24.07.2020
* Wishlist atual da Pequena: papelaria e afins! ♥

Ei, Gente! :) Já falei por aqui que ando meio a viciada das compras online hahaha. E volta e meia atualizo minha wishlist, que a propósito inclui coisinhas de papelaria e afins! Para não passar vontade sozinha, separei os cinco itens que quero comprar logo logo. Vamos lá? Bom post. ♥

Para começar, eu tô apaixonada por essa tigela de banana da Meg & Meg. Planejando tomar altos sucrilhos nela hahaha. Tinha esgotado, mas pelo que eu vi no site hoje, voltou. \o/ E vocês sabem que eu sou a doida da Bee Mine, né? Esse conjuntinho de canetas tá maravilhoso e pode ser uma coisa mínima, mas inspira tanto o meu dia a dia! E também tem essa cartela de adesivos da Cora. Só não levo agora porque ainda estou desejando uma coisa mais importante: cartucho da impressora hahaha.

Crédito das Imagens: Meg & Meg, Bee Mine e Cora
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

E o quanto eu estou apaixonada por essas t-shirts pela Banca do Bem? Cada valor da camiseta vira 1 dia de aula para mulheres via Instituto Rede Mulher Empreendedora. Essa da Bike é a minha favorita! ♥ Por fim, óbvio que teria um livro na minha listinha. Nunca comprei nada na Aff The Hype, mas acho bem divertido os produtos dessa papelaria e eu amei essa parceria com a editora Belas Letras. Pelo que eu vi, inclui uma edição de “Como fazer um ótimo trabalho, sem ser um babaca” e alguns itens para deixar a rotina profissional mais engraçada. :)

Crédito das Imagens: Banca do Bem e Aff The Hype
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

É isso, pessoal. :) Gostaram? Podem opinar à vontade!

Beijos, Carol.

Post Antigo: A louca da papelaria – Papel de Carta!
Fan Page ♥ Instagram   


8
23.07.2020
* Para assistir: Eu nunca! ♥

Ei, Gente! :) Terminei de assistir essa semana uma das séries mais leves da vida: Eu nunca. Foi perfeito para esquecer dos pesadelos que Dark causou em mim hahaha. Vamos lá? Boa temporada! ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Para começar, aquele resuminho clássico do que se trata a história. Devi é uma adolescente indiana que vive nos EUA. Durante 10 episódios conhecemos um pouco da sua vida moderna e complicada, tendo de lidar com garotos, amigos e o luto da perda do pai.

Falando assim, parece que é uma série bem dramática. Não deixa de ser, mas a forma como é contada, faz a diferença. Com sacadas leves e divertidas, a gente se depara com episódios que passam em um estalar de dedos. É impossível não se identificar com a Devi, não se apaixonar pelo Paxton, adorar o Ben (e se irritar com ele também) e querer ser a melhor amiga da Fabiola e Eleanor (a minha personagem favorita, a propósito).

Crédito da imagem: Adoro Cinema

A mãe dela é bem durona, mas tem um coração de ouro e queria muito ter uma consulta com a terapeuta dela hahaha. Também adorei o narrador da história e, juro, que ele não é aleatório como a princípio parece ser. A gente ri muito e nos dois últimos episódios, dá um quentinho no coração! Vida de adolescente tem as suas dores, porém, as delícias são retratadas de forma encantadora, que dá até saudade dessa época.

Cada episódio tem um título tudo a ver com o nome da série. Por exemplo: Eu nunca…. Me comportei tanto. E eu adorei esse detalhe! Fiquei bem feliz em saber que vai ter uma segunda temporada. Algumas coisas ficam um pouco soltas e a gente acaba se apegando e querendo saber o que vai acontecer daqui para frente!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Ah! Uma coisa que eu não tinha ideia e descobri hoje: essa história é inspirada em momentos reais da infância da atriz Mindy Caling. Já dei de cara algumas vezes com o livro dela nas livrarias e agora quero ler. E é tão legal que eles mostram um pouco da cultura indiana e deu vontade de usar roupas tipo Aladdin. Aliás, a cena no café da menininha falando da Jasmine é maravilhosa, entre outras, que eu não posso falar aqui se não é spoiler na certa hahaha.

Apesar de ter uma pegada teen, serve para todas as idades. Os assuntos abordados são bem importantes, como o luto e a sexualidade. É uma série colorida, com atores maravilhosos e que arranca risos e, claro, algumas lágrimas. Eu amei cada parte, mas acho que poderiam ter aproveitado mais. A virada total ficou muito presa nos dois últimos momentos. Mas enfim, é um mero detalhe, que não apaga o quanto “Eu Nunca” deixou a minha semana mais leve. Enfim, mega recomendo! ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

É isso, gente! Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica para o fim de semana! E a propósito, me conta: eu nunca….? (Responda com algo da sua adolescência. Tipo: Eu nunca colei em uma prova ou me apaixonei pelo garoto mais popular do colégio).

