11.06.2015
* PJ Leu: Todos os outros da série Becky Bloom! ♥
Uma das minhas metas literárias desse ano era terminar de ler os quatro últimos livros da série Becky Bloom (a nossa consumista número um do mundinho literário). Dito e feito! Terminei todos e estou mega ansiosa pelo sétimo, que será lançado em setembro na Bienal do Livro, com a presença da autora Sophie Kinsella. ♥ Para o assunto não ficar muito repetitivo aqui no blog, resolvi fazer um post com a sinopse e o que eu achei de cada um. Vamos lá? Segurem o dinheiro e boa leitura. ;-) 
PJ Leu: 
Os quatro últimos livros da série “Becky Bloom”!
Livro: As listas de casamento de Becky Bloom (terceiro livro)
Sinopse: Becky Bloom está em sua terceira aventura consumista. Mas não aprendeu, ainda, a controlar seu cartão de crédito. Por sorte arrumou um bom emprego e tem como namorado o fofo do Luke, que acabou se acostumando com sua compulsão por compras. As coisas parecem bem, até que Becky fica noiva. Perfeito. Sua mãe imediatamente começa a organizar a festa, na Inglaterra. Mas a bruxa da sogra, entra em ação e põe na cabeça da Becky que ela pode ter o casamento dos sonhos. Mas em Nova York. Uma festa cinematográfica no melhor hotel. Claro que os olhos dela brilham e Becky se empolga. Só que ela esquece de um pequeno detalhe: contar à mãe que mudou de ideia. Ou seja? Lá vem problema: duas festas de casamento marcadas com o mesmo noivo, para o mesmo dia e em continentes diferentes. 
Minha Opinião: De todos, foi o que menos gostei. A leitura é divertida, prende atenção, mas um pouco cansativa. Eu acho que não precisava enrolar tanto para o fim, que na minha opinião, deixou a desejar. Esperava uma solução diferente para o problema que a Becky criou, sabem? Porém, independente disso, acho que vale embarcar na história. Rende muitas risadas! ♥
Livro: A irmã de Becky Bloom (quarto livro)
Sinopse: Becky achou que casar com Luke seria o casamento dos sonhos. Porém, viu que a realidade é muito mais dura. O problema começou na lua de mel, quando contou uma mentirinha boba a Luke, sobre uma compra de nada. Agora ela está com o orçamento contado, não tem emprego e o pior de tudo: sua amiga Suze tem uma nova “melhor amiga”. Becky está na maior deprê quando de repente recebe uma notícia: tem uma irmã!!! Como assim??? Isso mesmo! Becky fica mega empolgada. Finalmente uma irmã para compartilhar tudo, passear no shopping…. Só que tem um porém: sua irmãzinha odeia o verbo “comprar” e tudo que tem a ver com esse mundinho consumista. 
Minha Opinião: Diferente do anterior, amei esse livro. A leitura flui que é uma beleza e a gente ri muito com as armações da Becky, a mudança de comportamento dela e tal. Acho que ela realmente amadurece. Mas sem deixar a essência de lado (óbvio). Algumas partes eu odiei a Jess (a irmã) profundamente. Enquanto a Becky é muito, ela é nada, sabem? Mas no final a gente vê um certo equilíbrio e passa a querer uma irmã igualzinha (er… quer dizer.. mais ou menos hahaha). E no final: uma surpresa linda que vai mudar a vida de todos os personagens para a melhor (ou não, depende do ponto de vista hahaha). ♥

Livro: O chá-de-bebê de Becky Bloom (quinto livro)
Sinopse: A vida de Becky não poderia estar melhor: um novo emprego, uma futura casa perfeita, um marido incrível (família e amigos também) e um baby. Isso mesmo: um bebê! Nada poderia estragar esse momento incrível, né? Errado! Becky cisma com uma obstetra famosa, só que a tal da médica é ex-namorada do Luke. Confusão na certa, já que a fulaninha mostra que o sentimento pelo marido da Becky não morreu. Só que nossa futura mamãe não deixa barato, mesmo com tudo desmoronando. 
Minha Opinião: Muito comédia o livro, gente! Apoiei (quase) todas as armações da Becky e deu vontade de mandar aquela “médicazinha” catar coquinho na ladeira (pra não dizer outra coisa). Ô mulher vaca (desculpem o termo hahaha). E quase levei um susto com as atitudes do Luke. Mas o mundinho é uma caixa de surpresas e esse livro também. Adorei o final! ♥

