28.05.2021
* Eu devoro livros: sou uma leitora melhor por isso? ♥

Ei, Gente! :) Há vários mitos que atrapalham uma pessoa a ler, principalmente quem está criando esse hábito. Um motivo bem comum é o tal do ritmo literário. Se eu devoro livros, sou uma leitora exemplar. Se não sou frenética, talvez eu deixe a desejar.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Mas eu tenho uma teoria…. Ser um bom leitor não tem nada a ver com a quantidade de livros que você lê em 48 horas, digamos assim. Eu sou uma leitora assídua. Porém, normalmente, o meu tempo para concluir um livro é de 1 semana a 15 dias. Às vezes, só consigo ler uma história por mês.

Claro que notar que a sua lista de lidos está aumentando é incrível. Quando a gente é um recém leitor, a sensação de vitória é sem palavras. Mas não se cobre e nem se compare. Vai no seu ritmo, criando pequenas metas literárias. Juro que vale a pena também!

Sim têm histórias que prendem e a gente não consegue largar por nada nesse mundo. Mesmo sabendo que tem que acordar cedinho no dia seguinte! Mas se isso não acontece com tanta frequência, não há problema algum, viu? Por aqui, acredite: dificilmente eu devoro o livro em 24 horas.

Crédito da Imagem: Aqui.

Ah! O oposto de um devorador de livros, não é aquele que arrasta a leitura, viu? Se você está passando por isso, talvez tenha que dar atenção a outros detalhes. O caso de hoje, é quem lê em um ritmo tranquilo e que está aproveitando a leitura. Só não lê mais rápido, porque o tempo tá curto ou quer aproveitar cada capítulo como se fosse o último (ou algo do tipo)! Aí se sente mal porque o amigo do lado lê uma quantidade bem maior.

Enfim, a intenção desse post é mostrar que cada um tem seu jeito literário de ser. Quer terminar a leitura em tempo recorde? Sem problemas! Quer ler mais devagar? Sem problemas também. Vale lembrar, que talvez algumas pessoas precisam ler mais rápido por trabalhar com isso e tal. Cada um tem uma realidade e, no final, o que vale é absorver o melhor da história, independente do gênero e do tempo de conclusão. ♥

Crédito da Imagem: Aqui.

É isso, gente! Agora eu quero saber a opinião de vocês. Podem opinar à vontade. E me contem o tipo de leitor que se identificam! :)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Quero começar a ler – E agora?
Fan Page ♥  Instagram


3
11.05.2021
* Teoria Literária: Ler ou não a sinopse? ♥

Ei, Gente! :) E o tema do dia é: você escolhe o livro pela sinopse ou não rola curiosidade? Só compra e vai ou presta atenção em cada palavra do mini texto que conta um pouco da história? Bom, eu tenho uma teoria hahaha. ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Vocês sabem do meu amor por capas literárias, né? Mas eu também sou a doida das sinopses. Se os dois dão match, meu Deus, eu fico doida para burlar a minha leitura atual e correr para saber o que acontece no outro livro.

É muito raro eu não ler essa parte. Acho ela fundamental e, até alguns minutos atrás, eu nem sabia ao certo quem escrevia. Mas pelo que eu pesquisei é o próprio autor. Porém, não sei se funciona com todos. Enfim…

Uma sinopse tem o poder de fazer o leitor querer ler aquela história ou deixá-la para lá. Ao mesmo tempo, essa palavrinha pode nos enganar direitinho. A gente imagina uma coisa e a cada capítulo a gente se depara com outra.

Crédito da Imagem: @lou.click (Pequena Jornalista)

Claro que a surpresa pode ser boa ou não tão boa assim. Digamos, que ler esse resuminho tende a ajudar na expectativa. A frustração vem de brinde, mas quando supera positivamente o que pensei, a sensação é incrível. E quando é na mosca, eu adoro. Por exemplo, o livro “Adultos” (da imagem) me ganhou pela sinopse. Porém, rolou uma mini decepção nesse caso hehehe.

