19.09.2023

Ei, Gente! :)

Uma das autoras que conheci na Bienal foi a Aione Simões. Sério, todos os dias em que eu passava pelo estande da Harper Collins, ela estava lá, dando atenção para cada leitor que passava. Aliás, às vezes, nem era sobre o livro dela, mas a escritora respondia cada dúvida que perguntavam com a maior paciência.

Por isso eu digo: me orgulho muito em ler autores nacionais também. Acho que até deve ter um ou outro mais na dele, mas a maioria é tão acessível. Fico muito feliz mesmo! E para mostrar mais uma vez que “escritores nem são gente, são anjos“, a Aione topou responder algumas perguntinhas para o PJ.

Então, se você ama romance ou quer saber mais sobre quem escreve o gênero: apresento a escritora que lançou recentemente “Aquele meu ousado romance”. Espero que gostem. Eu amei!

Aione, Euzinha e uma das minhas comprinhas dessa Bienal (com dedicatória yay \o/)

1. A maior loucura que você já fez por livros?
R: Talvez a mesma loucura que acomete tantas pessoas que leem: comprar mais livros do que eu deveria, por motivos de “falta de espaço na estante”, “falta de tempo para ler” e “falta de dinheiro no bolso” hahaha.

2. No momento o que está lendo?
R: A Conquista do Conde
, de Deborah Strougo. É o primeiro romance de época da autora e tem sido uma leitura bastante leve e divertida, com a narrativa envolvente — que adoro — da Deborah.

3. Fale sobre o seu novo livro e o que o leitor pode esperar dele.
R: Não é segredo o quanto amo o mundo dos livros. Ler e escrever estão entre minhas maneiras mais sinceras e bonitas de conexão com o mundo, e quis incluir isso em Aquele meu ousado romance.

É a história de uma agente literária, apaixonada por romances, que vive o seu próprio com um escritor de fantasia que resolveu apostar no gênero, sem ter bagagem nenhuma, convicto de ser essa a solução para sua carreira e problemas financeiros.

É um livro bem-humorado. É, sim, uma história de amor. Mas é também uma história sobre o amor como elo. É sobre a imprevisibilidade da vida, com seus altos e baixos que chegam nos dando rasteiras tão grandes que a gente só se pergunta: “como vim parar aqui?“. É um livro sobre carregar o passado nas costas e sobre ansiar por um futuro que parece nunca chegar.

É um livro que, no fim das contas, era tudo de que eu precisava em um momento tão difícil, já que escrevi durante a pandemia. É o livro que escrevi para mim, com muito daquilo que amo, mas que espero que também faça sentido para quem ler!

** para saber mais, confira esse post do Insta da Aione.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

4. Se tivesse que salvar três livros da sua estante, quais seriam?
R: Edição de “Um Salto Para o Amor” assinada pelo pessoal do meu clube de membros. O Segredo de Emma Corrigan, autografado por Sophie Kinsella. O Anjo da Morte, autografado por Pedro Bandeira.

5. Conte um livro que comprou ou ganhou na Bienal ou que ficou com vontade de levar para casa?
R: Às margens do tempo
, de Bettina Winkler, Carol Camargo, Karine Ribeiro, Mariana Chazanas, Patie e Valquíria Vlad. É uma antologia de contos, mas também um romance, porque eles se interligam para contar uma história maior. O legal também é que eles estão fora de ordem cronológica, assim, quem lê, pode tentar adivinhar qual a ordem correta (e sim, no final do livro existe essa informação). Comecei na Bienal, mas ainda não consegui continuar (e adorei o pouco que li!).

6. Como começou a sua carreira de escritora?
R: Só descobri que queria ser escritora profissionalmente falando depois de criar meu blog e canal no Youtube “Minha Vida Literária“, em 2011. Até lá, eu já escrevia, mas fazia isso por necessidade minha, por sentir precisar transformar sentimentos e pensamentos em palavras e para dar vida às histórias que me vinham à mente. Foram anos tentando escrever meu primeiro romance (nesse meio tempo, lancei o conto “Cinco Minutos”, em 2015, para participar do concurso Brasil em Prosa na Amazon), e consegui concluir “Escrito nas estrelas?“, em 2017, ano em que também fui agenciada pela Increasy.

Após meu agenciamento, o livro foi enviado para aprovação de diversas editoras — e recusado por todas. Nesse meio tempo, decidi escrever e publicar de maneira independente na Amazon a antologia de contos “Vidas na Noite”, em 2018, para oficialmente me lançar como escritora e apresentar minha escrita ao meu público, que já me acompanhava como produtora de conteúdo literário. Pela boa recepção que tive, publiquei em 2019 “Escrito nas Estrelas?” (também de maneira independente na Amazon) e o contrato com a Harlequin (selo da Harper Collins) para publicar “Um Salto Para o Amor” veio em 2021.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

***

É isso, pessoal. Gostaram? Espero que sim. E quem quiser conhecer melhor o trabalho da protagonista do post de hoje, corre lá no site dela. Assim que eu ler, corro aqui para contar para vocês, viu?

E muito muito obrigada por todo o carinho e desejo mais sucesso para você, Aione! Muitas histórias incríveis na sua vida de leitora e escritora. Aliás, preciso contar que ela foi a primeira autora a receber o novo marcador do blog. \o/

Valorizem nossos autores nacionais. Eles realmente são incríveis e merecem toda a nossa admiração. Tem livro para todos, incluindo para a gente que ama romance leve e divertido. No mais, podem opinar à vontade!

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Entrevista – Autora Giulia Paim
Skoob ♥ Instagram

carol

leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 Comentários