Livro: Mini Becky Bloom – Tal mãe, tal filha (sexto livro)
Sinopse: Becky agora tem uma mini companheirinha (inclusive de compras): sua filha Minnie, de 2 anos. Um anjinho que dá um trabalhão e deixa todo mundo louco. Além de ter que lidar com o temperamento nada fácil da Minnie, Becky precisa encontrar um lar para sair da casa dos pais, convencer o Luke de ter mais um filho e enfrentar uma grande crise financeira. Todos estão cortando gastos, inclusive seus clientes na The Look (emprego da Becky). Para reduzir as despesas, Becky faz uma promessa: não comprar nada até usar todos os itens do seu armário pelo menos umas três vezes. E o que ela faz para diminuir a tensão de todos? Arma uma festa surpresa para comemorar o aniversário do Luke, mas vai descobrir que a tensão vai aumentar ainda mais. 
Minha Opinião: Para variar, a leitura é mega divertida. O nome do livro é bem legal, mas não combina tanto com a história, já que o foco não é a filha deles. A Minnie até tem destaque, mas esperava mais. Porém, vale embarcar. Becky continua com aquelas ideias mirabolantes, armando altas confusões e, no final, até nós leitores assíduos somos surpreendidos. A babá é estilo Nanny e mostra quem (não) está agindo da melhor forma. Não sinto mais tanta raiva da mãe do Luke e, apesar do nome (não que seja feio, mas esperava outro), a Minnie é uma fofura. Imagino a mini Becky roubando os produtos de beleza da mãe, sapatos e tudo que for desse mundinho fashion e consumista. Queria tanto um filme mostrando essa parte da história. Quem sabe, né? ♥
*** 
Prontinho, gente! ;-) Só queria falar uma coisinha que me incomodou muito nesses livros: errinhos de português nada a ver. Claro que todo mundo erra, mas acho que a revisão deixou a desejar. Não sei se isso acontece em todas as edições ou se a pequena aqui que não teve muita sorte hehehe. 
Mas vamos falar de coisa boa, né? Queria ressaltar que em setembro, na Bienal do Livro, a autora Sophie Kinsella vai marcar presença (uhul o/) e lançar o mais novo livro da série. Se eu não me engano, a nova aventura da Becky será em Hollywood. Mega ansiosa!!! 
Agora eu quero saber: já leu? Conta o que achou! Ainda não? Corre, que vale a pena! ♥ Ah! Quem quiser ler a resenha do segundo livro da série é só clicar aqui
Beijos, 
Carol. 

8
19.05.2015
* PJ Leu: Princesa Adormecida! ♥
E a dica literária da semana é Princesa Adormecida, da autora Paula Pimenta. Um livro leve, muito fofo e que dá vontade de viver uma história igualzinha (sem as partes ruins, claro hahaha). É meio adolescente, mas até mesmo uma mulher de 28 anos (eu, no caso) pode se apaixonar por esta leitura. Enfim, vamos lá? ;-) 
Sinopse: Inspirada na história da Bela Adormecida, Anna vive uma vida comum com seus amados tios, frequenta a escola, tem notas boas e adora suas amigas. E sempre está respeitando os limites dos seus tios, que desde a morte de seus pais, tem um cuidado e uma proteção extra com ela. Até que no seu aniversário, suas amigas resolvem levá-la até um bar para comemorar em grande estilo. E a partir daí, tudo muda. Anna começa a trocar mensagens com um misterioso garoto, que apareceu do nada. E, claro: se apaixona! Essa é só a porta de entrada para descobrir a sua verdadeira história, digna de contos de fadas. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Até então, isso só existia nos livros. Mas um dia ela acordou e descobriu tudo! ♥
Editora: Galera Record
Autora: Paula Pimenta
Agradecimento: Yule, do clube de leitura Meg’s  Army Book Club
Ela me deu de amigo oculto! Adorei, Yule! 

