09.06.2020
* PJ Leu: Como quase namorei Robert Pattinson! ♥

Ei, Gente! :) Depois de uma eternidade, finalmente terminei de ler “Como quase namorei Robert Pattinson“, da autora brasileira Carol Sabar. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Livro: Como quase namorei Robert Pattinson | Disponível na Amazon| Autora: Carol Sabar
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 3 livros

Sinopse: Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs de Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen. Em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Só que ela não espera conhecer Miguel Defilippo, seu vizinho na ilha de Manhattan, que é a cara do ator Robert Pattinson!!

Opinião da Pequena: Sabe aquela leitura que te deixa nostálgica? Então… ;-) Para quem não sabe, há um tempinho o Robert Pattinson era pauta certa aqui no blog! Eu era fã da saga e 100% #teamedward. ♥ Talvez por isso, o título desse livro tenha despertado o meu interesse, mesmo que tardio. Tudo bem que eu acho que a Pequena de 10 anos atrás iria amar mais essa história, mas a Carol de agora entendeu completamente a Duda!

O livro é bem divertido e a protagonista tem um quê de Becky Bloom, que eu adorei. Achei o enredo criativo e os outros personagens carismáticos. Só não curti o Agarradinho e o Pablo era o meu preferido. Meio que virei a casaca nessa leitura. Acho que ele tinha um lado meio Jacob, mas não vou dar spoiler hahaha. Miguel é meio estranho, mas entendo a sua admiradora secreta.

Confesso que achava que ia devorar o livro em poucos dias, mas me enganei. Não é que a história seja ruim e a escrita da Carol deixe a desejar. Pelo contrário! Gêneros assim pedem que os capítulos ganhem uma floreada, digamos assim. Mas é que foi além da conta, sabem? Pelo menos para mim! Daí, a leitura acabou ficando arrastada. Por pouco não desisti!

Ah! Como não sou mais a doida pelo dito cujo, acho que esse fato pode ter ajudado nesse detalhe não tão positivo. Contudo, foi um livro que me trouxe boas lembranças e fiquei muito feliz em algumas partes, que não posso mencionar… Se não vai rolar spoiler! Mas qualquer fã de carteirinha adoraria estar na pele da Eduarda Maria (eu amei esse nome hahaha).

No mais, não é uma história de reviravoltas, mas que surpreende em alguns pontos. Outros ficam confusos! A protagonista aprende muito, até mesmo com o seu fanatismo e, claro, no inglês. Mas a sua essência continua intacta. Adorei o cenário (NY) e queria que os pais tivessem aparecido mais. Destaque para a vizinha surda e a capa. ;-)

Enfim, deu saudade da época de Crepúsculo, mas provavelmente não voltaria a ler os livros. Porém, talvez role uma sessão nostalgia e eu coloque o meu namorado para assistir todas as adaptações cinematográficas hahaha! #brincadeirinha ;p E vale lembrar que é sempre importante ler (caso tenha rolado interesse) e tirar a sua conclusão.

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! :)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Rob Call me!
Fan Page ♥ Instagram   


8

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021