29.12.2015
* Retrô literária: leituras de 2015! ♥

Durante 2015, li histórias que deixaram meu dia a dia mais leve e feliz. Livros que arrancaram risos intensos, lágrimas e o mais importante: me ensinaram lições valiosas. Todos, sem exceção. Até aqueles que parecem só mais uma leitura para adolescente, aprendi algo. Sou grata por todas as leituras desse ano e estou pronta para curtir mais histórias incríveis que me aguardam em 2016. 

3f46654561f3a94efdac2af2b32badd7Lista de livros 2015! :-)

1. Beijos, Bolsas e Brigadeiros
2. Não se esqueça de Paris
3. Extraordinário
4. Princesa Adormecida
5. As listas de Casamento de Becky Bloom
6. A irmã de Becky Bloom
7. O chá de bebê de Becky Bloom
8. Mini Becky Bloom – Tal mãe, tal filha
9. O Penhasco
10. Amy e Matthew
11. A herdeira
12. Mikaela – O Desencontro
13. Quando Saturno Voltar
14. Álbum de Casamento
15. Não se iluda, não
16. À procura de Audrey
17. Mar de Rosas
18. Enfim, 30
19. Doce Perdão 
20. O Pulo da Gata (lendo ainda)

E os cinco melhores livros desse ano são… Tchan tchan… ;-)

1. Não se esqueça de Paris
2. Extraordinário
3. Mikaela – O Desencontro
4. Quando Saturno Voltar
5. Álbum de Casamento 

Melhores de 2015Melhores de 2015!

Prontinho, gente! :) 19 livros (quase 20) que deixaram o meu ano melhor ainda. Ah! Tem resenha de todos aqui no blog (tirando os dois últimos).
Leu algum dessa listinha ? Conta o que achou! Tem algum para me indicar? Coloque na caixinha de comentários! 
Beijos, Carol.

P.S: crédito da imagem 1 – Pinterest / crédito das outras imagens – Saraiva / crédito da montagem: Pequena Jornalista. :-)


2
08.12.2015
* PJ Leu: Enfim, 30! ♥

E a dica literária da semana é: “Enfim, 30“, das autoras Camila Fremder e Jana Rosa. Está naquela fase “estou com quase 30 e estou desesperada (e não nego)”? Leia! Agora se você está super de boa, leia do mesmo jeito. É o tipo de livro que, no mínimo, você vai rir muito (e aprender também). ;-)

9dd2e51d-bc7b-4189-8f10-6411012888e3Editora: Paralela 
Autoras: Camila Fremder e Jana Rosa 
Crédito Imagem: Pequena Jornalista 

Sinopse: Completar 30 primaveras pode ser sinônimo de crise. Quem nunca ficou meio neurótica com esses dois números (aparentemente inofensivos)? Mas através de um jeito bem-humorado, as autoras Camila e Jana apresentam uma nova visão que podemos ter dessa idade. “Enfim, 30” fala de tudo um pouco: carreira, vida amorosa, filhos, vida social, tecnologia, moda, fitness, entre tantos assuntos que nos perseguem nessa fase e deixam a vida mais complicada do que ela já é. Com dicas valiosíssimas, as duas (e profissionais que participam do livro) mostram que podemos entrar na terceira década de um jeito leve e feliz. E assim como todas as fases da vida, surgem questões, mas que temos o poder de lidar numa boa e sem muito neurose. ;-)

Minha opinião: Uma leitura que rende boas risadas e que ensina muito. Já tinha lido “Como levar uma vida normal sendo louca” (das mesmas autoras) e, apesar de ter gostado bastante, achei surreais as dicas (não que elas tivessem a intenção de que o leitor seguisse letra por letra, mas deu para entender hahaha). Já esse livro, achei divertido e aprendi mesmo. Foi tipo uma terapia extra. Claro, não faz milagre, mas ajuda a enxergar os 30 com outros olhos. E o melhor: mostra que a gente não sozinha nesse mundo.

Tenho 29 anos e saber que daqui a pouco vou entrar na terceira década assusta muito. Não que eu considere pessoas com mais de 30 velhas e tal. Mas é que parece que tudo passou tão rápido. Num piscar de olhos! Para vocês entenderem melhor o que eu estou falando, pensem naquela música da Sandy: “sou velha para ser jovem e jovem para ser velha”. Entendem? ;-) Esse livro me alertou (mais uma vez) que eu devo dar valor aos cabelinhos brancos, que essa dupla “3+0” pode ser incrível e que os tempos são outros (ainda bem). Quando somos mais novas, imaginamos mil coisas. Ai crescemos e, na maioria das vezes, a vida não segue o nosso roteirinho. Resultado? Frustração na certa! Ainda não realizei nem a metade do que eu quero, porém ainda tenho muito tempo pela frente. Mas ao mesmo tempo não posso ficar estagnada, porque querendo ou não, o tempo está passando. Talvez essa seja uma diferença positiva. De repente, ainda não estou preparada 100% para conquistar algumas coisas. Talvez a concretização de alguns sonhos, exija maturidade. Vai que 30 é meu número da sorte?

