19.11.2020
* Para assistir: Modern Family! ♥

Ei, Gente! :) Eu amo assistir séries, mas não tenho o costume de acompanhar um monte no mesmo ano, sabem? E com o isolamento social, criei mais esse hábito. E a última que conquistou o meu coração: Modern Family!

Sim, eu sei, eu to meio atrasada. Já que ela é de 2009 e esse ano tá rolando a sua temporada final (11ª). Mas graças a um pedido de indicação de seriados lá no Insta, me indicaram essa e sabe quando você até sonha com os personagens? Meu nível de vício tá assim hahaha. ♥

Crédito da Imagem: Canal de Séries

Bom, ainda estou no meio da 4ª temporada, mas apenas para resumir um pouquinho do que se trata para quem não conhece. ;-) Modern Family conta a histórias de três famílias que estão ligadas e convivem quase que diariamente. Jay é casado com Glória e moram com o filho dela do 1º relacionamento, o Manny. Claire e Mitchell são filhos do 1º casamento de Jay. Ela é casada com o Phil e têm três filhos, Haley, Alex e Luke. Ele vive com o Cam e juntos decidem adotar a Lily. ;-)

A princípio, parece meio confuso. E a quantidade de temporadas assusta. Mas são episódios tão leves e rápidos (20 e poucos minutinhos), que quando você percebe já está no episódio 24. São situações cotidianas, bem gente como a gente. Arrancam risadas e, no fim de casa, tem alguma lição fofinha com um toque de humor que faz a diferença.

Algumas piadas, eu fico meio perdida. Mas no geral eu rio de quase todas hahaha. Aliás, os perrengues que eles passam faz a vida aqui fora ficar mais de boa, sabem? Amo o formato de depoimento, que parece documentário. Aliás, esse é um diferencial bem legal. Imagino que eles estão conversando comigo hahaha.

No mais, adoro o Jay e como mesmo tendo seus costumes, está aberto ao novo. Os gritos da Glória são hilários e é uma das minhas personagens favoritas. Manny tem um jeito bem adulto e inocente ao mesmo tempo. Cam é mega divertido e Mitchell um pouco neurótico, mas aos poucos tá me conquistando. Lily é perfeita! Phil não era o meu favorito, mas agora me conquistou. Melhor pai e (quase) nada o abala! Claire é agitada e me identifico em algumas situações. Agora os três filhos deles: meu Deus, são meio do mal hahaha. Mas no sentido bom hahaha! E têm outros personagens aleatórios, que aparecem às vezes, como a 1ª mulher do Jay.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Enfim, ainda tem muita água para rolar, mas já amo essa série e sei que vou ficar com saudade quando chegar ao fim! Acho que até lá, a 11ª temporada já chegou na Netflix. Espero! E já tomei alguns spoilers procurando foto no Google, mas nada que tenha atrapalhado o meu interesse. Enfim, recomendo muito. Para assistir na sua própria companhia, com os amigos, a família ou o namô (no meu caso, eu e ele estamos nos divertindo bastante). ♥

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Minha dica: comece hoje mesmo! Tem na Netflix, no Globo Play e não sei se tem em outra plataforma. Quem souber, me avisa. E a última temporada já tá passando aqui no Brasil, no canal Fox. E, atenção: a musiquinha da abertura fica na cabeça.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para assistir – This is Us
Fan Page ♥ Instagram  


5
05.10.2020
* Para assistir: Emily em Paris! ♥

Ei, Gente! :) Para começar a semana, que tal uma dica de série levinha e apaixonante? Emily em Paris, disponível na Netflix, é uma mistura de “Sex and the city” com “O diabo veste Prada”. Vamos lá? ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Emily Cooper é uma executiva de marketing que tem a oportunidade de trabalhar em Paris. Mas com um porém: não sabe falar francês hahaha. Sonhadora, ela aceita o desafio de sair de Chicago e correr atrás dos seus objetivos na cidade luz. E, como toda mudança, não é nada fácil. Ela tem de equilibrar os pratinhos da vida profissional e, claro, pessoal. ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

O que eu achei? AMEI, com letras garrafais mesmo. ♥ Sou suspeita, porque qualquer história que tenha Paris no meio, eu não perco por nada. Mas juro que vale cada episódio. Aliás, assistir foi uma ótima maneira de matar a saudade de viajar e, claro, dessa cidade que arranca suspiros.

