13.08.2021
* Beda 13 – PJ Entrevista: Anna Carolina Ribeiro! ♥

Ei, Gente! :) Quem gosta de ler autores nacionais? Sempre bom conhecer e apoiar a literatura nacional. Então, para o post de hoje, eu trouxe uma entrevista com a minha quase xará: Anna Carolina Ribeiro, que lançou recentemente o livro “Lua em Escorpião“. Vamos lá? ♥

Crédito da Imagem: Divulgação

1. Uma curiosidade sobre o livro “Lua em escorpião” que quase ninguém sabe? R: Lua em Escorpião é um livro bem pessoal, fala muito sobre o mundo a partir do que eu sinto. O título de um dos poemas (Amor Fati) está inclusive gravado em mim em uma tatuagem. É em latim e significa “amor ao destino” e é também o nome de uma das minhas músicas favoritas de um grupo de hip-hop coreano chamado “Epik High”. Parte do poema é inspirado na letra dessa música, que é baseada no conceito
filosófico de Nietzsche. Tanto Nietzsche quanto Epik High e eu falamos sobre como amor fati é uma aceitação do passado e das possibilidades do futuro como eles são, para que a partir disso, a gente tenha autonomia sobre a nossa própria vida e o nosso próprio destino. Acho que esse é um dos poucos fatos que nunca falei sobre o livro.

2. Por que o leitor deve ler? R: O subtítulo do livro é “versos sobre desejos profundos” e os poemas são sobre muitos tipos de desejos diferentes: amorosos, coletivos, individuais, existenciais. E todo mundo pode se identificar com um deles, alguns ou todos esses desejos. São coisas muito profundamente humanas, que em algum momento passam pela cabeça de todo mundo. Então, talvez a pessoa que lê vai identificar a si mesma e se sentir menos sozinha, ou vai entender que muita gente passa pelas mesmas emoções, então tá tudo bem passar por essas questões! Acho que “Lua em Escorpião” pode conversar com todo mundo em algum momento, mas principalmente com quem se sente de alguma forma limitada e em busca de se expandir.

3. A parte doce e não doce assim de ser escritora no Brasil? R: A parte doce é poder criar algo único e particular de quem nasceu e criou aqui. A literatura e a arte são universais, mas tem universos mais próximos de nós. Como leitora, gosto muito de me ver nos mundos e palavras de quem está próximo de mim, então é muito bom, como escritora, poder oferecer essa mesma experiência a quem me lê. E o Brasil é um país tão rico e tem tanto a oferecer! A parte não tão doce é que a cultura está sendo ainda menos valorizada nos últimos tempos por quem tem condições de ampliar o acesso das pessoas a ela. Em um mundo em que a arte é mercadoria, a escrita tem sido subvalorizada e a leitura tem se tornado cada vez menos acessível e elitizada e isso acaba sendo bem amargo para quem precisa sobreviver da venda de livros e não se encaixa nesses padrões. Acabei de chegar no universo literário de publicações e me considero escritora recente. mas não é difícil perceber que não é uma carreira fácil.

Crédito da Imagem: Divulgação

4. De onde surgiu a ideia do título? Falando nisso, como foi o processo de escrita? R: Escrevi os poemas como parte de um exercício de retomada do meu contato com a poesia, porque eu vinha escrevendo, mas a última vez em que tinha me dedicado tinha sido na minha adolescência. Me programei a escrever um poema por semana durante o ano de 2020, sem nem sonhar com o pesadelo da pandemia que acabou me dando ainda mais tempo para escrever durante o ano. Para organizar essa minha retomada e também para direcionar o que eu já vinha escrevendo para algum modo de publicação, fiz uma mentoria de escrita com a Fernanda Rodrigues no fim do ano passado, e quando ela viu alguns dos poemas que eu tinha escrito nesse processo, me disse que tinha ali material para um livro. Fiquei bem surpresa, mas me empolguei e comecei a selecionar o que poderia ir para o livro, editei alguns poemas, ordenei para que houvesse uma linha guiando a leitura e assim surgiu Lua em Escorpião! O livro ganhou esse nome porque notei que a maioria dos poemas selecionados para compor a obra eram sobre minhas emoções e desejos. Segundo a astrologia, as minhas emoções são guiadas pelo signo de escorpião, que é um signo cheio de desejos bem profundos. Daí surgiu o título e também o subtítulo. Mas não necessariamente os poemas precisam ser lidos por esse viés astrológico. Emoções são emoções para todo mundo, mesmo para quem não acredite que os planetas registram os padrões delas.