Acredito que as informações principais tem de estar lá, mas não rola entregar tudinho. Se não, perde a graça. Porém, é chato quando não faz o menor sentido. Enfim, mesmo me decepcionando ou me surpreendendo, faz parte do meu ritual ao escolher a próxima história que vou embarcar! Se não tem nada na contracapa, corro para orelha do livro.

Mas sabe, às vezes, eu tenho vontade de me arriscar.… Porém, eu teria de saber, ao menos, qual gênero literário se encaixa… Deus me livre uma capa perfeita, informação zero e o próximo da listinha ser um terror…. Era uma vez uma Pequena Leitora hahaha!

Brincadeirinha. Agora me contem: a sinopse costuma fazer parte do seu ritual ou é um mero detalhe? No mais, podem opinar à vontade. ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Ops… Queria Ler de Novo!
Fan Page ♥ Instagram


7
12.04.2021
* Teorias Literárias: O livro é melhor que o filme? ♥

Ei, Gente! :) E a teoria literária da vez é: o livro é melhor que o filme? Muitas vezes, a sensação é de que a história no papel é muito mais completa e a adaptação bem nada a ver. Mas será que é verdade?

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Bom, eu tenho a minha teoria. Sou apaixonada pelo mundo literário. Vocês sabem! Em contrapartida, também amo um filme. Aliás, uma das minhas maiores saudades da vida “normal” é poder ir ao cine no fim de semana!

Mas vamos ao que interessa: já assisti várias adaptações. Alguns livros eu conferi bem antes e outros só depois de saber a versão da telona. Claro que as diferenças são nítidas na maioria das vezes! Porém, como uma boa cinéfila, o filme também me dá um quentinho no coração. Mesmo não seguindo à risca o que o autor escreveu.

Sei lá, é tão bom ver personagens ganhando vida. Mesmo que o cabelo de tal protagonista seja descrito diferente do que o cine mostra. Mas faz parte, sabem? Afinal, muitas vezes é um livro que inspira. Só uma adaptação mesmo. E 400 e poucas páginas nem sempre são viáveis em uma hora e pouca de filme.

Claro que a gente fica com raivinha quando tudo é diferente. Parece que só pegaram o título do livro e pronto! E dói na alma de qualquer leitor assíduo quando alguém diz “ah, tem filme, não preciso do livro“. Porém, muitas vezes a adaptação pode ser aquele incentivo para futuros bookaholics. E uma maneira de se aventurar em um novo gênero também.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Divergente“, por exemplo, me conquistou através das telonas. E quando eu li, claro que era tudo melhor, porém, não diminuiu o meu amor pelo que eu vi. E foi uma forma de explorar as distopias. “Extraordinário” me emocionou nas duas versões. E digo o mesmo para “A menina que roubava livros“. Sei que o filme é mais paradinho, em contrapartida, mexe tanto comigo. Fiquei ainda mais apaixonada pelo livro.

Resumindo: acho que a história literária traz uma visão mais completinha sim. Filme quase sempre tem um toque diferentão. O melhor é não criar expectativas e ir de coração aberto. Tudo tem um lado bom! Acho que valorizar ambos é a saída mais leve.

Mas agora me conta: o que você acha dos filmes adaptados? Ama, odeia, tanto faz ou a opinião segue o mesmo ponto de vista desse post? Podem opinar à vontade!

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: 5 Distopias!
Fan Page ♥ Instagram


4
09.03.2021
* Eu (ainda não) consigo ler mais de um livro por vez! ♥

Ei, Gente! :) Março já chegou e no meu feed vejo a maioria das pessoas já na 21ª leitura do ano. A Pequena que vos bloga? Bom, eu ainda estou no meu 3º livro. Não que isso seja ruim, afinal, cada um tem o seu ritmo. Mas acredito que um dos segredos para conseguir concluir mais livros em pouco tempo é ler mais de um por vez. Será que rola? ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Confesso que nunca tentei criar esse hábito. Na minha cabeça, a sensação é de que todas as histórias vão ficar embaralhadas hahaha. Vai funcionar mais ou menos assim: “Becky Bloom pegou a Minnie e se dirigiu até o Sr. Hans, que estava com o seu famoso acordeão. Por fim, se perguntou: existe vida perfeita?” hahaha. Imaginem as resenhas literárias desse blog???