Outras coisas que eu aprendi? Dizer não (ainda na teoria, mas estou chegando lá haha), não falar “fitness” e, por fim: que essa idade não precisa ser tratada como um bicho de sete cabeças. Mega indico a leitura. Quando li a sinopse do livro, torcia para que eu encarasse essa futura fase com mais leveza. Bom, ainda não completei 30, mas tudo indica que o livro cumpriu o seu papel. Terminei a leitura com a sensação de que estou mais preparada e sentindo que vem muita coisa boa por aí. 

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Corre (antes dos 30, brincadeirinha)! ;-)

Beijos,  Carol.


8
09.11.2015
* PJ Leu: Mar de Rosas! ♥

E a dica literária da semana é Mar de Rosas, da autora Nora Roberts. O segundo da série do Quarteto de Noivas, que comprei lá na Bienal do Livro! 

PJ Leu - Mar de RosasEditora: Arqueiro 
Trecho favorito: “O casamento também. Uma construção de vidas. Que exige trabalho, cuidado, manutenção. E esse casal é a prova de que é possível. Agora preciso voltar ao trabalho. Acabou o recreio.” ♥

Sinopse: Dessa vez, o livro é sobre a doce e bela Emma, a responsável pela decoração dos casamentos realizados pela empresa Votos, da qual ela é fundadora junto com as amigas: Parker, Mac e Laurel. Seu jeito encantador atrai muitos homens, porém ela tem uma facilidade incrível de descartá-los, ou melhor, redirecioná-los. Falando assim, parece que ela não está em busca do príncipe encantado, né? Mas logo descobrimos que o sonho de consumo dela é justamente viver um amor eterno e digno de contos de fada. E como na vida real, tudo indica que ela está procurando nos lugares errados. O homem ideal pode estar mais perto do que ela imaginaEnquanto isso, tem o Jack Cooke, o galanteador arquiteto.   Amigo de todos, inclusive da Emma, logo descobre que seu sentimento por ela vai além de uma simples amizade. Emma nessa história? Sente o mesmo! Agora é torcer para o equilíbrio bater na porta dos dois e permitir uma linda história. Bom, assim esperamos. Será? ;-)

Minha opinião: No começo, a história não me prendeu como o primeiro livro da série. Mas quando a leitura fluiu, me apaixonei.  É bem clichê, gente! Mas história de amor merece um clichê, nem que seja apenas nos detalhes. Confesso, que achei alguns diálogos meio forçados. Tipo, parecia impossível acontecer na vida real, sabem? Porém não sei se na época eu andava meio blasé em relação ao amor. Vai entender hahaha. Enfim, claro que desejei um Jack (mas ainda amo o Carter hahaha)! Mesmo todo confuso, ele consegue fazer uma confusão fofa! E isso é encantador, na minha humilde opinião. ;-) Gostei muito do final e achei surpreendente. Pois é, até os clichês podem preparar algumas surpresinhas. ;-) Destaque para os conselhos da Parker e, claro, da mãe da Emma. Vale anotar todos no caderninho e tentar seguir. Ou pelo menos refletir sobre! Juro que achei que ia me identificar mais com a protagonista. Até me identifiquei com o jeito romântico e tal, mas por incrível que pareça até agora minha personagem meio “espelho” é a Mac.

A leitura não é um mar de rosas, mas vale a pena. Principalmente pelo romantismo, que continua como o papel principal da série! Se você ainda não leu o primeiro (falei sobre ele aqui), corre para ler e depois embarque no segundo.  Já leu? Conta o que achou, mas sem spoiler, ok? ;-)

Beijo, Carol.


2
05.10.2015
* PJ Leu: À Procura de Audrey! ♥

A dica literária da semana é À Procura de Audrey, o primeiro livro para o público jovem-adulto da autora Sophie Kinsella. Não é o melhor livro dela, mas vale a leitura. Fala sobre bullying, porém de um jeito leve. Vamos lá? ;)

unnamed (3)Autora: Sophie Kinsella
Editora: Galera Record

Sinopse: Audrey é uma adolescente de 14 anos, que tem uma vida comum. Até que um dia, começa a sofrer bullying no colégio. O que parecia ser só uma implicância “inocente”, acaba mudando radicalmente a rotina da nossa protagonista. Resultado? Ela não consegue mais voltar ao colégio, sente pânico quando tem que encarar alguém desconhecido e se esconde atrás de um óculos escuros, faça chuva ou faça sol. Seu diagnóstico: transtorno de ansiedade social e generalizada, além de episódios depressivos. Mas aos poucos, Audrey começa a se recuperar com a ajuda da Dra. Sarah, que passa desafios como gravar um documentários e ir até o Starbucks. Ela também conta com uma ajudinha extra do amigo do seu irmão: o Linus. O que era uma conversa fora dos “padrões” vira uma relação incrível, que afeta todos da história. ♥ 

unnamed (4)Assinatura que meu livro ganhou da Sophie. 

