21.02.2015
* Wishlist: Amigo Chocolate! ♥
No começo do ano, a Gisele, do blog Estilo Gisele, me convidou para participar do Amigo Chocolate, idealizado pela Letícia Pimenta, do blog Coisas de Mineira. A intenção é comemorar a Páscoa unindo duas paixões: chocolate e livro. Claro, que na hora eu aceitei, né? ♥ São dezenove blogs literários participando e no dia 4 de abril, vamos descobrir quem tirou quem. Então, para ajudar a pessoa que me tirou (mega curiosa!!!), montei uma listinha com alguns chocolates que eu amo e histórias que eu estou louca para embarcar. Vamos lá? ;-) 
Livros: 
1. Álbum de Casamento – Nora Roberts
2. O Duque e Eu – Julia Quinn
3. O irresistível café de cupcakes – Mary Simses
4. Apaixonada por histórias – Paula Pimenta
5. O Livro do Bem – Ariane Freitas e Jessica Grecco

Querida pessoa que me tirou, são algumas sugestões. Mas fique à vontade para escolher. Porém, aqui vai uma dica: amo esses livros água com açúcar, literatura chic e por aí vai. Terror nem pensar! Um suspense talvez. 
Chocolates: 
1. Prestígio / 2. Laka / 3. Bis
4. Kinder Bueno / 5. Sonho de Valsa 

Tão difícil fazer essa seleção de chocolates. São sugestões também! Eu sou chocólatra assumida, então qualquer um que você mandar aqui para casa (preto, branco, amargo, ao leite e tal), vou amar e devorar. 
Quem quiser acompanhar as outras listinhas de desejos, é só clicar nos links abaixo. E, claro, além de ficar sabendo o que cada blogueiro deseja, você ainda conhece outros blogs literários. ;-) 
Blogs Amigo Chocolate: 
Acho que é isso, gente! No dia 4 eu conto quem eu tirei e quem me tirou. Aguardem! ;-) 
E vocês? Vão participar de algum amigo chocolate, ovo oculto e tal? 
Beijocas, 
Carol
P.S: Crédito das Imagens: 1º e 2º: Pequena Jornalista / 3º: Lia, do blog Doces Letras! ♥