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para todos os garotos que já amei
Fan Page ♥  Instagram 


13
22.07.2020
* Top 5: Colleen Hoover! ♥

Ei, Gente! :) Há séculos não faço um top 5 de algum autor por aqui. Então, para o dia de hoje hoje escolhi uma escritora que volta e meia leio uma resenha na blogosfera: Colleen Hoover. Como ainda não li nada dela (absurdo, eu sei), essa lista vai me ajudar a embarcar em algumas de suas histórias. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

1. Todas as suas (im)perfeições
Sinopse:
Quinn e Graham se conhecem no pior dia de suas vidas… Ela chega mais cedo de uma viagem para surpreender o noivo, ele testemunha a traição da namorada. E é assim que ambos acabam no corredor de um prédio, trocando confidências, biscoitos da sorte e palavras de conforto. Meses mais tarde, eles se reencontram. Graham está convencido de que são almas gêmeas. Quinn jamais se sentiu dessa forma antes. Nenhum deles desiste do amor que sentem. Até que ambos se deparam com uma luta: ter filhos. Quinn não pode engravidar e Graham não é um candidato para adoção por conta de um erro do passado.
Observação da Pequena: Li uma resenha hoje e me deu muita vontade de embarcar nessa história, que a propósito me lembrou o livro “Meus dias com você“.

2. É assim que acaba
Sinopse:
Lily é uma jovem que se mudou para Boston. Formada em marketing, abriu a própria floricultura. E é em um dos terraços de Boston que ela conhece Ryle, um neurocirurgião confiante, teimoso e talvez até um pouco arrogante, com uma grande aversão a relacionamentos, mas que se sente muito atraído por ela. Quando os dois se apaixonam, Lily se vê no meio de um relacionamento turbulento que não é o que ela esperava. Mas será que ela conseguirá enxergar isso, por mais doloroso que seja?
Observação da Pequena: Tenho esse livro aqui em casa e acho que vou começar por ele. Já li resenhas positivas sobre a história e acredito que seja tensa, mas que rende bons aprendizados.

3. Talvez um dia
Sinopse:
Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex-melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento… Tudo bem, até descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Então, ela encontra abrigo na casa de Ridge e, claro, sente uma enorme atração. Mas ele tem namorada e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.
Observação da Pequena: Se eu não me engano, é um dos livros mais famosos da Colleen. E descobri hoje que tem continuação. Acrescentei na listinha, porque acho que a história deve prender bastante!

4. Verity
Sinopse:
Verity Crawford é a autora best-seller por trás de uma série de sucesso. Ela está no auge de sua carreira, até que um súbito acidente acaba interrompendo suas atividades, deixando-a sem condições de concluir a história… E é nessa complexa circunstância que surge Lowen Ashleigh, uma escritora à beira da falência convidada a escrever, sob um pseudônimo, os três livros restantes da já consolidada série. Para que consiga entender melhor o processo criativo, Lowen decide passar alguns dias na casa dos Crawford. Quanto mais o tempo passa, mais ela percebe que está envolvida em uma confusa rede de mentiras e segredos.
Observação da Pequena: Já li algumas resenhas que me deram muita vontade de embarcar nesse thriller. Mas outras me despertaram um medo, que pensei em deixar para lá hahaha. Coloquei na listinha e quando eu tiver coragem, eu leito hahaha.

5. Novembro 9
Sinopse:
Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que rola uma suspeita de que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito.
Observação da Pequena:
Esse eu também sempre escuto falar e não tinha ideia do que se tratava de fato. Também despertou a minha curiosidade! ♥

***

É isso, pessoal. :) Uma das minhas metas literárias desse ano é ler algum livro da Jane Austen e inclui um da Colleen também! Quem quiser me indicar algum outro da autora, fica à vontade. E me contem qual autor vocês querem ver no Top 5.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Top 5 – Livros que falam de livros!
Fan Page ♥ Instagram  


3
21.07.2020
* PJ Leu: Minha história! ♥

Ei, Gente! :) Não consegui atualizar o blog nem na sexta e segunda. Mas para compensar, vai rolar no post no próximo finde, combinado? E para o dia de hoje, separei uma resenha bem especial: Minha história, da Michelle Obama. Boa leitura! ♥

Livro: Minha história | Editora: Objetiva | Autoras: Michelle Obama
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Através desse livro de memórias, Michelle Obama nos convida para conhecer a sua vida antes e depois de ser a primeira-dama dos EUA. De forma envolvente, o leitor embarca na sua infância em Chicago, invade o jantar romântico entre ela e o Barack e sabe detalhes do endereço mais famoso do mundo: a casa branca.

