06.02.2018
* Três ideias para fazer parte do bloco: Unidos da Leitura, Cine e tal! ♥

Ei, pessoal. :) O Carnaval está quase aí e como já contei algumas vezes, não sou muito de bloco e tal. Quando não é muito cheio, até vou, mas geralmente fico em casa mesmo hahaha. E também não costumo viajar nessa época. O que eu faço? Bom, geralmente, coloco em dia as minhas leituras, tento ir ao cine assistir filmes que estão concorrendo ao Oscar, descubro novas séries, fico com os amigos e por aí vai. Se você tem o mesmo estilinho e prefere o seu lar doce lar do que a avenida, separei três coisas que pretendo fazer para curtir a folia do meu jeitinho.  Vai que inspira você! 

Unidos da leitura netflix e cineCrédito das Imagens: Adoro Cinema e Arqueiro
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

– This is Us (Série): Assisti ao primeiro episódio no Now (Net) e estou com a ideia de tirar um dia desse feriadão para ver todos da primeira temporada. A história fala sobre a relação de um grupo de pessoas que nasceram no mesmo dia, incluindo Rebecca e Jack. Os dois formam um casal, que estão esperando trigêmeos em Pittsburgh. De resto, só assistindo mesmo! Depois vou fazer um post contando mais, ok? Mas já adianto: quem sente falta do Milo, que fez Jess, de Gilmore Girls, é uma ótima oportunidade de matar a saudade.

– The Post – A Guerra Secreta (Filme): Outros filmes estão na minha listinha, mas esse é um dos que mais quero assistir. Fala sobre um jornal local, que está prestes a lançar suas ações na Bolsa de Valores. O editor-chefe e ávido por alguma grande notícia, que possa fazer com que o jornal suba de patamar. Quando o New York Times inicia uma série de matérias denunciando que vários governos norte-americanos mentiram sobre a atuação do país na Guerra do Vietnã, o presidente decide processar o veículo, onde nada mais pode ser divulgado. A proibição é concedida e faz com que os documentos sigilosos cheguem às mãos do editor e sua equipe, que precisa agora convencer a dona do jornal e os demais sobre a importância da publicação, de forma a defender a liberdade de imprensa. E sabe quem faz parte do elenco? Tom Hanks e Meryl Streep.  Depois conto sobre o que eu achei.

– Sonhos em flor (Livro): Minha ideia é terminar esse livro e começar outro. Mas falando nesse, Sonhos em Flor conta a história de Eden Jones, que tem 17 anos e o futuro todo planejado. Com o apoio da família e da melhor amiga, sonha em estudar em Nova York e se tornar uma grande bailarina.  Só que o destino reservou outras coisas. Ela passa por uma experiência de quase morte, porém volta com muitas perguntas e não consegue retomar a vida. As alucinações com flores negras e com a garota em coma na mesma ala do hospital onde esteve internada a levam a Joe, e só aí ela entende que não ter o controle das coisas pode ser libertador.

***

É isso, gente! :) Agora me contem os planos de vocês. E essa semana vai rolar post para quem gosta de cair na folia literalmente. 

Beijos, Carol.

Para ler: Mudbound – Lágrimas sobre o Mississippi

Fan Page ♥  Instagram


1
05.02.2018
* Para assistir: Mudbound – Lágrimas sobre o Mississippi! ♥

Ei, Gente! :) Semana passada, participei da minha primeira Cabine de Imprensa (iei \o/), onde assisti, em primeira mão, o filme “Mudbound – Lágrimas sobre o Mississippi“. Para quem não sabe, ele está concorrendo a algumas categorias do Oscar, como melhor fotografia, atriz coadjuvante, entre outras. A história estreia no próximo dia 15, mas já vou adiantar um pouco do que vocês podem esperar. Vamos lá? ;-)

Mudbound - PJ - 1

Para começar, um resumo da história: Laura acredita ter tirado a sorte grande quando conhece Henry McAllan. Depois de um tempo, já casados e com duas filhas, eles se mudam para uma fazenda perto do Rio Mississippi. A adaptação não é nada fácil e eles contam com a ajuda de uma família negra: os Jackson, que são responsáveis pelo trabalho pesado com o plantio e a colheita. De cara, dá para perceber que as posições de ambas as famílias são diferentes e que apesar de não serem escravos, o respeito é bem maior da parte dos Jackson. Principalmente, em relação ao pai de Henry, o Poppy, que foi morar com eles e por ser branco, acredita ainda ter privilégios maiores no terreno e na sociedade. Nesse meio tempo, Jamie, irmão mais novo de Henry, volta da Guerra e fica amigo de Ronsell, um dos filhos da família negra, que também lutou na Guerra para defender o seu país. Afinal, os dois compartilham traumas dessa difícil fase que passaram. Porém, a amizade logo é questionada e vira alvo de conflitos, tanto de gêneros e classes sociais, que envolvem as duas famílias.