32
17.02.2015
* PJ Leu: A Vingança Veste Prada! ♥
E a primeira indicação literária do ano é A Vingança Veste Prada, da autora Lauren Weisberger. Para quem não sabe é a continuação da história O Diabo Veste Prada, que virou filme em 2006. Comprei esse livro na Bienal do Livro em 2013, mas só consegui ler no final do ano passado. Enfim, vamos lá? ;-) 
Sinopse: A vida de Andy Sachs mudou muito desde os tempos de assistente da poderosa diretora Miranda Priestly. De seu passado na revista Runway restaram apenas pesadelos e ataques de pânico ao se lembrar da ex-chefe e, por incrível que pareça, uma amizade com Emily, antiga companheira de trabalho. Juntas, as duas resolveram fundar uma revista especializada em cobrir glamorosos casamentos. Sofisticada, estilosa e de bom gosto, The Plunge é uma Runway para noivas. Além do seu “novo” trabalho, Andy está prestes a se casar com Maxon Harrison, um dos “melhores” partidos de Nova York. 
Tudo parece estar em perfeita ordem, mas não por muito tempo. No dia do seu casamento e durante a lua de mel, surpresas acontecem nos momentos mais inoportunos. E como se não bastasse, parece que o pior dos pesadelos voltou para assombrar os dias dela e da Emily. Com o grande sucesso da The Plunge, o grupo Elias-Clark, onde Miranda reina, vê na revista um ótimo investimento. Com tudo isso, a vida de Andy vai virar de cabeça para baixo. Tudo está por um fio: sua amizade com Emily, sua nova vida e seu casamento! E tudo isso com a presença pavorosa de Miranda Priestly. 
Nome: A Vingança Veste Prada 
Autora: Lauren Weisberger
Editora: Record
Minha opinião: Antes de embarcar na leitura, li muita coisa ruim sobre a continuação. Mas eu adorei o livro! Me prendeu desde o comecinho até as últimas páginas. A amizade entre as duas me surpreendeu. Aliás, não esperem uma nova Emily, ela continua com o mesmo jeitinho, mas hoje em dia dá para ver que isso não significa que ela não tenha um bom coração. Max me conquistou, mas depois me decepcionou no mesmo grau. Emily idem, mas ela eu perdoei hahaha! A sogra da Andy é uma megera, por favor Deus, não me dê uma sogra assim, ok? Gostei muito de uma das surpresas do livro e, talvez, por isso eu queira tanto uma adaptação cinematográfica. Queria acompanhar a nova vida da Andy nas telinhas! E esse livro me mostrou que se uma história romântica não deu certo no passado, pode ser que no futuro seja a melhor história do mundo. E estou torcendo para que a autora escreva um livro contando o que rolou depois do “final”. Ah! Se no primeiro livro (e no filme) eu amava completamente o Nigel, nesse eu só vi o quanto que a gente pode se decepcionar com os personagens. Tudo bem que as pessoas erram, mas nesse caso falsidade tem nome e sobrenome, gente! Quanto a Miranda, não sei se tudo que ela fez foi de propósito, mas sinceramente? A vingança veste Prada hehehe! Mas no final, eu até acho que ela fez um bem para a Andy e todo mundo da vida dela. 
O livro me surpreendeu de uma forma bem positiva. Tudo bem que algumas coisas eu queria que tivessem sido diferentes. Por exemplo, o desfecho da história da The Plunge não foi o meu preferido, mas se a gente olhar para o mundo real, acho que coisas assim acontecem o tempo inteiro. Fica a lição, sabem? Mas tirando isso, gostei bastante da história! E como eu falei, estou mega ansiosa e torcendo para ter esse livro nas telinhas e um terceiro livro também! Só espero que não demore uns 10 anos para a Lauren escrever a continuação, né? hahaha ;p! Enfim, mega indico o livro, meninas! A leitura é leve, divertida e dependendo do ponto de vista podemos tirar lições valiosas em relação à vida profissional. Inclusive, acrescentar itens na nossa listinha de sonhos profissionais. O que eu acrescentei? Trabalhar numa revista estilo The Plunge e ser a minha própria chefe. Mas com um final diferente, por favor! ;-) 
Prontinho, gente! 
Quem leu, pode opinar à vontade! Quem não leu, fica a dica! ♥
Beijocas, 
Carol. 

18
30.01.2015
* PJ Entrevista: Autora Clarice Pessato! ♥
Oi, Gente! Para dar início às entrevistas com autores brasileiros desse ano, escolhi a escritora Clarice Pessato. Aos 18 anos, ela sofreu um acidente de carro e ficou tetraplégica. Para muitos isso seria o fim, mas com uma fé extraordinária e um Deus maravilhoso, ela seguiu em frente e transformou os episódios nada fáceis em um livro chamado O Penúltimo Capítulo. O post está um pouquinho grande, mas vale ler cada letrinha dessa entrevista. Independente da sua religião, o amor dela por Deus contagia e ela nos mostra que realmente a fé move montanhas. Vamos lá? ;-)

Entrevista: 
Autora Clarice Pessato! 

1. Conte um pouquinho como foi o processo de traduzir em palavras e transformar em livro todos esses acontecimentos nada fáceis da sua vida. Ao escrever o livro, viveu algum sentimento novo ou reviveu antigos? Conte um pouquinho também. 
R: Ficar tetraplégica aos 18 anos, vivendo em uma sociedade com padrões e valores que consideram mais a aparência do que a essência foi muito difícil. Minha frágil fé foi testada com as muitas decepções. Mas, antes que eu pudesse desanimar, Deus mostrou que este não era o fim, era apenas o início de uma caminhada de fé. Embora não pudesse reconstruir meu corpo, comecei a entender que seria possível reconstruir minha vida sem depender das circunstâncias. Mesmo gostando de ler e escrever não pensava em escrever um livro, especialmente minha biografia. Porém, quando eu percebi que a minha experiência de vida poderia ser importante para ajudar outras pessoas, decidi compartilhar minha história. Expor nossa vida não é nada simples, principalmente quando os fatos estão distantes. Retomar a eles é revivê-los e nem sempre é fácil. Por isso foi como se eu estivesse fazendo uma viagem onde revivi bons momentos, mas também momentos tristes e difíceis que marcaram profundamente minha vida. Em muitos momentos foi difícil escrever e algumas lembranças me fizeram chorar. Muitas palavras escritas no livro foram regadas com lágrimas, mas com o objetivo de abençoar e frutificar. 
2. De todas as lições que você aprendeu com o acidente e suas consequências, qual foi a principal e que acha importante ressaltar para seus leitores (e futuros também)? 

