13.06.2015
* Diário de Viagem: Mini Roteiro Verona! ♥
O Dia dos Namorados chegou ao fim, mas o amor ainda está no ar, né? Sendo assim, o post de hoje é sobre uma das cidades mais apaixonantes do mundo: Verona!  Quando assisti Cartas para Julieta, fiquei encantada. Precisava urgentemente conhecer esse cenário! Demorou um pouquinho, mas ano retrasado consegui riscar esse item da minha listinha. Daí, no comecinho do ano, repeti a dose. Fiz esse enooormeee esforço em nome do blog hahaha. Até já rolou um post sobre o assunto aqui, mas foi bem curtinho. Então, espero que gostem do mini roteiro com algumas dicas. Boa viagem! ;-)

Mini Roteiro da Pequena! 

Verona, a cidade italiana que inspirou Shakespeare a criar uma de suas obras mais importantes (Romeu e Julieta), possui 250 mil habitantes. Infelizmente, a história do casal apaixonado não é verdadeira, mas o que mais atrai turista é justamente a Casa da Julieta. Eu amo, por mim iria todos os dias pra lá. Mas o destino do dia vai além! Tem uma arena incrível, restaurantes maravilhosos, lojas que amamos, um clima de arrancar suspiros e muito mais! As pessoas (sortudas) que moram lá são supersimpáticas, você se sente em casa. Faça chuva (dessa vez, caiu o mundo lá hahaha) ou faça sol, é uma viagem imperdível. Ah! E rende ótimas fotos! ;-)

Chegando :)!

Como chegar: Eu e a minha prima, escolhemos ir de trem. A viagem começa com o pé direito, podem apostar. Cada paisagem linda e nem é muito longe. Se eu não me engano, dura umas três ou quatro horas. Pegamos um trem na Suíça (parte italiana) até Milão, depois partimos para Veneza, que tem parada na estação Verona Porta Nuova. Ah! Compramos os bilhetes na empresa SBB/CFF/FFS, da Suíça. Quem quiser mais informações, é só clicar aqui.

Um pouquinho da viagem (ida e volta). 

Hospedagem: Ficamos no Hotel Scalzi. A princípio, parece bem estranho, mas quando a gente põe o pé lá dentro, surpresa: um dos hotéis mais charmosos e que segue uma linha mais medieval. A localização é boa, a gente fez tudo a pé. É relativamente perto da estação de trem (uns 20 minutinhos) e os funcionários são bem atenciosos e explicam tim tim por tim tim. O quarto é espaçoso, bem antiguinho, mas com um banheiro mega moderno. E o café da manhã? Muito bom e tem o melhor biscoito de Nutella da vida hahaha. O preço é amigo, ficamos de quarta até sexta, e custou uns cento e pouquinho (euros) cada uma. Quem quiser mais informações, é só clicar aqui. Ah! Na primeira vez, fiquei no Hotel Ibis, mas esse era bem afastado da cidade. Só vale, se você tiver de carro.

Um pouquinho do nosso hotel. Olhem o biscoitinho de Nutella! 

Onde comer: Verona tem uns restaurantes com cardápios de dar água na boca e tudo muito em conta. Perto da Arena di Verona, tem o Ippopotamo. Escolhi um spaghetti alla carbonara, o prato da minha prima eu não lembro, tomamos vinho (uma tacinha) e a sobremesa escolhida: sorvete! E nem ligamos para o frio hahaha. ;-)

Também mega indico o Bistrot Mamma Mia, que fica pertinho do Ippopotamo. Não conhecia e adorei a escolha. Foi o restaurante que salvou a gente no segundo dia, que estava caindo o mundo. E o pior: chuva de vento. Era uma vez um guarda chuva #fuén. Voltando ao assunto, a comida é ótima. Pedi prato de criança mesmo: um purê de batata com frango. Amo essas comidinhas ;p!

Quando acabamos de fazer tudo que tínhamos planejado, ficamos com desejo de comer pizza. As vendedoras da Kiko nos indicaram a Pizzaria Bella Napoli. É giga (pelo menos pra mim hahaha), mas é uma das melhores pizzas da vida. Escolhi a de presunto! Fica na mesma rua do hotel.

Os restaurantes, as gordices (do hotel também) e a pequena palhacinha! 