Minha opinião: Como falei, não é o melhor livro da Sophie, mas dá para tirar ótimas lições. Os personagens são encantadores, principalmente, o Linus e o Felix (irmão mais novo da Audrey). Nossa protagonista, serve como inspiração. Mesmo com todos os problemas, ela faz o que pode para superá-los. E faz mesmo! A Dra. Sarah é uma ótima profissional, que faz o possível para ajudar a sua paciente. Se eu não tivesse a minha psicóloga, ia querer me consultar com ela. :) Mas as dicas que ela deu para a Audrey, foram superúteis para mim. Falando nisso, sou muito ansiosa. Por isso me identifiquei com ela! Já sofri muito, mas agora está mais controlada. Esses diagnósticos, não podem ser tratados como “frescurinha”. Nessas horas, a melhor coisa é buscar ajuda e seguir as orientações médicas direitinho. Sem quebrar as regras!

Senti falta de algumas explicações. Até voltei alguns capítulos para ver se eu tinha perdido algo. Mas não tinha! :( Depois entendi a intenção da autora de deixar no ar. Ah! Achei o pai sensato e a mãe meio neurótica. Por mais que seja compreensível, dá vontade de sacudir a pessoa! A leitura demorou para fluir, porém quando foi…. A intenção era ler só mais um capítulo, mas acabei terminando de ler todinho. ;-) Por fim, destaque para a capa do livro. Bem fofa! E, não sei se é possível, mas o meu amor pelo Starbucks só aumentou. ♥♥

**

Prontinho, gente! Quem já leu, conta a sua opinião (sem spoiler). Não embarcou ainda? Fica a dica!

Beijos, Carol.


5
26.08.2015
* PJ Leu: Não se iluda, não! ♥
Em: PJ LEU

Ano passado embarquei numa história, que era tipo a bíblia do desapego. Não se apega, não é um livro que ajuda muito, gente! Ai recentemente a autora Isabela Freitas, lançou a continuação: Não se iluda, não. Vou contar as minhas impressões e dar um pouquinho de spoiler (mentira, só a sinopse mesmo ;p). Vamos lá? 

Sinopse:  Nesta continuação, Isabela está determinada a realizar o sonho de ser uma escritora. Para começar, resolve criar um blog para contar um pouco da sua vida e decide não revelar a sua identidade. Mas nos “intervalos”, óbvio que o protagonista “amor” não ia faltar. Durante algumas semanas, Isabela viaja para a Bahia com seus melhores amigos: Amanda e Pedro, sua insuportável prima Nataly e seu irmão. Na viagem, conhece um cara incrivelmente lindo e fofo. O homem que ela pediu a Deus… se não fosse por um pequeno detalhe (que eu não vou contar, claro). A partir dessa aventura pela Costa do Sauípe, Isa tem muitos desafios, entre eles: a escrita, o blog com vários acessos e a nada simples atração por um amigo. Afinal de contas: homens precisam realmente agir como o famoso “príncipe encantado”? Uma dica: leia novamente o nome do livro! ;-)

PJ Leu - Não se iluda nãoEditora: Intrínseca

Minha opinião: Gostei muito da história e anotei vários conselhos que achei nas páginas. As 20 regras no começo, caíram como uma luva! Achei o desenrolar bem bacana, mas confesso que esperava um pouco mais. Talvez um desfecho clichê, mas entendo que o título não faria muito sentido se a história terminasse do jeito que imaginei. Mas o final não foi ruim não. Fora isso, aprendi várias coisinhas (como sempre). Uma totalmente peculiar, mas vou levar para o resto da vida: está triste? Coloca funk, que passa! (a melhor parte do livro!!!) Ai têm aquelas lições fofas e que as ficções sempre dão um jeitinho de mostrar mais uma vez como as coisas funcionam: tem gente que é babaca e não tem jeito! Mas algumas pessoas, realmente podem surpreender. Por vários motivos elas agem de maneira estranha, mas é só dar um tempo ao tempo, que tudo se encaixa. Todo mundo carrega na bagagem cicatrizes, que por mais que estejam “fechadas”, dói se tocar encostar um pouco. ;’)

Em relação à escrita, a Isabela mandou muito bem. Devorei mais rápido o primeiro, mas indico essa leitura também. Talvez, eu tenha lido em fases diferentes. Acho que isso faz muita diferença. Mudando de assunto: a capa de agora é muito mais fofa! Vários corações!!! ♥♥♥♥ Ah! Amei o fato da personagem querer ser escritora. Sempre quando esbarro com uma protagonista literária assim, meu sonho ganha um empurrão extra. E, gente! Sempre acho que a autora e a personagem são bem parecidas. Para mim, a história real se mistura com a do livro. Mas vai saber, né? ;-) Ahhhhh!!!! Quanto ao triângulo amoroso, mudei de preferido mil vezes. E até agora estou na dúvida!!

unnamed (13):-)

Quem ainda não leu: anota na listinha de “próximos livros”! Já embarcou? Conta a sua opinião, mas sem revelar a história toda, claro. ;-)

Beijos,
Carol.


5

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021