R: Existem dois pontos que ressalto ao descrever os acontecimentos de minha vida. Além de chamar atenção para o inesperado na vida, destaco a discriminação existente ao redor de nós e em nós. No entanto, a principal lição que aprendi foi que somente a fé pode sustentar e transformar as situações. Fé remete à crianças, por isso destaco a beleza e a simplicidade das crianças com o objetivo de auxiliar aos leitores a serem humildes como as crianças. Necessitamos ser simples como as crianças que conseguem ver as pessoas além das aparências e sem acepção amam sem distinção. Se nós agirmos como as crianças, olharemos para todos com bons olhos e vamos entender que ao nos preocuparmos com o coração, com o sentimento humano, o preconceito será eliminado e o amor ao próximo será real. Ao compartilhar minha fé nas páginas de meu livro, pretendo espalhar a semente que um dia foi plantado no meu coração, transmitir o que aprendi sobre Deus e permitir que através da minha experiência outras vidas sejam edificadas e abençoadas.

3. Tem alguma curiosidade do livro que contou para poucas pessoas? Se sim, pode revelar para a gente? 


R: Eu acredito que num livro de 200 páginas eu não poderia escrever toda minha experiência de vida e existem muitas curiosidades que não foram reveladas. Geralmente as pessoas fazem perguntas como é minha vida diária, dependendo de outras pessoas. Acho importante deixar as pessoas meditarem a esse respeito, por exemplo sobre como uma pessoa sem movimentos faz para as simples necessidades diárias. Mas eu posso revelar que, com o adaptador que uso no meu braço esquerdo, escrevi o livro sem ajuda, sozinha, cada letra em cada capítulo.

4. Qual é a mensagem que você quer passar com a capa e o título do livro? 


R: A alegoria da vida é demonstrada no livro desenhado na capa. A borboleta sem cor e o título do livro nos remetem a algo inacabado, representando a nossa vida sempre em processo de transformação. Nossas escolhas escreverão cada capítulo. Especialmente as escolhas feitas no penúltimo capítulo, pois elas decidirão o capítulo eterno com Deus. A nossa história não acaba no ponto final de um livro, porque o verdadeiro e eterno capítulo de nossa vida é escrito por Deus.

5. Seu livro fala muito sobre fé, então como você definiria essa palavra tão curtinha, mas que pode fazer milagre na vida de uma pessoa? 


R: Meu livro fala muito sobre fé, porque, embora eu não possa defini-la, foi a fé que me possibilitou prosseguir efetuando o milagre da superação. Na caminhada de reabilitação fui testada com as muitas decepções. Mas aprendi que este não era o fim, era apenas o início de uma trajetória de fé que poderia dar muitos frutos. A fé me ajudou e foi essencial para prosseguir. Mesmo com tantas perdas e impossibilidades, eu fui aprendendo a ter uma atitude de apreciação às pequenas coisas, com uma profunda gratidão, com perseverança e alegria não dependentes das circunstâncias. Hoje, tantos anos depois que tudo aconteceu, eu desfruto do poder e da força derramados diariamente por meu Deus. A fé transformou minha cruz em símbolo de esperança e liberdade e iluminou minha escuridão.

6. Para você, como seria um último capítulo feliz? 


R: No início de minha reabilitação eu achava que seria eu que escreveria o último capítulo de minha vida e um último capítulo com final feliz seria voltar a caminhar. Existia a discriminação e o preconceito dentro de mim. Eu considerava a aparência mais importante do que a essência. O meu coração precisava ser mudado, precisava ser curado. Quando isso aconteceu eu entendi que as coisas desta vida são sem valor, pois somente poderemos levar conosco para o céu o que desenvolvermos de bom em nossa vida seguindo o exemplo de Cristo. Eu recebi a felicidade quando entendi que sou uma obra de Deus, criada de acordo com o plano que Ele designou para mim. Nossa vida não acaba aqui nessa terra, mas continua com Deus na eternidade. O último capítulo é escrito por Deus, e, ao decidir segui-lo e servi-lo, podemos ter certeza que será feliz. “Mas, como está escrito: “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que amam”. (1 Coríntios 2:9)


