23.03.2021
* 5 personagens literários que eu gostaria de entrevistar! ♥

Ei, Gente! :) Como uma boa jornalista e uma bookaholic curiosa, eu adoraria entrevistar alguns personagens literários. Seria tão bom conseguir alguns furos de reportagem (notícias em primeira mão) do mundo dos livros na vida real. E como sonhar não custa nada, separei algumas “pessoas” que adoraria conversar ao vivo, pelo telefone ou por e-mail. Enfim, vamos lá? ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

1. Entrevista com… Becky Bloom!
Por quê? R:
Bom, ela é uma das minhas personagens favoritas da vida. Adoraria pedir dicas de comprinhas, como levar a vida com humor, mesmo com os perrengues e pediria a echarpe verde emprestada.
De qual história? R: Todos livros dessa série.

2. Entrevista com… Caroline Trent
Por quê
? R: Além de carregar esse nome maravilhoso (cof cof hahaha), adoraria entender a ideia de fingir ser muda e outras curiosidades sobre os agentes da coroa.
De qual história? R: Como agarrar uma herdeira.

3. Entrevista com… Luca
Por quê? R:
Conversaria muito sobre como lidar com a pandemia e com a vida no geral. E a entrevista seria em uma das mesas no bar “O melhor lugar do mundo é aqui”.
De qual história? R: O melhor lugar do mundo é aqui

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

4. Entrevista com… James e Julia
Por quê? R:
Hahaha se existe casal fictício com mais química, desconheço hahaha. Perguntaria como anda o relacionamento dos dois e o que acham de Romeu e Julieta. Não bebo muito vinho, mas nessa conversa beberia uma taça com eles hahaha.
De qual história? R: Quase Rivais.

5. Entrevista com… Hans
Por quê? R:
Porque ele é um dos melhores pais literários da vida hahaha. Adoraria perguntar mais sobre a Guerra e quais são os livros favoritos dele. E agradeceria o fato dele ter feito eu dar ainda mais valor às palavras.
De qual história? R: A menina que roubava livros.

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

É isso, gente! Ah! Essa versão é sobre personagens gringos. Aguardem que depois vem a versão nacional. E me contem: qual personagem literário gostariam de entrevistar? No mais, podem opinar à vontade. ♥

E quem quiser ler a resenha de cada livro citado, só procurar na caixinha de busca do blog. :)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para ler e assistir – A menina que roubava livros!
Fan Page ♥ Instagram 


2
22.03.2021
* Para ler poesia! ♥
Em: Poesia

Ei, Gente! :) Ontem, 21 de março, foi Dia da Poesia. E no começo do mês, rolou uma live no Insta do blog sobre o tema. A convidada da vez foi a escritora Fernanda Rodrigues. E para unir o útil ao agradável, mesmo com um pequeno atraso, resolvi trazer um post com dicas de livros e um pouco do que rolou nesse bate-papo. Vamos lá? ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Para começar, uma das coisas que mais me marcou nessa conversa foi o fato de pensar na poesia como uma leitura aos poucos. Ler devagarinho, sem pressa, para que cada palavra, rimada ou não, toque a alma do leitor de verdade. Diferente de uma história que a gente fica ansiosa para saber o desfecho.

Outra coisa: poesia não deve ser vista como uma leitura difícil. Vá aos poucos, no seu ritmo e leia. Aliás, eu já falei algumas vezes por aqui que alguns clássico da literatura brasileira, a pessoa precisa ter maturidade. Mas falar com a Fê me mostrou um outro ponto de vista: tudo tem de ter um preparo. Jogar Machado de Assis logo de cara, faz com que o aluno não se interesse muito. Mas se o educador saber introduzir aquele tipo de leitura, pode ser que as coisas façam mais sentido. E isso se encaixa com poesia, né?

Enfim, muito obrigada pela conversa, Fê. Quem quiser assistir na íntegra, corre aqui. Inclusive, saber a diferença entre Poema e Poesia. ;-) Agora, vamos às indicações de livros?

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Para começar, um dos poucos livros de poesia que eu li (espero mudar isso logo): Poesia que transforma, do Bráulio Bessa. Aliás, era o nome dele que eu queria lembrar na live e não consegui hahaha. Sério, cada página desse livro foi um acalento no coração.