5. Escritores e/ou livros que influenciam no seu dia a dia como escritora? R: Nossa, tanta gente! Tenho certeza que vou ser injusta e esquecer algumas pessoas aqui, mas vou falar dos principais que me influenciam na poesia neste momento: Manoel de Barros, Mário Quintana, Drummond, Neruda Rupi Kaur, Ryane Leão, Jarid Arraes. Também tem pessoas mais próximas que vem produzindo bastante na internet: Roque Marciano, Larissa Fonseca e também Lucila Neves e Leidiane Holmedal, que são minhas amigas e a Fernanda Rodrigues, que brinco que é a mãe da House of Rodrigues, de onde saem muitas escritoras fantásticas!

Crédito da Imagem: Divulgação

Pergunta Bônus: Se tivesse um incêndio na sua biblioteca, qual livro salvaria? R: Eu salvaria “Jung e o Tarô“, que é um dos livros que estou lendo no momento e quero muito terminar de ler! Ele é um livro cheio de insights que fazem a gente mergulhar dentro da gente e voltar renovados para superfície. Quando a gente submerge desta leitura, a gente sai com outro olhar para o mundo e para vida, e eu estou amando cada página. Ele demanda muito tempo, tanto que estou nessa leitura desde março, porque
a cada parágrafo tem uma reflexão. Não dá para ler sem parar para olhar o teto e repensar a vida inteira várias vezes! E não tem fogo que me impeça de chegar ao final da jornada dessa leitura!

***

Como não amar essa entrevista? Desde o dia em que a Fê Rodrigues, que a Anna cita na entrevista, falou do lançamento… Eu fiquei apaixonada pelo título. Nunca fui muito de ler poesia, mas esse curso de escrita está me ajudando muito a explorar esse universo. :)

Todo sucesso do mundo, Anna. Quero ler em breve! E obrigada por ter topado responder. Aliás, o livro está esgotado no site da Editora Penalux. Porém, a protagonista do post do dia, ainda tem uns exemplares. Ficou curiosa? Só entrar em contato com ela pelo Insta (@annacaribee). ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Entrevista – Fernanda Rodrigues
Fan Page ♥ Instagram 


4
09.07.2021
* Mais 5 autores nacionais para acrescentar na listinha. ♥

Ei, Gente! :) No meu dia a dia, eu leio mais mulheres e incentivo esse tipo de leitura por diversos motivos. Mas de forma alguma a minha intenção é excluir os autores, viu? Acredito que a igualdade é o melhor caminho para um mundo melhor. Então, para fechar essa semana, trouxe quatro escritores nacionais que já li e um que eu quero ler ainda. Vamos lá? Bom post. ♥

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Para começar, um pouco de poesia, amor, autoconhecimento e tal. Gosto como alguns autores abordam temas do tipo. Bráulio Bessa, que escreveu “Poesia que transforma“, é um dos meus favoritos. Pura representatividade brasileira pelo pouco que sei. Recomendo!

Também tem esse do Matheus Rocha: No meio do caminho tinha um amor. Com palavras intensas e que fazem o leitor se identificar de alguma forma. Sei que ele tem outros livros, mas ainda não li. E nessa leva, um que eu tô querendo muito ler e completamente apaixonada pela capa é “Ossos Açucarados”, do Rafael Farina. :)

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

E agora um clássico: Dom Casmurro, do Machado de Assis. Não li outro dele, nem sei se tenho vontade. Mas acho que se rolar vontade, eu embarco sim. Agora um autor contemporâneo: Felippe Barbosa, que escreveu “Os quase completos“. O livro é bem diferente do que eu imaginava, mas curti e tirei lições valiosas Tem resenha aqui. ♥

É isso, pessoal. :) Tem algum autor nacional para indicar? Coloca nos comentários. No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – O lado bom do lado ruim
Fan Page ♥ Instagram   


3
08.07.2021
* Para conhecer a escrita dos autores (nacionais)! ♥

Ei, Gente! :) Sabem uma forma de conhecer autores nacionais? Ler antologias, com diferentes temáticas. Volta e meia, vejo um lançamento desse tipo no Brasil. E acredito que seja uma ótima maneira de apoiar a literatura brasileira e ter uma ideia se pode curtir um livro daquele escritor.

Então, para o post de hoje, selecionei cinco livros com histórias de vários autores brasileiros em um único lugar. Alguns já li, outros estão na minha listinha. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

1. Blogueiras.com
Mini Sinopse: Oito histórias de oito protagonistas, com uma paixão pelo mundo da blogosfera e afins. Sonhadoras, amam compartilhar interesses e fazer novos amigos. Falam sobre livros, música, comportamento e/ou viagem. No meio do caminho, descobrem que esse universo da internet tem mais a oferecer do que imaginam.
Escritoras Presentes: Thati Machado, Larissa Azevedo, Mari Scotti, Mariana Mortani, Thays M de Lima, Adrielli Almeida, Teca Machado e Raffa Fustagno
Observação da Pequena: Como eu amo essa capa, gente! Tem mais detalhe aqui nesse post. ♥

2. Vozes Negras
Mini Sinopse:
Um livro e quatro contos de mulheres duplamente silenciadas, tanto pelo gênero quanto pela cor. Histórias que reivindicam o protagonismo e autoras que narram a trajetórias de personagens que estão em busca de seus ideais e, claro, da representatividade.
Escritoras Presentes: Pétala Souza, Isa Souza, Flor Priscila, Maria Ferreira e Amanda Condasi
Observação da Pequena: Por mais livros que abordem a representatividade com seriedade e leveza. Tem resenha aqui.