Para conhecer: Quando eu fui pela primeira vez, acabei conhecendo só por fora a Arena di Verona. Mas na segunda, vi por dentro e adorei o mini coliseu. Incrível saber que a arena sobreviveu até a um terremoto. A melhor parte é subir até o ponto mais alto. A vista é incrível e rende lindas fotos. Se eu não me engano, a entrada custou uns seis euros. Ainda bem que no primeiro dia, o sol colaborou com a gente. Com chuva, acho que deve ser meio ruim. Sai de lá com um sonho: assistir um concerto lá dentro!

Um pouquinho da Arena di Verona! Amo essa primeira foto! 

Segundo ponto turístico que não pode faltar no seu roteiro: a Casa di Giulietta. Ok, é tudo de mentirinha, mas é tão mágico. É tipo a Disney das românticas de plantão! Tem a estátua da protagonista dessa linda história de amor. Falando nisso, dizem que se você tocar no peito esquerdo dela, vai trazer sorte. Assim espero hahaha! Os casais apaixonados podem colar com chiclete bilhetinhos no muro e trancar a sete chaves o cadeado com o seu nome e do boy. Você também pode conhecer a casa dela e dar uma olhadinha na cama que foi usada no filme, além de ver roupas da época e tirar a clássica foto no balcão e esperar o seu Romeu. ♥ Mas a minha parte preferida: deixar uma carta, colocar na caixinha de correio do clube da Julieta e quem sabe alguém te responde. Tem que colocar o endereço, tudo certinho. Conheço gente que já recebeu. Vale tentar, né? Eu ainda estou esperando a minha resposta, quem sabe ;-)!

E uma coisa que me chamou muita atenção: geralmente, a casa fica lotada! Nada parecido com o filme “Cartas para Julieta”. Mas dessa vez, estava vazio. Ninguém te apressando para tirar foto e tal. Foi muito divertido e ainda conhecemos um senhorzinho fofo chamado Antônio que contou algumas curiosidades para a gente. Antigamente, o local da casa era um estábulo. Estranho, né? Mas não sei se é verdade. Outra coisa obrigatória: ir na lojinha comprar algum souvenir para ter de lembrança. Dica para os leitores de plantão: o marcador é a coisa mais linda! Também tem a loja do clube, eles bordam avental, pano de prato, toalhinha para bebê. Cada item fofo! Vale a pena. Tudo dentro da casa mesmo.

Milagre: Casa da Giulietta só para a gente! 
E destaque para o senhor Antônio! Mega fofo! 

Terceira dica: Museo di Castelvecchio. Obras de arte incríveis e com detalhes surpreendentes! Tem uma “pegada” mais religiosa. É bem bacana. Mas a parte que eu mais gostei: do lado de fora! A vista é maravilhosa, até com o tempo ruim. Conseguimos ter uma visão bem linda do rio Ádige e a ponte. Dentro do Castelo é proibido fotografar, mas fora mega permitido. O ingresso custa uns seis euros também.

A parte mais legal do Castelvecchio! ;-)

Outros detalhes: 

Eu dei apenas algumas dicas de pontos turísticos, mas tem muita coisa para conhecer. Por exemplo, o túmulo da Julieta e do Romeu. Não rolou de visitar, porque andamos muito e não encontramos nadinha hahaha. E como é tudo fictício, não era a nossa prioridade. ;-) Ah! Na praça principal (da Arena) tem um trenzinho que faz um passeio curto pela cidade. É bem legal! Mas só funciona nas estações mais quentes, ok?

Outra coisa, se você tem um ataque meio “Becky Bloom” nas viagens, Verona é a fonte. ;-) Tem uma rua com várias lojas legais, bem perto da Casa di Giulietta. Anotem aí: Sephora, Kiko, Zara, Stradivarius, Disney, entre outras. E se você tem uma quedinha por itens fofos: vá na loja Tiger. E cuidado com o cartão, porque se deixar a gente acaba gastando muito. Afinal, muitas não tem aqui no Brasil e lá fora, mesmo com o euro alto, muitas coisas acabam sendo mais baratas.

Para terminar, um detalhe bem fofo. A gente foi uma semana antes do Valentine’s Day e a cidade estava com algumas decorações românticas para comemorar a data. Alguém falou que no dia mesmo, a praça fica repleta de corações. Imagina, gente?? Só de escutar já imagino a fofurice. Quem sabe ano que vem não vou com o meu futuro Romeu? ♥♥

Pequena blogueira e a melhor priminha (e companheira de viagem) do mundo! Enfrentamos chuva, mas foi tão divertido, que nem ligamos! P.S: meu guarda chuva quebrou ;-( hahaha! A loja Tiger com itens mega fofos! Eu louca pelo Olaf na loja da Disney (não levei e me arrependo até hoje). E fazendo palhaçada na Arena. 