Uma história sincera, reconfortante e para lá de sábia de uma das mulheres que realmente fez e faz a diferença.

Opinião da Pequena: Para começar, queria dizer que nunca imaginei que um presidente se tornaria o meu crush literário hahaha.

Agora que desabafei, posso dizer que essa biografia é inspiração pura! Escrito na primeira pessoa, Michelle Obama separa o livro em três partes: a história dela, deles e uma etapa maior ainda. A que eu mais gostei? Fiquei feliz em matar a curiosidade sobre como é encontrar a Rainha e viver na Casa Branca… Porém, conhecer um pouco da sua infância, o começo do relacionamento com o Obama foi o que mostrou que eles são gente como a gente e que nada aconteceu por acaso.

A relação dela com o pai mexeu muito comigo. Aliás, acho que foi uma das partes que mais chorei nesse livro. Sr. Fraser me senti acolhida e lembrei muito do meu pai como nunca tinha acontecido. Obrigada de coração! A história com uma amiga em especial também trouxe mensagens de que a vida passa muito rápido e tudo bem não ter respostas imediatas para tudo! E tenho que concordar que o Craig realmente é um dos melhores irmãos da vida. :)

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Barack é um galanteador. Mas não no sentido ruim e a gente compreende totalmente porque a Michelle se apaixonou por ele! Adorei a cumplicidade dos dois nos bons e não tão bons momentos. Como ele pede ela em casamento é incrível e aqueceu o meu coração. O papel de pais também não fica atrás. Não tinha ideia da importância do 4 de Julho para eles e por trás das câmeras, percebi o significado real da palavra família.

Imagino que a vida pública não seja fácil. E acho que a Michelle fez do limão uma limonada. Com erros e acertos! Mostrou o seu lado girl power, mas não escondeu as vulnerabilidades (pelo menos para o leitor). Ah! Assim como ela, também não sou fã de política. Mas entendi com mais precisão a importância de fazer a nossa parte. Também sempre temos de entender o contexto da história e não sair por aí falando o que bem entender. Aliás, hoje em dia, vou dar mais valor na hora de fazer um pão para mim.

No mais, não é uma leitura que eu devorei. A escrita dela é bem boa, mas por ser meio extenso… No final, confesso que me cansou um pouquinho e já não aguentava mais ler. Porém, na última página abracei o livro e lembrei o quanto essa história fez a diferença. Tanto na minha vida, quanto na dos outros. Principalmente, o público que é a minoria. Ter uma família afro-americana na história da presidência dos EUA traz um significado que faltam palavras para definir.

Enfim, é um livro que indico para todos e acredito que vá trazer esperança até nos dias mais difíceis. Destaque para algumas fotos que ilustram Minha história. Queria ver o álbum completo dessa família e dos bastidores.

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo muito!
Ah! Quer ajudar o blog? Compra o livro por aqui. :)
E obrigada amiga Clary pelo presente! ^^

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Corajosa sim, perfeita não!
Fan Page ♥ Instagram  


5
16.07.2020
* Inspiração do dia: tie dye invernal! ♥

Ei, Gente! :) Não sei na cidade de vocês, mas aqui no Rio está rolando aquele friozinho que a gente espera do inverno carioca. E a vontade de usar tendências dessa estação está aumentando, mesmo em casa!

No finde, minha irmã me falou que uma amiga estava vendendo blusas que seguem o estilo tie dye e a gente encomendou uma para cada. Confesso, que no bum dessa trend, fiquei na dúvida se usaria ou não! Mas nada que uma olhada nas inspirações do Pinterest não mudassem a minha cabeça rapidinho.

E sabe o que é mais legal? Achei alguns looks a cara da estação atual, que tem tudo a ver com lookinho home office e ainda esquenta (na medida certa)! Então, para dias mais amenos: eu queria uma roupa assim! ♥

Crédito da Imagem: Pinterest

Aliás, você sabia que essa técnica é antiga e usada por culturas tanto japonesas quanto africanas? Ficou popular entre as décadas de 60 e 70 e é bem-vinda em vários guarda-roupas, inclusive, masculinos!

Ah! Para mim, tie dye remete também à infância. Tinha uma professora que ensinou como fazer para uma feira da escola! Mas acho que na época não levei muito a sério e só guardei a lembrança mesmo. E fica a dica: o que não falta na internet é gente ensinando a criar a sua própria roupa, principalmente, blusas.

E sabe uma peça que acho que mega combina com essa tendência? Moletom. Aliás, também aceito um lookinho desse jeito para passar o fim de semana lendo, trabalhando na companhia de um delicioso chocolate quente também. ;-)

Crédito da Imagem: Pinterest

É isso, pessoal. E vocês? Podem opinar à vontade! ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Looks Invernais – Livro Lovely Pepa
Fan Page ♥ Instagram  


25

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2020