29.06.2020
* PJ Leu: O que acontece em Londres! ♥

Ei, Gente! :) E a última dica literária do mês é: O que acontece em Londres, da Julia Quinn. O livro, publicado pela Arqueiro (parceira do blog), é o segundo da trilogia “Bevelstoke“. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Livro: O que acontece em Londres | Editora: Arqueiro | Autora: Julia Quinn
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Há um boato de que Harry Valentine matou a própria noiva. Olivia Bevelstoke não acredita nisso, porém, por via das dúvidas, acha melhor espioná-lo, já que o rapaz é o seu mais novo vizinho! Tudo a postos: encontra um lugar perto da janela do quarto e se esconde atrás da cortina. Logo descobre um homem intrigante e que, sem sobra de dúvida, está tramando algo com o seu chapéu e inúmeros papeis.

Mas nem tudo é o que parece: Sir Harry, na verdade, trabalha para o Departamento de Guerra inglês, traduzindo documentos vitais para a segurança nacional. Não é um espião, mas já passou por treinamentos para ser um e logo de cara percebe que a sua vizinha está o observando!

Mas chega à conclusão de que ela é só uma bisbilhoteira e descobre também que a jovem está sendo cortejada por um príncipe russo suspeito de conspirar contra a Inglaterra. Ou seja? Querendo ou não, agora ele vai ter de espioná-la e talvez essa missão represente uma paixão, que nenhum dos dois imagina. ;-)

Opinião da Pequena: A Olivia é uma das minhas personagens favoritas do primeiro livro da trilogia. Então quando li que a história seria dela, tive de embarcar, né?

Para começar: a premissa! Achei bem divertida. É clichê, mas ao mesmo tempo não é, sabem? Claro que a gente imagina, de cara, o que vai acontecer. Mas a forma como tudo é contado que faz a diferença, mesmo com algumas ressalvas. A escrita da Julia Quinn tá bem intacta e faz a gente suspirar por mais um romance de época.

Harry e Olivia são protagonistas dos melhores diálogos. Desde o comecinho do relacionamento até o clímax, mas não vou dar spoiler! Amei ele por conta do nome (sou dessas hahaha) e o jeito meio intrigante conquista de cara. Olivia não é a personagem que mais me identifiquei, porém, é aquela amiga que eu queria ter na vida. Aliás, ela não é leitora voraz de livro, mas ama um jornal e acho que tem futuro para entrar no mundo dos leitores hahaha.

Achei o Sebastian bem maluquinho e o príncipe russo me lembrou um pouco o Gaston. Por falar nele, seu guarda-costas me surpreendeu! As cenas de um tal livro (que amei a criatividade do nome) são hilárias e eu soltei a minha imaginação. A rixa entre o Harry e o vulgo Gaston rende boas risadas e alguns trechos dão raiva. Queria que alguns personagens aparecessem mais, tipo a Mary, os irmãos e tal… Porém, fiquei feliz que a gente teve atualizações do livro 1.

Enfim, eu adorei a história e suspirei muito! Algumas partes esperava mais e achei alguns capítulos do meio para o final meio confusos e resolvidos de uma forma muito rápida. Minha cabeça fez um bolôlô, sabem? Mas aí vieram as últimas páginas e achei tão incrível, que quase tudo fez sentido! Enquanto o primeiro teve um dos casamentos mais sem graça, esse teve um pedido maravilhoso!!

Ah! A capa é linda e é uma das minhas favoritas! Falando nisso, eu fiquei imaginando os figurinos e os penteados da Olivia. Acho que é isso! Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo! ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – História de um grande amor
Fan Page ♥ Instagram


0
11.02.2020
* PJ Leu: História de um grande amor! ♥

Ei, Gente! :) E a dica literária da semana é: História de um grande amor, da Julia Quinn, diva dos romances de época. A capa é linda e o conteúdo é engraçado, cativante e de arrancar suspiros. Vamos lá? Boa resenha! ♥

Livro: História de um grande amor | Editora: Arqueiro | Autora: Julia Quinn
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Aos 10 anos, Miranda Cheever já dava claro sinais de que a beleza não fazia parte de suas características no futuro. Desde então, sempre imaginava o seu destino como a solteirona da sociedade! Porém, o atraente visconde de Turner (e irmão de sua melhor amiga Olivia), deu o recado e disse que quando a mesma crescesse, seria tão bonita quanto já era inteligente. Essas simples palavras a fizeram cair de amores por ele!