Acho que é isso! O post ficou giga, né? Mas é por um bom motivo. Se eu lembrar de mais alguma coisa, acrescento aqui. ;-) E quem tiver outra dica, fique à vontade. Tem oportunidade de conhecer Verona? Agarra! Seja com namorado, família, amigos ou até sozinha. Se você é romântica então, esse destino tem que entrar na listinha de lugares para conhecer de qualquer jeito! Você vai se apaixonar mais ainda e desejar ficar lá pra sempre.

Ah! Só mais uma coisinha. No post de quinta, do Projeto Drama Queen, muita gente achou que a história era verdadeira e minha. Mas não gente, tudo invenção da minha cabecinha. Inclusive, meu aniversário é semana que vem, dia 17 de junho hahaha. E falando em drama, finalmente criamos a Fan Page. É apaixonada pelo projeto? Não deixem de curtir a página mais dramática da blogosfera. ;p

As mais dramáticas da blogosfera: Eu e a Teca! ;-)

Beijos,
Carol

P.S: crédito das imagens – Camila Safi (prima) e a última – Projeto Drama Queen. ♥


6
06.01.2015
* Diário de Viagem: Curiosidades da Suíça (que vão além do chocolate e da neve)! ♥
Quando eu era mais nova, a Suíça tinha dois significados para mim: era o lar doce lar da minha tia (e das minhas primas) e colégio interno (vi em algumas novelas hahaha). Aí eu cresci, conheci de pertinho e percebi que ia além das minhas percepções, do chocolate e da neve. Pensando nisso, selecionei algumas curiosidades desse país apaixonante, cheio de qualidades e com alguns defeitinhos também. Curiosas de plantão, o post de hoje é para vocês. ♥
Arquivo pessoal. 

1. Curtir o inverno daqui é uma das melhores coisas do mundo. Mas para fugir do óbvio, que tal aproveitar o verão suíço? Claro que não é um Rio 40º, mas a gente até fala “que calor infernal” hahaha. Enfim, se você vai tirar férias em julho ou agosto, corre para cá. É quando as cidades ficam mais movimentadas e os festivais acontecem. No meio do ano passado, Locarno (que fica na parte italiana) recebeu Laura Pausini, Andrea Bocelli e até Backstreet Boys. Sabia que a gente até consegue pegar uma corzinha? Aproveitar o sol em frente ao lago é bem divertido e rende ótimas fotos. Só não se assuste se você estiver lendo um livro ou conversando com a sua prima, e um pai de família resolver trocar de roupa na sua frente e entrar na água gelada peladão, sem a menor vergonha. Supercomum aqui hahaha. ;-) 

2. A Suíça tem quatro línguas oficiais: alemão, italiano, francês e romanche. E pelo que eu entendi, cada parte tem o seu dialeto. Quem quiser viver aqui, sugiro um curso de alemão, pois é o que predomina mesmo. Lembrando que o alemão suíço é diferente do alemão da Alemanha. Ah! Se você está no cantão Ticino, que fala italiano, provavelmente os comerciantes vão saber te atender em alemão. Mas se você está em Zurique, esquece o italiano. Passei perrengue lá na estação de trem, mas nada que uma mimica não tenha ajudado hahaha. Nas outras partes, eu ainda não fui. Então, não sei como funciona. ;-) 

3. Aqui na Suíça italiana, os suíços alemães recebem o apelido de “zucchine”, que em italiano significa “abobrinha”. Ou seja: sem sal, sem gosto, sem graça. Pois é, existe uma rixa sim hahaha. Pelo menos entre a Suíça alemã e a Suíça italiana. Eu já conheci alguns suíços alemães bem legais e fofos, mas confesso que me sinto mais em casa na parte italiana. ;-) 

4. Suíços não são muito tolerantes e paciência não existe no vocabulário deles. Eu que sou lerdinha, sofro hahaha! Por exemplo, na fila do caixa do mercado: se vira nos trinta. Tem que pagar, guardar as compras, tudo bem rápido. A pessoa que está atrás de você não tem muita paciência não. Nas lojas, os funcionários não têm muito jogo de cintura não. Uma vez, eu estava experimentando uma roupa e a funcionária entrou na cabine e me expulsou de uma forma mais grossa do que educada. A loja já estava fechando e acho que eles estão certos, mas falar com jeitinho não é pedir muito, né? Claro que a gente não pode generalizar, já fui super bem-atendida em outras lugares, mas dessa loja eu peguei uma implicância. Então, duas dicas: na fila para pagar, já pega o cartão ou dinheiro e corre haha. E se você entrar numa loja quase na hora de fechar, melhor esperar outro dia. ;-)