Mudbound - PJ - 2

É um filme bem pesado, gente. Totalmente fora do que, geralmente, eu gosto. Mas é rico em fatos históricos e faz com que a gente reflita sobre essa diferença de etnias, que ainda persiste, mesmo em pleno século XXI. Não foi indicado na categoria de melhor filme, porém, na minha humilde opinião, merecia. Estou torcendo para ganhar pelo menos em alguma outra! Os atores são incríveis, principalmente, os que interpretam Ronsell, Jamie e a mãe de Ronsell. Sério, ela é aquela clássica mulher forte, guerreira e inspiradora. E Laura não fica atrás, pensei que ela poderia ser cheia de mimimi, mas também carrega uma força além!

Quando vi o trailer, achei que poderia ser parado, mas é impossível não acompanhar cena por cena. Elas prendem a gente! Como disse, é uma história bem pesada, principalmente em algumas partes. Essas, dão um nó no estômago. Porque por mais que seja ficção, a gente sabe que isso aconteceu e acontece até hoje. É impressionante como o jeito que ambos são tratados no país, sendo que os dois lutaram pelo mesmo objetivo, é diferente. E como esse Jackson foi bem-vindo em um lugar que nem é a “casa” dele.

Não é um filme que me fez chorar, mas é impossível não sair da sala sem pensar nos assuntos abordados. Ainda bem que o final é surpreendente de uma forma boa, mesmo com tanta tragédia. Cada personagem ensina um pouco, até o que a gente não deve seguir de maneira alguma. Sem julgamento, porque é uma outra criação e época, mas mesmo assim, vale não retroceder e repensar nas atitudes. Falando nisso, o Poppy é um cara detestável e Henry também, mas acho que ele é mais “banana” do que uma pessoa totalmente cruel, sabem? Destaque para os diálogos entre Jamie e Ronsell e Laura e Florence. São ótimos e cheios de lições valiosas!

Crédito das Imagens: Adoro Cinema 

Ah! Preciso destacar também a fotografia do filme. É uma das histórias que mais me chamou atenção nesse quesito. Como sabia da indicação nessa categoria, fiquei de olho hahaha. E Mary J. Blige também deveria levar a estatueta de atriz coadjuvante. Como deu para perceber nessa “crítica”, eu adorei a personagem dela. Ok, que ainda não assisti a todos os indicados, mas, a princípio, essa é a minha opinião. Outro detalhe, não sei se perdi algum detalhe, mas algumas coisinhas ficaram meio no ar. Acredito que o livro deva ser mais completo. E fica a dica: quem tiver interesse, a Editora Arqueiro (parceira do blog e que me chamou para essa cabine de imprensa ♥) publicou essa história literária recentemente.

E aqui vai uma curiosidade: o filme foi produzido pela Netflix, mas aqui no Brasil a Diamond Films. Pelo que eu entendi, depois que sair de cartaz, vai passar na Netflix. Mas já adianto que vale assistir no cine, se tiver essa possibilidade. ;-)

É isso, pessoal. Anotem na agenda: dia 15 estreia Mudbound, um filme forte, mas que vale cada embrulho no estômago. Depois me contem o que acharam!

Beijos, Carol.

Para assistir: Extraordinário 

Fan Page ♥  Instagram


0
01.02.2018
* Metas literárias do mês – Fevereiro 2018! ♥

Ei, Gente! Janeiro não consegui fazer post com as metas literárias, mas esse mês vai rolar e espero cumprir direitinho. A maioria é da Arqueiro (parceira do blog) porque tenho que colocar em dia os meus pedidos, mas em março volto a fazer aquilo de um livro de parceria e outro não, ok? Enfim, vamos lá? Que fevereiro seja repleto de leituras marcantes! 

Metas literárias - fevereiro 2018 - PJMetas Literárias: Fevereiro 2018! 
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista 

– Sonhos em Flor (Estelle Laure – Arqueiro) 
Sinopse: Eden Jones tem 17 anos e o futuro todo planejado. Com o apoio dos pais amorosos, do irmão gêmeo e da melhor amiga Lucille, sonha em estudar em Nova York e se tornar uma grande bailarina. Então seu mundinho perfeito começa a desmoronar… Além de não se sair bem no primeiro teste para um balé importante, fica sem chão quando Lucille e seu irmão escondem dela que estão namorando. Mas o destino achou que isso não era o bastante. Eden passa por uma incrível experiência de quase morte, porém volta com muitas perguntas e não consegue retomar a vida. As alucinações com flores negras e com a garota em coma na mesma ala do hospital onde esteve internada a levam a Joe, e só aí ela entende que não ter o controle das coisas pode ser libertador.

