19.02.2021
* Sophie Kinsella ou Madeleine Wickham? ♥

Ei, Gente! :) Vocês sabem que eu sou fã da Sophie Kinsella, né? E hoje eu descobri uma coisa que fiquei chocada e, até mesmo, me sentindo uma leitora desnaturada hahaha. Calma que eu explico!

Crédito: Giphy

Desde que eu me entendo como uma bookaholic de comédia romântica literária, sabia que a Sophie tinha 7 livros publicados com o nome de “Madeleine Wickham“….

Eis que de repente, pesquisando para escrever esse post, me deparo com a seguinte informação: Sophie Kinsella NÃO é o seu NOME VERDADEIRO. Madeleine que é!!! Isso também é novidade para vocês? Me digam que eu não estou só hahaha.

Enfim, eu ainda meio que tô me sentindo uma fã relapsa, mas ainda bem que agora não serei mais (desculpa, Sophie!). Aliás, seguem mais algumas curiosidades da Sophie… Ou melhor: Madeleine (vou demorar para me acostumar). E, sim, algumas eu já sabia. Tô perdoada? ;p

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

– Ela é irmã da autora Gemma Townley, que escreveu “1 milhão de motivos para casar“. Nasceu no dia 12 de dezembro de 1969. É casada, inclusive ele estava lá na Bienal com ela. Tem 5 filhos e salvaria da sua biblioteca “Alice no País das Maravilhas” e algum da Agatha Christie (essas duas últimas informações, perguntei na sessão de autógrafos aqui no Rio).

– Sophie Kinsella não surgiu por acaso… O primeiro veio do nome do meio dela Madeleine Sophie Townley. E pegou o sobrenome de solteira da mãe Patricia B. Kinsella. Aliás, Patricia é o nome da mãe da Pequena que vos bloga. Amei essa coincidência! ♥

No dia da Bienal do Livro

Por fim, seguem os três livros dela como Madeleine, únicos (até agora) publicados no Brasil: Quem vai dormir com quem, Louca para casar e Drinques para três. Eu li esse último e não curti muito, mas vale embarcar e tirar a sua própria conclusão. ;-) Tem resenha aqui (aliás, eu escrevi nesse post que o pseudônimo era Sophie Kinsella, mas apaguei totalmente da memória). :)

É isso, gente! Agora compartilhem uma curiosidade de algum autor que você ficou chocado quando descobriu. No mais, podem opinar à vontade. Ah! Descobri essas informações aqui, aqui e aqui.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Conhecendo Sophie Kinsella
Fan Page ♥ Instagram   


6
04.02.2021
* TBT Pipoca: Os delírios de consumo de Becky Bloom! ♥

Ei, Gente! :) Separei mais um filme para o nosso TBT Pipoca da semana. Aliás, pasmem: a adaptação “Os delírios de consumo de Becky Bloom” não tinha um post exclusivo! Mas vamos mudar isso, né dona Pequena? Então, peguem a pipoca, o refri, que a sessão consumista vai começar hahaha. ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Eu acredito que a maioria saiba a sinopse. Mas vou colocar um resuminho, ok? :) Rebecca Bloomwood é uma garota que ama fazer compras e seu grande sonho é trabalhar na sua revista de moda favorita. Mas os gastos vão além e a levam à falência. E quanto ao trabalho: tudo o que ela consegue é escrever para um veículo de finanças. Chega a ser contraditório e cômico, né? E quanto tudo está prestes a melhorar, nossa protagonista repensa em suas ambições e seu estilo de vida!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Vocês já estão cansados de saber que a Becky é uma das minhas personagens favoritas da vida. Sim, esse filme é uma adaptação do livro da Sophie Kinsella. Apesar de amar ler as atrapalhadas da protagonista, amei ver a personagem ganhando vida nas telonas.

Claro que no cine, o mundinho da protagonista ganhou alguns toques diferentes. E se eu não me engano, eles misturaram o livro 1 e o 2. Mas juro, não me incomodou nadinha. Pelo contrário, amei ver uma premissa que me fez amar chick lit. ♥

Achei tudo bem amarradinho. O filme tem ritmo e cada cena envolve o telespectador e não dá sono. Mesmo assistindo pela milésima vez! A gente ri e aprende lições valiosas. Não só sobre finanças, mas a importância da família e o que um lenço verde não faz na vida de uma pessoa hahaha!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Quanto à escolha dos atores: não poderia ter sido melhor, juro! A Isla como Becky é perfeita. Não imagino outra atriz fazendo esse papel. Ela captou direitinho a essência da protagonista. Também amei os pais dela, que são aquelas “pessoas” que a gente quer guardar dentro de um potinho, sabem? Luke é de arrancar suspiros e a Suzy é igualzinha hahaha. Alicia? Tão irritante quanto a do livro hahaha.

Sobre o Dereck Smeath… É a única mudança que eu faria. Ele saiu meio como vilão, mas na real não é. Afinal, a gente ama a Becky, mas ele tava fazendo o trabalho dele. De uma forma meio nada a ver, mas foi a solução que ele achou. Em contrapartida, amei cada centavo que ela colocou na sala dele hahaha.

E o que falar do final? Perfeito! A dancinha, a mini vingança, os manequins e a volta do lenço. Aliás, essa peça roubou a cena e é a melhor compra da vida. Os figurinos são extravagantes, mas não poderiam ser outros. Talvez, a roupa de madrinha do casamento. Enfim, é uma história que deixa a vida mais leve e diverte qualquer domingo de tédio!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Sim, os livros são melhores, claro. Porém, essa adaptação não deixa nada a desejar e o meu sonho é que tenha mais continuação. Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo! Pelo que eu pesquisei, está disponível na Apple TV. ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Green Scarf
Fan Page ♥ Instagram  


5
28.01.2020
* PJ Leu: Os delírios de Natal de Becky Bloom! ♥

Sim. Finalmente embarquei nessa história! E por mais que o mês natalino já tenha dado adeus há séculos (exageros hahaha), eu não me aguento e vou fazer resenha do mesmo jeito. Em pleno janeiro mesmo! A propósito, estou falando de “Os delírios de Natal de Becky Bloom“, o último (até então) da série sobre a nossa consumista literária número um. Então, vamos lá? ♥

Livro: Os delírios de Natal de Becky Bloom | Editora: Record | Autora: Sophie Kinsella
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Becky Brandon (nascida Bloomwood) adora Natal. Todo ano é a mesma coisa: a família se reúne na casa dos pais dela, eles ouvem canções natalinas, sua mãe finge ter feito a sobremesa e os vizinhos usam aqueles clássicos suéteres natalinos. E agora as compras ficaram mais fáceis: sites em promoções e dependendo do valor, o frete é grátis. Bem mais prático!

Porém, esse ano (no livro), parece que as coisas mudaram um pouco… Como os pais de Becky se mudaram, acabam pedindo para ela organizar o Natal. Ela se assusta, mas, afinal… O que poderia dar de errado, não é mesmo? É só dar conta de algumas (muitas, na verdade) demandas. Por exemplo: peru vegano para a sua irmã Jess. O presente de sempre para o Luke (mas talvez seja melhor mudar) e um desejo bem curioso da sua filha Minnie.

Mas calma que tem mais, caro leitor! Um ex-namorado ressurge das cinzas (ou dos palcos), algumas brigas atrapalham seus planos perfeitos e ainda precisa ganhar uma rifa de um local bem peculiar. Se ela consegue tirar de letra? É a Becky, né?

Opinião da Pequena: Ganhei esse livro no dia 25 de dezembro de 2019. Mesmo sabendo o que tinha no pacote que meu namorado pediu para eu guardar, fui boazinha e não abri hahaha. Que leitora controlada, né gente? Por esse motivo, a resenha entrou com um pequeno delay. Mas tudo bem. Quem liga? ;-)

A maioria já deve saber que a Sophie Kinsella é a minha escritora gringa favorita. Eu amo a escrita dela e queria muito que a Becky Bloom fosse uma pessoa de verdade e MINHA AMIGA. E com esse 9º livro essas vontades só aumentaram.

Todos os livros, eu me identifiquei com a protagonista de alguma forma. Mas esse passou dos limites hahaha. Natal é mágico, lindo e Nem Grinch (quem ler, vai entender o motivo da menção) pode roubar. Mas essa data têm muitos perrengues sim. E essa premissa é total gente como a gente, justamente nessa época do ano.

Têm aqueles exageros clássicos da personagem mais consumista do mundo literário. A Minnie ganha mais destaque e a história do ex-namorado com a namorada controladora é uma das que rende mais gargalhadas! Becky tem uma mente muito fértil, mas juro que dessa vez, fez total sentido o que ela estava pensando!

Suze é muito fofa e uma nova personagem conquistou o meu coração! Aliás, mostra ainda mais um lado da Becky que foge completamente do consumismo: alegre, atrapalhada, a protagonista é uma das personagens que mais ajuda, sem olhar a quem. Zero egoísta mesmo! Me ensinou muito, de verdade.

As brigas de família: qualquer semelhança, não é mera coincidência. Bom, pelo menos no meu caso hahaha. Jess, melhor amiga da mãe da Becky e os pais estão com a mesma essência. E a história do jogo de bilhar é maravilhosa e mostra uma Becky bem empoderada, mesmo que ela tenha algumas outras intenções. Eu amei! Ah! Graças a esses novos delírios, digamos assim, agora sei o que significa “Portmanteau” (não sabia hahaha) e vou adotar a palavra “Sprygge” na minha vidinha hahaha.

Enfim, amei muito esse novo livro e JURO que não caiu na mesmice. Por incrível que pareça. E apesar das confusões, dos estresses e de muitas atrapalhadas, a história mostra o verdadeiro espírito de Natal, com todas as imperfeições que essa comemoração carrega na vida real. Como falei, é bem gente como a gente, de uma forma leve, engraçada e verdadeira!

Ah! Se vai ter continuação? ESPERO QUE SIM DONA SOPHIE KINSELLA E BECKY BLOOM. Porque a palavra que ela deu de presente para o Luke (meu eterno crush ) tem muito pano para manga. Por favor, Santinha dos Leitores! Nunca te pedi nada.

***

É isso, gente. Já embarcou nesse livro? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Becky Bloom ao Resgate
Fan Page ♥  Instagram


5
12.10.2019
* PJ Leu: A fada mamãe e eu! ♥

Ei, Gente! :) E como hoje é Dia das Crianças, resolvi postar uma dica literária mega fofa: A fada mamãe e eu, o primeiro livro para o público infantil da Sophie Kinsella! Quem não amaria que a própria mãe fosse uma fada, mesmo que um pouco doidinha? Enfim, vamos lá? Boa leitura! ♥

IMG-2226Livro: A fada mamãe e eu | Editora: Galera Junior | Autora: Sophie Kinsella
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!
 

Sinopse: Ella Brook mora em uma cidade chamada Cherrywood e tem um grande e magnífico segredo: sua mãe é uma fada! Aliás, todas as mulheres da família possuem esse poder, além de asas maravilhosas! Inclusive uma smartvarinha, que é capaz de realizar maravilhosos feitiços, como festas de aniversário, acelerar a fila do mercado e fazer deliciosos e lindos cupcakes. Ella é uma fada-na-fila-de-espera, mas bem que queria fazer mágicas logo, principalmente, para dar uma boa lição na sua não-melhor-amiga Zoe. Ainda bem que ela tem a ajuda dos melhores amigos Tom e Lenka e, claro, do seu irmãozinho Ollie e sua palavra favorita “Ipiiii”. No mais, entre feitiços e confusões (afinal, a sua fada mãe é meio doidinha), ambas ensinam e aprendem sobre amor, solidariedade e honestidade nesse livro cheio de magia e fofurice! 

Opinião da Pequena: É um dos livros mais fofos que já embarquei. Adoraria ter lido quando criança, mas me diverti também agora. É tudo muito fofo e colorido! Dá vontade de morar dentro desse livro, aliás, histórias da Sophie Kinsella sempre me dão essa sensação.

Achei muito criativo, principalmente, a smartvarinha, uma varinha na era tecnológica hahaha. E o que falar das palavras “não melhor amiga”? Sério, é impossível não cair na gargalhada hahaha. A faixa etária, acredito, que seja para crianças um pouco mais velhas. Mas nada impede do adulto ler para um filho, sobrinho, primo e tal. Aliás, acho que é uma das coisas que mais quero fazer quando for mãe! Bem clichezão: na hora de dormir, ler para o pequeno! 

Fora isso, as ilustrações são bem lindas e no final têm brincadeiras bem divertidas, inclusive, receitas de cupcake de fada! Como não amar? Além de ser uma leitura gostosa e bem a cara dos livros da Sophie, traz mensagens mágicas, principalmente, no quesito de ser como você é, independente de feitiços. A mãe da Ella é muito comédia e quando fala “marshmallow” é muito fofinho! Tudo é bem amarradinho e dá vontade de ler mais e mais histórias. Acho que deveria ter outras aventuras das duas!

Destaque para a capa e para o irmãozinho Ollie. Acho que ele deveria ser um “fado” também hahaha! No mais, se você quer um pouco de magia, vale a leitura, independente da sua idade. Fiquei com vergonha de comprar o livro, mas foi uma das compras mais fofas da vida! E se você, assim como a pequena que vos bloga, é fã da Sophie, mais um motivo. Fala que vai comprar para uma criança e leia sem medo de ser feliz hahaha! =)

***

É isso, pessoal. Feliz Dia das Crianças para todas as crianças! Até mesmo para aquelas que não deixam esse lado nunquinha! ♥ 

Já leu? Conta o que achou! E se tiver outros livros para esse público, fique à vontade para indicar!

Beijos, Carol.

Post Antigo: O livro que marcou essa época!

Fan Page ♥ Instagram


1
17.09.2019
* PJ Leu: Te devo uma! ♥

Ei, Gente! =) Uma pausa nos posts sobre a Bienal (ainda tenho alguns conteúdos sobre para postar) para indicar um dos livros mais incríveis da diva Sophie Kinsella: Te devo uma, publicado pela Editora Record. A capa é uma das mais lindas, mas juro que o conteúdo é ainda melhor! Enfim, vamos lá? Boa leitura! 

IMG_1679Livro: Te devo uma | Editora: Record | Autora: Sophie Kinsella
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!

Sinopse: Fixie Farr é o tipo de pessoa que não consegue deixar nada para lá. Ela simplesmente sente a necessidade de ajeitar tudo, seja uma coisa fora do lugar, um amigo passando por algum perrengue, entre outras situações. Até que um dia no Café Allegro, um estranho pede para ela olhar seu laptop por um instante. E, claro, ela diz sim, até que…. O teto do local desaba, nada muito grave, e ela defende com unhas e dentes o computador do cara, que a propósito se chama Sebastian. Surpreso e grato pelo gesto, pega um protetor de copo e entrega para a protagonista com os dizeres “Te devo uma”.  Fixie acha a atitude fofa, porém, duvida muito que vá encontrá-lo algum dia.

Óbvio, que o destino prega uma peça e eles se reencontram. Afinal, um antigo crush dela, o Ryan, precisa de um favorzinho do Sebastian! Mesmo as coisas não dando certo, a troca de favores não para! Aliás, é justamente isso que a faz enfrentar coisas do passado e abraçar um futuro que promete. 

Minha opinião: Está em busca de uma história leve, divertida e, de quebra, com lições valiosas? O novo livro da Sophie, para variar, é perfeito para isso! Amei cada parágrafo e deu um apertinho no coração ao terminar o último capítulo. Bateu uma leve resseca literária hahaha!

Te devo uma fala sobre família, amigos e amor! Clichê, eu sei. Mas é aquele clichê necessário, principalmente, para quem ama chick-lit. A premissa é bem engraçada e faz a gente devorar as páginas! Os personagens cativam e, aqueles que deixam a desejar, ganham um espaço no nosso coração com o tempo e deixam saudade! Inclusive, a Fixie é uma das protagonistas da autora que mais me identifiquei. O jeito dela e como a mesma evolui no decorrer dos capítulos me ajudou muito em relação a me posicionar, até mesmo, com as pessoas que mais amo. Caiu como uma luva a leitura!

No mais, Sebastian é um daqueles que arrancam suspiros de, nós, leitores! Ryan, como dá para imaginar, desde os primeiros momentos, é um pé no saco. E os irmãos são incríveis, mesmo com as particularidades! Adorei a equipe da Farrs e a mãe da Fixie é uma das melhores pessoas e sua tia também! Porém, queria mais participação das duas e o sustinho que ela (a mãe) deu… Bom, achei necessário, porém, o susto foi grande e não gostei muito não hahaha.

Enfim, o final é simplesmente maravilhoso. Tudo termina bem, mas sempre com aquelas surpresinhas e que faz a gente querer morar dentro da história. Muito obrigada, mais uma vez, Sophie Kinsella! Você que é fã, vai amar. E você que ainda não conhece, vai se apaixonar! Sou suspeita, mas eu INDICO MUITO! E a capa eu nem preciso mencionar? Que paleta de cores linda! ^^

IMG_1680Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Ah! E antes de terminar, olhem os brindes que eu ganhei durante a Bienal. Lá no stand da Record, se você assinasse o Clube de Romance da Carina (Rissi), você levava esses e mais um mimo (um bloquinho). Eu fiquei tão feliz quando soube que eram personalizados. E, sério, tem tudo a ver com a dica literária do dia mesmo! Daí, precisava compartilhar com vocês hahaha! 

É isso, gente! Quem ainda não leu, fica a dica. Já leu? Pode opinar à vontade, mas sem spoiler! =)

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Mas tem que ser mesmo para sempre?

Fan Page ♥ Instagram 


2

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021