Minha opinião: Eu estava lendo Insurgente, mas a leitura não estava fluindo. Não que eu não goste da história, porém eu precisava de alguma coisa leve. Para relaxar mesmo, sabem? Ai escolhi esse e não me arrependi nadinha. A escrita da Paula Pimenta é bem leve e flui bastante. Adorei os personagens e suspirei a cada mensagem que a Anna e o garoto misterioso trocavam. Me identifiquei com os tios dela, sou bem assim com a minha mãe, minha irmã mais nova e meu cachorro. Achei a DJ um máximo e amei a música que a nossa protagonista escolheu para apresentar no evento da escola. É bem clichê, a gente já imagina o final e como as peças vão se encaixar. Mas sempre tem uma surpresinha que arranca suspiros da gente. Viajando junto com a autora e com os personagens, eu ia ficar bem assustada ao descobrir que a minha vida é uma caixinha de surpresas literalmente, mas ao mesmo tempo ia pensar bem e não ia reclamar não. Afinal, qual mulher não gostaria de viver uma história de princesa, né? ;-) 
Se você quer um livro fofo e se apaixonar a cada página, mega indico! Ah! Quem já leu, conta o que achou. ♥ 
Beijos, 
Carol.
P.S: crédito da imagem: Pequena Jornalista. ;-) 

24
28.04.2015
* PJ Leu: Extraordinário! ♥
E a dica literária da semana é Extraordinário, da autora R. J. Palacio. Li algumas resenhas (blogs da Bruna e da Teca) e, desde então, fiquei com vontade de ler. Mas só consegui no começo desse ano. Gostei muito e me emocionei na mesma intensidade. Sei que muitas pessoas já devem ter embarcado nessa história, mas quem ainda não, uma resenha para vocês! E quem já leu, pode ler o o post também hahaha. ;-) 
Auggie, um dos personagens literários mais incríveis!
Sinopse: August Pullman, mas conhecido como Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca frequentou uma escola de verdade. Até que um dia, passou a frequentar. Com medo, mas foi. Ser um aluno novo, já é bastante difícil… Mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano, o nosso protagonista tem uma missão difícil, mas não impossível: convencer os seus amigos de classe de que, apesar da aparência diferente, ele é um menino igual a todos os outros. Mas segundo seus pais: ele é extraordinário! ♥
Minha opinião: Criei muita expectativa com esse livro, mas não me decepcionei nadinha. Pelo ao contrário, superou as minhas expectativas. A leitura é leve, emocionante e que te envolve a cada página. Auggie é um menino incrível e mostra que maturidade não tem nada a ver com a idade. Os pais dele são extraordinários, a irmã dele é superhumana e fofa. Adorei o Senhor Buzanfa, principalmente na hora do discurso. Me emocionei com a parte da história da Daisy, a cachorrinha da família e a avó dele. Preparem o lencinho! ;-) E fiquei com vontade de ser amiga de alguns amigos da escola dele, principalmente da Summer e do Jack (apesar dos vacilos, todo mundo erra, né?). Ah! Adorei essa história da autora colocar a visão de alguns personagens. Mostrou que realmente sempre tem o outro lado da moeda. Bem bacana mesmo! Só senti falta de alguns capítulos para os pais. Gostaria muito de ter lido o que passava pela cabeça deles. Mas tudo bem! Enfim, mega indico o livro. Dá para a gente tirar várias lições, mas a principal: a gente não pode julgar o livro pela capa. Ou alguém pela aparência! ;-) 
Dica para ler o livro: 
peguem um caderninho para anotar vários trechos lindos! 
Já leu? Conta o que achou! Não? Corre! Ah! O próximo livro que eu quero ler da autora é “365 dias extraordinários”, com preceitos do Sr. Browne, um dos professores do Auggie. 
Beijocas, 
Carol

