31.10.2017
* Top 5: livros de terror! ♥

Quem me conhece um pouquinho, sabe que meu sobrenome é medo da palavra “terror”. Quando o tema é esse ou qualquer coisa parecida, fujo! Nem passo perto. Mas para não passar em branco o Halloween, pedi indicação de histórias literárias assustadoras para alguns amigos (muito obrigada pela ajuda, gente). Dai, surgiu esse top 5. Espero que gostem (eu não curti hahaha). Vamos lá? Bom post para vocês! ;-)

Post Halloween - PJCrédito das imagens: Saraiva / Crédito da Montagem: Pequena Jornalista 

1. Misery (Stephen King) * Indicação Juju Bittar 
Sinopse: Paul Sheldon é um famoso escritor reconhecido pela série de best-sellers protagonizados por Misery Chastain, que descobriu três coisas quase simultaneamente, uns dez dias após emergir da nuvem escura. A primeira foi que Annie Wilkes tinha bastante analgésico, que ela era viciada nesses remédios e perigosamente louca. No dia em que termina de escrever um novo manuscrito, decide sair para comemorar, apesar da forte nevasca. Após derrapar e sofrer um grave acidente de carro, Paul é resgatado por quem? Annie Wilkes, que além de tudo é uma leitora voraz que se autointitula a fã número um do autor. No entanto, o desfecho do último livro com a personagem Misery desperta nela seu lado mais sádico e psicótico. Profundamente abalada, Annie o isola em um quarto e inicia uma série de torturas e ameaças, que só chegará ao fim quando ele reescrever a narrativa com o final que ela considera apropriado. Ferido e debilitado, em “Misery – Louca Obsessão”, Paul Sheldon terá que usar toda a criatividade para salvar a própria vida e, talvez, escapar deste pesadelo.

2. Horror em Amityville (Jay Anson) * Indicação Renata Sodré (que não conseguiu terminar de ler, de tanto medo)
Sinopse: Em 1975, George e Kathleen Lutz resolveram recomeçar a vida em uma nova residência que compraram por uma pechincha. Vinte e oito dias depois, os cinco membros da família fugiram aterrorizados, deixando a maior parte de seus pertences para trás. Estranhos eventos começaram a acontecer, afetando a vida dos Lutz e indicando que uma presença maligna habitava a casa. Embora tenha sido amplamente divulgada pela mídia, em especial nos jornais e nas revistas da época, muitas vezes de maneira sensacionalista, a história da casa nunca havia sido contada com riqueza de detalhes — até Jay Anson decidir reconstruí-la e transformar seu livro de não-ficção em um dos relatos paranormais mais importantes e conhecidos de todos os tempos.

3. As Bruxas Mayfair (Anne Rice) * Indicação Margô Costa 
Sinopse: Espírito que tem como objetivo se fazer carne, sentir, ter vida, através da concentração de partículas transmutadas nas células do filho de Rowan e Michel. Lasher e suas bruxas fizeram um pacto e uma promessa: ele traria todas as riquezas e lhes concederia todos os favores.

4. Drácula (Bram Stoker) * Indicação Ramon Lourenço  
Sinopse: Um livro clássico, que narra o assustador confronto entre o vampiro mais famoso da literatura, apoiado por sua legião crescente de mortos-vivos, e um grupo decidido a aniquilá-lo, liderado por Jonathan e Mina Harker e o médico holandês Van Helsing.

5. O Corvo (Edgar Allan Poe) * Indicação Emily Antonetti 
Sinopse: Escrito originalmente em 1845, o poema “O Corvo”, do escritor norte-americano Edgar Allan Poe.  O escritor Luiz Antonio Aguiar tornou o texto atraente ao público jovem, sem comprometer a deliberação exigida por Poe. Privilegiou os versos que não buscam a métrica e a rima e destacou a condição psicológica e existencial do personagem que recebe a funesta visita do Corvo.

***

É isso, gente! :) Só de ler a sinopse, já não vou dormir direito essa noite hahaha. Eu até tenho uma pequena curiosidade em relação aos livros do Stephen King, mas eu leio a primeira linha da sinopse e desisto na hora. =D Enfim, quem quiser indicar mais livros, fique à vontade! E bom Halloween para todo mundo! *risadinha maléfica*

Beijos, Carol.