E claro que o da não poderia ficar de fora, né? Esse ela escreveu com a Elizza Barreto e o nome é “Sobre o que Estava Tentando Dizer“, que está na minha listinha de livros que quero ler ainda esse ano. :) E para quem ama novidade, tem um que vai sair do forno ainda esse ano: Tudo nela é de se amar, da Luciene Nascimento, publicado pela Sextante (parceira do blog). Achei a capa incrível e acho que vou amar a leitura! ^^

Por fim, duas dicas da Fê: Toda Poesia, do Paulo Leminsky. Ele é livro de cabeceira dela. E outra escritora que também vale a pena conhecer é a Ryane Leão. O que eu selecionei foi “Jamais peço desculpas por me derramar“, que se a capa é maravilhosa, acho que o conteúdo não vai decepcionar. ♥

É isso, pessoal. Já leu algum? Qual acrescentaria no post? No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Poesia que Transforma
Fan Page ♥ Instagram 


2
18.03.2021
* PJ Leu: Clube do livro dos homens! ♥

Ei, Gente! :) Vamos para mais uma dica literária? Dessa vez, eu embarquei no livro “Clube do livro dos homens“, da Lyssa Kay Adams. Publicado pela Editora Arqueiro (parceira do blog), li essa história na leitura coletiva (LC) das meninas do insta “Estante das Abelhas“. Boa resenha! ♥

Livro: Clube do Livro dos Homens | Autora: Lyssa Kay Adams | Editora: Arqueiro
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Gavin Scott é um famoso jogador de beisebol. No auge da sua carreira, ele descobre um segredo devastador: Thea, sua esposa, sempre fingiu chegar no auge na cama. Se sentindo humilhado, passou a dormir no quarto de hóspedes e o resultado foi um pedido de divórcio dela.

Com medo de perder o amor da sua vida, ele acaba recebendo a ajuda inesperada de um clube (secreto) do livro dos homens. A propósito quem faz parte são os colegas do time, que insistem em falar que ler romances pode fazer com que tudo melhore no seu casamento. Será?

Opinião da Pequena: A premissa chamou a minha atenção, o fato de ter uma leitura coletiva me incentivou ainda mais e não deu outra…. A história me conquistou totalmente.

Começando pela escrita da autora. Nunca tinha lido nada dela, mas sério: flui tanto que quando a gente se toca quer burlar o cronograma da LC hahaha. Mas até que eu fui direitinho e até fiquei um pouco atrasada. No fim, tudo deu certo e conclui a leitura.

Todos os capítulos são bem construídos e os personagens principais e secundários são cativantes. Cada um do seu jeitinho! Gavin e Thea remetem a um problema muito comum nos relacionamentos gerais: a falta de diálogo. Mas esse deslize ensinou muito coisa para eles! Então, há males que vem para o bem. A questão da fala do Gavin é um plus da relação e diz muito sobre o verdadeiro amor.

Os integrantes do clube são as melhores pessoas e de uma forma leve e divertida mostram como dar um ponto final no machismo pode ser benéfico a todos, independente do gênero. Acho que todos deveriam participar de um grupo assim. A gente se diverte com a descoberta deles sobre o Pinterest, washi tape e as leituras de “Cortejando a condessa” dão um toque a mais nas páginas.

Crédito da Imagem: Instagram Estante das Abelhas

E a gente percebe que quem vive de passado é museu, porém, às vezes é importante mexer um pouco nele. Com cuidado e sabedoria da avó da Thea (quem tem as melhores sacadas) e da Liv. A propósito, a Liv é irmã da protagonista e espero que ela seja mais legal nos outros livros dessa série. ;-)

Os pais tem um papel fundamental nessa história. Tanto os do Gavin quanto os da Thea. Aliás, os capítulos em que aparecem emocionam e faz a gente tirar lições valiosas! Todo mundo tem problema e isso é inevitável, mas a forma como você decide lidar é o que faz tudo mudar. Não só a situação, como a maneira de ver o cenário.

Ah! As partes picantes são bem picantes mesmo hahaha. Mas ao mesmo tempo rende apelidos hilários e gírias surpreendentes. E o que dizer das pessoas do time de Gavin? Amigos reais mesmo! E é tão legal ver isso. As filhas deles são fofas e o Manteiga é o cachorro mais fofo do mundo. Começando pelo nome hahaha.

Enfim, recomendo a leitura a todos, inclusive aos boys! Vale cada parágrafo. Destaque para a capa perfeita e como disse antes, a história têm mais livros e acho que o que ficou no ar, vamos descobrir aos poucos. Espero que cheguem logo aqui no Brasil. Por favorzinho, Arqueiro.

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! :)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Top 5 – Julia Quinn
Fan Page ♥ Instagram


6
16.03.2021
* Decor PJ: Armário escolar! ♥

Ei, Gente! :) Sabe o que eu mais sinto saudade da época do colégio? Além das amigas, do armário escolar. Me sentia muito em uma escola estilo filme hollywoodiano hahaha.

E aí, hoje enquanto decidia o post do dia, me deparei com um monte de inspiração no Pinterest desse item, que supercombina com a decor de casa. Para não passar vontade sozinha, trouxe algumas imagens que eu mais amei. Vamos lá? ♥

Crédito das Imagens: Pinterest 1 / Pinterest 2
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Claro que a tendência não é de hoje e para falar a verdade… Eu nem sei ao certo se continua em alta, mas independente, acho que dá para apostar em qualquer época. :) Aliás, amei essa mesinha de cabeceira no estilo gaveta para colocar arquivos (outra memória do colégio hahaha) importantes. E a cor rosa, nesse caso, foi a que mais chamou a minha atenção.

