07.12.2020
* Para assistir: Can you keep a secret? ♥

Ei, Gente! :) Finalmente, consegui assistir o filme baseado no livro “O Segredo de Emma Corrigan“, da Sophie Kinsella: Can you keep a secret? Quer dizer, aqui no Brasil, só começou a passar na Amazon Prime esse mês! Então, peguem a pipoca e o refri, que a sessão chick-lit vai começar. ♥

Crédito da Imagem: Wikipédia

Para quem não conhece a história, vou resumir um pouquinho do que se trata. Emma Corrigan é uma mulher cheia de segredos e ao pegar um voo com uma turbulência daquelas e ficar com medo de morrer, acaba revelando todos para um estranho… Mas o tal homem que ela contou tudo, não some da sua vida. Agora, ele nada mais é do que o seu novo chefe. =D

O que eu achei? É sempre bom ver um filme baseado nos livros da Sophie. Queria que todos tivessem essa chance de ir para o cine. E eu entendo completamente as mudanças que ocorrem em adaptações. Eu sou fã dos dois! Mas esse eu digo com toda a certeza: o livro é bem melhor! Não que essa sessão não tenha me agradado, porém, eu tinha uma expectativa lá em cima.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Algumas partes são idênticas. Outras, nem tanto. Entretanto, eu li há séculos e não lembrava de tudo. E como o livro é de 2003, se eu não me engano, óbvio que eles mudariam algumas coisas. Como colocar Tinder no meio da história e a música que ela chora é outra e tal. Mas o que me incomodou, foi no comecinho que a sensação era de que o som da voz da protagonista não acompanhava a leitura labial.

Eu não sei se é um problema técnico da filmagem e tal, da Amazon, da TV que eu assisti ou sei lá. Porém, foram só nas primeiras cenas. Depois não sei se a gente se acostumou ou melhorou mesmo hahaha. Enfim, de resto, eu gostei muito da escolha dos atores que interpretaram a Emma e o Jack. No mais, eu ri muito e deu um quentinho no coração. Aliás, eu não tenho o costume de reler livros… Em contrapartida, fiquei com tanta saudade dessa história, que acho que vou ler novamente.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Enfim, é um filme bem água com açúcar. Se você é fã dos livros da Sophie, pode ser que tenha essa mesma impressão. Mas como uma boa leitora de chick lit, vai ser meio impossível não ficar com os olhos brilhando, mesmo com as ressalvas. Então, recomendo! ♥

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Top 5 – Sophie Kinsella – Parte 2
Fan Page ♥ Instagram 


2
29.01.2018
* PJ Leu: #Girlboss! ♥

Ei, pessoal. :) E a dica literária da semana é Girl Boss, da Sophia Amoruso, publicada pela editora Seoman. É o livro que inspirou a série da Netflix que tem o mesmo nome e conta a inspiradora história da Sophie Amoruso, criadora do site Nasty Gal. E posso adiantar? Inspira mesmo! Boa resenha para vocês.

PJ Leu - Girl BossLivro: #Girlboss | Editora: Seoman | Autora: Sophia Amoruso
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Sophia Amoruso é o grande fenômeno que está por trás do site Nasty Gal, uma loja virtual que começou no Ebay e alcançou um sucesso que muita gente não colocaria a mão no fogo! Hoje em dia, pelo que eu li, ela nem está mais no comando da marca, mas sem dúvida fez história, que está detalhada na dica literária da vez. Falando nisso, o livro conta sobre os bastidores do site, a trajetória da Girl Boss em questão. Além disso, está repleto de avisos, lições e valores que devem fazer parte da vida de cada pessoa, independente da profissão. Esteja ligada ou não com a moda. Palavras como sucesso, fracasso, comportamento, intuição, originalidade, regras e todas essas coisas que fazem parte da vida de uma verdadeira Girl Boss, trazem um sentido a mais no livro.

Minha opinião: Esse livro fez parte da minha listinha de próximas leituras por muito tempo, mas só agora consegui parar para ler. E acho que veio no momento certo! Para quem está precisando de um up na vida profissional ou, até mesmo, pessoal, e está com a mente aberta: vale muito a leitura. Pelo menos, funcionou assim comigo. É impossível não tirar, ao menos, uma lição desse livro. Sophia Amoruso conta a verdade nua e crua. Bom, pelo menos eu tive essa impressão. E ela é muito mais madura e pé no chão do que na série que passou na Netflix. Eu sei que ela era mais nova e tal, mas enfim é bom ter um “contato” com ela mais experiente. Aliás, ela não é “boazinha” nem com ela. Conhece seu valor, mas sabe onde pecou. Sem dúvida, amadurecimento faz parte dessa trajetória nada fácil. Para alguns, o sucesso é “culpa” da sorte. Mas com a leitura, descobri que até mesmo uma verdadeira Girl Boss, tem que trabalhar duro e ser humilde. Colocar a mão na massa mesmo, sem medo de ser feliz. Ah! E preguiça não faz parte desse mundo. Que a propósito, não é nada fácil. Mas como ela diz: difícil não quer dizer impossível. Tenha sempre isso em mente!

Adorei saber um pouco mais sobre a marca, os diferenciais e saber que quanto mais original você for, melhor. E cada experiência conta, por mais que a gente ache que vender um sanduíche não tenha nada a ver com um blog de primeira, digamos assim. Tudo é válido na vida de uma Girl Boss. Até mesmo as experiências nem tão positivas. Não precisa seguir à risca os passos da Sophia, mas se inspirar nos acertos e nos erros, pode ajudar muito. E não, eu não concordei com tudo que ela fala, mas gostei de conhecer outras visões, sabem?

Por fim, uma das coisas que mais me chamou a atenção nesse livro foi o perfil de outras pessoas, no final de cada capítulo. O meu preferido é o da Alexi Wasser! Se eu pudesse dar uma dica: leiam com toda a atenção do mundo essa parte. ;-) No mais, tirando alguns errinhos de digitação, é um livro que entrou na minha lista de “todo mundo precisa embarcar”. Inclusive, os homens! Enfim, obrigada Sophia Amoruso por tantas lições valiosas, que espero praticar levando em conta o meu jeito, mas tendo uma inspiração a mais. Que é sempre bom, né? Recomendo e MUITO. 

Já leu? Deixe sua opinião aqui! Ainda não? Corre, mas com a mente aberta!

Beijos, Carol.

Para ler: A casa do lago 

Fan Page ♥ Instagram 


2

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021