Para ler: 5 filmes de arrepiar o cabelo!

Fan Page ♥ Instagram 


0
29.10.2017
* {Blogagem Coletiva} – Dia Nacional do Livro: Campanha Leia.Seja! ♥

Ei, Pessoal. Para quem não sabe, hoje é um dia muito importante para os apaixonados pelo mundinho literário: Dia Nacional do Livro! Daí, o Sindicato Nacional dos Editores de Livros, criou uma campanha mega especial, a Leia.Seja., que tem por objetivo valorizar o livro e seu papel transformador na sociedade. Algumas personalidades, como Washington Olivetto e Baby do Brasil, vestiram sua paixão pelas histórias para contar ao pé da letra como o simples ato de ler, tem o poder de transportar a pessoa para lugares, sentimentos e reflexões sobre a imaginação. Aliás, essa palavrinha consegue estimular a criatividade, inspiração e, claro, o saber. Resumindo: praticar a leitura só traz benefícios. ;-)

IG Washington e Baby - Visconde e EmiliaCrédito da Imagem: Leia.Seja. 

Eu nem preciso falar sobre o meu amor por livros, né? Acho que todo mundo sabe a importância deles na minha vidinha. Me distraem, me ensinam, me emocionam a cada capítulo. Tem aqueles que marcam mais, tem aqueles personagens que eu adoraria ser amiga ou se não tivesse a minha própria identidade, gostaria de pegar um pouco da de tal personagem para mim. Ler é o meu melhor refúgio! Mas de uma forma boa. Ao embarcar em uma história, aprendo muito e consigo encarar a minha realidade de uma forma mais leve.

E, no Brasil, temos tantos autores bons. Para todas as idades! Thalita Rebouças, Paulo Coelho, Fernanda França, Paula Pimenta, Laura Conrado, Mauricio de Souza, Ziraldo, entre tantos outros. Ah! E já que o assunto é esse, deixa eu contar uma história sobre o Monteiro Lobato… Confesso, que não foi o autor que mais marcou a minha infância, porém quando virei adolescente, tive a oportunidade de interpretar uma das personagens mais fofas e incríveis da vida: a boneca Emília. Tagarela como ninguém, me ensinou muito, principalmente no quesito imaginação. Se eu voltasse a atuar, com certeza, gostaria de me teletransportar para o Sítio do Picapau Amarelo novamente. Sem esquecer do pó de pirlimpimpim! ;-)

PJ - Leia.Seja. - EmíliaCrédito da imagem: Pequena Jornalista! 

É isso, pessoal. Feliz dia para todos os amantes dos livros! Sejam nacionais ou não. Incentive a leitura. É um hábito saudável e que contém palavras que podem transformar uma vida. Por isso: Leia e seja! E quem tiver alguma história curiosa no estilo que contei hoje, pode compartilhar nos comentários! 

Beijos, Carol.

*P.S: esse post faz parte de uma blogagem coletiva, organizada pela Editora Arqueiro (parceira do blog). 

Fan Page ♥ Instagram 


2
26.10.2017
* PJ Leu: Como se casar com um marquês! ♥

Prontos para mais uma resenha literária? ;-) Dessa vez, a dica é o segundo livro da série “Agentes da Coroa”: Como se casar com um marquês, da maravilhosa Julia Quinn, publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog)! Vamos lá? Bom post! 

PJ Leu - Como se casar com um marquêsLivro: Como se casar com um marquês | Editora: Arqueiro| Autora: Julia Quinn
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Elizabeth Hotchkiss precisa se casar com um homem rico, e bem rápido. Com três irmãos mais novos para sustentar, ela sabe que não lhe resta outra alternativa. Então, quando encontra o livro “Como se casar com um marquês”, na biblioteca de lady Danbury, para quem trabalha como dama de companhia, ela não pensa duas vezes: coloca o exemplar na bolsa e leva para casa.

Incentivada por uma das irmãs, Elizabeth decide encontrar um homem qualquer para praticar as técnicas ensinadas no pequeno manual. É quando surge James Siddons, marquês de Riverdale e sobrinho de lady Danbury, que o convocou para salvá-la de um chantagista. Para realizar a investigação, ele finge ser outra pessoa. E o primeiro nome na sua lista de suspeitos é justamento… Elizabeth Hotchkiss.

