10.11.2016

drama-queen-1

Lá estava eu alegre e saltitante voltando do passeio com o meu cachorrinho Calvin. Quando cheguei perto da portaria do meu prédio, vi uma mulher gritando com o meu porteiro. Ao me aproximar mais, vi que o motivo de discussão era cocô de cachorro. Ela dizia que todos os dejetos que estavam na rua eram dos moradores do meu prédio, não dos outros 9 edifícios que tem na quadra.

Sim, muita, mas muita gente passeia com os cães e não cata esses “presentinhos”. Só que eu não sou uma dessas pessoas. Ando até com um porta-sacolinha grudado na coleira do Calvin para eu nunca ficar sem. Tenho horror a quem não cata.

Ok, então quando vi que ela estava gritando (já começou errado, já que quando você grita perde toda a razão. Por que não conversar como gente civilizada com o porteiro que não tem nada a ver com a confusão? Ele nem anda com cachorro!) por causa desse motivo, nem me alterei, já que se tem alguém de quem ela não pode falar é de mim.

Até que ela olha para mim, com o cachorro a tiracolo, e grita:

– Essa aí é uma delas! Todos os dias vejo ela deixando cocô do cachorrinho dela para trás!

Oi? Ooooooi? Eu?

Quem me conhece sabe que eu sou calma, não respondo pessoas que querem brigar comigo, não discuto e nem faço barracos. Mas nessa hora o lado Drama Queen que existe dentro de mim ferveu. Uma coisa é brigarem comigo quando eu estou errada. Outra é me acusar por algo que eu definitivamente não faço.

Acho que a senhora está enganada. – Falei ainda toda calma.

– Não estou. Todos os dias vejo você às 7h da manhã andando com esse cachorrinho branquinho e deixando todos os cocôs.

Nessa hora taquei minha coroa de Drama Queen longe.

– Primeiro: A senhora nunca me vê 7h da manhã, porque eu só saio com o meu cachorro das 8h30 para frente. Segundo: Se tem uma coisa que a minha mãe me deu, e a senhora não tem, é educação. Eu sempre cato o cocô do meu cachorro, ando até com um pacote de sacolas pendurado na coleira (nessa hora arranquei uma do pacotinho e quase esfreguei na cara dela). Terceiro: São moradores da rua inteira que não catam, não só do meu prédio.

Depois de uns instantes em silêncio, ela falou:

– Hum… É, acho que posso ter me enganado.

– Pode não. A senhora se enganou. Essa é a primeira vez que você me vê.

Aí sim ajeitei a minha coroa e dei uma saída triunfal.

Minha Drama Queen interior deu um high-five e continuamos com o nosso dia.

drama-queen-2

***

O Projeto Drama Queen é uma parceria entre os blogs Casos, Acasos e Livros e Pequena Jornalista com dramas, draminhas e dramões do dia-a- dia vistos com muito bom-humor e às vezes (muitas vezes) com exagero. Quer mandar seu relato? É só entrar em contato com a gente.

Teca Machado.

Fan Page ♥  Instagram

carol

leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 Comentários