08.03.2021
* PJ Entrevista: Miryam Souza (Ophelia)! ♥

Ei, Gente! :) Para o Dia Internacional da Mulher, convidei uma empreendedora que admiro muito e sou fã da marca que ela criou: Miryam Souza, da loja Ophelia, que vende as camisetas mais empoderadas da vida! Ela topou responder algumas perguntas, que tenho certeza que vão inspirar vocês. Vamos lá? Conta aí, Mi! ♥

Crédito: Site da Ophelia

1. Conta como surgiu a ideia de criar a Ophelia?
R:
Meu sonho sempre foi empreender. Eu já fiz a faculdade pensando nisso! E apesar de eu ter feito Publicidade/Marketing, eu amo moda. Como eu queria criar algo na área que eu realmente gosto, resolvi ir por esse caminho. Então, um ano depois de terminar a faculdade e depois de alguns anos trabalhando no mercado, decidi pedir demissão e apostar no meu sonho.

2. Por que Ophelia?
R:
Desde o começo, eu sabia que a Ophelia seria relacionada com algo do público feminino. Não só pelas roupas, mas com um propósito bem maior. Logo, eu queria que o nome da marca fosse de uma mulher. E o primeiro desafio veio: achar um nome diferente e mais lúdico. Ophelia era o título de um livro de receitas que tinha aqui em casa, de uma cozinheira famosa das antigas: Ofélia. Adaptei o “PH” e surgiu, finalmente, a Ophelia.

A Mi usando uma das minhas camisetas favoritas da marca!
Crédito da Imagem: Instagram da Miryam Souza

3. Qual é o maior desafio de ser uma mulher empreendedora no Brasil?
R:
Começa com os fornecedores, que não te levam muito a sério. Pois é, isso ainda é muito comum, mesmo com todos os espaços que já conquistamos. Sem contar que, sim, você tem que escolher a roupa pra usar. Se eu aparecer com uma saia curta, por exemplo, serei motivos de olhares e etc. Por conta de uma construção social patriarcal, percebo que nós mulheres temos muito mais receio de arriscar, se jogar, fazer contatos. Os homens sempre foram tão aceitos em tudo que fazem, que pra eles isso tudo é mais natural. Sendo assim, é mais fácil de conquistar certas coisas (e mais rápido). Aliás, a parte de contato funciona (muitas vezes) assim: se a mulher se aproximar de alguém para fazer um networking, corre o risco de pensarem que ela tem outras intenções.

4. O que é ser uma mulher empoderada para você?
R:
Para mim é ser dona de si, entender tudo que você é capaz de fazer, apesar de todos os desafios que vai encontrar pelo caminho. Não é fácil se sentir assim todos os dias, porque ainda vivemos em uma sociedade não muito favorável. Por isso, acho legal usarmos recursos que nos lembrem de quem somos, para não nos deixarmos abalar. Acredito muito no poder das frases que crio na Ophelia, porque sinto que elas reforçam esse empoderamento que existe dentro de nós!

Mi e a ecobag mais perfeita, disponível na Ophelia
Crédito da Imagem: Insta Ophelia

5. E nesse Dia Internacional da Mulher o que diria para o público feminino que deseja empreender?
R:
Se planeje, estude muito, e – só por último – se joga! Mas se joga acreditando em você e no que faz. Esteja ciente que que vão ter muitos desafios pela frente. Eu super apoio outras empreendedoras e falo muito sobre isso na Ophelia. Acho que juntas somos mais fortes! Por isso, se puder, conte com uma “rede de apoio” para essa caminhada. E acredite: você é capaz de fazer qualquer coisa! ♥

***

É isso, gente! :) Espero que essa entrevista incentive todo mundo de alguma forma. E muito obrigada por ter topado conversar com a gente, Mi. Parabéns pelo trabalho incrível. Mais e mais sucesso para Ophelia!