7. Para terminar, se tivesse que salvar três livros, quais seriam os escolhidos? 


R: Eu salvaria a Bíblia; Os Caçadores de Deus (Tommy Tenney) e Maravilhosa Graça (Philip Yancey)

“Uma lesão permanente ou doença, qualquer situação nociva ou de profunda decepção é assustadora para qualquer pessoa. Mesmo percebendo a gravidade da minha situação existia uma rejeição a tetraplegia e, por não aceitar a minha nova condição, durante muitos anos eu vivi na ilusão de que a qualquer momento tudo poderia ser resolvido e que eu iria voltar a caminhar. Mas era necessário mais que cura física. Tive que passar por um longo e doloroso processo, as mudanças tinham que acontecer na minha mente e as transformações só foram possíveis quando abri meu coração e deixei Deus conduzir-me. Quando eu mudei, tudo a minha volta mudou: a família, os amigos… Todos foram influenciados. Descobri que a minha vida tem valor e importância e que, mesmo na condição tetraplégica, eu posso sentar à mesa com o meu Jesus e cear com Ele em alegria, pois Ele não faz acepção de pessoas e acolhe a todos indiscriminadamente em amor. Por isso, posso dizer para quem passa pela mesma situação que passei que Deus pode transformar de forma positiva  qualquer situação, sem que necessariamente as circunstâncias sejam mudadas de acordo com os nossos padrões de certo ou errado, de bom ou ruim. E, por mais desesperada que a vida de alguém que vive uma lesão possa parecer, existe esperança. Deus diz: Vinde a mim e eu vos aliviarei. Muitas pessoas estão cansadas, sobrecarregadas, oprimidas, outras têm um coração doente, talvez não seja o preconceito, mas uma mágoa, um ressentimento ou uma tristeza e Deus quer sarar e dar um novo coração. Sejam quais forem as circunstâncias, enquanto estivermos respirando, temos uma contribuição a dar. Por ser obra de Deus, somos preciosos. O mesmo Jesus que fez na minha vida pode fazer na vida de todos. Nós só temos que estar dispostos a segui-lo, abrir nosso coração e permitir a ação Dele em nossas vidas. Por isso, escolha seguir a Deus, porque nossas escolhas no penúltimo capítulo de nossa vida decidirão o capítulo eterno.” (Clarice Pessato)

** 

Pequenos detalhes mudam o nosso dia, né? Minha fé anda meio abaladinha, por problemas bobos, mas ler as respostas da Clarice me deu uma injeção de ânimo. Se com a entrevista já fiquei mais animada, imagino com o livro. Falando nisso, eu ainda não li esse livro, porque descobri aqui na viagem, mas assim que eu chegar vou ler e conto depois o que eu achei aqui no blog. Quem quiser comprar o livro é só entrar em contato com ela por e-mail claricepessato@hotmail.com.br. ;-) Ah! Obrigada, Clarice! Pelas lindas e inspiradoras respostas. Ansiosa para ler a sua história. Falando nisso, todo sucesso do mundo para o seu livro. ♥
Gostaram? Podem opinar à vontade! ;-) 
Um beijo, 
Carol. 
P.S: Crédito das Imagens: Clarice Pessato! ;-) 
P.S (2): Descobri o livro através do blog Livros e Sonhos. ;-) 

32
26.01.2015
* Top 3 Literário: Três livros com lições valiosas! ♥
Quando o assunto é leitura, adoro uma literatura chic. Não dispenso mesmo! Mas quer me fazer feliz de um outro jeito também? Aceito livros que me ensinam de alguma forma, nem que seja no mínimo detalhe. Às vezes eu não dou nada por ele, mas quando chego na última página, o meu caderninho (com os meus trechos preferidos) fica lotado. Histórias podem nos ensinar muito mais do que imaginamos. Então, para o post de hoje, separei três livros que marcaram e me ensinaram lições valiosas. Claro, que todo livro que eu escolho embarcar me acrescenta, porém esses têm um lugarzinho especial no meu cantinho da leitura (e no coração). ♥