Para quem tem loja online e tal, vale a pena usar esses “móveis” para guardar o estoque. Vejo sempre em alguns posts de marcas, fotos desse tipo de cantinho. Então, fica a sugestão. ;-)

Crédito das Imagens: Pinterest 3 / Pinterest 4
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

E, claro, que a parte literária não poderia ficar de fora. Se você não tem espaço para colocar estantes mirabolantes, talvez um armário old school seja uma boa opção. E, nesse caso, eu amei a cor branca também.

Aliás, pode guardar os livros com segurança nesse local. Também pode usar e abusar de itens decorativos para deixar esse espaço ainda mais lindo.

Vale no quarto, na sala, no ateliê, na cozinha e na cozinha. Use a criatividade e tenha essa memória sempre viva no seu dia a dia. ♥

***

É isso, gente! O que acham desse item? É da época de vocês? Ou se não, ainda tem esse tipo de armário no colégio? No mais, podem opinar à vontade. ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Decor – Máquina de Escrever
Fan Page ♥ Instagram  


5
15.03.2021
* 3 lições que podemos tirar da entrevista com o Harry & a Meghan! ♥

Ei, Gente! :) Na última quinta-feira, o GNT passou a entrevista que o (eterno) Príncipe Harry e Meghan concederam para a apresentadora Oprah. Não consegui assistir tudo, mas deu para tirar algumas lições. Vamos lá? Bom post. ♥

Para começar, vale a pena lembrar que ano passado o mundo recebeu a notícia de que Harry e Meghan se afastariam da Realeza e tal. E, no comecinho desse ano, parece que eles encerraram de vez. Claro, sempre tem muita especulação e para esclarecer as coisas (na medida do possível), eles toparam conversar com a Oprah.

Ah! A intenção desse post não é julgar e o meu amor por esse casal continua intacto e a admiração pela Rainha também. E quem não conseguiu assistir, recomendo dar uma olhada nesse vídeo da Foquinha, que tá bem completinho. ;-)

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

1. A gente nunca sabe o que está por trás de uma foto linda e repleta de sorrisos. Às vezes, nas entrelinhas tem um pedido de ajuda. Então, ao comentar, escrever uma matéria… É fundamental a gente ter empatia e saber que as palavras têm poder, seja para o bem ou para o mal. E isso serve para as pessoas famosas e anônimas.

2. O racismo tende a ser prejudicial. Especulações também. E a gente precisa evoluir e a mudança tem de ser constante. Não podemos ficar parados no tempo e também temos de entender que nada muda da noite para o dia.

3. Toda família têm problemas e com a Realeza não seria diferente, né? A diferença é que eles têm um impacto e uma visibilidade gigante. Acho que a conversa tem de ser entre eles, mas na pele da Meghan e do Harry, acho que estaria cansada de julgamentos e tal. Eles são da Família Real, mas também são de carne e osso, né?

Crédito da Imagem: BBC News

No mais, achei bem relevante o tema “saúde mental“, apesar de triste. Nem uma Duquesa está livre de passar por isso. E acredito que pedir ajudar é fundamental e dar as costas deveria ser proibido. Ainda bem que tinha o Harry e o Archie a caminho (e agora uma menininha ♥).

Fiquei feliz que eles mantém contato com a Rainha Tia Bete e também queria ser uma mosquinha para ver de perto a chamada pelo zoom entre eles. Acho que ela não é a vilã da história e para falar a verdade, não sei se existe um vilão real. Mas sei lá! Acho que tem muita coisa por trás que a gente nem imagina.

E, na minha humilde opinião, eles fizeram tudo com muito respeito, mesmo com duras revelações. E a Oprah cumpriu o seu papel muito bem! :) E vale lembrar que contos de fadas da vida real têm final feliz, mas é um processo demorado. Aliás, achei bem interessante a comparação com A Pequena Sereia.

Crédito da Imagem: TV e Famosos

Admirei ainda mais esse casal, que eu acredito que sejam companheiros e amigos acima de tudo! Parece ter muito respeito e isso é tão importante. Enfim, que eles sejam felizes, independente do caminho. Que tudo melhore e que nenhuma voz seja calada.

Ah! Decidi que, finalmente, vou assistir The Crown. Afinal, meu eterno crush (Harry) assistiu alguns episódios, então, preciso hahaha. E sempre que alguém me falar “hidratação” e “dirija com cuidado”, vou lembrar do Archie.

E vocês? Assistiram? O que acham de todo esse rolê? Podem opinar à vontade. ;-)

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Casamento Real e Fofurices!
Fan Page ♥ Instagram   


2

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021