFeed tive certeza absoluta que quem escreveu se inspirou em mim, hahaha. Sendo assim, achei muito justo compartilhar com vocês:

12 situações em que pessoas dramáticas acham que vão morrer

24 horas por dia à beira da morte.

1. Seu celular quebra: IMPOSSÍVEL SOBREVIVER.

drama-1

“Não vai dar tempo de arrumar nem de comprar outro. EU VOU MORREEEEER”.

2. Você passa mal e pesquisa os sintomas no Google: RESTAM-LHE POUCAS HORAS DE VIDA.

drama-2

“É câncer. É câncer. Só pode ser câncer”.

3. Sentado no carrinho da montanha russa: TARDE DEMAIS PARA ESCAPAR DO ACIDENTE QUE LEVARÁ À SUA MORTE.

drama-3

“Eu devia ter ficado só na parte infantil do parque”.

4. Você engasga com a própria saliva e chega à conclusão óbvia: VAI MORRER.

drama-4

“São 384 casos no Brasil todos os anos”.

5. Alguém diz que precisa conversar com você: ELA NÃO CONSEGUIRÁ DIZER O QUE É PORQUE VOCÊ SUCUMBIRÁ À MORTE ANTES.

drama-5

“ALGUÉM MORREU. ALGUÉM MORREU. EU VOU MORRER TAMBÉM. EU VOU MORRER TAMBÉM”.

6. Você sente um apertinho no peito: É INFARTO FULMINANTE.

drama-6

“Eu nunca senti isso antes. SÓ PODE SER INFARTO”.

7. Você come uma comida e descobre que ela venceu no dia anterior: DANDO ADEUS PARA PARENTES E AMIGOS.

drama-7

“EU TENHO PARENTES QUE MORRERAM DE INTOXICAÇÃO ALIMENTAR, NÃO É BRINCADEIRA”.

8. Aparece um inseto que você nunca viu: VOCÊ VAI SER PICADO E MORRER IMEDIATAMENTE OU EM DECORRÊNCIA DA DOENÇA RARA QUE ELE VAI TRANSMITIR.

drama-8

“EU LI QUE É MUUUUITO PIOR QUE O AEDES AEGYPTI”.

9. Dor de cabeça mais forte que o normal? PÉ NA COVA, COM CERTEZA.

drama-9

“EU TÔ SENTINDO O MEU CÉREBRO SENDO TRITURADO”.

10. O elevador dá um tranquinho: ADEUS, MUNDO.

drama-10

“EU VOU CAIR NO POÇO. NÃO VÃO ENCONTRAR NUNCA O MEU CADÁVER”.

11. Turbulência no voo: PASSA UM FILME DA SUA VIDA INTEIRA NA CABEÇA.

drama-11

“EU TINHA TANTA COISA PRA REALIZAR NA VIDA”.

12. Você bebe demais e acorda com uma ressaca braba: DESCANSE EM PAZ.

drama-12

“ACHO QUE ENVENENARAM A MINHA BEBIDA”.

Fonte: BuzzFeed

***

Quem mais aí de identificou? Tirando o pensamento da ressaca, todos os outros eu já tive, hahahahahaha. Juro juradinho.

O Projeto Drama Queen é uma parceria entre os blogs Casos, Acasos e Livros e Pequena Jornalista com dramas, draminhas, dramões e dramalhões todas as quintas-feiras. Participe do PDQ você também!

Teca Machado.

Fan Page ♥  Instagram


3
17.11.2016
* Projeto Drama Queen – Analisando a minha lista de metas de 2016! #102 ♥

pdq-102-pj
Por Carol Daixum 

– Que houve, filha?
– Estou aqui analisando a minha lista de metas desse ano…
– E aí?
– Tirando o fato que consegui começar várias séries no Netflix, não risquei nadica de nada da minha lista – faço cara de choro!
– Filha, você ainda tem muito pela frente para cumprir todas as metas.
– Vai que eu morro amanhã? 
– VIRA ESSA BOCA PRA LÁ!!!
– Vou ser lembrada como a menina que nunca riscou uma meta sequer da lista. Por que, Deus? Por quê? 
– Deixa eu olhar essa lista.. Hun…. Ir no Cristo Redentor?
– Sim, pai. Que tipo de carioca sou eu? Fajuta, né? Nem isso, pai. Nem isso eu consegui. O prefeito deveria me expulsar daqui!
– Parar de ter crush literário?
– Perdi as contas de quantos eu tive, pai… Mas que culpa eu tenho? Culpa desse autores que criam esses caras deusos?
– Acho melhor eu parar… Espera aí: parar de ser drama queen? HAHAHA
– Pai, eu me esforcei. De verdade! Respirei um milhão de vez de trás pra frente. Tentei segurar o choro. Tentei ajeitar a coroa. Tentei fazer yoga… Mas simplesmente o universo não quer que eu seja uma pessoa zen. Ele gosta do meu “eu” dramática, sabe? É tipo um dom, que eu tenho que exercitar todo santo dia. 
– Hahaha bobinha! Mas sabe, a gente não pode colocar na lista o que está no nosso sangue, entende? A sua essência é essa e tudo bem… E outra, eu amo esse seu jeito maluquinha de ser. Me orgulho de ter uma drama queen em casa.
– Muito bom saber, pai… Muito bom – Faço cara de “me aguarde” que coroas vão rolar soltas pela casa
– Não exagera, Bia…

8e14d7f8165a4065e52082920a1ab640Ok? 

