10.09.2020
* Tag: Uma comédia romântica, por favor! ♥

Ei, Gente! :) Como vocês sabem, eu não dispenso um chick-lit e a Kaka, do Rainhas da Pechincha, também não. Então, decidimos criar em conjunto uma TAG para mostrar todo o nosso amor por esse gênero literário e afins. O nome é: Uma comédia romântica, por favor. Vamos lá? ♥

1. Melhor par romântico: 
Carol: Charlie e Dan (O Diabo ataca em Wimbledon).
Kaka: Becky e Luke (Livros da Becky Bloom).

2. Personagem mais embuste: 
Carol:
Ryan (Te devo uma).
Kaka: Dillon O’Hara (Uma noite com Audrey Hepburn).

3. Melhor local fictício:
Carol:
A redação da revista The Plunge é o primeiro local que surgiu na minha cabeça (A vingança veste Prada).
Kaka: A casa de Lina, na Itália (Amor & Gelato).

4. Chick Lit que precisa de lencinho: 
Carol:
Menina de 20.
Kaka: Teto para Dois.

5. Melhor personagem amigo da protagonista:
Carol
: Eu ia colocar Susie, mas vou colocar um que eu gostei recentemente, que foi a Piper (O Diabo ataca em Wimbledon).
Kaka: Susie, amiga da Becky Bloom.

Crédito da Imagem: Kaka

6. Protagonista que mais se identifica:
Carol:
Mel (Confissões de uma Terapeuta).
Kaka: Becky Bloom (Vocês sabem os nomes dos livros, né? hahaha).

7. Um chick lit com a primeira letra do seu nome (ou blog):
Carol:
Corra, Abby, Corra!
Kaka: Não conheço nenhum!

8. Personagem que queria trazer para a vida real:
Carol:
A Becky (Os delírios) e a Mel (Malas, Memórias e Marshmallows) .
Kaka: Sadie, a tia avó da Lara (Menina de Vinte).

9. Uma autora que estoura o limite do seu cartão:
Carol:
Sophie Kinsella.
Kaka: Sophie Kinsella.

10. Comédia romântica que todo mundo ama e você não (ou vice-versa): 
Carol:
Não gostei de “As joias de Manhattan”.
Kaka: Não gostei de “Um presente da Tiffany” e “O Navio das Noivas”. ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

***

É isso, pessoal. Gostaram? A gente espera que sim. :) Aliás, quem quiser responder, fica à vontade, ok? Vamos amar ler as respostas de vocês. Ah! A maioria tem resenha aqui no blog ou lá no Rainhas. Só buscar na caixinha de pesquisa. E quem tiver indicação de chick-lit de autoras nacionais, seremos eternamente gratas. ^^

Beijos, Carol e Kaka.

Post Antigo: TAG Dramática
Fan Page ♥ Instagram  


10
23.08.2020
* Beda 23 – Li uma vez e quero mais! ♥

Ei, Gente! :) Têm autoras de comédia romântica que a gente leu uma vez, mas adoraria ler mais histórias criadas por elas, né? Daí, um clique no Google e a gente se depara com outros títulos e coloca na listinha de próximas leituras. Fiz isso hoje com três escritoras gringas (vai rolar versão nacional por aqui) e resolvi compartilhar com vocês. Vamos lá? Bom post. ♥

1. Sarah Manson
Qual livro eu li:
Um amor de detetive
Qual eu quero ler: Alta Sociedade
Observações da pequena: Eu lembro que eu li na época do colégio e fiquei apaixonada pela escrita e pela história da Sarah. Daí, dei uma olhadinha na Amazon e vi que Alta Sociedade conta a história da família Colshannon, especificamente voltado para a Clemmie. A propósito, ela tropeça numa pista que revela o paradeiro de um amigo da Holly (sua irmã) que está desaparecido. O que parece um drama sem importância, vira uma crise e a família é obrigada a fugir para o sul do França com um convidado intrigante. Enfim, acho que vou amar esse chick-lit misturado com policial (talvez hahaha) e pelo que eu lembro, acho que tem um quê de Um amor de detetive.

Crédito das Imagens: Amazon

2. Janice Kaplan e Lynn Schnurnberger
Qual livro eu li:
Os homens com quem não me casei
Qual eu quero ler: Sara sem silicone
Observações da Pequena: Eu lembro também que achei essa leitura bem divertida e com aquelas lições que aquecem o coração. Esse que eu quero embarcar, tenho a mesma sensação: Sara e suas amigas estão prestes a começar tudo de novo, por volta dos 41 anos. Encarar as novas opções na meia-idade é sinônimo de enfrentar situações inesperadas, como um chá-de-bebê com stripper, tratamentos estéticos e tal. A protagonista decide mudar com o bebê (que é do ex-marido) para a casa do noivo, mas eis que a ex-mulher dele aparece com a filha adolescente que deseja juntar os dois novamente e muitas outras coisas acontecem! Enfim, acho que tem cara de ser um livro que a gente ri e se imagina na pele dos personagens.