Ah! Quem ainda não conhece a marca, vale correr no site. E para o Dia Internacional da Mulher têm algumas promoções incríveis e tá rolando sorteio no Insta da Ophelia. E esse post não é publi, ok? A única intenção é apoiar essa empreendedora incrível e que criou o melhor grupo no Telegram. Eu conheci a loja através da Paty, do Sublinhando. Mas só rolou de comprar uma camiseta ano passado e, desde então, não parei mais.

Eu e a minha primeira comprinha da Loja Ophelia.
Como resistir a essa camiseta de Gilmore Girls?

E feliz dia para todas, principalmente para a minha mãe e minhas irmãs que me apoiam e inspiram diariamente! ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Mulheres que inspiram!
Fan Page ♥  Instagram 


1
05.03.2021
* Tag: Mulheres literárias! ♥

Ei, Gente! :) Para essa sexta-feira, vou responder uma Tag em homenagem ao mês da mulher: Mulheres Literárias. Vi no blog Livros Y Viagens e achei bem legal. Vamos lá? ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

1. Cite suas 5 autoras preferidas.
R:
Muito difícil escolher apenas cinco hahaha. Mas vamos lá… Gringas: Sophie Kinsella e Jane Costello. Brasileiras: Fernanda França, Renata Lustosa e Camila Fremder. (Tem mais, porém….)

Crédito das Imagens: Instagram de cada autora.

2. Uma protagonista cativante.
R:
Vou escolher a Mel, de “Malas, Memórias e Marshmallows“.

Crédito da Imagem: Amazon

3. Uma protagonista engraçada.
R: Becky Bloom
hahaha.

Crédito da Imagem: Amazon

4. Uma protagonista irritante.
R:
Vou escolher uma que eu achei meio irritante recentemente: Dannie Kohan, do livro “Daqui a cinco anos“.

Crédito da Imagem: Amazon

5. Uma protagonista jovem.
R: Starr
, do livro “O ódio que você semeia“. É uma personagem que tem muito a ensinar. :)

Crédito da Imagem: Amazon

6. Uma autora que você quer conhecer.
R:
No momento, a Beth O’Leary, que escreveu “A Troca” e “Teto para dois” ♥

Crédito da Imagem: Skoob

É isso, gente! :) Agora me conta: qual autora você gostaria de conhecer na próxima Bienal? No mais, podem opinar à vontade!

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Top 4 Literário – Girl Power
Fan Page ♥  Instagram


4
04.03.2021
* TBT Pipoca: As Patricinhas de Beverly Hills! ♥

Ei, Gente! :) E a dica do dia para o TBT Pipoca é: As Patricinhas de Beverly Hills, um filme de 1995. Fui longe dessa vez, né? hahaha. Vamos lá? Boa sessão! ♥

Crédito da Imagem: Globoplay

Para quem não conhece a história, segue um resuminho da sinopse: Cher é uma adolescente que mora Beverly Hills. A sua vida é repleta de roupas, amigas, conversas e amores. Entre shoppings, encontros, festas e aulas do colégio, ela tem de lidar com a chegada do enteado de seu pai: Josh, que tem uma visão mais dura da realidade. ;-)

Acho que durante muito tempo da minha infância/adolescência, esse filme estava no topo das minhas histórias favoritas. ♥ Taxado como muito fútil, eu até entendo, mas prefiro achar que é aquela comédia que distrai, faz suspirar e rir.

Crédito da Imagem: Jovem Pan

Acho bem divertida a premissa e o ritmo das cenas. Alguns momentos são mais legais do que outros, mas todos marcaram. Quem nunca teve o sonho de ter o armário da Cher e passear com ela e a Dionne pelas ruas de Beverly Hills? Sempre quis juntar funcionários na escolha, como a protagonista, mas não rolou hahaha. E queria ter a coragem de enviar um buquê de flores para mim mesma em plena aula!