Brincadeirinha, claro. Mas juro que essa é a minha ideia de ler mais de um livro ao mesmo tempo. Porém, eu sei que os benefícios vão além. Já escutei falar, por exemplo, que ter esse costume pode ajudar muito no quesito memória e concentração. E quando você está embarcando em um livro mais denso, uma leitura relax colabora no andamento dos dois.

Em contrapartida, eu sou do tipo de leitora que gosta de aproveitar cada página do livro. Me entregar totalmente à história, independente do gênero. Por isso, amo ler um de cada vez. Sem misturar os capítulos, digamos assim. Mas acho que para 2021, um desafio interessante seria me arriscar nessa missão literária. Acho que pode ajudar muito no blog. Normalmente, tenho feito duas resenhas por mês.

Crédito da Imagem: Tag Livros

Se você está na mesma e quer riscar esse item da sua listinha, vi uma dica que pode dar um help para a gente: escolher gêneros diferentes! Acho que deve funcionar, mas não sei na prática. Enfim, esse ano vou testar e conto para vocês.

Por fim, quero lembrar que o que vale é sempre a qualidade e não a quantidade, ok? E tudo também vai depender do seu objetivo. Por exemplo, vou tentar porque acredito que vai ser benéfico para mim e para os leitores do PJ ter mais resenhas. Mas se não rolar, ok. E cada um tem o seu ritmo e, às vezes, ler um livro por semana pode ser mais prazeroso do que vários ao mesmo tempo. Enfim, vai testando e perceba o que funciona melhor para você. ;-)

Crédito da Imagem: Fino Traço Editora

Agora me conta: tem alguma dica para quem deseja ler mais de um livro por vez? Compartilha nos comentários! No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para ler e assistir: A menina que roubava livros!
Fan Page ♥  Instagram 


3
17.02.2021
* Teorias literárias: Reler ou não um livro? ♥
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Ei, Gente! :) Mais um post da série “Teorias Literárias da Pequena”. Afinal, vale ou não reler um livro?

Bom, eu não sou uma leitora que tem esse hábito. Tem tanto livro no mundo, que acredito que no lugar de uma releitura pode ter uma nova história incrível, que vai te acrescentar muito mais. Em contrapartida, sei que têm títulos que podem cair como uma luva em mais de um momento da nossa vidinha!

Então, acho que vai depender muito, sabem? Embarcar no mesmo livro várias vezes, pode fazer com que a magia da primeira vez se perca entre as páginas. Por exemplo, na época em que li a saga Crepúsculo, me apaixonei por cada capítulo. Hoje em dia, eu não tenho tanta certeza. Quer dizer, a chance é quase nula. No final, acho que acabaria estragando as boas lembranças!

Crédito do Gif: Sparkitors (Vi no blog Livro e Café)

Porém, tem um que tenho (quase) certeza de que seria bem prazeroso ler de novo: O melhor do mundo é aqui. Mexeu tanto comigo essa história, que às vezes, sinto que preciso reler cada palavra desse livro. Pelo menos, é o que a minha intuição diz.

Ou seja? Siga a sua intuição sempre. O importante é ler! Caso tenha a oportunidade de devorar outros livros, dê essa chance. Mas se tem uma pulguinha atrás da orelha falando que a releitura será válida: vai com tudo! ♥

E agora quero saber a sua opinião: você é do time que lê um milhão de vezes o mesmo livro, depende muito ou nem pensar? No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Eu escolho ou o livro que me escolhe?
Fan Page ♥ Instagram


3
12

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021