Crédito das Imagens: Amazon

3. Melissa Hill
Qual livro eu li:
Um presente da Tiffany
Qual eu quero ler: Doce Ilusão
Observações da Pequena: Eu fiquei tão apaixonada por essa história da Melissa, que eu tenho até medo de me decepcionar com essa outra. A propósito, Doce Ilusão conta a história de três mulheres (Rosie, Dara e Louise) que passaram por poucas e boas, mas que tudo indica que podem aprender a olhar o lado bom e deixar para trás as doces ilusões. E o que será que uma viagem para Dublin pode reservar para elas? Enfim, resumi a sinopse, mas acredito que o livro também me dará uma nova visão de algumas ilusões que tenho.

Crédito das Imagens: Amazon

É isso, pessoal. Me contem se já leram algum desses. Aliás, os dois primeiros eu li há séculos, então, não tem resenha aqui no PJ. Se alguém quiser um TBT literário contando um pouco da minha opinião, me fala.

E sabe o que eu percebi? Que leio pouca comédia romântica brasileira. Se alguém conhecer algum autor nacional que escreva livros chick-lit, me indica? No mais, podem opinar à vontade! Ah! A resenha de “Um presente da Tiffany“, vocês encontram aqui. ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Chick-lit que estão na fila
Fan Page ♥ Instagram 


8
19.08.2020
* Beda 19 – Por que eu leio chick-lit? ♥

Ei, Gente! :) Um dos meus gêneros favoritos da vida é chick-lit. Por quê? Calma, que eu explico nesse post. Boa leitura! ♥

Um dia eu cheguei em casa e tinha um combo de alguns dos livros da Sophie Kinsella me esperando na minha cama. Presente da minha mãe! Eu fiquei tão feliz. Apesar dela não ser uma leitora voraz, nunca negou um livro sequer para mim e sempre me incentiva. E ela mal sabe que é a grande culpada por esse amor que eu tenho por comédia romântica literária.

Aliás, acho que um dos primeiros chick-lit que embarquei foi “Os delírios de consumo de Becky Bloom“. Daí, foi um caminho sem volta. A minha personagem favorita desse gênero é a Becky, mas tantas outras fazem parte das minhas memórias literárias. Seja a Mel, de “Confissões de uma terapeuta” e a Alice, de “I love NY“. Também tem a Mel, de “Malas, memórias e marshmallows” e a Lara e a Sadie, de “Menina de 20“, entre outros tão incríveis que não vão caber nesse post.

Crédito da Imagem: Juju Bittar

E eu sei que esse estilo de livro sofre alguns preconceitos literários. Algumas pessoas cismam em dizer que são leituras rasas. Mas juro que ler histórias leves e açucaradas podem surpreender e muitas vezes funcionam como uma sessão de terapia para mim.

A gente ri muitas vezes, suspira e os finais felizes aquecem o coração. Mas não é incomum encontrar temas que vão além da comédia romântica, como relacionamento abusivo, ansiedade, vida profissional, parto humanizado, entre outros. E tudo através de uma escrita leve, que nos ensina nas entrelinhas.

Claro que ninguém é obrigado a gostar. A gente tem de ler o que sente vontade! Mas falar que esse tipo de livro não acrescenta em nada é um ledo engano. E, sabe, muitas vezes, a vida já traz tanta carga pesada, que um livro leve e divertido, apenas para passar uma tarde chuvosa de um fim de semana, deixa o dia mais colorido e faz um bem danado. ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
* Minha leitura atual *

Enfim, um post rapidinho apenas para tentar mostrar um pouquinho o meu amor por esses livros. E para quem quer sair da zona de conforto, fica a dica! E se quiserem me indicar alguma comédia romântica literária ou outro livro que vocês acham que eu devo ler, fiquem à vontade (só não embarco em terrores, porque sou muito medrosa, ai não consigo mesmo, mas não é preconceito não). Ah! Agora quem é um chick-lit de carteirinha me conta: por que você ama esse gênero?