Observação da Pequena: Já comecei a ler e esse livro é a continuação de “Essa luz tão brilhante”. Tem post sobre ele aqui. ;-)

– Um beijo à meia-noite (Eloisa James – Arqueiro) 
Sinopse: 
Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo.

Observação da Pequena: Cinderela é um conto de fadas que eu amo, então, não poderia deixar essa história de fora da minha vidinha, né? E, sim, como deu para perceber esse livro é inspirado na personagem  da Disney. Ansiosa pela leitura! ;-)

– Tipos Incomuns (Tom Hanks – Arqueiro)
Sinopse: Um affaire agitado e divertido entre dois grandes amigos. Um ator medíocre que se torna uma estrela e se vê em meio à frenética viagem de divulgação de um filme. O colunista de uma cidadezinha com um ponto de vista antiquado sobre o mundo. Uma mulher se adaptando à vida na nova vizinhança após o divórcio. Quatro amigos e sua viagem de ida e volta à Lua num foguete construído num fundo de quintal. Essas são apenas algumas das pessoas e situações que Tom Hanks explora em sua primeira obra de ficção!

Observação da Pequena: Esse livro era meta de dezembro, mas por conta da vida corrida, não consegui. Espero que me surpreenda, porque minha expectativa está alta! ;-)

– O clube de escrita de Jane Austen (Rebecca Smith – Bertrand Brasil)
Sinopse: Um guia charmoso e informativo sobre como escrever como Jane Austen, escrito pela sobrinha-neta de quinto grau da famosa escritora. Rebecca Smith analisa vários aspectos da escrita de ficção como enredo, caracterização de personagens, diálogos, cenários e técnicas de escrita, dividindo também com os leitores os conselhos que Jane Austen escreveu em cartas a seu sobrinho e sobrinhas aspirantes a romancistas. Repleto de exercícios úteis e citações esclarecedoras, este livro ensinará métodos, dicas e truques, usando como exemplos a obra de Austen.

Observação da Pequena: Me dei de presente no mês passado. Acho que vai ser bem útil na minha vidinha! ;-)

***

É isso, pessoal. Depois faço resenha de cada leitura. Ah! Quem já leu algum desses, conta o que achou, mas sem spoiler hahaha. E me contem também as metas de fevereiro de vocês!

Beijos, Carol.

Para ler: Top 5 – Marian Keyes

Fan Page ♥ Instagram


5
30.01.2018
* Top 5: Marian Keyes! ♥

Ei, Gente! :) O “top 5” da semana é de uma autora mega queridinha por muitos: Marian Keyes, que escreveu o clássico “Melancia“, entre outras histórias que caem como uma luva para quem ama chick-lit. Então, se você ama esse tipo de leitura ou está em busca de livros assim, esse post é para você. Vamos lá? 

Top 5 - Marian KeyesCrédito das imagens: Saraiva
Crédito da montagem: Pequena Jornalista

1. Casório (Bertrand Brasil) 
Sinopse: Lucy Sullivan, de 26 anos, vai se casar. Ela que divide o apartamento com as amigas, não tem dúvidas de que, dentro de poucos meses, estará entrando na igreja durante uma linda cerimônia. Só falta um pequeno detalhe: o noivo! Mas Lucy, que nem ao menos tem um namorado e nunca foi muito bem-sucedida no amor, confia piamente nas previsões de sua cartomante e iniciará uma busca incessante (e hilariante) por um bom partido: ele só precisa ser bonito, inteligente e não lembrar em nada o seu pai.

Minha opinião: Sabe aquela leitura divertida e que te prende? É essa! Foi o meu primeiro contato com a autora e eu amei. Infelizmente, na época que eu li, nem escrevia resenha para o blog e acho que nem tinha o blog ainda. Mas se quiserem resenha por aqui, me avisem! ;-)

2. Um Bestseller para chamar de meu (Bertrand Brasil)
Sinopse: Um livro que fala sobre os bastidores do mundo do livro de forma divertida e reviravoltas inesperadas. Jojo é a personagem focada, com olhos bem atentos às nuvens para não errar o plano de voo, mas como nada é perfeito… ela acaba se apaixonando por um dos seus chefes; justamente o casado. Lily Wright ainda está colhendo os frutos de seu romance de estréia. Contudo, seu segundo livro parece que se nega a sair de sua cabeça, e o prazo de entrega… vai para o espaço. Acontece que Lily ouviu os conselhos do ‘amor da sua vida’ e gastou quase todo dinheiro na compra de uma casa. E agora? Para completar, tem Gemma Hogan, que é organizadora de eventos, era a melhor amiga de Lily, até se apaixonar pelo amor da sua vida, que coincidentemente (ou não) é o mesmo do de sua melhor amiga. Gemma cuida da mãe recém-abandonada pelo marido e leva uma vida social sem grandes emoções. Gemma e Jojo acabam trabalhando juntas.

