14.05.2021
* PJ Leu: Faça o amor ser fácil! ♥

Ei, Gente! :) E a dica literária da semana é “Faça o amor ser fácil“, da autora brasileira Thamires Hauch. Publicado pela editora Opala, o livro dá dicas reais de como lidar com esse sentimento. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Livro: Faça o amor ser fácil | Autora: Thamires Hauch| Editora: Opala
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4,5 livros

Sinopse: Crescemos acreditando que se relacionar é algo fluido, intuitivo, naturalmente descomplicado. Qualquer comportamento que saia desse pressuposto já acusa que há algo errado – conosco ou com o outro. O resultado disso é um misto de expectativas irreais com frustração. ⁣

Seria muito mais fácil se nos fosse ensinado, desde criança, que existem pessoas reais, com bagagens, medos, anseios e, claro, qualidades. Os dragões que cospem fogo não são nada além de nós no ponto alto de nossos próprios traumas. ⁣

Este livro é para todos que desejam compreender como é possível se relacionar de forma mais independente, forte e inteligente. ⁣

Opinião da Pequena: Quando soube que a autora, a editora e a LC Agência de Comunicação tinham aberto uma seleção para fazer parte de uma ação literária desse livro, não pensei nem duas vezes. :) E não é que fui selecionada? Yay!

A capa me chamou atenção de primeira e o título despertou muito a minha curiosidade. Afinal, o amor traz inúmeras características positivas, mas não é tão simples quanto parece e nem precisa ser tão difícil quanto imaginamos.

A escrita da Thamires é fluida e a gente sente que está em uma terapia literária a cada capítulo. Mas não são palavras impossíveis de colocar na prática, sabem? Aliás, queria ter lido na minha adolescência. Teria evitado lágrimas e amores frutos da minha imaginação hahaha. Porém, ler agora me deu a sensação de que toda experiência é válida e ensina!

O que eu mais gostei é que ela não coloca ninguém como vilão, mas todo mundo, sem exceção, possui bagagens, medos, sonhos, qualidades, defeitos… Claro, que há casos e casos. Temos muitos livros do mesmo tema, mas esse é o diferencial na minha humilde opinião!

É um livro que fala sobre empoderamento feminino e relacionamento amoroso. Em contrapartida, muitas vezes me peguei refletindo sobre diversas relações. Seja no quesito de amizade, família e, até mesmo, comigo. Falando nisso, a gente percebe mais uma vez o quão valioso é o amor próprio! Ele não tem esse destaque por acaso, sabem?

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Adorei a história do motorista do Uber, o poema, os amores líquidos e confesso que tive medo de responder algumas perguntas hahaha. Mas deu tudo certo! Tive uma nova perspectiva sobre dependências afetivas, rejeição e vou parar por aqui, que não quero dar spoiler. :)

E destaque para o tamanho dele. Cabe na bolsa, na cabeceira e em vários momentos da vida. Seja solteira, enrolada, namorando, casada, esperando o crush literário e qualquer estado civil. Enfim…

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo! No mais, podem opinar à vontade. E muito obrigada pela confiança, meninas (Thamires, LC Agência Comunicação e Editora Opala). Ah! Esse post é parceria, mas contém a minha opinião sincera, ok?

Por fim, obrigada namô por tornar o amor mais fácil, mesmo nos dias mais difíceis… E gente, a minha vida amorosa nunca foi perfeita e nem é, mas saber que o real é melhor do que o imaginário faz a diferença!

Quem quiser ler, é só clicar aqui. Para conhecer a Thamires, clica aqui. Outros títulos da Opala e trabalhos da LC, corre aqui e aqui.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Por um amor, todos os dias!
Fan Page ♥ Instagram   


4
04.04.2021
* PJ Leu: Amor na loja de chocolates! ♥

Ei. Gente! :) Para essa Páscoa, nada melhor do que um conto bem doce, né? Então, a dica literária de hoje é: Amor na loja de chocolates, da autora brasileira Renata Lustosa. Pega o seu chocolate e boa resenha! ♥

Conto: Amor na loja de chocolates | Autora: Renata Lustosa | Conto independente
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Sofia é uma workaholic que trabalha de segunda a segunda na sua chocolateria vegana. Não tem tempo para vida amorosa, mesmo seu pai aconselhando e falando que pode ajudá-la. Mas ele já trabalhou tanto, que não seria justo, né? Até que um dia, sua loja recebe uma visita ilustre de um ator bem famoso. E um encontro rende mudanças, descobertas e viradas de olho de um segurança muito intrometido (e até bonito rs!).

