10.08.2014
“Eles são a nossa família, mas talvez 
ali não seja a nossa casa.”
(Livro Freud Me Tira Dessa)
A nossa casa nem sempre é aonde a nossa família mora. O nosso lar doce lar às vezes fica a quilômetros de distância. Mesmo que a saudade seja do tamanho do oceano que nos separa, a vontade de construir novos capítulos e novas histórias em uma cidade diferente é maior. Se eu pudesse colocava todo mundo num potinho e levava comigo para rodar o mundo. Seria perfeito! Bem que poderiam criar um aplicativo desses, né? É uma decisão difícil. Mas vale o risco. E por mais que não seja literalmente falando, a nossa família é o nosso eterno lar doce lar. Porto seguro mesmo, que sempre vai estar de braços abertos para o que der e vier, mesmo de longe. ♥
Um beijo e bom domingo, 
C.
carol

leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

7 Comentários