Beijos, Carol. ^^

Post Antigo: Livros para adoçar a vida
Fan Page ♥ Instagram 


14
01.08.2020
* Beda 1 – 5 autoras para quem curte a Sophie Kinsella! ♥

Ei, Gente! :) É oficial: O Beda vai acontecer. No mês de agosto, que é niver do PJ, vai ter post todos os dias. E para começar, decidi mostrar 5 autoras gringas que seguem o estilo de escrita da Sophie Kinsella. Ou seja? Uma postagem para quem ama chick-lit ou desejar ler algo do tipo. Vamos lá? ♥

1. Jane Costello
Observação da Pequena: A Jane tem uma escrita que envolve o leitor e faz com que uma história de 300 e poucas páginas não seja nada cansativa e que quando a gente percebe devorou tudo. São premissas divertidas e desenvolvidas com muita leveza! Destaque também para as capas que são simplesmente lindas e que nos conquistam, antes da gente saber a sinopse.
Livros que já li: Li “Damas de honra” (que a propósito, teve um niver que ganhei de três pessoas diferentes hahaha) e o último “Corra, Abby, Corra“. E quero muito ler os outros que já foram lançados no Brasil. :)


2. Lauren Weisberger
Observação da Pequena:
Autora do clássico “O Diabo veste Prada”, a Lauren consegue escrever clichês de uma maneira meio que inovadora e sempre dão um up na vida profissional. Tem romance, mas gosto que outros assuntos são abordados com a mesma importância. E o mais legal é que a gente sabe quando o livro é dela! Tem o sapatinho? Pode apostar que a Lauren escreveu e eu acho isso um máximo!
Livros que já li: “O Diabo veste Prada”, “A Vingança veste Prada“, “À caça de Harry Winston” e “O Diabo ataca em Wimbledom“. O primeiro e o terceiro eu li quando não tinha o blog ainda, mas quem quiser resenha, me conta. :)


3. Jenny Colgan
Observação da Pequena:
Conheci a Jenny por conta de um selo da Editora Arqueiro, o “Romances de hoje”. Eu adoro a escrita doce dela com uma pitada leve de comédia. Meio que sempre mostra o lado bom da vida e faz com que o leitor enxergue isso também. E como não se apaixonar pelas capas incríveis?
Livros que já li:A pequena livraria dos sonhos” e “A padaria dos finais felizes”. E, em breve, vou ler “A adorável loja de chocolates de Paris”.

Crédito das Imagens: Skoob e Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

4. Lori Nelson Spielman
Observação da Pequena:
Como eu quero ler mais livros dessa autora, gente! Ela tem uma escrita leve e um pouco mais dramática talvez. Mas que faz jus ao gênero romântico também. Tudo termina bem e os finais são dignos intensos suspiros. Aliás, impossível não anotar no caderninho trechos que inspiram no decorrer das páginas. E a capa também é um quesito que eu amo!
Livros que já li: Doce Perdão” e “A Lista de Brett“. Tem resenha dos dois aqui no PJ e esperando por mais histórias dela no Brasil. Se alguém souber de outra, me avisa?


5. Melissa Hill
Observação da Pequena:
Eu só li um livro dela, mas já foi o suficiente para colocá-la nessa lista. O final foi surpreendente e me mostrou fatos que jamais imaginaria. Clichês podem nos surpreender e a Melissa nos prova isso através de uma escrita divertida e que prende do início ao fim!
Livros que já li: Um presente da Tiffany” e eu vi na Amazon que ela tem outros títulos aqui no Brasil. Yay!!! Quero ler todos e depois conto aqui no blog. Se alguém tiver indicação, só colocar nos comentários. :)

Crédito das Imagens: Skoob e Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

***

É isso, pessoal. Claro que existem outras autoras maravilhosas também e que seguem a linha da Sophie (inclusive nacionais, que estão nesse post aqui)! Mas essas foram as cinco primeiras (gringas) que surgiram na minha cabeça.

E como indicações sempre são bem-vindas, podem sugerir outras leituras à vontade! No mais, espero que esse mês seja repleto de chick-lits ou outro gênero da escolha de vocês! ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Top 5 – Sophie Kinsella (Parte 2)
Fan Page ♥ Instagram 


9
15.05.2020
* Um chick-lit que mudou a sua vida! ♥

Sou uma leitora que tem saído da zona de conforto da leitura. Mas entra gênero e sai gênero, eis o que mais deixa a minha vidinha leve: chick-lit. Sei que rola uns preconceitos em relação a esse tipo de livro, porém posso dizer com toda a certeza que comédias românticas literárias são capazes de mudar a vida! Tudo bem não gostar, mas não tem nada a ver dizer que elas não acrescentam nada no dia a dia do leitor. ;-)

Enfim, não é um post para dar esporro (sei que tem gente que não gosta, mas mega respeita). É apenas para fazer refletir e também para mostrar cinco livros que amigas-leitoras indicaram lá na caixinha de perguntas do meu Instagram. Se você tem curiosidade, quer indicar para alguém e/ou gosta e quer dicas para essa quarentena de histórias bem-humoradas e levinhas, acho que vai gostar do post. Então, vamos lá? ♥