1. A menina que roubava livros

Eu estava passando por uma fase difícil. Daí, vi o trailer no cinema, fui na livraria, a capa me olhou e disse “compra, Carol”. Fui obediente e levei para a casa. E não me arrependi nadinha de nada. A história me acrescentou muito e me ensinou que simples coisas podem fazer milagres quando o mar não está pra peixe. Por exemplo? Uma leitura. Fiquei pensando: por que eu não li antes? Porém, tenho certeza de que a hora que eu resolvi embarcar, era a hora certa. O livro também me mostrou a importância das palavras, da lealdade e da amizade. A vida roubou muito da personagem principal (a Liesel), mas ela deu a volta por cima. Se eu tiver a metade da coragem dela para sempre, já fico feliz. Mas a lição mais valiosa que eu aprendi: que um pai de coração, vale muito mais que um pai biológico. Os dois então, melhor ainda. Hans (pai adotivo da Liesel) é o melhor pai literário, sem dúvida. Ah! E a minha paixão por palavras e por histórias só aumentou. 
2. Coisas para fazer antes dos 30

A princípio, parece que é só mais um livro de comédia. Pelo título, mas o subtítulo já mostra que a história vai além. E vai mesmo! Aos 28 anos, a personagem principal tem que vencer um câncer de mama. Eu sei, parece triste e uma tortura literária. Mas vale dar uma chance. A história é real e a autora conta de uma forma leve tudo que aconteceu na vida dela. Claro que a gente chora, mas a gente vai na onda da personagem e consegue levar de um jeito menos angustiante. Essa história me ensinou (pelo menos na teoria), que uma das chaves para levar uma vida feliz é tentar encarar as coisas não tão boas com leveza. Gosto de ler esses livros para dar mais valor à vida e não ligar tanto para problemas menores. Claro que esses probleminhas são chatinhos e afetam muito, mas se o nosso olhar mudar, a gente consegue encarar essas chatices do dia a dia com mais tranquilidade e menos afobação. ♥
3. O melhor lugar do mundo é aqui


Sabe aquela história de que o livro escolhe o seu leitor? Depois de ter embarcado nessa história, acredito ainda mais nessa teoria. Ele já estava na minha estante há um tempinho, ai um dia pensei: quero ler alguma coisa que me ajude de verdade. E quem estava na estante me olhando? O próprio! Tirei lições valiosas e que vou carregar comigo para sempre. Como a importância do passado, do presente, do futuro e das nossas escolhas! A leitura me mostrou também que sempre tem um saída, sabe? Por mais que os problemas sejam grandes! Então, se a sua vida está boa, vai melhorar ainda mais. Se ela está precisando de uns ajustes, a leitura vai ajudar muito. Ah! Se você tem um caderninho e gosta de anotar trechos dos livros, sugiro separar um especialmente para esse livro. ♥

***

Acho que é isso, gente! Tirando o segundo livro, fiz resenha dos outros dois aqui e aqui.

Agora eu quero saber: qual é o top 3 de livros que ensinaram lições que vocês vão carregar para o resto da vida? Me contem aí! ;-)

Um beijo,
Carol.

Todo mundo  já curtiu a Fan Page do blog? 
Podem sugerir, criticar e por aí vai! 
Ainda não curte? Clica, clica! ♥

24
07.01.2015
* TAG: Beatles + Livros! (Te dedico, little sister) ♥
Eu vi essa tag no blog da Juju: As Besteiras Que Me Contam. Me apaixonei completamente e decidi responder também. Sei que eu já respondi uma tag essa semana, mas estou respondendo essa segunda por um bom motivo: minha irmã Lulu completa 21 primaveras hoje e ela é a maior fã dos Beatles que eu conheço. Então, resolvi misturar uma paixão dela com uma paixão minha (lembrando que eu também adoro eles). Nada mais justo, né? Ah! Quem criou essa tag foi o blog Who’s That Girl?. E como já deu para perceber a tag junta as músicas dos Beatles com livros. Achei bem criativa! Vamos lá? ♥
A aniversariante do dia no 
The Cavern Club, em Liverpool. 
(Arquivo pessoal)
1. P.S I Love You – Um livro/saga que você quer dizer a todo mundo que ama ele/ela!
R: São tantos! Mas escolho: A menina que roubava livros. 

