12.12.2014
* PJ Leu: Becky Bloom – Os delírios de consumo na 5ª avenida! ♥
Oi, Gente! ;-)
E a dica literária da semana é para quem adora a personagem Becky Bloom, a consumista nº 1 do mundo dos livros. Terminei há pouco tempo, o livro Becky Bloom – Os delírios de consumo na 5ª avenida, da autora Sophie Kinsella. Para quem não sabe, esse é o segundo da série, que tem seis livros. 
Neste segundo livro, as contas da nossa protagonista foram equacionadas e ela ainda ganhou um quadro em um programa de TV e um lindo namorado. Porém, o seu lado consumista em excesso teima em atacar e incomodá-la com novos problemas. Dessa vez, do outro lado do Atlântico. Tudo está aparentemente normal, até que Luke, seu namorado, vai trabalhar em Nova York e resolve levá-la. Chegando lá, Becky dá de cara com vitrines, liquidações e pontas de estoque nova-iorquinas. E, claro, que rolam várias milhões de compras e, consequentemente, infinitas dívidas no cartão de crédito. Novas versões do mesmo problema, só que dessa vez, bem mais graves. E com consequências piores: ela perde o programa, nenhuma outra emissora aceita contratá-la depois do escândalo, fica sem namorado e  sem crédito. Mas Becky conta com o seu bom humor para superar! ♥
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record
;-) 
Sou suspeita, pois a Becky realmente é uma das minhas personagens preferidas do mundo literário. Eu li o primeiro livro da série há séculos. Então, não lembro de tudo nos mínimos detalhes, sabem? Mas tenho quase certeza que o roteiro do filme foi inspirado também no segundo livro (não sei se isso é óbvio, mas se for, desculpa hahaha). Adorei a história e ri muito com a protagonista. Fiquei com raivinha do Luke quando as coisas começaram a dar errado, mas depois suspirei muito por ele. Será que se eu comprar uma echarpe verde minha vida amorosa muda? Hahaha #brincadeirinha ;p! Achei a Becky mais madura, principalmente na hora do aperto, mas sem perder a essência maluquinha, sabe? Me identifiquei com ela arrumando a mala e quis um gerente de banco igual ao Derek Smeath (neste livro, ele é bem legal, principalmente, no final). Aliás, nunca vi o Derek como vilão, ele só fez o papel dele, né? O novo gerente que é um grosso. Enfim, gostei do rumo que a vida dela deu e acho que algumas fases catastróficas são fundamentais para a gente não se acomodar e para escolher o caminho que realmente vai nos proporcionar a tal da felicidade. Ah! E que o bom humor é muito importante mesmo. Tirando isso, os pais da Becky continuam fofos, a Suze também continua sendo uma boa amiga e o Michael (que trabalha com o Luke) é um conselheiro incrível. ;-) 
Ah! O livro nem precisava ser tão longo, mas valeu mesmo assim. Entrou na minha listinha de livros e filmes que me ajudam a refletir sobre a vida, principalmente a profissional. Para alguns pode até parecer uma história fútil, mas o livro vai além e a gente pode tirar lições valiosas. Depois do capítulo 13 então, nem se fala. E fora que a gente morre de rir. Os próximos da série já estão lá em casa para eu ler no próximo ano. E para quem só assistiu ao filme e/ou só leu o primeiro, seguem os nomes de todos dessa série. 
Na ordem: Os delírios de consumo de Becky Bloom, Becky Bloom – Delírios de consumo na 5ª avenida, As listas de casamento de Becky Bloom, A irmã de Becky Bloom, O chá-de-bebê de Becky Bloom e Mini Becky Bloom – Tal mãe, Tal Filha. ;-)
Quem já leu, pode opinar à vontade. Quem não leu, superindico! ♥
Um beijo,
Carol. 
P.S: crédito da 1ª imagem – Pequena Jornalista / crédito da montagem – Pequena Jornalista (fotos dos livros do site da Saraiva). ;-). 

P.S (2): Na próxima semana eu coloco mais uma edição do diário de viagem, ok? Essa semana eu não consegui. ;-)

18

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017