5. Mais outras curiosidades: Suíça é 8 ou 80, assim como os outros países na Europa. No verão, escurece bem tarde. Oito horas da noite e tudo clarinho. No inverno, quatro e meia e tchau claridade. Os transportes são caros (tipo 4 francos um percurso curto), mas a gente tem segurança e qualidade. Então, vale a pena, né? Se o trem está marcado para tal horário, uns dois minutos você já está quase chegando no seu destino (claro, se o destino não for longe). E se atrasar, eles avisam. Ah! Assim como muita gente reclama do calor insuportável do Brasil, muitos suíços não gostam do frio. É aquela velha história: a gente nunca está satisfeita com o que tem, né? ;-) 

**

Prontinho, gente! Gostaram? Espero que sim! A Suíça tem inúmeras qualidades, mas também não é perfeita. Mas também é questão de cultura, né? Ah! Se eu pudesse dar um conselho para os turistas: deem uma chance para as outras três estações, não só para o inverno. Que é lindo e eu amo muito. Mas a primavera, o verão e o outono são encantadores também. ♥ 
Ah! E para quem duvidou do verão suíço, uma foto para comprovar. ;-)
Arquivo pessoal. ♥

Quem tiver mais curiosidades para contar, escreve na caixinha de comentários. ;-)
Um beijo, 
Carol. 

30
30.12.2014
* Especial Retrô PJ: Melhores Momentos na Suíça! ♥
Oi, Gente!

Esse ano eu passei quase a metade dele no meu segundo lar doce lar: a Suíça (viajei em maio e voltei em agosto para o Brasil e em outubro voltei para cá, mas daqui a pouco eu estou de volta). ♥ Conheci esse país em 2008 e foi amor à primeira vista. Desde então, sempre que posso, venho para cá curtir as férias e encher o saco da minha família daqui hahaha. Pensando nisso, separei os cinco melhores momentos que eu passei aqui no meu país de coração. Tarefa bem difícil, mas coloquei os momentos que mais marcaram mesmo. Vamos lá? ;-) 

1. Lucerna 


Da Suíça alemã eu só conhecia Zurique. E dessa vez, eu conheci Lucerna, que é uma das cidades mais lindas desse país. Quem tiver a oportunidade de ir, não deixe de visitar. Me sinto numa daquelas cidades que só aparecem em filmes. É apaixonante! Foi um dos dias mais divertidos. Tanto na primeira vez quanto na segunda. Só na segunda que fez um frio muito tenso. No verão é melhor. Mas no final, faça chuva ou faça sol, vale a pena. Quem quiser saber mais um pouco, é só clicar aqui.

A ponte mais linda, o leão e um dos meus lagos preferidos! 
;-)

2. Meu aniversário ♥


Meu primeiro aniversário longe da minha casinha, da minha família e dos meus amigos. Mas valeu a pena. Passar na Suíça com os meus tios, prima e amigos daqui, foi incrível. Ele prepararam tudo com tanto carinho, que não tenho palavras. O meu bolo estava tão bonitinho, que deu até peninha de comer. Obrigada, tia! Tudo bem que no dia teve jogo da Copa, mas mesmo não sendo muito fã de futebol e tal, eu curti bastante. E durante o dia, eu fui curtir o meu lago preferido da vida (lago maggiore). Terminei os 27 anos com chave de ouro e comecei os 28 anos muito bem. Ah! No final do dia, minha irmã mandou uma surpresinha que o Johnny (meu cão) preparou. Um cartaz escrito: Parabéns, Lol (minha família me chama de Lol ;p). Fofo, né? Chorei que nem uma boa hahaha! Ah! Quando eu cheguei no Brasil, minha mãe, meu paidrasto, irmã e cunhado fizeram uma surpresa com um bolo lindo também. Esse niver está na listinha dos aniversários mais legais.

Com as pessoas mais legais da Suíça, 
o bolo, Johnny e Lago Maggiore. ;-) 
O bolo surpresa quando 
cheguei no Rio. ;-)



3. Bellinzona Beatles Days 


Minha irmã e minha mãe são apaixonadas pelos Beatles. E por influência delas também me apaixonei. Todo ano, rola em Bellinzona (capital do Ticino, que fica na Suíça italiana) o festival Bellinzona Beatles Days. Esse ano, eu consegui ir e, de quebra, conheci a melhor banda cover dos Beatles: The Beat Box. Me diverti muito, gente! Sem dúvida, foi um dos melhores momentos da viagem. Quem quiser saber mais, falei sobre esse festival aqui.

