13.11.2014
Mais um texto para o Projeto Drama Queen, em parceria com o blog Casos Acasos e Livros, da Teca Machado. O assunto de hoje? Malas e excesso de peso. Quem nunca sofreu e fez um draminha básico? ;-)

Um drama chamado: mala de viagem! 
(Por Carol Daixum) 

Eu amo viajar. Odeio arrumar mala! Aliás, mala causa um drama bem dramático na minha vida. Como escolher roupas, livros e afins para os próximos três meses assim em um dia? Muito difícil essa tarefa, gente! Sou indecisa. Uma roupa que fica bem num dia, pode não ficar no outro. Ai vem alguém e fala: leva só o essencial. Tenho vontade de esganar, mas conto até mil e respiro. Já li mil matérias sobre o assunto que me inspiram e penso “minha vida vai mudar”. Mas na hora H, eu não consigo colocar na ordem que tal especialista indicou. Enrolar a blusa perfeitamente não é comigo. Fica tudo um bololô. Ai me estresso e acho melhor desistir da viagem. Viajar para quê? Respiro novamente, volto atrás e começo tudo de novo. Até que para uma drama queen, sou bem persistente quando o assunto é viagem. ;p

Ponho e tiro roupa dentro da mala numa fração de segundo. Essa vai, essa não. Ou melhor ao contrário? Pode rolar uma festa. AH! vou levar o meu vestido preto básico então. Combina com várias ocasiões. Mas ele pinica. Melhor não! Mas vai que… Melhor levar! Ai lembro daquele cachecol listrado lindo de morrer. Mas já estou levando muita coisa, não posso pagar excesso de peso não. Pelo menos não na ida. Mas só um cachecol não vai fazer muita diferença. Falando nisso, se tem uma regra que eu odeio com todas as forças é essa de “viagem internacional só é permitido levar 32kg”. Por quê? Quem inventou essa história ou era uma mulher de outro mundo ou um homem recalcado querendo se vingar do sexo feminino. Pelo menos, as mulheres deveriam ser liberadas dessa regrinha. Mulher tem roupa, sapato, bolsa, maquiagem, creme para isso, creme para aquilo, remédio, caderninho para anotar dicas da viagem para as leitoras do blog e por aí vai. Quem engole um livro por semana (mesmo em viagem), sofre mais ainda. Único defeito de livro é que, dependendo, pesa demais. Tenso, gente! Tenso.

Tenho uma tática: levar pouca coisa para comprar lá. Mas não funciona direito não. Sempre acho que tem muita coisa ou pouca. Nunca consigo alcançar o meio termo. Ai penso em comprar uma outra mala lá. Mas com tanta liquidação, lembrancinhas do lugar (como não levar uma mini Torre Eiffel rosa?), presentes para a família, para os amigos e tal… Segunda mala lotada. Ai vem o segundo drama da viagem: arrumar a mala na hora de voltar para o lar doce lar. E o fantasma chamado “excesso de peso” volta com toda força. Na ida você foi liberada não sei como, na volta… Só rezando muito! Sentiram o drama, companhias aéreas? Por um mundo sem restrição de peso das malas. Ajudaria muito a vida das mulheres dramáticas, que não resistem a um “vou levar um unicórnio, vai que precisa”. Abençoados aqueles funcionários que fingem não ter visto o “um quilo a mais”.  ;-)

**
Quem nunca passou por esse drama? hahaha Podem opinar à vontade! ;-)
Ah! Quem quiser sugerir temas para o Projeto Drama Queen, eu e a Teca vamos adorar receber sugestões. E quem quiser ler os outros textos dramáticos, só procurar na caixinha de pesquisa pelo nome do projeto. 
Beijos, 
Carol. 
P.S> Crédito da Foto 1 – Não lembro on site, mas foi no Santo Google que eu achei a imagem. / Crédito da foto 2 – Fan Page Disney Irônica. 

carol

leia também

    * Contém (vários) dramas! – Projeto Drama Queen #41! ♥
    * Um caso de amor: A gravidade e eu – Projeto Drama Queen #40 (Por Teca Machado)! ♥

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

10 Comentários