12.03.2015
E o projeto mais querido da blogosfera (cof cof hahaha) continua recebendo relatos pra lá de dramáticos. Hoje quem enviou o seu draminha do dia foi a blogueira Juliete Souza. Desabafa aí, Ju! ;-)
***
Jogam no mesmo time 
(Por Juliete Souza)
;-) 
Hoje a continuação das loucas histórias do Drama Queen é comigo, e tenho certeza de que não vou desapontar quem curte um drama.
Bom, o caso aconteceu quando eu estava no ensino médio, no primeiro ano. Como acontece com muitas pessoas nessa fase, troquei de escola, fui para uma particular no Centro da cidade, pertinho da minha casa. Primeiro dia de aula tudo é festa, mesmo sendo uma escola de grande popularidade na cidade, ainda mais por ser coordenada por irmãs (freiras). Nunca pensei que eu teria como professora uma freira. Sério, já de início tivemos de ficar de pé e rezar. Tudo bem, sem problemas quanto a isso. Nos acostumamos com essa primeira parte da aula.
Eram tantos alunos diferentes na mesma sala de aula, que a vontade de conhecer pessoas foi de primeira e tomou conta de mim. Acabei conhecendo mais guris do que gurias, porque já tinha um conhecido na turma que me apresentou o restante dos amigos. Entre um conhecido e outro, acabei conversando com um novo aluno (repetente da turma). Ahhh! ♥ Cheio de atitude, estilo, olhos azuis da cor do mar. Ele era bem magrinho, mas isso não tem problema para mim, pois meu noivo também é e eu amo. Garotos magrinhos sempre me chamaram a atenção – como diziam as minhas amigas que curtiam um fortões.
Conversa vai, conversa vem, os colegas já estavam percebendo que algo iria acontecer entre a gente. Sério, ele tocava violão e fez uma música para mim. Aiii, qual guria não iria curtir isso? Eu amei, e gostava de ver todas as outras morrendo de inveja – tudo bem, menos hahaha!
Eu confesso que enrolei muito, pois algo me dizia para não ficar com o guri – Thank’s God! No final do segundo mês de conversinhas e enrolações, eu cheguei na aula e todos os colegas me olharam de primeira. Sério isso? Eu estava de uniforme, então estava normal. Bom, uma amiga veio me perguntar: Tu já sabe do episódio de ontem com o *D? E eu disse que não sabia de nada, mas algo estranho havia acontecido. Então, ela disse que ele chegou em outro colega da turma (no final da aula) e disse que ele era gato e queria ficar com ele. Imaginem a minha cara de Drama Queen nessa cena.
Nunca tinha imaginado que ele poderia jogar no mesmo time que eu, ou seja, curtir rapazes. Sério, ele era um cara dos sonhos de qualquer adolescente que curtia rock. Bom, depois eu tive que encarar e perguntar para ele, né? Foi o que eu fiz. Cheguei, perguntei e ele disse: Pois é, ele é mesmo bem gato. Oi??? What the Fuck? Então, eu tive que tirar meu time de campo antes que eu começasse a puxar cabelo de outros homens, né? hahaha
Minha história terminou por aí e eu rezando para que a escola inteira esquecesse o episódio.
Juliete Souza. 
**
Adoramos a sua participação, Juliete. Obrigada! E quem tiver algum caso parecido, conta aí! ;-)
Lembrando que o Projeto Drama Queen é uma parceria entre o Pequena Jornalista e o blog Casos Acasos e Livros. Ah! E todos os textos têm uma dose extra de exagero. Quem quiser ler os textos anteriores, é só procurar na caixa de busca ao lado. Que participar dessa coluna? É só mandar um e-mail para pequena.jornalista@gmail.com.
Um beijo,
Carol e Teca.
carol

leia também

    * Contém (vários) dramas! – Projeto Drama Queen #41! ♥
    * Um caso de amor: A gravidade e eu – Projeto Drama Queen #40 (Por Teca Machado)! ♥

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

13 Comentários