⁣⁣Opinião da Pequena: Para começar, quero falar que todas as capas das histórias da autora são bem fofas. Mas essa é a minha favorita. E, claro que o conteúdo não fica de fora. Aquece o coração!

Narrado em primeira pessoa, a escrita é leve e a leitura flui de forma bem doce. Como é um conto, as coisas acabam desenrolando em um piscar de olhos. Porém, às vezes, ir direto ao ponto é melhor. Ajuda o clube dos leitores curiosos hahaha.

Adorei a Sofia e o pai dela entrou na listinha de pais favoritos. Tiago me lembrou o Dillon O’Hara. E o Bernardo é sem comentários. Dá para imaginar cada revirada de olho dele hahaha. Mas quem conquistou o coração da Pequena que vos bloga foi o Coelho. Deu um toque a mais, sem dúvida.

Crédito da Imagem: Renata Lustosa / Divulgação

Mesmo eu não rindo tanto como o de costume, é um conto que tem todos os ingredientes necessários para um incrível chick lit. E, sim, a gente consegue tirar lições valiosas:

1. A importância de dividir chocolates. Nunca deixe de oferecer essa oitava maravilha, ok? Mesmo que a vontade de devorar seja gigante hahaha.

2. Não tirar conclusões precipitadas.

3. Proteger os animais é um ato de amor.

4. Sucesso no trabalho depende de outros ingredientes também. E tem mais a ver com a vida pessoal do que imaginamos. ♥

****

No mais, esse novo conto da escritora me fez abraçar pela primeira vez o meu kindle no final de uma história. Valorizar a doçura da Páscoa, ainda mais em tempos difíceis. Obrigada por isso, Rê!

Quem quiser embarcar no mundinho da Sofia, vale a pena baixar o conto, que está disponível na Amazon. O “The end” é de arrancar suspiros! ;-)

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! E Feliz Páscoa, gente! Que seja um dia doce e feliz. ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Cale-se para sempre!
Fan Page ♥  Instagram


1
02.03.2021
* PJ Leu: A vida perfeita não existe! ♥

Ei, Gente! :) E a minha última leitura de fevereiro foi: A vida perfeita não existe, da autora brasileira Daiana Garbin. O livro publicado pela Editora Sextante (parceira do blog) é meio que um complemento de vários livros desse estilo, como “Corajosa sim, perfeita não“. Vamos lá? Boa resenha. ♥

Livro: A vida perfeita não existe | Autora: Daiana Garbin | Editora: Sextante
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Nesse livro, a autora divide com o leitor sua jornada à procura de respostas. Com base em estudos, pesquisas, entrevistas com especialistas e depoimentos de leitores, ela traça um panorama da frustração que sentimos ao perseguir um tipo de felicidade irreal e mostra como encontrar coragem para adotar uma nova atitude em relação à vida.

Opinião da Pequena: Desde o ano passado, estou ansiosa para ler esse livro. Li o primeiro da Daiana e mexeu muito comigo, então, acreditava que esse seria no mesmo esquema. E posso falar? Foi melhor do que eu esperava, tirando algumas ressalvas.

Recebi da Sextante no final de 2020 e assim que rolou, embarquei. E foi na hora certa! Quando eu comecei a ler, estava em uma semana ruim. Sabem aqueles sentimentos que a gente quer passar longe, mas quando menos espera: eles estão lá invadindo a nossa vida, sem pedir licença?

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Sentir ciúme, por exemplo, é uma das coisas que mais me deixa triste. Inveja então, meu Deus! Raiva, angústia, frustração nem fala…. Mas essas sensações são comuns e isso não significa que a gente seja uma pessoa horrível. Todo mundo já sentiu, sente ou irá sentir. Faz parte da vida. E a Daiana meio que normaliza esses sentimentos no sentido de acolher cada um. Sem julgamento. Entender o motivo disso acontecer e como você pode lidar, no seu tempo, com esses momentos.