14
07.04.2015
* PJ Leu: Não se esqueça de Paris! (+ Novidade + Dia do Jornalista)! ♥
E a dica de leitura da semana é Não se esqueça de Paris, da autora Deborah McKinlay. A princípio o que me chamou atenção foi a capa e o título, mas a história foi além e já posso dizer que foi uma das minhas leituras preferidas desse ano. Vamos lá? ;-) 
Autora: Deborah McKinlay
Editora: Globo Livros
Sinopse: Eve Petworth vive reclusa em sua casa na Inglaterra. A simples ideia de cruzar a porta da frente a deixa em pânico. Ela divide seu tempo entre os livros, a culinária – suas grandes paixões – e os preparativos para o casamento da sua única filha, Izzy, apesar de considerá-la muito nova para assumir um compromisso tão importante. Em seus sonhos românticos, Eve deseja que a filha tenha uma vida amorosa mais emocionante que a sua. 
Jackson Cooper é um bem-sucedido escritor norte-americano que passa por uma crise existencial. Vive rodeado por pessoas que o admiram (especialmente as do sexo feminino), mas sente-se solitário e preso a uma relação que não o faz feliz. Nesse estado, e sem criatividade para dar prosseguimento ao seu novo livro, Jackson, sendo amante da boa comida, se aventura a preparar as mais requintadas receitas, que degusta sozinho, já que sua namorada vegetariana não prova os pratos que ele prepara com tanto esmero. 
Em um rompante de coragem, Eve decide escrever uma carta para Jackson, um de seus autores preferidos, elogiando uma passagem de uma de suas obras. Apesar de estar acostumado com o assédio das fãs, algo na carta de Eve a conquista, e uma longa troca de correspondência se inicia entre eles, na qual dividem, além de receitas, segredos, mágoas e confissões. À medida que se conhecem, Jackson, cede à curiosidade e decide marcar um encontro com Eve. Como vivem em continentes diferentes, ele a convida para um jantar em Paris, capital mundial da gastronomia (e dos amantes). Eve e Jackson terão de vencer seus próprios medos e inseguranças para finalmente viver a história de amor com que sempre sonharam. 

Minha opinião: Gente! Tem Paris no meio, estou dentro. Capa linda então? Nem se fala! ;-) Mas o livro foi além e me conquistou a cada página. Achei que fosse um livro água com açúcar, mas me enganei. Ele até trata os assuntos sérios de uma maneira leve, mas nada muito menininha. No começo, demorei para entrar no ritmo, mas quando a leitura fluiu, me apaixonei pela história até o fim. Amei os personagens centrais! E o fato deles se corresponderem por carta foi uma das melhores partes. A filha Izzy é bem mimadinha, mas ela tem os seus motivos. O pai dela, deu raivinha no começo, mas depois perdoei. A mãe da Eve? Essa aí coloca as vilãs da Disney no chão, na minha humilde opinião. O Dex, amigo do Jackson, é bem fofo. Mesmo ele tendo apresentado a tal namorada vegetariana (achei ela meio blasé). Gwen, que trabalha na casa da Eve, é a amiga que todo mundo deveria ter. Sério! ♥ 
O final é surpreendente. Quando eu pensei “sério que a história vai terminar assim?”, a autora foi lá e me deu um tapa na cara. Final inacreditável, lindo e de arrancar suspiros (e no meu caso, algumas lágrimas hahaha). Amei e amei! E como sempre, tirei lições valiosas! A primeira é que todo mundo erra. Somos de carne e osso, não tem jeito! Mas o perdão é a melhor saída e o tempo também. Aliás, o tempo é o melhor remédio. As ideias ficam mais claras, sabem? A outra lição é que uma pessoa pode ser muito cruel com você, mas essa mesma pessoa pode ser a melhor coisa que aconteceu na vida de outra pessoa. E por fim: a gente nunca está sozinha! Sempre tem alguém que está lá para ajudar, é só olhar direitinho. Ah! Fiquei morrendo de vontade de me corresponder por carta novamente! Outra coisa: mesmo eu sendo fresquinha, fiquei com vontade de preparar as receitas que aparecem na história. 
Mega indico, gente! Ah! Pelo que eu li a história pode virar filme. Se isso for verdade, vou adorar! :}
E para terminar o post do dia, tenho uma novidade: sou a nova colunista do blog Sem Clichê. Toda semana, vou indicar um filme para vocês! Corre lá, gente! Uhul o/! Ganhei o melhor presente no Dia do Jornalista. Falando nisso: é hoje! Aceito parabéns! hahaha E parabéns para todos os jornalistas que cumprem direitinho essa apaixonante e árdua tarefa. ♥
Beijos, 
Carol. 
P.S: crédito da primeira imagem – Pequena Jornalista / crédito da segunda imagem – peguei no Facebook. ;-)