Com diálogos divertidos e inteligentes, a gente se aventura com a Emily. Aliás, a protagonista é uma sonhadora de carteirinha e tem uma visão do mundo bem inspiradora. Quase tudo dando ruim, ela se abala um pouco, mas segue em frente, sem desistir. E, gente, acho que a Lily Collins está perfeita nesse papel.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Quanto aos franceses, fiquei impressionada como os homens de lá caem em cima das mulheres, né? hahaha ;p Alguns, até meio de forma nada romântica. Mas gostei que ela se impõe e não leva desaforo para a casa. Fofa e mega empoderada!

Ah! Tem uma pegada de “Sex and the City“, mas na minha humilde opinião, de uma forma mais sutil. Aliás, a cena do vibrador é a melhor. E lembra muito “O Diabo veste Prada” e acredito que a Emily seria amiga da Andy! Falando nisso, a Sylvie não é a chefe dos sonhos, mas não chega a ser uma Miranda Prestley.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Sobre os outros personagens: Gabriel é lindo, mas fiquei meio assim com algumas atitudes. E o professor de filosofia me decepcionou total! Mindy é a amiga chinesa mais querida da vida. Quanto a Camille, eu gosto da amizade delas… Em contrapartida, acho que muita água ainda vai rolar. Algumas pessoas do escritório achei meio forçadas, mas com alguns toques legais. E, apesar de ser meio errado, tenho o meu crush favorito para a Emily.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

No mais, a série tem uma fotografia linda e uma Paris de arrancar suspiros. E eu amei cada figurino dela. Fofos e estilosos! Só não sei como ela sobe as escadas com os saltos que usa hahaha. Enfim, cada romance nos ensina e perrengues no trabalho e no dia a dia também. E as cenas das aulas de francês são bem comédias e ela tentando se comunicar é de chorar de rir hahaha.

Gostei da trilha sonora e amei que algumas séries icônicas, como Gossip Girl, são mencionadas. Também me inspirou as ideias para as redes sociais e o final foi bem francês. Aliás, eles têm um romance diferenciado. Como dizem alguns personagens: eles gostam de vida real. E eu acho que sigo mais o estilo da protagonista, uma sonhadora incurável, mas que tem muito o que aprender com esse estilo de vida de Paris.

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Ansiosa pela próxima temporada, que ainda não é oficial, mas acredito que tenha uma continuação sim. Afinal, precisamos de algumas respostas e porque a série é uma distração leve, divertida e mais uma vez: inspiradora! O ritmo é perfeito e o único defeito é que os episódios terminam muito rápido. A gente nem sente! E juro que queria um monte de livros dessa série. Acho que devoraria em menos de um mês.

Enfim, recomendo MUITO. Acho que em épocas difíceis para sonhadores, é uma forma de sair (um pouco) da realidade para refletir, suspirar e ver o lado bom da vida. ♥

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica. E não faça como eu, assiste cada episódio devagar e não devore, porque dá uma mini saudade hahaha.

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – A adorável loja de chocolates de Paris
Fan Page ♥ Instagram 


4
05.08.2020
* Beda 5 – Uma série, uma trilogia e uma duologia do coração! ♥

Ei, Gente! :) Confesso que sou mais daquelas histórias literárias únicas. Ficar esperando os próximos livros desperta aquela ansiedade! Olhando por esse lado, às vezes, acho melhor ser a “Rubinho Barrichello” dos livros e só ficar sabendo de alguma leitura, quando tudo já foi lançado hahaha.

Brincadeirinha, mas o que eu queria dizer nesse post, que mesmo tendo essa preferência, algumas séries, trilogias e duologias marcaram a minha vida de leitora. E nada melhor do que compartilhá-las por aqui, né? Vamos lá? Bom post. ♥