Minha opinião: Foi o meu segundo contato com a autora e apesar de ter gostado bastante, achei que a autora enrolou um pouco no decorrer da história. Mas o livro traz um monte de lições e deliciosas risadas sobre os bastidores literários, amizade e muito mais. Marcou uma das melhores viagens e se alguém quiser resenha mais completa, é só me falar também. ;-)

3. Melancia (Bertrand Brasil)
Sinopse: 
Claire tinha tudo o que sempre quis na vida: um marido que ela idolatrava, um ótimo apartamento, um bom emprego. Mas, no que seria uma data muito especial em sua vida, o dia do nascimento da sua filha, James anuncia que a está deixando por uma vizinha com quem tem um caso há mais de seis meses. Com o coração partido, uma bebê recém-nascida e um corpo pós-parto para o qual ela mal consegue olhar, ela decide ir para a casa dos pais, em Dublin. Lá, recebendo os cuidados de sua excêntrica família, Claire avalia os prós e contras de um casamento de três anos e começa a se sentir melhor. Aliás, bem melhor. Até que o ex-marido reaparece, forçando-a a tomar uma decisão, que, de uma maneira ou de outra, mudará sua vida mais uma vez.

Observação da Pequena: Eu comecei a ler, mas abandonei… Porém, acho que quando tentei embarcar, não era o momento certo, sabem? (vocês também passam por isso??) Então, esse livro está na minha listinha de metas literárias para esse ano. Afinal, é um clássico da autora, né? ;-)

4. Sushi (Bertrand Brasil)
Sinopse: Lisa Edwards, a durona e sofisticada editora de revistas, acha que sua vida acabou, quando descobre que seu novo emprego ‘fabuloso’ não passa de uma ordem de deportação para a Irlanda, com a missão de lançar a revista Garota. Ashling Kennedy, a editora assistente da Garota, também tem seus problemas. É a Rainha da Ansiedade, e não é de hoje que sente que algo não está cem por cento na sua vida. E não só porque o que lhe sobra são bolsas, falta em cintura e namorado – mas porque, no fundo, no fundo, falta algo mais, como aquele pontinho minúsculo que fica na tela quando a gente desliga a TV à noite. Conhecida como ‘Princesa’, a vida sempre deu a Clodagh tudo que queria. Ao lado de seu príncipe e dois filhinhos encantadores, ela vive um conto de fadas doméstico em seu castelo. Mas então, por que será que nos últimos tempos anda sentindo vontade – e não pela primeira vez – de beijar um sapo?

Observação da Pequena: Sempre quando vou na pilha da Marian Keyes, esse livro me chama a atenção.  Me lembrou um pouco o último romance da Sophie Kinsella: Minha vida não tão perfeita. Então, também está na minha listinha! ;-)

5. Férias (Bertrand Brasil)
Sinopse: Rachel Walsh tem 27 anos, calça 40, namora Luke Costello, um homem que usa calças de couro justas. E é amiga – pode-se mesmo dizer muy amiga – de drogas. Até que a sua vida vai para o Claustro – a versão irlandesa da Clínica Betty Ford. Ela fica uma fera. Afinal, não é magra o bastante para ser uma toxicômana, certo? Mas, olhando para o lado positivo das coisas, esses centros de reabilitação são cheios de banheiras de hidromassagem, academia e artistas semifissurados (ao menos ela assim ouviu dizer). De mais a mais, bem que já está mesmo na hora de tirar umas férias. Rachel encontra mais homens de meia-idade usando suéteres marrons e sessões de terapia em grupo do que poderia supor a sua vã filosofia. E o pior é que parecem esperar que ela entre no esquema! Mas quem quer abrir as janelas da alma, quando a vista está longe de ser espetacular? Cheia de dor-de-cotovelo, ela busca salvação em Chris, um Homem com um Passado. Um homem que pode dar mais trabalho do que vale… Rachel é levada da dependência química para o terreno desconhecido da maturidade, passando por uma ou duas histórias de amor.

