06.02.2024

Ei, Gente! :)

E a primeira resenha desse mês é um dos livros que comprei na Bienal do Livro do ano passado: Bem-vindos à Livraria Hyunam-Dong, da autora Hwang Bo-Reum.

Publicado pela Intrínseca, é uma história que fala sobre o mundo literário e trabalho. A princípio, me chamou a atenção por conta do título e da capa, mas o conteúdo não deixa a desejar nadinha.

Vamos lá? Boa leitura.

Livro: Bem-vindos à Livraria Hyunam-Dong | Autora: Hwang Bo-Reum | Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 268 (livro físico) | Nota: 4 livros
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Yeongju tem se sentido desmotivada. Sua vida se tornou uma sucessão de frustrações e ela sente um vazio eterno no peito. Cansada de viver assim, ela decide deixar tudo para trás e colocar em prática um antigo sonho de abrir uma livraria. Mas começar um negócio nunca é fácil, e ela vai descobrir que amar livros não é o suficiente para tornar o seu sonho realidade. Conforme entende como administrar uma livraria, Yeongju também aprende mais sobre si mesma e quem ela quer ser. À medida que a Livraria Hyunam-dong se transforma em um espaço convidativo para que almas feridas descansem, se curem e descubram o que realmente importa, a protagonista encontra um novo significado para a vida.

Observação da Pequena: Quando um livro fala sobre o mundo literário, automaticamente, me chama atenção. Aliás, essa tem sido uma premissa de muitas histórias atuais. Porém, essa em questão foge de tudo que já li até o momento.

Com simplicidade e uma escrita que flui na maioria dos capítulos, a autora nos apresenta a vida de cada personagem que faz parte da livraria fictícia. Conhecemos pequenos fragmentos do dia a dia deles, seus pensamentos, anseios e aspirações.

Fala sobre livro, obviamente, porém, a leitura vai além. O tema vida profissional é constantemente abordado e uma das lições mais importantes é que não é porque uma pessoa trabalha com o que gosta de fato, significa que a felicidade estará na porta dela todo santo dia. Mas os perrengues, as preocupações, têm meio que compensar, sabem? E, claro, com o tempo, as prioridades, sonhos e forma de pensar vão mudando.

Também ficamos ciente de algumas facetas da tal da felicidade e como aproveitar a vida verdadeiramente Tem um toque de romance, mas fica muito mais nas entrelinhas. Aliás, detalhes do passado da Yeongju aparecem e jurava que a história era totalmente diferente. O barista é um dos meus personagens favoritos e o filho de uma das amigas da protagonista nos ensina bastante e o que o professor dele falou é PERFEITO.

Enfim, para quem deseja embarcar em livros coreanos é um prato cheio. Ah! Confesso que voltava em algumas páginas, pois confundia muito os nomes dos personagens. Uma hora eu não sabia se a escritora estava falando de um ou de outro. Mas no final deu certo! hahaha :)

Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Anotei vários trechos! E, apesar de ter ficado com uma pulga atrás da orelha em alguns aspectos da vida de alguns personagens… No geral, a história me prendeu do início ao fim. Destaque para o que está por trás da palavra “Hyu” e fiquei feliz em saber que o nome da livraria não é por acaso.

Há quem ame esse livro, quem goste mais ou menos e por aí vai. Talvez, passe uma sensação de uma história meio melancólica, mas me deu mais esperança do que tristeza.

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo. No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – O rascunho do amor
Skoob ♥ Instagram

carol

leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 Comentários