1. Série Becky Bloom, da Sophie Kinsella
Observações da Pequena: Sempre gostei de ler, mas se eu não me engano a Sophie Kinsella que me apresentou esse mundo incrível de chick-lit com a maravilhosa Becky Bloom e seus delírios de consumo! Volta e meia, a editora lança mais leituras e juro: ainda bem! Não me canso de embarcar nesse cenário e me divirto com cada parte! Algumas eu me identifico mais, outras menos. Porém, todas aquecem o meu lado Becky Bloom hahaha.
Ordem dos livros:
– Os delírios de consumo de Becky Bloom
– Delírios de Consumo na 5ª Avenida
– As listas de casamento de Becky Bloom
– A irmã de Becky Bloom
– O chá de bebê de Becky Bloom
– Mini Becky Bloom (Tal mãe, tal filha)
– Becky Bloom em Hollywood
– Becky Bloom ao resgate
– Os delírios de Natal de Becky Bloom
Mais informações: Todas as resenhas vocês encontram aqui no PJ (menos o primeiro, porque quando eu li, ainda não falava sobre livros aqui no blog) e a editora deles é a Record.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

2. Trilogia A Seleção, da Kiera Cass
Observações da Pequena: Até então, nunca tinha embarcado em uma distopia. Mas essa trilogia da Kiera me conquistou desde o 1º capítulo. Eu terminei o primeiro, corri para comprar os outros dois (lado bom de ser meio atrasilda nos lançamentos haha) e agradeço até hoje a minha Camila por ter insistido para eu ler. É uma história que prende mesmo, gente e foge de tudo que a gente já leu. Pelo menos, para mim! Ah! Existem contos e dois livros sobre a filha do casal protagonista. Porém, só li o primeiro da filha.
Ordem dos livros:
– A Seleção
– A Elite
– A Escolha
Mais informações: Também tem resenha nesse post e os livros fazem parte do catálogo da Editora Seguinte.

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

3. Duologia Agentes da Coroa, da Julia Quinn
Observações da Pequena: Eu sei que a Julia Quinn é mais conhecida pela série “Os irmãos Bridgertons”, mas essa duologia é a minha favorita da autora. Principalmente, o primeiro livro. Não sei se pelo fato da primeira protagonista se chamar Caroline, mas amei cada página. Me diverti horrores e foram duas leituras que deixaram o meu amor por romance de época fluir mesmo!
Ordem dos livros:
– Como agarrar uma herdeira
– Como se casar com um marquês
Mais informações: As resenhas vocês encontram aqui e aqui. E essa duologia faz parte da Editora Arqueiro. ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

É isso, pessoal. :) Já conheciam esses livros? E indicações de séries, trilogias e duologias também são bem-vindas, mesmo acionando a minha ansiedade hahaha!

No mais, podem opinar à vontade!

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Top 5 – Distopia
Fan Page ♥ Instagram  


9
03.08.2020
* Beda 3 – Para assistir: Doces Magnólias! ♥

Ei, Gente! :) Agora posso dizer com toda a certeza que tenho a minha série favorita dessa quarentena: Doces Magnólias. Disponível na Netflix, ela é inspirada nos livros da autora Sherryl Woods. Vamos lá? Bom post! ♥

Crédito da Imagem: Cine Pop

Com um toque de Gilmore Girls e Virgin River, essa série conta a história de três melhores amigas: Maddie, Helen e Dana Sue.

O trio vive em Serenity, que fica na Carolina do Sul. Elas comandam o SPA da cidade e os seus encontros contam com boas doses de margaritas e assuntos, como romances, carreira e família (principalmente, maternidade), são abordados através de uma linguagem divertida, leve e emocionante.

E para dar um toque diferente nessa resenha, resolvi contar alguns motivos válidos para você levar em consideração e assistir hoje mesmo! ;-)

1. Os diálogos são bem construídos e rendem ótimos quotes. Para a gente anotar no caderninho e refletir bastante. Por exemplo: as tempestades não passam definitivamente, mas a boa notícia é que o arco-íris também não!

2. Não é uma série religiosa, mas a forma como elas falam de Deus e tratam a religião é inspiradora. Aliás, destaque para a pastora (acho que é esse o nome, não tenho certeza)! Queria que ela tivesse aparecido mais, porém, as cenas que ela marca presença valeram cada minutinho!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

3. Você já viu Drop Dead Diva e ficou com saudade da atriz Brooke Elliott? Ela dá vida a Dana nessa história e mostra que realmente está na profissão certa! Me surpreendeu e apesar da Jane (personagem de DDD) ter marcado bastante, não “confundi” as duas em momento algum!

4. Temos as protagonistas, mas os personagens secundários são bem trabalhados e nada está ali por acaso. Todos acrescentam muito em cada episódio!