Intrigado pela atraente jovem com o curioso livrinho de regras, James de forma galanteadora se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, deixando-a praticar as técnicas com ele. Afinal, quanto mais tempo passar na companhia de Elizabeth, mais perto estará de descobrir se ela é culpada. Mas quando o treinamento se torna perfeito demais, ele decide que só há uma regra que vale a pena seguir: que ela se case com seu marquês.

Minha opinião: Fiquei tão feliz quando encontrei o James nesse livro (quem leu a resenha do primeiro livro, vai entender). Ele é o tipo de personagem sonho de consumo. Não pelo título, mas pelo jeitinho galanteador.  Acho que de todos os mocinhos que a Julia Quinn me “apresentou”, até o momento, ele é o meu crush preferido! Mas apesar disso, confesso que preferi o primeiro livro da série. Me fez rir mais! Esse tem as partes hilárias, em contrapartida, tem uma pegada mais dramática, que faz a gente suspirar e chorar um pouco. Dá até para entender, já que a vida da Elizabeth não é um mar de rosas. Porém, já que o outro foi mega engraçado, fui com essa expectativa.

A história também é bem amarradinha. Tudo é explicado no decorrer dos capítulos. Adorei a lady Danbury e seu gato doido! Desconfiei de algumas coisas e acertei em cheio (adoro quando isso acontece hahaha). Ela é uma daquelas senhoras difíceis, mas o coração fala muito mais alto. E, no desfecho, descobrimos muita coisa bacana! Chorei com a história do pai da Elizabeth, mas achei inspiradora a forma como ela lida com a situação. James é sem comentários, gente! Queria encontrar um livrinho de regras por aí pelas bibliotecas da vida e um ajudante como ele hahaha #pirigueteliterária. Aliás, essa parte que deu um ar mais cômico à história, que por sinal é bem clichê, mas não deixa de ser surpreendente. E mais uma coisinha sobre ele: James tem o jeitinho conquistador, mas tem muito valor e dá a cara tapa. Só me mostrou mais ainda, que quando é para ser é e ponto final.

Enfim, é um livro, que mesmo não sendo tão bom quanto o primeiro, vale embarcar. ;-) Destaques para as páginas finais. Bem criativo e a minha paixão pelo James só aumentou. Ah! E adorei que a autora incluiu personagens conhecidos. Amo também quando isso acontece! E não foi só com uma frase não, eles tiveram participação ativa. \o/

É isso, gente! Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! 

Beijos, Carol.

Para ler: Como agarrar uma herdeira (primeiro da série)

Fan Page ♥ Instagram 


3
26.10.2017
* Nem tão dramática assim! – Projeto Drama Queen #107 (Por Teca Machado)! ♥

Projeto Drama Queen - 167

– Quer ir para o hospital?
– Não.
– Tem certeza?
– Tenho.
– Mas você não está passando mal?
– Ah, só um pouco.
– Vomitar um monte, não conseguir comer nada, ter dor no corpo todo e muita dor de cabeça não é só um pouco.
– Meu bem, é só uma virosezinha. Vou descansar, tomar muito líquido e fico bem daqui a pouco.
– Do jeito que você é, achei que ia já estar encomendando o caixão.
– Como assim do jeito que eu sou? O que você quis dizer com isso?
– Bom… É que você é meio… Você sabe… Dramática.
– Eeeeeeeu?
– Sim, você. Que acabou de fazer cara de drama.
– Eu não sou tão dramática assim.
– É, e você sabe. Até escreve o Projeto Drama.
– Projeto Drama Queen. Você esqueceu do Queen. Sem o Queen não tem graça. Como eu ia poder ajeitar a coroa?
– Tá, que seja. Mas você deveria ser mais dramática em relação a isso e ir para o hospital.
– VOCÊ QUER DIZER QUE ACHA QUE EU ESTOU MORRENDO?

* Drama detected*

– Claro que não, meu amor. Só acho que você deveria ir ao hospital.
– Mas eu não gosto de hospital.
– E alguém por acaso gosta?
– Então vamos fazer um trato. Se eu não melhorar até amanhã, eu vou, tá?
– Ok, combinado.

