29.01.2015
* Participações dramáticas especiais – Projeto Drama Queen #15! ♥
O Projeto Drama Queen está se
espalhando pela blogosfera! :-) Eu e a Teca, drama queens loucas que
quiseram gritar ao mundo “Sou dramática mesmo, DEAL WITH THAT”, temos recebido
muito carinho e feedback legal e, pasmem!, encontramos muitas pessoas que se
identificam com a nossa quase loucura.
É, drama queens, uni-vos! Vocês não
estão sós. Pensando nisso, agora de vez em quando
no projeto outras blogueiras dramáticas vão participar e dar seu depoimento
dramático. A primeira é a Hellz, do blog Being Hellz. Vamos conferir o depoimento dramático dela? Conta aí, drama queen! ;-) 
Drama da Friendzone 
(Por Hellz) 

Olá você.
Eu? Bom, eu sou a Hellz (você deve
estar pensando agora que eu tô me espalhando que nem praga por aí. Bom, é isso
mesmo. Desculpa, mas vai ter que me engolir MUAHUAHUAHAUHA *gargalhada fatal).
Eu vou dominar o mundo (talvez).
Maaaaaaaaaaas… vamos falar do que
interessa: O que raios eu estou fazendo aqui, afinal, além de enchendo o saco
de pessoas diferentes daquelas que já encho normalmente e de invadir o blog
alheio? Eu vim ser drama queen *ajeita a coroa* e dizer que você não está
sozinho no mundo.
A Teca linda (dona do blog Casos Acasos e Livros) me pediu pra escrever algo aqui e me fez a
seguinte pergunta inspiradora: Qual o maior drama que você enfrentou
em 2014?
Bom… ao ler isso eu respirei e
soltei um p%$@ que p&*@# (pode falar palavrão aqui, produção?) e respondi a
mim mesma: Eu não faço a menor ideia. Porque eu não faço a menor ideia? Porque
viver na minha pele já é um drama, Brasééééél! E é quase inclassificável e
impossível te dizer qual o maior drama que passei no ano passado. Ok, a
friendzone foi uma drama grandão (que até compartilhei no blog), mas talvez eu
tenha que confessar que houve um precursor da friendzone na minha vida (olha,
notícia em primeira mão, wow!). O precursor da friendzone na minha
vida foi: Um chute na bunda.
É. Eu só me apaixonei por uma amiga (pode
ser gay aqui, produção?) porque fui abandonada antes. Não vou comentar muito
sobre o relacionamento e esse blábláblá todo, mas o que doeu mesmo foram os
motivos os quais tive de ouvir (e rir muito depois) para aceitar o término.
Porque rir com o término? Porque tentaram me enrolar com o maior papo-furado do
mundo. “Você é perfeita, mas o meu coração é
burro. Eu me casaria com você, mas meu coração é burro. Você é tudo que alguém gostaria
de ter, mas meu coração é burro”.
Ok, ok ok. Balela da história! Se
alguém é tãããão bom, tããão perfeito, tãããão legal, tãããão cobiçado por todos,
porque você não quer mais? Nunca vi ninguém querer casar com uma garrafa de
veneno porque é ruim, mortal e todo mundo rejeita u.u
Sofri, chorei, disse que ia morrer,
comi todas as barras de chocolate Laka do mundo. Fui rainha do drama mesmo e
fiz jus à minha coroa. E depois eu comecei a gargalhar (percebe que essa é a
minha reação natural à tudo? HAHAHAH até dentro do texto tenho que simbolizar
risadas, me é inevitável). Mas eu ri porque entendi finalmente que a culpa
realmente não era minha. Eu estava lidando com as fraquezas alheias. Se não tem
caminhão pra carregar toda a minha estrutura, que vá embora logo e não impeça a
passagem da fila que anda, meu aboooooor!
Aí surgiu uma amiga legal, nos
reaproximamos, eu pensei que a fila tava andando (quando não passava neeeeem
perto disso) e o resto da história vocês sabem: Cai na friendzone!
Sem mais delongas, é isso: Estar na
friendzone não foi meramente culpa minha. Estar na friendzone foi culpa de ex e
por isso juntem-se à mim e vamos matá-la. HAHAHAHAH Enfim… esse foi o maior
drama de 2014 e ainda bem que ficou em 2014 mesmo! 
Hellz. 22. Brasil. Chata, sistemática,
geniosa, geminiana, hipocondríaca, publicitária com alma de jornalista, escrevo
diários, venero gatos que nem na época do Egito, inconstante, birrenta, míope,
individualista, feminista, complicada, leitora frenética, estranha e romântica
camuflada lutando eternamente contra o tédio através da informação.
**
Gostaram da participação dela? A gente adorou, principalmente a parte: “ajeita a coroa” hahahaha! Vamos adotar essa frase, viu Hellz? ;-) 
Quer participar também? Fale conosco nos comentários. Ah! E quem quiser ler os outros textos é só procurar por Projeto Drama Queen na caixa de busca aqui do lado. 
Beijocas, 
Carol e Teca. 

18

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2020