***

Não sei vocês, mas chega essa época do ano, eu decido resgatar a minha lista de metas e riscar o que eu consegui fazer. Só que a maioria parecia bem possível no 1º dia do ano, juro! Mas quando vejo… #fuén! Nada feito! Acho que o pai da Bia está certo… Tem coisa que está na essência e não tem como mudar. A parte boa? Vou continuar escrevendo para esse Projeto Drama Queen. De nada, pessoal hahaha ;p

Vale lembrar que o PDQ é uma parceria entre os blogs Pequena Jornalista e Casos, Acasos e Livros. Toda quinta-feira um texto para vocês. Dessa vez, o diálogo não ocorreu e os personagens são fictícios, mas são inspirados na minha vidinha. Essa semana caiu a ficha de que realmente o ano está acabando… Aí eu tentei não pensar muito na minha lista de coisas impossíveis. Acho que realmente temos que lutar para alcançar os nossos objetivos e ter em mente que algumas características fazem parte da nossa essência. Simples assim (ok, não tão simples hahaha). Enfim, o PDQ também serve para refletir.  Ah! Quer enviar o seu relato? Só entrar em contato com a gente através dos comentários.

Beijos, Carol.


16
10.11.2016
* A drama queen e a briga por causa do cocô de cachorro – Projeto Drama Queen #101 (Por Teca Machado)! ♥

drama-queen-1

Lá estava eu alegre e saltitante voltando do passeio com o meu cachorrinho Calvin. Quando cheguei perto da portaria do meu prédio, vi uma mulher gritando com o meu porteiro. Ao me aproximar mais, vi que o motivo de discussão era cocô de cachorro. Ela dizia que todos os dejetos que estavam na rua eram dos moradores do meu prédio, não dos outros 9 edifícios que tem na quadra.

Sim, muita, mas muita gente passeia com os cães e não cata esses “presentinhos”. Só que eu não sou uma dessas pessoas. Ando até com um porta-sacolinha grudado na coleira do Calvin para eu nunca ficar sem. Tenho horror a quem não cata.

Ok, então quando vi que ela estava gritando (já começou errado, já que quando você grita perde toda a razão. Por que não conversar como gente civilizada com o porteiro que não tem nada a ver com a confusão? Ele nem anda com cachorro!) por causa desse motivo, nem me alterei, já que se tem alguém de quem ela não pode falar é de mim.

Até que ela olha para mim, com o cachorro a tiracolo, e grita:

– Essa aí é uma delas! Todos os dias vejo ela deixando cocô do cachorrinho dela para trás!

Oi? Ooooooi? Eu?

Quem me conhece sabe que eu sou calma, não respondo pessoas que querem brigar comigo, não discuto e nem faço barracos. Mas nessa hora o lado Drama Queen que existe dentro de mim ferveu. Uma coisa é brigarem comigo quando eu estou errada. Outra é me acusar por algo que eu definitivamente não faço.

Acho que a senhora está enganada. – Falei ainda toda calma.

– Não estou. Todos os dias vejo você às 7h da manhã andando com esse cachorrinho branquinho e deixando todos os cocôs.

Nessa hora taquei minha coroa de Drama Queen longe.

– Primeiro: A senhora nunca me vê 7h da manhã, porque eu só saio com o meu cachorro das 8h30 para frente. Segundo: Se tem uma coisa que a minha mãe me deu, e a senhora não tem, é educação. Eu sempre cato o cocô do meu cachorro, ando até com um pacote de sacolas pendurado na coleira (nessa hora arranquei uma do pacotinho e quase esfreguei na cara dela). Terceiro: São moradores da rua inteira que não catam, não só do meu prédio.

Depois de uns instantes em silêncio, ela falou:

– Hum… É, acho que posso ter me enganado.

– Pode não. A senhora se enganou. Essa é a primeira vez que você me vê.

Aí sim ajeitei a minha coroa e dei uma saída triunfal.

Minha Drama Queen interior deu um high-five e continuamos com o nosso dia.

drama-queen-2

***

O Projeto Drama Queen é uma parceria entre os blogs Casos, Acasos e Livros e Pequena Jornalista com dramas, draminhas e dramões do dia-a- dia vistos com muito bom-humor e às vezes (muitas vezes) com exagero. Quer mandar seu relato? É só entrar em contato com a gente.

Teca Machado.

Fan Page ♥  Instagram


2

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021