No dia seguinte:

– E aí, meu bem, melhorou?
– Hum… Claro, tô ótima!

Marido olha minhas olheiras e minha cara meio pálida.

– Mentirosa. Vou te levar agora. Entra no carro.
– Nãããããão. Eu vou melhorar, prometo.
– Você não pode me prometer isso. Larga de ser teimosa.
– Tá. Deixa só chegar a hora do almoço. Vai que eu melhoro, né? Vai que eu consigo comer?
– Cara, além de dramática é teimosa.

Projeto Drama Queen - 107
Obviamente eu em médico hahaha!

Desfecho da história: Eu melhorei e não fui para o hospital. Hahahahaha. Foi um mal estar muito horroroso essa semana que já passou e eu já estou 100% e altamente funcional.

A história não foi bem assim, mas meu marido tentou me arrastar para o hospital e eu relutei em ir, como sempre. Fiz um check up total há menos de dois meses e tinha certeza que ia chegar lá e escutar que era uma virose. Sei que eu deveria ser dramática justamente com isso, mas por incrível que pareça, não sou. Vai entender!

* O Projeto Drama Queen é uma parceria entre os blogs Casos, Acasos e Livros e Pequena Jornalista com histórias cheias de exagero, ironia, sarcasmo e muito bom humor. A cada 15 dias tem um post novo. Que tal ajeitar a sua coroa e participar com a gente? É só mandar a seu relato dramático!

Beijos,
Teca Machado.

Para ler: Projeto Drama Queen #106

Fan Page ♥ Instagram 


0
24.10.2017
* PJ Leu: Como agarrar uma herdeira! ♥

Ei, Gente! :) Essa semana está repleta de resenhas literárias. Então, hoje tem mais uma dica de livro. Dessa vez: Como agarrar uma herdeira, da maravilhosa Julia Quinn, publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog). Um digno romance de época, que faz parte da série Agentes da Coroa. Vamos lá? Boa leitura! 

PJ Leu - Como agarrar uma herdeiraLivro: Como agarrar uma herdeira | Editora: Arqueiro| Autora: Julia Quinn
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.

Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.

A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação que o desarma completamente.

Minha opinião: A Julia Quinn me transportou para o romance de época mais apaixonante e engraçado. Mesmo com todo drama dos personagens centrais, é impossível não ter uma sensação leve e gostosa ao terminar a leitura!  Não li todos os livros da série Os Bridgertons, mas essa dos Agentes da Coroa, acho que já ganhou o meu topo desse gênero.

Mas vamos à história: a autora construiu de uma forma que ligou tudo, sem deixar furos. E a cada capítulo, bate aquela curiosidade para saber o que vai acontecer. A cena dela fingindo que está sem voz, é a melhor. Outras, esperava mais emoção, mas nada que tenha me incomodado muito. Pois, a maioria faz a gente suspirar e rir de doer a barriga. Apesar do Blake ser o cara, meu coração bateu mais forte pelo Jason, amigo dele. Questão de gosto mesmo hahaha. E destaque para o mordomo! Ele é um dos melhores. O jeito que fala com o Blake, é sensacional, gente!

O que mais gostei da nossa protagonista, além do nome (hahaha), foi a força e a coragem dela. Mesmo com tudo que ela passou, Caroline não é mulher de mimimi. Mostra que mesmo quando as coisas não saem conforme a gente imagina, não adianta se desesperar. Virou uma das minhas personagens preferidas. E que com certeza vai me inspirar muito nessa vida. Falando nela, adorei o dicionário pessoal. Muito criativa essa parte também. É tipo a cereja do bolo, sabem? Pontinho extra para a Julia Quinn!

E, por fim, o que falar dessa capa? Quero esse look e esse cenário lindo! Ah! Não sei se tem muito a ver a comparação, mas me deu uma sensação que eu estava lendo um conto de fadas, estilo “A Bela e a Fera”. Não tudo, mas bateu aquela nostalgia! Se alguém teve essa sensação também, me conta!

É isso! Já leu? Conta o que achou! Ainda não? Mega recomendo! 

Beijos, Carol.

Para ler: O Duque e Eu

Fan Page ♥ Instagram 


3

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017