São palavras duras, mas escritas com carinho e que plantam uma sementinha na gente. Claro que ninguém vai mudar da noite para o dia. Porém, é um processo possível de acontecer. Ao menos, é mais real do que aquela felicidade plena todos os dias da vida! A propósito, como o próprio nome do livro diz “A vida perfeita não existe“. E a gente tem que se acostumar que existem coisas que não temos controle e o que podemos controlar, pode colaborar para que a gente possa lidar com essa realidade.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Não é possível ser feliz o tempo todo. A infelicidade existe e a gente pode aprender muito com essa tão temida palavra! Aqui entra novamente a questão do acolhimento. Uma vez, eu li que para darmos valor a um dia bom é preciso lidar com um dia ruim. Entendem? ;-)

Também aprendi com esse livro sobre ressentimento e o quanto essa sensação pode nos ensinar e ser prejudicial à nossa saúde mental, se não resolvemos questões que estejam ligadas a ela. Li sobre nos tratar com bondade e respeito e a coragem para mudar essa relação com a vida no geral. Nas últimas páginas, achei alguns parágrafos meio repetitivos, mas acho que foi com a intenção de frisar bem a mensagem principal.

No mais, é uma leitura que flui bem e você tem vontade de devorar. O gênero é autoajuda, mas sem fórmula mágica. A escrita é delicada, afinal, o tema pede isso. E acredito que seja um que o leitor tenha de ter para sempre na estante. Acho que pode colaborar em várias situações e fases. Por quê? Bom, esse processo não termina nunca. Então, reler é uma boa.

Ah! Quem conhece a autora por conta de temas sobre transtornos alimentares, entre outros relacionados ao corpo, ela também aborda sobre esses assuntos nesse livro. E ajuda muito também! ;-) Enfim, recomendo.

Crédito da Imagem: Amazon

Nas últimas páginas, ela também aborda sobre a pandemia e é uma ajuda extra para todos. Obrigada, Daiana. Obrigada, Sextante! Enfim… Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! :)

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Entrevista – Daiana Garbin
Fan Page ♥ Instagram  


5
24.12.2020
* PJ Leu: Conto – Contrato de Natal! ♥

Ei, Gente! :) Feliz véspera de Natal para todo mundo yay! E para entrar ainda mais no clima, separei uma dica literária: Contrato de Natal, da Renata Lustosa. Um conto de chick-lit natalino perfeito. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Conto: Contrato de Natal | Autora: Renata Lustosa
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Emília Fontenele não quer seguir o padrão imposto pela sociedade de que precisa ser uma garota comprometida. Afinal, já está quase na casa dos trinta. Mas isso não significa que a sua família indelicada tem de falar pra ela desistir de uma vez de arrumar um namorado. Que abuso!

Para dar uma lição nos seus familiares, decide pedir ajudar para o amigo do trabalho, que topa ser seu “namorado” no dia do Natal. Porém, quem aprende e descobre coisas além do que imaginava é ela mesmo.

Opinião da Pequena: Quando a Rê me convidou para ler o novo conto dela, não pensei duas vezes. Todas as histórias que ela escreve vão além de um simples chick-lit. E esse têm um especial: é de Natal. ^^

A premissa é bem clichê. Mas sabe aquele clichê que aquece o coração? Então! Personagens carismáticos, protagonista gente como a gente e elementos surpresas que fazem a diferença, até mesmo quando a gente já imagina o final.

E dessa vez, o tema abordado é a clássica imposição que a sociedade coloca na mulher, de que para ser feliz precisa ser comprometida. Em contrapartida, não para por aí. Como essa questão já tá tão enraizada, a própria Emília se cobra. E leva todos os discursos com desconfiança.

Amei como tudo foi amarradinho, ri muito e percebi como a protagonista cresceu, mesmo com poucas páginas. Fiquei apaixonada pela sua família e, claro, pelo Theo. Adorei o desfecho, algumas sacadas e o arquivo final que o leitor encontra na última página contém a melhor planilha. E mais uma vez: o único defeito é que a história acaba muito rápido hahaha. E confesso que imaginava uma capa mais natalina, entretanto….