Observação da Pequena: Tenho uma amiga que fala tão bem desse livro, que sempre quando esbarro com ele nas livrarias da vida, anoto na minha listinha mental de próximas leituras.

***

É isso, pessoal. Claro, que se tratando da Marian Keyes, a lista de livros é imensa. Confesso, que meu único pé atrás é que acho que ela não vai direto ao ponto e enrola um pouco. Mas talvez eu tenha que parar de julgar esse ponto e apenas me divertir com essas três histórias que ainda não embarquei. Ah! E me contem: qual é o top 5 de vocês da autora? 

Beijos, Carol.

Para ler: Top 5 – Julia Quinn 

Fan Page ♥ Instagram


0
29.01.2018
* PJ Leu: #Girlboss! ♥

Ei, pessoal. :) E a dica literária da semana é Girl Boss, da Sophia Amoruso, publicada pela editora Seoman. É o livro que inspirou a série da Netflix que tem o mesmo nome e conta a inspiradora história da Sophie Amoruso, criadora do site Nasty Gal. E posso adiantar? Inspira mesmo! Boa resenha para vocês.

PJ Leu - Girl BossLivro: #Girlboss | Editora: Seoman | Autora: Sophia Amoruso
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Sophia Amoruso é o grande fenômeno que está por trás do site Nasty Gal, uma loja virtual que começou no Ebay e alcançou um sucesso que muita gente não colocaria a mão no fogo! Hoje em dia, pelo que eu li, ela nem está mais no comando da marca, mas sem dúvida fez história, que está detalhada na dica literária da vez. Falando nisso, o livro conta sobre os bastidores do site, a trajetória da Girl Boss em questão. Além disso, está repleto de avisos, lições e valores que devem fazer parte da vida de cada pessoa, independente da profissão. Esteja ligada ou não com a moda. Palavras como sucesso, fracasso, comportamento, intuição, originalidade, regras e todas essas coisas que fazem parte da vida de uma verdadeira Girl Boss, trazem um sentido a mais no livro.

Minha opinião: Esse livro fez parte da minha listinha de próximas leituras por muito tempo, mas só agora consegui parar para ler. E acho que veio no momento certo! Para quem está precisando de um up na vida profissional ou, até mesmo, pessoal, e está com a mente aberta: vale muito a leitura. Pelo menos, funcionou assim comigo. É impossível não tirar, ao menos, uma lição desse livro. Sophia Amoruso conta a verdade nua e crua. Bom, pelo menos eu tive essa impressão. E ela é muito mais madura e pé no chão do que na série que passou na Netflix. Eu sei que ela era mais nova e tal, mas enfim é bom ter um “contato” com ela mais experiente. Aliás, ela não é “boazinha” nem com ela. Conhece seu valor, mas sabe onde pecou. Sem dúvida, amadurecimento faz parte dessa trajetória nada fácil. Para alguns, o sucesso é “culpa” da sorte. Mas com a leitura, descobri que até mesmo uma verdadeira Girl Boss, tem que trabalhar duro e ser humilde. Colocar a mão na massa mesmo, sem medo de ser feliz. Ah! E preguiça não faz parte desse mundo. Que a propósito, não é nada fácil. Mas como ela diz: difícil não quer dizer impossível. Tenha sempre isso em mente!

Adorei saber um pouco mais sobre a marca, os diferenciais e saber que quanto mais original você for, melhor. E cada experiência conta, por mais que a gente ache que vender um sanduíche não tenha nada a ver com um blog de primeira, digamos assim. Tudo é válido na vida de uma Girl Boss. Até mesmo as experiências nem tão positivas. Não precisa seguir à risca os passos da Sophia, mas se inspirar nos acertos e nos erros, pode ajudar muito. E não, eu não concordei com tudo que ela fala, mas gostei de conhecer outras visões, sabem?

Por fim, uma das coisas que mais me chamou a atenção nesse livro foi o perfil de outras pessoas, no final de cada capítulo. O meu preferido é o da Alexi Wasser! Se eu pudesse dar uma dica: leiam com toda a atenção do mundo essa parte. ;-) No mais, tirando alguns errinhos de digitação, é um livro que entrou na minha lista de “todo mundo precisa embarcar”. Inclusive, os homens! Enfim, obrigada Sophia Amoruso por tantas lições valiosas, que espero praticar levando em conta o meu jeito, mas tendo uma inspiração a mais. Que é sempre bom, né? Recomendo e MUITO. 

Já leu? Deixe sua opinião aqui! Ainda não? Corre, mas com a mente aberta!

Beijos, Carol.

Para ler: A casa do lago 

Fan Page ♥ Instagram 


0

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018