5. As três amigas são diferentes e cada uma tem muita história para contar. A gente se inspira na força da Helen, na bravura da Dana e na perseverança da Maddie (e nos looks dela também hahaha). Aliás, elas mostram que amizade verdadeira dá puxão de orelha, mas com muito respeito e amor!

No mais, é uma série que tem três premissas que prendem do início ao fim. Alguns sites falam que a Netflix já renovou para a 2ª temporada, outros não sabem ao certo. Mas as últimas cenas mostram que tem muita água para rolar ainda!

Inclusive, como nem tudo são flores, os momentos finais da primeira temporada deixaram muitas perguntas e o nosso coração na mão! Achei meio maldade eles não revelarem nem um pouquinho hahaha. Estou impactada até agora e quase lendo os livros para saber o que acontece. Porém, aqui no Brasil só lançaram o 1ª de uma série de 11 histórias literárias.

Crédito da Imagem: Pipoca na Madrugada

Enfim, a ansiedade não agradece… Porém, amei do mesmo jeito Doces Magnólias e recomendo MUITO! Cada diálogo, par romântico (pausa para muitos suspiros referentes ao Cal e Erick). E destaque para abertura da série, que faz toda a diferença e está páreo duro com a de Gilmore Girls. ♥

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para assistir – This is us
Fan Page ♥ Instagram  


12
23.07.2020
* Para assistir: Eu nunca! ♥

Ei, Gente! :) Terminei de assistir essa semana uma das séries mais leves da vida: Eu nunca. Foi perfeito para esquecer dos pesadelos que Dark causou em mim hahaha. Vamos lá? Boa temporada! ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Para começar, aquele resuminho clássico do que se trata a história. Devi é uma adolescente indiana que vive nos EUA. Durante 10 episódios conhecemos um pouco da sua vida moderna e complicada, tendo de lidar com garotos, amigos e o luto da perda do pai.

Falando assim, parece que é uma série bem dramática. Não deixa de ser, mas a forma como é contada, faz a diferença. Com sacadas leves e divertidas, a gente se depara com episódios que passam em um estalar de dedos. É impossível não se identificar com a Devi, não se apaixonar pelo Paxton, adorar o Ben (e se irritar com ele também) e querer ser a melhor amiga da Fabiola e Eleanor (a minha personagem favorita, a propósito).

Crédito da imagem: Adoro Cinema

A mãe dela é bem durona, mas tem um coração de ouro e queria muito ter uma consulta com a terapeuta dela hahaha. Também adorei o narrador da história e, juro, que ele não é aleatório como a princípio parece ser. A gente ri muito e nos dois últimos episódios, dá um quentinho no coração! Vida de adolescente tem as suas dores, porém, as delícias são retratadas de forma encantadora, que dá até saudade dessa época.

Cada episódio tem um título tudo a ver com o nome da série. Por exemplo: Eu nunca…. Me comportei tanto. E eu adorei esse detalhe! Fiquei bem feliz em saber que vai ter uma segunda temporada. Algumas coisas ficam um pouco soltas e a gente acaba se apegando e querendo saber o que vai acontecer daqui para frente!

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

Ah! Uma coisa que eu não tinha ideia e descobri hoje: essa história é inspirada em momentos reais da infância da atriz Mindy Caling. Já dei de cara algumas vezes com o livro dela nas livrarias e agora quero ler. E é tão legal que eles mostram um pouco da cultura indiana e deu vontade de usar roupas tipo Aladdin. Aliás, a cena no café da menininha falando da Jasmine é maravilhosa, entre outras, que eu não posso falar aqui se não é spoiler na certa hahaha.

Apesar de ter uma pegada teen, serve para todas as idades. Os assuntos abordados são bem importantes, como o luto e a sexualidade. É uma série colorida, com atores maravilhosos e que arranca risos e, claro, algumas lágrimas. Eu amei cada parte, mas acho que poderiam ter aproveitado mais. A virada total ficou muito presa nos dois últimos momentos. Mas enfim, é um mero detalhe, que não apaga o quanto “Eu Nunca” deixou a minha semana mais leve. Enfim, mega recomendo! ♥

Crédito da Imagem: Adoro Cinema

É isso, gente! Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica para o fim de semana! E a propósito, me conta: eu nunca….? (Responda com algo da sua adolescência. Tipo: Eu nunca colei em uma prova ou me apaixonei pelo garoto mais popular do colégio).

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para todos os garotos que já amei
Fan Page ♥  Instagram 


13

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2020