23.02.2021

Ei, Gente! :) Tenho lido alguns posts no Insta e pela blogosfera sobre parcerias com editoras. Eu nunca fui muito de falar sobre, porque dependendo da abordagem pode criar uma polêmica meio nada a ver.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Mas eu decidi comentar um pouco no post do dia. ♥ Primeiro, vou contar que recebi duas respostas negativas hoje de seleção de blogs parceiros. Confesso que fico meio triste. Ganhar livro é muito bom, porém, o que mais mexe comigo é o reconhecimento do meu trabalho. Blogar é incrível, mas não é fácil. E receber um “sim” dá um quentinho no coração e a sensação de que estou no caminho certo.

Entretanto, acho que já fiquei mais frustrada. São inúmeros canais literários e acredito que não deva ser fácil para cada equipe de marketing escolher apenas alguns blogs, instas e tal. Dá aquela mini tristeza para quem não foi escolhido, mas ao mesmo tempo a gente vê que blogar vai além.

Crédito da Imagem: PNG e Gif Base

Tenho duas editoras parceiras oficiais aqui no blog: Arqueiro e Sextante. Ambas são do mesmo grupo e a parceria funciona para os dois lados, sabem? Não é remunerada, mas o carinho e as histórias fazem tudo valer a pena. Outra que eu participo de algumas ações é a Editora Mol. Sou fã e acho o trabalho deles incrível. Todo produto, o valor é revertido para alguma ONG. É um prazer divulgar cada publicação que recebo.

Mas claro que já cai em algumas ciladas e tudo serve de aprendizado. :) Então, se assim como eu, você recebeu um “não”, saiba que não está sozinha. Faz parte e acredito que seja um incentivo a mais, até mesmo para mudar a nossa mentalidade. Para começar, que tal apoiar aquele autor nacional? As parcerias com eles sempre são válidas, pelo menos comigo tem gostado bastante! Seja para divulgar, ler ou entrevistar.

Ah! Pesquise e veja se as editoras que você está se inscrevendo tem o seu perfil literário e do seu público. Não se inscreva apenas para ganhar livros. Converse com as pessoas desse meio, saiba como é o dia a dia, se você não vai ter de ser uma máquina de leitura ou se a parceria é benéfica para todos. E, por fim, mas não menos importante: valorize o seu trabalho. Nos mínimos detalhes!

Crédito da Imagem: Pinterest

Falando nisso, eu acredito que meios de comunicação desse nicho podem ser remunerados. Não que eu ache que tenha de virar uma vitrine de publis, mas publicidade bem pensada e honesta, pode render bons frutos. E o cenário que muitas vezes já vi é que empresas dessa área, não dão o devido valor aos influenciadores de livros. O foco nem sempre é o conteúdo e, sim, o número.

Enfim, a ideia é mostrar a importância da leitura sempre. Mas valorizar o que eu faço também! O PJ ser a minha principal fonte de renda é um desejo. Eu realmente amo blogar e ganhar financeiramente com isso, vai me ajudar unir o útil ao agradável.

Sim, eu tô meio desanimada, mas tentando focar em outros pontos! Acho que permuta é uma opção que muitas vezes vale a pena. Ainda mais se a gente se identifica com a editora. Espero que ano que vem o “não” vire “sim”, que eu nunca desista e que a Record me note hahaha. Afinal, eu sou a louca do chick lit hahaha. Brincadeirinha, mas o que eu tenho vontade mesmo é que eu me valorize cada vez mais, sem perder a essência, independente da situação. ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

***

Ah! Tudo o que eu escrevi é de acordo com a minha experiência, ok? E é um relato bem sincero e de coração! Jamais vou julgar alguém que tenha uma opinião contrária. E respondendo a pergunta do título do post: sim, vale a pena. Mas tudo depende e se ambas as partes estão alinhadas.

Agora eu quero saber: o que vocês acham? Podem opinar à vontade! :)

Beijos, Carol.

Post Antigo: O que ela não mostra, escreve!
Fan Page ♥ Instagram

carol

leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 Comentários

  • Também tenho vontade de falar sobre isso. Muitas vezes vejo pessoas perguntando, por que não faz parceria com a editora tal para ganhar livros etc. Acho que uma parceria tem que ir além de ganhar e indicar livros, você tem que acreditar na editora e naquilo que ela publica – não tudo, mas no estilo dos textos publicados -. Atualmente, as únicas que me interessam são Companhia das Letras e Editora 34. A Companhia estou aguardando resposta e tentei para ver como é o processo, não me sinto confiante, porém, realmente acredito na qualidade de tudo que eles publicam e tenho interesse em quase todo o catálogo, principalmente nos do selo da Penguin Clássicos. Enfim, espero que em um futuro próximo você receba vários sims e que tenha uma caminhada cada vez mais promissora como jornalista!

    Abraços!!
    https://wallsbooks.blogspot.com/

  • Interessante você apresentar essa questão.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está em Hiatus de verão entre 05 de fevereiro e 08 de março, mas não deixaremos de comentar nos blogs amigos. Também tem posts novos no blog.

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

  • carol

    Victor: Falou tudo. Tem que ir além mesmo! E, claro, se identificar com a editora. Obrigada e espero que tenha passado na seleção. Caso não, com certeza não vão faltar oportunidades. ♥
    Emerson: Foi bom desabafar sobre esse tema. :)