Tão divertido e os integrantes mais simpáticos do mundo! 
;-) 

4. Natal ♥


Passar o Natal na Suíça foi bem legal. Principalmente ver os preparativos, as tradições e tal. Alguns dias eu fui para a casa da minha prima fazer biscoito (e decorar também) com ela para presentear as pessoas. Também conheci o calendário do advento e usei moletom brega (e fofo hahaha) natalino. Quando foi meia noite, ganhei uma carta linda da minha mãe, irmã, paidrasto, Johnny e Babi (cachorros da família Daixum hehehe) com presentinhos lindos. Minha tia foi a ponte nessa surpresa tão linda. E eu nem preciso dizer que chorei muito, né? hahaha Tem jeito não, gente. Sou manteiga derretida mesmo. Foi um Natal diferente, apaixonante e com frio uhul o/! Na época do Natal tinha que nevar no mundo inteiro, né? Combina mais hahaha!

Look natalino (fofo esse moletom, né? hahaha), carta da família, 
família suíça (e italiana também) e sobremesas maravilhosas!
;-)

5. San Bernardino 


Têm lugares que nos surpreendem toda vez que a gente vai, né? San Bernardino é assim. Já fui algumas vezes e eu sempre pareço um pintinho no lixo hahaha. Dá uma felicidade. Brincar com a neve é tão legal. Essa semana, a gente foi com uns amigos da família. Foi um dos melhores dias. E dessa vez, eu insisti para a gente fazer um boneco de neve. Pedido atendido e a gente deu o nome de “Olaf Fajuto” (pra quem não sabe, Olaf é o nome de um dos personagens do filme Frozen) hahaha. Depois vai rolar um post especial sobre esse dia no blog. Mas por enquanto, quem quiser saber mais um pouquinho sobre esse lugar apaixonante, clique aqui.

Você quer brincar na neve? 
;-)

***

Esse ano foi um dos melhores no quesito viagem. Sou muito grata por ter essa oportunidade de ouro. E se você tiver também, não deixe escapar. Estou fechando o meu ano num dos lugares que eu mais amo no mundo. Obrigada especial: mamy, irmã, paidrasto, tia Samia, Pasquale e priminha! E todo mundo que apoiou essa minha decisão de ter um tempinho para recarregar as energias e voltar com tudo no próximo ano. E gente, até o Carnaval vai rolar muito post sobre a minha Suíça e, quem sabe, de alguns outros lugares da Europa também. ;-)

Podem opinar à vontade!! E amanhã tem o último post sobre o especial retrospectiva do blog. Aguardem! ♥

Beijos,
Carol

p.s: crédito das fotos – pequena jornalista! ^^


6
15.12.2014
* Diário de Viagem: Tradição – Calendário Natalino (de chocolate)! ♥
Oi, Gente! Na sexta-feira não teve diário de viagem, mas hoje tem. ;-) 
Um dos itens da minha listinha para riscar na viagem era seguir uma tradição mega fofa: o calendário natalino de chocolate. Para a contagem até o Natal ficar mais divertida (e saborosa), existe um calendário com 24 janelinhas e dentro de cada uma, encontramos um chocolate. É aquele calendário do Advento, sabem? Claro que o foco é o público infantil, mas está superliberado para quem ama essa época e chocolate. O importante é entrar no clima!  
Como não amar essa tradição? 
Crédito da foto: Santo Google (não lembro o site, se alguém souber, me avisa, que eu coloco aqui)