3. O Livro Delas
Mini Sinopse:
Do sobrenatural ao chick lit, passando por romance, aventura, drama e denúncia social, a coletânea agrada desde os leitores jovens adultos aos mais velhos. Em comum, o talento das nove autoras para contar belas histórias.
Escritoras Presentes: Bianca Carvalho, Carolina Estrella, Chris Melo, Fernanda Belém, Fernanda França, Graciela Mayrink, Leila Rego, Lu Piras e Tammy Luciano.
Observação da Pequena: Um absurdo… Tenho na estante, com algumas dedicatórias lindas, mas ainda não li. Quero ler!!!!!

4. Notificação Preferida
Mini Sinopse:
Antigamente, nosso coração batia muito forte quando o paquera mandava uma carta. Muitas coisas mudaram, mas todo mundo ama quando aquela notificação tão aguardada aparece.
Escritores Presentes: Guilherme Cepeda, Larissa Azevedo, Dêner B. Lopes, Tiago Valente, Mari Scotti, Raul Felipe Sennger, Thimi Allegro, Naila, Barboni Palú, Teca Machado, Nathália Novikovas, Samyra Matt e Matheus A. Monteiro.
Observação da Pequena: Meu coração sempre fica quentinho com carta. Mas notificações também despertam uma emoção sem tamanho. Inclui na minha listinha e vocês?

5. De Repente Adolescente
Mini Sinopse:
A chegada da adolescência… Esse é o tema dessa antologia, com contos divertidos, honestos, emocionantes, que fazem rir e refletir sobre essa fase que o controle quase não faz parte do dia a dia.
Escritores Presentes: Camila Fremder, Clara Alves, Iris Figueiredo, Jim Anotsu, Julie Dorrico, Keka Reis, Luly Trigo, Olívia Pilar, Socorro Acioli e Vitor Martins
Observação da Pequena:
Quase comprei hoje, mas vou esperar um pouquinho. Amei a capa e a premissa vai render boas lembranças, acredito! Fora que tem autores aí que preciso conhecer a escrita, como a da Iris, da Luly, da Clara e do Vitor. :)

***

Enfim, gente! :) Claro, que tem outras antologias. Inclusive, a minha professora de escrita (a Fê) publicou que em breve vai entrar em pré-venda um de poesias: Poetas Negras Brasileiras, organizado pela Jarid Arraes. Quem quiser saber mais, fique de olho no Insta dela.

No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Entrevista – Thati Machado
Fan Page ♥ Instagram 


2
06.07.2021
* 4 motivos para ler autores nacionais! ♥

Ei, Gente! :) Sou a favor da leitura livre. Leia o que você tem vontade. Mas se eu puder dar um conselho: temos muitos escritores incríveis pelo mundo, incluindo os nacionais! Para o post de hoje, separei quatro motivos para ler autores brasileiros. ♥

Crédito das Imagem: Pequena Jornalista

1º motivo: Os autores clássicos são bem-vindos, mas saiba que temos muitos atuais tão incríveis quanto. E, dependendo da sua experiência literária, com uma linguagem mais fácil (digamos assim).

2º motivo: Eu amo viajar pelo mundo através de um livro. Conhecer lugares que ainda não são possíveis. Mas é tão bom ler uma história que se passe no Rio de Janeiro, São Paulo e por aí vai. Faz a gente se sentir em casa, literalmente.

3º motivo: Tem livro para todos os gostos, juro! Você curte chick lit? Temos. Romance de época? Também. Terror? Idem. É só procurar direitinho, dar uma olhadinha nos blogs literários e tal, que você vai achar um autor que vai agradar.

4º motivo: A gente tem mania de achar que tudo que é de fora é melhor. Em alguns aspectos, eu até concordo. Mas, por exemplo, eu sou fã da Sophie Kinsella. Em contrapartida, eu conheço autoras brasileiras que não deixam nada a desejar e escrevem tão bem quanto ela. Por exemplo? Renata Lustosa, Fernanda França e Teca Machado.

***

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Enfim, incentive os autores nacionais. Não apenas para incentivar, mas é que temos preciosidades, que merecem toda a nossa admiração, viu?

Aliás, dicas de livros nacionais sempre são bem-vindas. Então, podem indicar nos comentários. No mais, podem opinar á vontade. ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: 5 escritoras nacionais que você precisa conhecer!
Fan Page ♥  Instagram


2

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021