A Cher é meio mimada, claro. Mas não é totalmente culpa dela e, sim, das circunstâncias da vida. E apesar dessa característica, acho ela mega fofa. Olha o que ela fez pela Tai, né? Falando nisso, dá um aperto no coração quando vejo esse filme hoje em dia: a atriz Brittany Murphy já faleceu e, se eu não me engano, ela começou lá.

Crédito da Imagem: Omelete

Quanto ao Josh? Ele é meu crush muito antes do ator ser o boy da Phoebe, de Friends ou o Homem-Formiga hahaha. Aliás, apesar de ser meio estranho o desfecho dele e da Cher, na época eu gostei. Aliás, o final é tão perfeito, que dá um quentinho no coração!

Enfim, é um filme que vale o repeteco um milhão de vezes. Ansiosa pelo reboot da história, que vai ser no formato de série. Enquanto não lança (pelo que eu pesquisei não tem data), dá para ver a versão original na Netflix, Amazon Prime e Telecine Play. ;-)

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Agora me contem: já assistiram ou não é da época de vocês? No mais, podem opinar à vontade!

Beijos, Carol

Post Antigo: Dia Internacional da Mulher
Fan Page ♥ Instagram  


2
03.03.2021
* O que tem na minha atual Wishlist? ♥

Ei, Gente! :) A seção que eu colocava aqui no blog todo mês com lançamentos não rola mais. Porém, eu sempre fico ligada no que vem por aí e no que está aqui há séculos hahaha. Pensando nisso, vou mostrar o que tem na minha lista de desejos atual. Vamos lá?

Crédito das Imagens: Site Estúdio Papel e Instagram Bia Pof
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Para começar: eu sou a louca dos cartões. Presente que eu dou, tem de ter um cartão. Alguém ganhou algo do blog? Tem cartinha no meio. Enfim, amo esse item de papelaria e estou simplesmente apaixonada por esse da Estúdio Papel.

E como vocês sabem, sou fã do trabalho da ilustradora Bia Pof. E na sexta-feira, dia 05, vai ter novidades na lojinha. Ela já deu spoiler no Insta dela e eu quero muito os planners semanais e a minha caneca de Gêmeos (signo hahaha). Contando os minutos!

Crédito das Imagens: Amazon, Meg & Meg, John John e For Fon Fun
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Óbvio que nessa wishlist não poderia faltar livro, né? Eu tô muito ansiosa para ler “Adultos“, da Emma Jane Unsworth. Li a sinopse e é bem o estilo que eu amo: chick lit e muito mais! E amo essa capa. Ah! Eu adoro comprar nas livrarias de bairro, mas esse específico está bem mais em conta na Amazon. Então, fica a dica. ;-)

Eu tenho 34 anos na cara, mas amo sucrilho de café da manhã hahaha. E nessa tigela, acho que tudo ficaria melhor. Desejei fortemente essa novidade da Meg & Meg. Até comprei recentemente na loja, mas não rolou ainda comprar. Mas pode ser que eu peça de presente de Páscoa? hahaha.

Também dei uma olhadinha nas roupas da John John e fiquei apaixonada por esse macacão. Mais a minha cara, impossível. :) E o melhor é que usando o cupom de desconto, deixa o custo benefício mais em conta. Vale dar uma olhadinha!

Por fim, mas não menos importante: um item para todos os leitores da vida! Na lojinha do meu namorado (ForFonFun), vocês encontram essa lâmpada para leitura. Esse eu já tenho, mas precisa divulgar para vocês. Só correr nesse link! Esse produto é perfeito para ler no escuro, sem ter de levantar o tempo todo para ligar e desligar a luz do quarto. Recomendo e vale dar uma olhadinha em todos os itens. ;-)

***

É isso, pessoal. Agora me contem: qual é o item que mais amaram? E o que está atualmente na wishlist de vocês? No mais, podem opinar à vontade. ♥

Beijos, Carol.