2. We Can Work It Out – Um livro que você tentou e tentou ler mas não conseguiu terminar! 
R: Lua de Mel. Mas eu pretendo terminar esse ano. 

3. I Wanna Hold Your Hand – Um livro que você quer levar para todo lugar! 
R: No momento: Bolsas, Beijos e Brigadeiros. 
4. A Hard Day’s Night – Um livro que você virou a noite lendo!
R: A Seleção. 

5. And I Love Her – Um personagem que você ama!
R: Gus, do livro “A culpa é das estrelas”. 

6. Eight Days A Week – Um livro que você leu sem parar até terminar!
R: Não se apega, não. 

7. Things We Said Today – Uma frase que você mais gosta de um livro!
R: “Mas às vezes precisamos ter coragem. Às vezes precisamos mostrar às pessoas o que é importante na vida. E tenho um instinto muito forte de que fiz a coisa certa. Talvez a coisa não mais fácil, mas a coisa certa.” (Fique com o seu número)

8. With A Little Help From My Friends – Um livro que você pegou emprestado!
R: Austenlândia. Quero ler esse ano! 
9. Cry Baby Cry – Um livro que te fez chorar!
R: Marley e Eu. 

10. Come Together – Um livro que você recomenda a todo mundo!
R: O melhor lugar do mundo é aqui. 

11. Yesterday – Um livro que te dá saudade/faz sentir nostálgica!
R: Menina de 20. 

12. Helter Skelter – Um livro cheio de reviravoltas!
R: Eu acho que “A vingança veste Prada”. 

13. Getting Better – Um livro que só ficou bom no final!
R: Drinques para três. 

14. A Day In The Life – O livro mais rápido que você leu!
R: Para não repetir a resposta, vou colocar um dos que eu li mais rápido: I ♥ NY. 
15. You’ve Got To Hide Your Love Away – Um livro que parece que só você gosta!
R: Coisas para fazer antes dos 30. Sempre quando eu falo para as pessoas, nunca ninguém ouviu falar e tal. Mas as pessoas que seguiram a indicação, gostaram bastante! 
16. It Won’t Be Long – Um livro que você queria que tivesse durado mais!
R: Quem sabe um dia. 

17. Not A Second Time – Um livro que você não tem mais vontade de ler!
R: Um bestseller para chamar de meu. 

18. I Saw Her Standing There – Um livro que foi amor à primeira vista (capa)!
R: Malas, Memórias e Marshmallows. 

19. Real Love – Um personagem que você gostaria que existisse de verdade!
R: Vou roubar nessa pergunta: O príncipe Maxon e o Tobias (Quatro). ♥
20. From Me To You – Indique três livros! 
R: Quase todos que eu citei aqui, mas para não repetir as respostas: Samantha Sweet, a executiva do lar. / Lembra de Mim / A série Os delírios de consumo de Becky Bloom. (todos da Sophie Kinsella, uma das minhas autoras preferidas) 
Acho que é isso, gente! Quem quiser responder, fique à vontade. ;-) 
E Lulu, parabéns! Tenho muito orgulho de você e sou muito grata por ter uma irmã tão Lulu. Uma das minhas melhores amigas, que me dá apoio, briga comigo e torce por mim. Você merece as melhores coisas do mundo, minha chatinha preferida. Te amo e quando eu voltar, vamos comemorar com um lanche bem gostoso do Balada Mix, viu? E muitos presentes, abraços quentinhos (#olaffeelings hahaha) e draminhas (brincadeirinha) hahaha. ♥ Ah! Para quem não sabe, a Lulu faz muito a parte técnica do blog e me dá vários conselhos. Outro dia ela disse: to achando muito deprê o blog, ai eu analisei, percebi que ela tinha razão em alguns pontos e tratei de mudar. A opinião dela conta muito. ;-)
Como não amar essa música? 
Beijocas, 
Carol.

Todo mundo  já curtiu a Fan Page do blog? 
Podem sugerir, criticar e por aí vai! 
Ainda não curte? Clica, clica! ♥

26
Tags:

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017