27.06.2024

Ei, Gente! :)

No comecinho do mês, tive o prazer de entrevistar a Aimee Oliveira. Ela é uma escritora carioca, que recentemente lançou o livro “Recalculando a rota“, publicado pela Plataforma21.

Acompanho há séculos o trabalho da autora e fiquei muito feliz com essa conversa! Aliás, a entrevista aconteceu no dia do lançamento, na cidade maravilhosa. Então, vamos conferir esse bate-papo?

Espero que gostem! ♥

PJ Entrevista: Aimee Oliveira
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

1. Conta um pouquinho sobre o que os leitores podem esperar do livro “Recalculando a Rota”?
R:
Piadas, motos, novas amizades, novos começos. É um romance bem leve, onde o foco é muito mais na evolução da protagonista, do que na construção da relação amorosa. É um romance de segunda chance.

2. De casa nova, conta como foi todo o processo com a Plataforma21?
R:
Durante a escrita desse livro, a editora já tinha falado um pouquinho com a minha agente literária. Demonstrado interesse de ler, quando terminasse. Então, já escrevi na empolgação para ela ler. No processo, rolou uma preocupação dela de repente não gostar. Mas ela gostou, fez a proposta e eu fiquei muito feliz em aceitar! É uma nova casa muito confortável, estou adorando trabalhar com eles. ♥

3. O livro se passa no subúrbio do Rio de Janeiro. Para quem não conhece, essa é uma oportunidade de passear por lá através da leitura?
R:
Quando a gente fala do RJ, o que geralmente é retratado é a zona sul, no máximo o centro da cidade. No outro livro (Ladeira abaixo), eu falei sobre Santa Tereza, que é bem peculiar. E eu estava pensando em explorar essas peculiaridades do Rio. Têm inúmeros lugares que não são retratados e tem muita coisa legal e estranha também. Então, eu queria falar sobre coisas que não são tão faladas em livros, no máximo, em novelas. Queria falar sobre “aquela” padaria da esquina que todo mundo se conhece, sabe? Aliás, o bairro do livro é fictício, mas tem aquela essência dos bairros reais.

4. Tem algum (ou alguns) aspectos da sua vida que usou de inspiração?
R:
Essa é uma história baseada em fatos reais. Eu tenho pouca coisa a ver com o tema central do livro hahaha. Contudo, eu morro de medo de moto e a protagonista também. Mas de resto, a gente não tem muita coisa em comum. Ela, por exemplo, se tiver que falar alguma coisa e ser um pouco truculenta, vai ser. E alguns fatos são parecidos, como a ambientação. Eu moro em São Gonçalo, que é bem distante do RJ. Sempre tive que fazer esse caminho de cruzar a ponte. Passar perrengue de transporte público e isso acontece no livro da mesma forma. Ah! E a padaria de “Recalculando a Rota” é inspirada na padaria que o meu tio tem.

Momento Pequena Fã :)
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

5. O que a Aimee do passado (que passava perrengues na Bienal do Livro) diria para a Aimee do presente?
R:
Eu diria… Vai valer a pena, pode acreditar! Por mais que não seja fácil. :’)

6. Se pudesse resumir a sua vida de escritora em alguma palavra, qual seria?
R:
Eu diria… Persistência.

7. Alguma mania peculiar como escritora e leitora?
R: Ler vários livros ao mesmo tempo
, até um me pegar. E eu faço isso com escrita também, escrevo vários ao mesmo tempo, até um me pegar. Leio gêneros diferentes, em formatos diferentes e um em inglês, por exemplo.

8. Pergunta clássica do PJ: Se tivesse um incêndio em uma biblioteca, quais seriam os três livros que salvaria?
R:
A estrela mais brilhante do céu“, da Marian Keyes. “Persuasão“, da Jane Austen. “As férias da minha vida“, da Clara Savelli.

Capa do livro
Crédito da Imagem: Amazon

***

É isso, pessoal. :) É sempre bom entrevistar pessoas que a gente admira, acompanha e fica feliz com cada conquista.

Aliás, a Clara Savelli que aparece na listinha de histórias que a Aimee salvaria, é uma autora brasileira. E aqui vai uma curiosidade sobre esse livro: na reunião que a protagonista do post de hoje teve, pediram para ela tentar pensar em um título diferente de “125 cilindradas” (é a moto que um dos personagens pilota e sofre acidente). E quem ajudou nessa missão até chegar a “Recalculando a Rota” foi a Clara. Sério, essa é uma das amizades mais legais do mundo literário.

No dia do lançamento
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Agora me contem: já conheciam a Aimee? Se ainda não, tem resenha de alguns livros dela aqui no blog. Juro, vale muito a pena! E, em breve, terá resenha do novo livro, que parece ser incrível. Quem quiser garantir um exemplar, corre aqui.

Por fim, quero agradecer a autora por ser sempre tão querida comigo! Todo sucesso do mundo, viu? Obrigada também Plataforma21 e LC Comunicação pelo apoio. ♥

No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Romance Concreto
Skoob ♥ Instagram

carol
compartilhe

leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 comentário

  • Que entrevista incrível. E sim, é ótimo ter amizades assim para compartilhar momentos e um ajuda o outro.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar cheio de posts novos e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia