01.06.2018
* Metas literárias de junho! ♥

Ei, Gente! :) E o mês mais lindo do ano chegou (mês do meu aniversário cof cof hahaha) e junto: algumas metas literárias! ♥ Vou tentar cumprir todas e assim que eu terminar cada uma, venho correndo contar para vocês. Enfim, vamos lá? Bom post para vocês! ^^

Metas Literárias - Junho 2018 - PJMetas literárias de Junho
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

1. A sutil arte de ligar o f*da-se (Mark Manson – Intrínseca) 
Sinopse: A grande verdade da vida é que, às vezes, nos sentimos quase sufocados diante da pressão infinita por parecermos otimistas o tempo todo. É um pecado social se deixar abater quando as coisas não vão bem. Ninguém pode fracassar simplesmente, sem aprender nada com isso. Não dá mais. É insuportável. E é aí que entra a revolucionária e sutil arte de ligar o f*da-se. Nesse livro, Mark Manson usa toda a sua sagacidade de escritor e seu olhar crítico para propor um novo caminho rumo a uma vida melhor, mais coerente com a realidade e consciente dos nossos limites.
Observação da Pequena: Já comecei a ler e, pelo pouco que li, já aprendi ótimos conselhos de ligar esse botãozinho! Semana que vem, deve sair a resenha aqui no blog. ;-)

2. Me Poupe (Nathalia Arcuri – Sextante) 
Sinopse: Como economizar no dia a dia? Como poupar mesmo ganhando pouco? Quais são os melhores (e os piores) investimentos? Como poupar para o futuro sem abrir mão dos desejos e necessidades do presente? Essas e outras dúvidas são explicadas de forma mais acessível no livro Me Poupe, escrito pela Nathalia Arcuri, dona do canal “Me Poupe”, o maior de finanças do Brasil.
Observação da Pequena: Se esse livro vai ser útil na minha vida financeira? M-U-I-T-O! É uma das leituras que estou mais ansiosa para embarcar!

3. A luz que perdemos (Jill Santopolo – Arqueiro)
Sinopse: Lucy e Gabe se conhecem na faculdade na manhã de 11 de setembro de 2001. No mesmo instante, dois aviões colidem com as Torres Gêmeas. Ao ver as chamas arderem em Nova York, eles decidem que querem fazer algo importante com suas vidas, algo que promova uma diferença no mundo. Quando se veem de novo, um ano depois, parece um encontro predestinado. Só que Gabe é enviado ao Oriente Médio como fotojornalista e Lucy decide investir em sua carreira em Nova York. Nos treze anos que se seguem, o caminho dos dois se cruza e se afasta muitas vezes, numa odisseia de sonhos, desejo, ciúme, traição e, acima de tudo, amor. Lucy começa um relacionamento com o lindo e confiável Darren, enquanto Gabe viaja o mundo. Mesmo separados pela distância, eles jamais deixam o coração um do outro. Ao longo dessa jornada emocional, Lucy começa a se fazer perguntas fundamentais sobre destino e livre-arbítrio: será que foi o destino que os uniu? E, agora, é por escolha própria que eles estão separados?
Observação da Pequena: Acredito que eu vá chorar alguns litros através dessa leitura, mas quem se importa, né? Ansiosa por ela também!

4. A outra Sra. Parrish (Liv Constantine – Harper Collins) 
Sinopse: Amber Patterson não aguenta mais. Está cansada de ser uma ninguém: uma mulher sem graça e invisível que não se destaca na multidão. Ela merece mais, principalmente, uma vida de dinheiro e poder como a que Daphne Parrish, a deusa loira dos olhos azuis, tem e não valoriza.  Para todos na pequena cidade de Bishops Harbor em Connecticut, a socialite e filantropa Daphne e seu marido Jackson, o magnata do mercado imobiliário, são um casal que parece recém-saído de um conto de fadas. A inveja de Amber poderia consumi-la por dentro… Se ela não tivesse um plano. Amber usa da compaixão de Daphne para se inserir na vida da família. Sim, esse é o primeiro passo de um esquema meticuloso para destruí-la. Em pouco tempo, ela se torna a amiga mais próxima de Daphne, vai para a Europa com os Parrish e suas duas belas filhas, e se aproxima de Jackson. No entanto, um fantasma de seu passado pode destruir tudo que ela construiu e, se seu segredo for descoberto, seu plano perfeito pode ir por água abaixo.
Observação da Pequena: Foge um pouco do meu estilo literário preferido, mas acho que vai me prender bastante. Conto para vocês depois, sem falta. ;-)

***

É isso, pessoal. Se mudar alguma coisa nessa lista, aviso vocês. Mas espero que não! ;-) Bom fim de semana!

Beijos, Carol. 

Para ler: Top 5 – Livros da Sextante que mais amo!

Fan Page ♥ Instagram   


2
30.05.2018
* Top 5: livros da Sextante que eu indico (e amo)! ♥

Esse ano, a Editora Sextante completa 20 primaveras trazendo livros, que de alguma forma nos ajudam a levar um dia a dia mais leve e feliz! Seja na vida pessoal, profissional ou espiritual. Como sou leitora assídua, resolvi trazer cinco livros que recomendo a leitura e que ganharam destaque na minha biblioteca particular! Vamos lá? Bom post!

PJ - Top 5 - Editora SextanteCrédito das imagens: Editora Sextante
Crédito da montagem: Pequena Jornalista 

1. Escolha sua vida (Paula Abreu) 
Sinopse: Muita gente poderia dizer que uma advogada bem-sucedida, com muito dinheiro no banco, carro do ano e um apartamento com vista deslumbrante deveria estar satisfeita com a vida, né? Paula Abreu tinha tudo isso, mas um dia constatou que não estava feliz. Daí, resolveu se reinventar: largou a carreira, terminou um relacionamento, mudou seus hábitos e começou a buscar a vida que sempre quis. Não foi fácil! E assim como ela, o leitor também percebe que há possibilidade de abandonar o que lhe causa frustração e correr atrás do que é essencial para a própria felicidade. A autora usa essa experiência para estimular você a sair da zona de conforto e reunir coragem para dar o primeiro passo. O livro traz exercícios de autoconhecimento para definir a sua visão de sucesso e felicidade, vencer os obstáculos que o separam de seus objetivos e conquistar a vida que sempre sonhou.
Observação da Pequena: Sabem aqueles livros que te dão um empurrão na vida? Escolha sua vida tem esse significado para mim. Não é só mais um livro de auto-ajuda, ele ajuda REAL. Tanto no lado profissional quanto no pessoal. Quem quiser saber mais, só clicar aqui para ler a resenha completa.

2. Fazendo as pazes com o corpo (Daiana Garbin)
Sinopse: Daiana Garbin passou 22 anos odiando o próprio corpo. Sentia-se eternamente inadequada, deseja ser reta, seca. Só pele e osso. Tinha vergonha de si mesma e de seu descontrole diante da comida. Encarou dietas hiper-restritivas, passou por três cirurgias plásticas, fez procedimentos estéticos agressivos e ficou viciada em remédios para emagrecer. Sempre acreditando que um corpo magro lhe traria paz e felicidade. Foi só depois de muito sofrimento que ela descobriu que a insatisfação profunda que sentia em relação ao corpo não era vaidade nem frescura: era doença. Diagnosticada com transtorno alimentar, a autora decidiu compartilhar sua história para ajudar as pessoas que sofrem em silêncio por querer se enquadrar em padrões inatingíveis e acabam deixando de aproveitar a própria vida. Ela revela o longo caminho que percorreu para aprender a ficar em paz com o corpo e com a comida. Os altos e baixos, o que deu certo, o que deu errado. As vezes que quis jogar tudo para o alto e o momento em que percebeu que existia uma saída. Um livro que traz entrevistas com especialistas na área, desde nutricionistas até psiquiatras. Faz com que o leitor pense sobre os perigos alimentares, o lado nocivo das redes sociais e o padrão de beleza irreal que a mídia impõe. Além disso, mostra como a autocompaixão pode ajudar no processo da cura. Que aliás, é um exercício diário!
Observação da Pequena: Aquele livro que faz a diferença em um mundo onde a perfeição é exigida! Aprendi tanto com essa história e com a autora, que indico para TODOS, independente se tem ou não algum tipo de transtorno. Para saber mais, clica aqui e também pode conferir a entrevista que rolou com a Daiana.

3. Um dia ainda vamos rir de tudo isso (Ruth Manus) 
Sinopse: Um dia ainda vamos rir de tudo isso é uma coletânea de crônicas escritas pela advogada e professora de Direito do Trabalho e Direito Internacional: Ruth Manus. Textos que já foram publicados no blog do Estadão, em sua coluna no Estado de S. Paulo e no jornal Observador, de Lisboa. E alguns são inéditos! Fala de tudo um pouco, desde assuntos banais, temas sobre machismo, padrões estéticos, família, Portugal, amor, amizade e muito mais. Textos que nos dão a certeza de que sim: um dia ainda vamos rir de tudo isso e levar aprendizados para a vida toda!
Observação da Pequena: Sabe aquele livro de crônicas que você poderia ler umas 10 continuações dele? Então… É um dos meus livros favoritos, que traz textos para ler e reler, mesmo que você não se identifique com todos. Aprendi muito e fiz um post com 10 lições que tirei aqui.

4. O que eu sei de verdade (Oprah Winfrey)
Sinopse: Desde que Oprah Winfrey foi questionada sobre as coisas que tinha certeza na vida, ela passou a registrar suas reflexões todos os meses na revista O. The Oprah Magazine. E esse livro é um apanhado desses textos, que na verdade são conselhos preciosos, pensamentos e revelações. Dividido por assuntos como alegria, perseverança, gratidão, lucidez e poder, O que eu sei de verdade traz mensagens francas e comoventes. Um presente para quem embarcar nessa leitura
Observação da Pequena: Que livro mais amor, gente. Se você admira a Oprah, vai virar ainda mais fã com esse livro. Se não a conhece ainda, vai perguntar: meu Deus, por que não tinha dado essa chance antes? Sério, é um apanhado de lições para o dia a dia. Principalmente, daquele estigma que temos que tem gente que nasce com o bumbum virado para a lua. Até acontece, mas no caso dela, pode acreditar que ela soube aproveitar as oportunidades e obstáculos que a vida enviou. Para saber mais, clique aqui.

5. Eu sou as escolhas que faço (Elle Luna) 
Sinopse: Sempre temos a opção de seguir o caminho da segurança ou da paixão! Sempre encontramos essa encruzilhada! E, todos os dias, fazemos uma escolha. Esse livro faz com que a gente reflita quais são essas escolhas que temos feito.  É importante ressaltar que cada um de nós tem um potencial único que foi nos dado ao nascer. Se vamos cultivar esse “dom” ou não, depende de nós mesmos! Em seu sentido mais puro, a paixão é a razão por estarmos aqui… E escolher seguir essa estrada é a jornada mais importante da nossa vida! Através de um livro colorido e ilustrado, a autora nos mostra os desafios, obstáculos e medos que costumam nos impedir de continuar nesse difícil e prazeroso caminho da paixão. Mas ao mesmo tempo, ensina a encontrar soluções criativas para superar cada um deles! ;-)
Observação da Pequena: Ainda não leu esse livro? Por favor, termine de ler esse post e corre para a livraria ou pede emprestado para alguém. É aquele livro que te faz sair da caixinha, mas sem viajar na maionese. Te incentiva seguir os sonhos, mas sendo realista. Enfim, embarque nesse leitura! Para saber mais, é só clicar aqui.

***

É isso, gente. E Editora Sextante: parabéns! Muitos e muitos anos de vida e de histórias, que inspiram a gente! ♥♥♥
Ah! Contem o Top 5 de vocês e se já embarcaram em algum desses livros. Podem opinar à vontade.
Ah! Apesar do blog ter parceria com a Arqueiro/Sextante (mesmo grupo), o post não tem nada a ver, ok? É a opinião sincera dessa pequena que vos bloga, independente do post ser de parceria ou não. ;-)

Beijos, Carol. ^^

Para ler: Top 5 – Livros com pegada teen

Fan Page ♥ Instagram   


1
29.05.2018
* PJ Leu: Os quase completos! ♥

Ei, Gente! E a dica literária da semana é Os Quase Completos, do autor brasileiro Felippe Barbosa, que recebi da Editora Arqueiro (parceira do blog). É um livro bem diferente do que imaginei, mas no final abracei a história. Vamos lá? Boa resenha! 

PJ Leu - Os Quase completosLivro: Os Quase Completos| Editora: Arqueiro | Autora: Felippe Barbosa
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota: três livros! 

Sinopse: O Quase Doutor é um renomado cardiologista que passa os dias em um hospital, mas no fundo é um artista frustrado. A Quase Viúva é uma professora que está de licença do trabalho para ficar com o noivo, em coma após um grave acidente. O Quase Repórter é um jornalista decepcionado com a profissão que sofre há mais de um ano pelo suicídio da esposa. A princípio, a única coisa que essas pessoas têm em comum é a sensação de incompletude e de desilusão com a vida. Mas não…. Por quê?

Um dia… O Quase Doutor é persuadido por um velho desconhecido a embarcar com ele em um ônibus rumo a jornada para se reconciliar com o seu passado. Logo, a viagem se transforma em uma aventura cheias de surpresas e com um porém: ele precisa fazer escolhas que mudarão para sempre o seu destino e a forma de ver a sua vida! Sobre a Quase Viúva, ela suspeita que alguém está querendo matar o seu noivo dentro do hospital. Já o Quase Repórter, através de uma pesquisa minuciosa, acredita que podem ter matado a sua esposa. O que esses personagens têm em comum então? A resposta para os mistérios que envolvem os seus amores e a vida deles, pode estar dentro do ônibus, que o Quase Doutor embarcou.

Minha opinião: Quando eu pedi esse livro, imaginava uma outra forma do autor contar a história. Talvez, por eu ter uma expectativa diferente, a leitura não tenha fluido tanto o quanto eu imaginei. Mas não abandonei e fui até o último capítulo, pois algo me dizia que eu ia me surpreender. E não deu outra, gente! Os Quase Completos é cheio de mensagens intensas e que realmente nos fazem pensar sobre a vida que estamos levando! Sendo assim, valeu cada página. Apenas a construção que, em alguns momentos, não bateu com o meu gosto literário. Mas é questão de gosto mesmo, ok?

Sobre os personagens: o Quase Doutor é aquele que quase todo mundo se identifica. Quem nunca deixou de lado um sonho por acreditar mais na opinião dos outros do que na própria? A viagem no ônibus, foi uma viagem mesmo, mas que o levou ao destino certo, sem dúvida. A Quase Viúva é a típica personagem que sonha com tudo perfeitinho, mas ao final, se dá conta, que nem sempre o perfeito é o melhor! E o Quase Repórter? Viver no passado, atrapalha tudo. Por mais que a gente descubra a verdade, às vezes, o melhor a fazer é seguir em frente mesmo, sem olhar para trás.

Enfim, deu para perceber que esses três tem muito a ensinar o leitor. Porém, quem mais me ensinou: os coadjuvantes. Judite, Mira, Dona Marta e Marina são os meus personagens  preferidos. Principalmente, essa última. A cena dela com o Quase Doutor valeu pelo livro todo. Anotei vários trechos e espero colocar todos em prática! Principalmente, no quesito “tenho 31 anos e tenho prazo de validade”. Não mesmo. Amei essa parte e vou levar para a minha vida! A gente cresce, mas isso não significa nada que não temos muito tempo. Por mais clichê que pareça, a vida não tem que ter prazo de validade. Claro, que temos nossos limites e tal, mas isso não pode ser um empecilho para não corremos atrás do que realmente desejamos. Obrigada, Marina. E obrigada, Felippe, por nos ter presenteado com uma personagem tão rica e com um destino tão maravilhoso. Meu desfecho preferido do livro!

No mais, leia com a mente aberta e veja o que pode mudar para encontrar o seu 8º Reino real. A medida que os capítulos vão se encerrando, a gente vai se surpreendendo de uma forma bem positiva. Gostei como cada história se entrelaçou e pensei: como não tinha percebido isso antes? Enfim, recomendo! 

IMG_9994Meu trecho preferido. 

***

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! ;-)

Beijos, Carol

Para ler: Mais lindo que a lua

Fan Page ♥ Instagram  


0
28.05.2018
* Top 5: Livros com pegada teen! ♥

Ei, Gente! :) Quem ama embarcar em uma história YA (Young Adult)? Não sei vocês, mas eu adoro esses livros de jovens adultos. Sempre tiro uma lição, me divirto e me emociono horrores! Pensando nisso, separei cinco livros com essa pegada mais teen. Não sei ao certo se todos se encaixam nesse gênero, mas já dá para perceber a ideia. Espero que gostem das indicações. Bom post! 

Post PJ - Top 5 - YACrédito das imagens: Saraiva 
Crédito da montagem: Pequena Jornalista

1. Para todos os garotos que já amei (Jenny Han – Editora Intrínseca) 
Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu para os cinco garotos que já amou. As cartas são sinceras, ela não reprime nada. Escreve tudo o que sente, sem joguinhos. Na vida real, ela jamais diria tudo isso a eles. Até que um dia, alguém envia essas cartas aos destinatários. Resultado? A vida amorosa da protagonista vira de pernas para o ar!
Observação da Pequena: Sabe aquele livro amor? É esse! Desse gênero, é um dos meus preferidos. Ah! Tem mais dois, que ainda não consegui ler. E em julho, se eu não me engano, a Netflix vai liberar o filme inspirado nessa história literária. Para saber mais sobre o que achei do romance da Jenny, é só clicar aqui 

2. Os diários de Carrie (Candance Bushnell – Editora Record) 
Sinopse: Um livro que conta o começo de tudo da história de Carrie, aquela de Sex and The City. Sua adolescência, sua família, amigos, amores e como ela foi parar em NY. Também descobrimos como ela se tornou escritora e outros segredos.
Observação da Pequena: São dois livros que abrem os diários de Carrie, mas esse é o meu favorito. Inclusive, amo a série que teve inspirada nele. Mega recomendo, principalmente, se você é fã da icônica série Sex and The City.

3. Amy & Matthew (Cammie McGovern – Galera Record) 
Sinopse: Matthew sabia quem era Amy, mas não fazia a menor diferença! Afinal, ele também sabia quem eram várias outras pessoas e nem por isso era amigo delas. Amy vivia numa cadeira de rodas, não conseguia verbalizar com ninguém. Só com a ajuda de um computador, ela conseguia se expressar. Porém, mostrava para os outros que era feliz o tempo todo. Até o dia em que Matthew disse a Amy tudo o que pensava sobre sua eterna fachada de felicidade. Sendo assim, Amy viu que era exatamente disso que precisava. Durante um período, Amy seleciona alguns “amigos” para ter ajuda extra na escola (pegar livros, colocá-la no carro e tal). A partir daí, Amy e Matthew viram inseparáveis e ela acaba descobrindo que ele também precisa de ajuda (tanto quanto ela). E quando a relação, que começou com uma amizade, se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava e nem sabem definir, eles percebem que tudo foi dito…. exceto o que mais importava. ;-)
Observação da Pequena: É um dos livros (com essa pegada) mais intensos que já li, mas com uma escrita leve e com personagens bastante ricos. Eu amei e mega recomendo! Quem quiser saber mais, é só clicar aqui.

4. Confissões de uma garota excluída mal-amada e um pouco dramática (Thalita Rebouças – Editora Arqueiro) 
Sinopse: Tetê acaba de se mudar com a família toda para a casa dos avós em Copacabana (RJ), pois com a crise o pai perdeu o emprego e eles tiveram que sair do lindo apartamento na Barra da Tijuca. Resultado? Sua vida virou de cabeça para baixo! Ela perdeu sua privacidade e sua referências. A parte boa foi se livrar do antigo colégio, onde sofria bullying devido ao seu jeitinho peculiar de ser. O problema é que a nossa protagonista está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola e sem conhecer ninguém. Seus maiores medos: de ser excluída novamente, de não fazer amigos e sofrer com tudo isso! Tetê é uma garota divertida, bem-humorada e que adora cozinhar. Porém, está muito mal. Será? Acontece que uma das características dela é ser (um pouco) dramática! Afinal, no primeiro dia de aula as coisas já parecem um pouco diferentes. Ela já conheceu na prática a palavra amigo! Enfim, com o tempo, ela vai descobrir que sair da zona de conforto e enfrentar seus medos é a única maneira de ser feliz. :)

Observação da Pequena: Tetê nos representa, ao menos, em algum momento da vida. Amei essa história criada pela Thalita Rebouças e recomendo a todos, sem exceção. Solte o lado adolescente que existe em você ou relembre! Quem quiser saber mais, só clicar aqui.

5. À procura de Audrey (Sophie Kinsella – Galera Record) 
Sinopse: Audrey é uma adolescente de 14 anos, que tem uma vida comum. Até que um dia, começa a sofrer bullying no colégio. O que parecia ser só uma implicância “inocente”, acaba mudando radicalmente a rotina da nossa protagonista. Resultado? Ela não consegue mais voltar ao colégio, sente pânico quando tem que encarar alguém desconhecido e se esconde atrás de um óculos escuros, faça chuva ou faça sol. Seu diagnóstico: transtorno de ansiedade social e generalizada, além de episódios depressivos. Mas aos poucos, Audrey começa a se recuperar com a ajuda da Dra. Sarah, que passa desafios como gravar um documentários e ir até o Starbucks. Ela também conta com uma ajudinha extra do amigo do seu irmão: o Linus. O que era uma conversa fora dos “padrões” vira uma relação incrível, que afeta todos da história.
Observação da Pequena: Não é o meu livro favorito da vida, mas é Sophie Kinsella, né? Então, não poderia ficar de fora desse Top 5. Além disso, tem umas lições bem bacanas. Quem quiser saber mais, é só clicar aqui.

***

É isso, gente!  Claro, que a lista vai além. Quem tiver mais indicações, é só acrescentar nos comentários. E quem já leu algum desses, conta o que achou. ;-)

Beijos, Carol.

Para ler: Top 3 – livros caninos!

Fan Page ♥ Instagram   


0
24.05.2018
* Para assistir: A noite do jogo! ♥

1970542.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxxPara assistir: A noite do jogo! 

Já declarei o meu amor pela Rachel McAdams. Ela é uma das minhas atrizes preferidas e se está em algum filme, corro para assistir. E o último que eu vi foi: A noite do jogo, aquelas comédias que faz você sair da sala de cinema com a barriga doendo de tanto rir.  Bom, a história conta sobre o casal Max e Annie, que participam de um grupo de casais que organizam noites de jogos. Eles são do tipo viciados em jogos de tabuleiro e por aí vai. Então, um dia, o irmão de Max, o bem-sucedido Brooks, chega com uma proposta irrecusável: uma festa de assassinato e mistério, onde quem ganhar leva um carro do dono da casa. Porém, Brooks é sequestrado de verdade, mas todos os participantes acreditam que esse sumiço faz parte dessa brincadeirinha e resolvem desvendar tudo para vencer o jogo. Porém, o rumo das coisas toma um caminho totalmente inesperado, rendendo boas risadas e, até mesmo, lições.

O que eu achei? Tudo que tem tiro, sangue e tal, eu saio correndo. Mas esse filme, apesar de ter tudo isso, de uma forma leve, me fez amar e colocar na lista de histórias cinematográficas preferidas! :) Tudo se encaixa e quando você percebe já está querendo desvendar o mistério junto com os personagens. Eu e meu namorado, várias vezes pensamos em soluções. Seríamos bons concorrentes hahaha! O comecinho do filme, mostra como Max e Annie se conheceram e que fofo… Um jogo de mímica pode resultar em doces lembranças e pedidos! Também amei a cena do cachorro (queria que ele tivesse mais destaque, mas ok), do policial. Ele ganha de todos! E as partes que eles ainda não tem noção de que é um sequestro real, são maravilhosas. S-É-R-I-O! Ah! E os coadjuvantes também arrasam: o cara doidinho pelo clube de luta e o homem que descobre que a mulher o traiu com um vulgo famoso é uma das partes que mais rende diálogos divertidos.

GAME NIGHT

GAME NIGHTCrédito das imagens: Adoro Cinema 

Quanto ao irmão de Max: desconfie se tudo parece muito perfeitinho. Ele trouxe a lição do filme, que realmente nem tudo é como parece, sabem? Achei que ele teria um desfecho diferente, mas foi interessante. Aliás, o final é surpreendente e, ao mesmo tempo, clichê. Falando nisso, fiquem até o finalzinho, depois da cena final, para entender melhor a história. Eu demorei um pouco, mas entendi hahaha. #lerdinhafeelings ;p! Destaque para uma outra cena: a do jatinho. Sério, a Rachel é hilária! Enfim, um resuminho apenas para falar: assistam A noite do Jogo. No mínimo, será divertido!

Já assistiu? Conta o que achou, sem spoiler! 

Beijos, Carol.

Para ler (assistir): Série This is us 

Fan Page ♥ Instagram  


8

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018