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

1. O Segredo de Emma Corrigan (Sophie Kinsella – Indicação da Dani, do blog “Dani que Disse“)
Sinopse: Durante uma viagem de avião bem turbulenta, Emma acredita que não sobreviverá aos solavancos, e acaba contando todos os seus segredos para o homem sentado na poltrona ao lado. Quando a aeronave pousa em segurança, ela pede desculpas ao companheiro de voo pelo desabafo, pensando que nunca mais veria aquele estranho bonitão. No dia seguinte, no entanto, ela descobre que seu colega de viagem era ninguém menos que Jack Harper, um dos fundadores da grande Corporação Panther, empresa na qual Emma trabalha como assistente de marketing.
Observação da Pequena: Eu sou suspeita, porque eu amo a Sophie hahaha. Mas esse livro é muito divertido e leve. Perfeito para essa quarentena também! Queria muito assistir a adaptação do filme, mas não acho em nenhuma plataforma.

2. É agora… Ou nunca (Marian Keys – Indicação da escritora Aimee Oliveira)
Sinopse: O destino entrará em cena sem pedir licença, mudando as vidas de três amigos de forma totalmente inesperada e muito divertida! Tara, Katherine e Fintan são amigos inseparáveis. Tara namora há dois anos, mas a relação está cada dia pior. Katherine se desiludiu aos 19 anos e nunca mais se abriu para o amor. Até que Fintan, o ponto de equilíbrio na amizade dessa dupla, revela que tem uma séria doença. Com isso, as duas amigas prometem fazer tudo que o amigo pedir. Graças às suas exigências malucas, Fintan assistirá de camarote às mudanças – para melhor, claro – nas vidas de Tara e Katherine.
Observação da Pequena:
Eu tenho uma relação de amor e não muito amor com a autora. Alguns livros acho que ela enrola muito, mas outros aquecem o meu coração. E eu acho que esse pode ser um deles! E, gente! A Aimee escreve livros do gênero, que são maravilhosos. Você encontra resenha aqui no PJ.

3. O Diário de Bridget Jones (Helen Fielding – Indicação da artista Juliana Bittar)
Sinopse: Um romance em forma de diário, que fala sobre a vida de Bridget Jones. uma solteira de trinta e poucos anos, que luta com todas as forças para emagrecer. encontrar um namorado. parar de beber e largar o cigarro.
Observação da Pequena: Até o fim da quarentena eu leio ou pelo menos esse ano ainda hahaha.

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

4. O Diário da Princesa (Meg Cabot – Indicação da Lila, do blog “O Dia da Lila“)
Sinopse: Mia Thermopolis é uma típica adolescente americana que recebe uma notícia que vira sua vida de ponta cabeça. Mia sabe que é fruto de um caso que sua mãe teve há muitos anos e só vê o pai nas férias e no Natal. Mia descobre que seu pai é um príncipe. Ou seja, de uma hora para outra a jovem é a única herdeira do trono da Genovia. Sendo uma princesa e na verdade se chamando Amelia Mignonette Grimaldi Thermopolis Renaldo, a vida dela muda completamente.
Observação da Pequena: Eu sempre amei muito o filme, mas nunca parei para ler o livro. Quem sabe nessa quarentena, né?

5. Como quase namorei Robert Pattinson (Carol Sabar – Indicação da escritora Teca, do blog “Casos, Acasos e Livros“)
Sinopse: Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs de Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen. Em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Só que ela não espera conhecer Miguel Defilippo, seu vizinho na ilha de Manhattan, que é a cara do ator Robert Pattinson!!
Observação da Pequena: Fato que eu vou amar esse livro!! Afinal, eu já fui apaixonada por ele e pela saga igual a Duda. Estou lendo um agora e o próximo acho que vai ser esse. Ah!!! A Teca escreve livros maravilhosos e aqui no PJ você acha resenha de alguns. ♥

***

Muito obrigada, meninas! ♥ O bom desses posts é que a gente fica conhecendo um monte de livros novos e a nossa listinha de próximas leituras fica ainda mais giga hahaha!

Ah! O motivo pelo qual elas gostam tanto dessas histórias eu não sei ao certo. Esqueci desse mero detalhe hahaha (foi mal, gente)! Mas na real não importa muito, com certeza o importante é que esse gênero muda o nosso dia a dia e rende ótimas gargalhadas e aquece o coração.

Agora me contem: qual é o chick-lit que mudou a vida de vocês? E para quem não lê muito esse gênero, qual é o favorito? No mais, podem opinar à vontade! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Top 5 – Sophie Kinsella (Parte 2)
Fan Page ♥ Instagram 


14

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021