O tema é de Natal, porém, acredito que seja um conto bem atemporal. Já que trata de assuntos distintos, mesmo com os clássicos “a tia dos namoradinhos” e tal. E além do tema central que contei anteriormente, aprendi que tudo está na forma como interpretamos. Às vezes, a gente fica tão focada em tal coisa, que não entende a real intenção de uma conversa. Ou de borboletas no estômago. Enfim, recomendo. O melhor contrato que já li.

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica (clica aqui para baixar).

Beijos, Carol.

Post Antigo: Os delírios de Natal de Becky Bloom
Fan Page ♥  Instagram


7
14.09.2020
* PJ Leu: Conto – Cale-se para sempre! ♥

Ei, Gente! :) A minha concentração literária está voltando aos poucos e no finde consegui até ler um conto novo: Cale-se para sempre, da Renata Lustosa (autora nacional), uma parceira querida do PJ. Então, trouxe a resenha para vocês. Vamos lá? Boa leitura!

Conto: Cale-se para sempre | Autora: Renata Lustosa
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Olívia Florence é dona de uma pequena empresa de organização de eventos chamada “Dois pombinhos”. Parece que as coisas vão melhorar com o novo casal cliente, porém, tudo muda quando o noivo dá em cima dela na maior.

Agora o que fazer? Contar para a Bianca, a noiva, e perder seus potenciais clientes ou deixar isso para lá e não falar nadinha? Sua honestidade pode prejudicar a sua empresa, que já está meio mal das pernas ou pelo contrário?

Entre essas questões, Olivia aprende boas lições. Inclusive, faz as pazes com o senhor cupido!

Opinião da Pequena: Sempre quando eu leio algo da Rê, eu lembro o motivo de eu amar tanto chick-lit. Esse conto é mais uma prova de que esse gênero traz valores que inspiram a gente no nosso dia a dia e não tem nada de “raso”.

A premissa chama a atenção. Imagina: o único cliente, que pode manter a sua empresa, dá em cima de você na maior cara de pau? É impossível não se colocar no lugar da Olívia e ter vontade de dar um murro nele (sou contra violência, mas esse vilão merece hahaha).

Adorei como a história foi conduzida e o único defeito é que acaba muito rápido! Quando a gente se toca, chega o epílogo, mas fica feliz que tudo se encaixa direitinho.

De quebra, a gente aprende lições, como a importância de ter aulas de krav magá. Que a propósito, essa parte rende boas risadas. Outra: a honestidade e a empatia valem ouro. E que o Cupido sabe das coisas e um bom partido aparece e ele tem de ter várias coisinhas, que vão além de bens materiais. Clichê, mas sempre bom lembrar.

Crédito da Imagem: Amazon / Renata Lustosa

Tomás é meu novo crush literário, mesmo com algumas ressalvas. A Olívia? Amei esse nome! Ah! E eu quero contratar a “Dois Pombinhos” quando eu me casar hahaha. ;-) Aliás, noiva Bianca, você me surpreendeu. Quer ser minha amiga? Eu,você e a Olie podemos criar um grupo no Whats hahaha.

Enfim, recomendo muito para quem anda travado nas leituras. Quer algo divertido, leve e para devorar em questões de horinhas? Cale-se para sempre é perfeito para isso.

E não sei vocês: mas contos eu acho que sempre devem virar livros, porque quero mais detalhes e tal hahaha. Tipo uma personagem, que acho que acrescentaria muito, ficou meio apagada. Mas entendo que esse tipo de leitura é desse jeito, mais direto ao ponto, digamos assim.

Quanto à capa… Tem tudo a ver com a história, inclusive, com uma cena incrível. Pelo menos, eu acho! E o título também! E adorei a diagramação e as ilustrações em algumas páginas, que fazem a diferença. ^^

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

É isso, pessoal. Quem quiser embarcar, está disponível nesse link da Amazon. No mais, podem opinar à vontade! ;-)

Beijos e boa semana,
Carol.

Post Antigo: Conto – Maldito Beijo!
Fan Page ♥  Instagram


6

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021