08.07.2013
Trago o seu amor (próprio) em três tapas na cara! 
“O amor é uma caixinha de surpresas mesmo. Quando você menos espera, ele está
lá entrando sem pedir licença. Não existe sentimento mais sem educação. E quem
você menos espera, é o príncipe escolhido pelo tal cupido. Mas nem sempre esse “príncipe”
é o cara certo. Talvez no passado, porém as coisas mudam e
talvez você tenha reparado nele um pouco tarde. Melhor deixar o passado pra lá
e seguir em direção ao futuro, cheio de possibilidades reais.
Mas na prática, a teoria é outra, né? Muito, muito difícil não criar
esperanças falsas e não achar que essa história vai ter um final feliz. Ainda bem
que existem amigos que nos levam de volta à vida real. Alguns de um jeito mais sutil,
outros nem tanto… Viva os  tapas na cara rsrsrs!!! Agora falando sério, o mais importante é ter a
consciência de que nessa história toda, o amor próprio faz falta e é muito
importante. Sem ele, entramos em armadilhas e esquecemos os nossos princípios e
ideais. Melhor guardar energia para recuperá-lo o mais rápido possível.
Mas antes disso posso dar uma dica? Que tal curtir a fossa? Eu sei que
parece meio depressivo, mas nessas horas é importante escutar música triste,
assistir comédia romântica, comer besteira e por aí vai. Chorar tudo que tem
para chorar! Nada pior do que guardar esse sentimento ruim. Pode acreditar! Tenho
uma coleção de amores que não deram certo, mas todas as feridas cicatrizaram direitinho.
E o que não cicatrizou, volta e meia reaparece das cinzas e machuca, muito. Isso
já explica tudo, né? Mas oh! Tudo tem hora para terminar. Nada de sofrer
eternamente! E se sofrer, chama esses amigos que falam a verdade sem dó e nem
piedade. Às vezes, é o que precisamos para finalmente seguir em frente!”  ;-)
(Texto: Carol Daixum)
carol

leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 Comentários

  • Pequena,
    vc escreve muito bem!! =D
    E só um comentário: essa fossa tem que ter data e hora para terminar! hehe
    Podemos até "curtir" um pouquinho, mas depois bola para frente!
    Beijinhos

  • hummm, e além de falar a verdade as amigas tem que apresentar uns amigos solteiros e héteros, né?
    Um peguete sem compromisso resolve horrores. há um tempo atrás eu não diria isso. Mas hoje, depois de ter testado e aprovado a técnica, eu recomendo. Fica a dica, kkkkk.