29
10.03.2015
* PJ Leu: Bolsas, Beijos e Brigadeiros! ♥
A dica literária do dia é Bolsas, Beijos e Brigadeiros, da autora brasileira Fernanda França. Para quem não sabe, é a continuação de Malas, Memórias e Marshmallows (já falei sobre ele aqui). Um livro leve, divertido e que a gente nem sente passar. ;-) 
Passaporte, livro e chocolate!  
Sinopse: Melissa Moya é uma jovem jornalista que trabalha para uma agência que a envia para diversos países com a seguinte missão: escrever matérias sobre suas deliciosas aventuras pelo mundo afora (que chato!!). Dessa vez, Mel nos leva para uma emocionante viagem de trem pela Europa. 
Em meio a essa jornada, nossa protagonista precisa lidar com a saudade que sente da família, com os sumiços misteriosos de seu namorado Théo e uma dúvida que ronda a sua cabecinha durante a viagem. Porém, logo no início dessa aventura, na Itália, Mel descobre parentes, que a acompanham em sua andança sobre os trilhos. Mais do que familiares, ela encontra verdadeiros amigos. ♥
“Eu aprendi muito mais do que o idioma dos meus avós com eles. Aprendi a dividir espaço, a viajar em grupo, a respeitar os limites dos outros e a entender que os sonhos são diferentes (…)” 
Minha opinião: O livro foi uma ótima companhia durante a minha viagem, além de ter sido o guia turístico perfeito. Tirei várias dicas de lá, principalmente quando fui para Bruxelas. Obrigada, Mel! Fiquei com raivinha do Théo, mas descobri que realmente não podemos julgar certas atitudes. Sempre tem um motivo que dá para entender (no final). Me apaixonei pelo Luca e sempre quando eu encontrar uma orquídea, vou lembrar dele. E me surpreendi com o final que a autora deu para os primos e amigos da Mel. Às vezes as coisas estão na nossa cara e nem percebemos. Torcendo muito para o mais novo casal. Ah! Adorei as conversas da Mel com a família pelo Skype. Assuntos ótimos para a gente refletir. ;)
Particularmente, eu prefiro Malas, Memórias e Marshmallows. É um dos meus livros preferidos, então dá para entender hehehe ^^! Porém, o segundo da série não deixa a desejar. A leitura é leve, divertida e emocionante. Futuros leitores: separem um lencinho. ;-) Através da leitura é possível conhecer lugares incríveis que com certeza vão entrar na sua listinha de “lugares que eu eu quero conhecer”. Quanto ao final, torci por um diferente, mas entendi as escolhas da Mel e estou torcendo para ter o terceiro livro contando as novas aventuras dela ao lado dos seus amores. Qual será o próximo destino? 
Ah! Também desejei um emprego igualzinho ao da Mel. Imagina, gente: viajar, conhecer novos lugares, escrever sobre eles e ainda ganhar por isso? Sonho! ♥ E para quem ficou na dúvida: o segundo livro é independente, não precisa ler o primeiro para entender. Mas eu acho que é sempre válido ler tudo desde o comecinho. 
Enfim, é isso. Já leu? Conta o que achou! Ainda não? Fica a dica! ;-) 
Um beijo,
Carol.

Todo mundo  já curtiu a Fan Page do blog? 
Podem sugerir, criticar e por aí vai! 
Ainda não curte? Clica, clica! ♥

21

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017