Muito amor, né? Porém, a pequena blogueira que vos bloga deu bobeira. Quando eu cheguei aqui na Suíça, tinha milhões de opções no mercado. Mas como ainda estava longe o dia 1º de dezembro, fui deixando para depois e quando dei por mim, já era calendário natalino. Acontece, que os mercados e lojas que têm o produto, só vendem até a primeira semana de dezembro. Eu não sabia, então acabei não conseguindo #fuén! Mas para todo problema, uma solução. Fiz o meu próprio calendário. Do meu jeitinho. Meus tios me deram de presente uma caixinha com vários papais noeis em miniatura para eu fazer a minha contagem regressiva. Não é o tradicional, mas deu certo. Comecei a contar hoje! Falando nisso, o legal é ganhar de presente, não comprar, ok? 
Meu cantinho natalino e meu calendário de mini papai noel. Depois que eu tirei essa foto, eu coloquei papel com os números para a contagem regressiva! Ah! Sabem essa botinha natalina? Era essa versão de calendário que eu queria, 
então como consolo comprei a versão só natalina mesmo. 
Crédito da foto: Pequena Jornalista
Para os curiosos de plantão: eu li na internet que esse calendário do Advento é uma invenção alemã. A Europa e os EUA seguem a tradição. No Brasil, eu nunca vi, mas adoraria ver. Se alguém já viu, conta aí nos comentários. Ah! Eu até vi no Instagram de algumas blogueiras brasileiras, que a Benefit fez um calendário desse, mas com produto de beleza. Mas acho que não vende não. Gostei bastante da ideia! Porém, apesar de eu adorar maquiagem e tal, ainda prefiro o de chocolate (também adoraria um de livros ou coisinhas de papelaria hahaha).  
Calendário de produtinho de beleza, da Benefit Brasil. 
Crédito da foto: Instagram da Bruna, do blog Depois dos Quinze. 

Enfim, eu amei essa tradição! Quero seguir sempre, tipo ensinar para os meus filhos (quando eu tiver), sobrinhos e tal. Eu vi nas lojas de artigos natalinos daqui, que tem um calendário de Natal de pano. Acho que se eu quiser, dá para colocar chocolate também. Está na minha listinha de compras. Não é o tradicional, mas já é alguma coisa, né? Como ainda não vende no Brasil, esse é o jeito. Ah! Mas se alguém souber de algum lugar, me avisem, por favor! ♥ 
Acho que é isso. Vocês já sabiam dessa tradição e eu era a única que não? 
Enfim, espero que gostem. Podem opinar à vontade! ;-)
E mais uma coisinha: Obrigada priminha Camila pela dica! Esse post é em sua homenagem! hahaha
Um beijo, 
Carol. 

25
05.12.2014
* Diário de Viagem: Dica Gastronômica em Attinghausen (Pollo Nel Cestello)! ♥
Gosta de frango e é alucinada por batata frita? Mesmo se não for, você tem que provar o famoso pollo nel cestello, comida típica da Suíça. Sério, uma das minhas preferidas do meu segundo lar doce lar, tirando o raclete. O prato é um frango no cesto com um molhinho dos deuses e servido com batata. Esse molho faz toda a diferença. Vários restaurantes servem esse prato na Suíça, mas se der coloquem no roteiro a linda cidade Attinghausen (Suíça alemã) e, de quebra, o Pouletburg, restaurante pioneiro no quesito Pollo Nel Cestello.  ♥
Decoração natalina. ♥
A entrada do restaurante. 
O frango e a batata. (o molho está embaixo do frango, 
esqueci de tirar a foto hihihi) 
A decoração é bem charmosa, gente! Nessa época de Natal então, nem se fala. Fiquei encantada e não parava de tirar foto. Os funcionários falam em alemão, mas arranham um italiano. E nada que o inglês não ajude, acredito. O preço é super em conta (se eu não me engano, 26 francos cada prato) e a comida realmente é muito boa. Fomos bem atendidas e a vista, dependendo do lugar que você ficar, é encantadora. Mesmo com o tempo nublado. E quem for lá, prove a cerveja Pony, típica da Suíça, se eu não entendi errado. Eu não gosto de cerveja, mas para quem gosta, o pessoal que estava comigo mega aprovou. A única parte ruim é que a gente tem que comer como manda o figurino: com a mão! Não que eu seja muito fresca, mas é que a comida tá pelando e a gente queima nossos dedinhos hahaha. Mas quem fizer muita questão, pode pedir talher, sem problemas. ;-)
Decoração natalina linda 
A vista da mesa que a gente ficou, a cerveja e um pouquinho do ambiente do restaurante. 

É isso, gente! Esse restaurante típico é aqueles que valem realmente a pena, sabe? Simplesmente amei. Para quem quiser mais informações, é só clicar aqui.
Toda sexta, eu pretendo atualizar o meu diário de viagem aqui no blog (enquanto eu tiver na Suíça). Quem tiver sugestões para eu visitar ou quiser saber mais sobre alguma coisa, é só sugerir aí na caixinha de comentários. Fiquem à vontade, ok? ♥
Um beijo, 
Carol. 
P.S: crédito das fotos e das montagens: Pequena Jornalista! ;-)

12
12

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017