2
02.03.2021
* PJ Leu: A vida perfeita não existe! ♥

Ei, Gente! :) E a minha última leitura de fevereiro foi: A vida perfeita não existe, da autora brasileira Daiana Garbin. O livro publicado pela Editora Sextante (parceira do blog) é meio que um complemento de vários livros desse estilo, como “Corajosa sim, perfeita não“. Vamos lá? Boa resenha. ♥

Livro: A vida perfeita não existe | Autora: Daiana Garbin | Editora: Sextante
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Nesse livro, a autora divide com o leitor sua jornada à procura de respostas. Com base em estudos, pesquisas, entrevistas com especialistas e depoimentos de leitores, ela traça um panorama da frustração que sentimos ao perseguir um tipo de felicidade irreal e mostra como encontrar coragem para adotar uma nova atitude em relação à vida.

Opinião da Pequena: Desde o ano passado, estou ansiosa para ler esse livro. Li o primeiro da Daiana e mexeu muito comigo, então, acreditava que esse seria no mesmo esquema. E posso falar? Foi melhor do que eu esperava, tirando algumas ressalvas.

Recebi da Sextante no final de 2020 e assim que rolou, embarquei. E foi na hora certa! Quando eu comecei a ler, estava em uma semana ruim. Sabem aqueles sentimentos que a gente quer passar longe, mas quando menos espera: eles estão lá invadindo a nossa vida, sem pedir licença?

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Sentir ciúme, por exemplo, é uma das coisas que mais me deixa triste. Inveja então, meu Deus! Raiva, angústia, frustração nem fala…. Mas essas sensações são comuns e isso não significa que a gente seja uma pessoa horrível. Todo mundo já sentiu, sente ou irá sentir. Faz parte da vida. E a Daiana meio que normaliza esses sentimentos no sentido de acolher cada um. Sem julgamento. Entender o motivo disso acontecer e como você pode lidar, no seu tempo, com esses momentos.

São palavras duras, mas escritas com carinho e que plantam uma sementinha na gente. Claro que ninguém vai mudar da noite para o dia. Porém, é um processo possível de acontecer. Ao menos, é mais real do que aquela felicidade plena todos os dias da vida! A propósito, como o próprio nome do livro diz “A vida perfeita não existe“. E a gente tem que se acostumar que existem coisas que não temos controle e o que podemos controlar, pode colaborar para que a gente possa lidar com essa realidade.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Não é possível ser feliz o tempo todo. A infelicidade existe e a gente pode aprender muito com essa tão temida palavra! Aqui entra novamente a questão do acolhimento. Uma vez, eu li que para darmos valor a um dia bom é preciso lidar com um dia ruim. Entendem? ;-)

Também aprendi com esse livro sobre ressentimento e o quanto essa sensação pode nos ensinar e ser prejudicial à nossa saúde mental, se não resolvemos questões que estejam ligadas a ela. Li sobre nos tratar com bondade e respeito e a coragem para mudar essa relação com a vida no geral. Nas últimas páginas, achei alguns parágrafos meio repetitivos, mas acho que foi com a intenção de frisar bem a mensagem principal.

No mais, é uma leitura que flui bem e você tem vontade de devorar. O gênero é autoajuda, mas sem fórmula mágica. A escrita é delicada, afinal, o tema pede isso. E acredito que seja um que o leitor tenha de ter para sempre na estante. Acho que pode colaborar em várias situações e fases. Por quê? Bom, esse processo não termina nunca. Então, reler é uma boa.

Ah! Quem conhece a autora por conta de temas sobre transtornos alimentares, entre outros relacionados ao corpo, ela também aborda sobre esses assuntos nesse livro. E ajuda muito também! ;-) Enfim, recomendo.

Crédito da Imagem: Amazon

Nas últimas páginas, ela também aborda sobre a pandemia e é uma ajuda extra para todos. Obrigada, Daiana. Obrigada, Sextante! Enfim… Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! :)

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Entrevista – Daiana Garbin
Fan Page ♥ Instagram  


4

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021