Os anos passaram e ele acertou em cheio: ela se tornou uma linda mulher, porém, por conta de acontecimentos implacáveis, Turner (ou Nigel, que era como sua mãe chamava), virou um cavalheiro solitário e amargo. Mas nem mesmo essas características marcantes fizeram com que a nossa protagonista mudasse o sentimento que nutria por ele, desde o dia em que o mesmo a viu e previu o seu futuro!

E, sim, Miranda irá fazer qualquer coisa para salvar a vida de Turner e que esse amor, impossível ou não, não escape dela! :)

Opinião da Pequena: Julia Quinn nunca nos decepciona, né? E esse primeiro livro da trilogia Bevelstoke, é aquele que arranca suspiros! A história nos envolve de um jeito, que é quase impossível não sentir o amor, a raiva e todos os sentimentos que os personagens sentem na pele durante cada página.

A escrita é divertida e sagaz! Os diálogos entre Miranda e Turner são maravilhosos e adoro a resposta de cada um. Destaque também para a Olivia, que é uma das melhores personagens da vida! É aquela amiga, que todo mundo deveria ter. Ah! Fiquei apaixonada pelos avós da Miranda e os queria para mim!

O livro segue aquele caminho bem clichê, mas com toques que só a Julia Quinn sabe dar. Tudo acontece na hora certa e não é um livro que a gente fica “putz, ainda nisso”. Segue um ritmo perfeito para quem ama romance de época e quem ainda não caiu de amores, vai se apaixonar por História de um grande amor!

Mas sem querer dar spoiler e não vou entrar em muitos detalhes, foi o casamento mais sem graça da vida, mesmo sabendo que a história pedia. Porém, nunca um nascimento foi tão angustiante e lindo! Os dois últimos capítulos me deixaram bem emotiva! Acho que algumas coisas passaram sem muita explicação e alguns capítulos são bem picantes, mas com aquele ar de inocência e malicioso ao mesmo tempo! Para quem curte hot leve, acho que vai aprovar!

Eu amei que a Miranda é uma leitora voraz e odiei o vendedor de livro! Muito triste como era o tratamento à mulher, mesmo naquela época, em alguns aspectos! E acho que é impossível não terminar o livro querendo escrever diários. Aliás, esse conselho do Turner, fez com que ele se tornasse meu crush literário atual, mesmo com algumas atitudes nada a ver no decorrer da história!

Por fim, mas não menos importante, a capa é uma das mais lindas!! Que a Arqueiro sempre valorize capas com ilustrações assim. Acho que super combinou!

***

Ah!! Esse livro eu li em parceria com a Editora Arqueiro, mas também li porque é a primeira história de um projeto lindo que estou participando: Livros Viajantes! Eu e algumas meninas do mundo literário escolhemos um livro para viajar pelo país! O próximo destino fica aqui no Rio de Janeiro, mas ele vai conhecer MG, RS, BA, SP e por aí vai! :) Assim que terminar essa grande viagem, conto com mais detalhes. E não sei vocês, mas estou me sentindo naquele filme/livro Jeans Viajante, sabem?

É isso, gente! Quem já leu, conta o que achou. Ainda não? Recomendo! E já participou de algum projeto parecido? Pode opinar à vontade!! ^^

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – O Duque e Eu
Fan Page ♥ Instagram


2
03.05.2018
* PJ Leu: Mais lindo que a lua! ♥

O Beda não deu muito certo no finalzinho, mas juro que tentei ao máximo. Por conta de alguns imprevistos, não consegui atualizar. Mas de volta à programação normal. :) E para começar esse mês, tem uma dica literária: Mais lindo que a lua, da Julia Quinn O livro, que foi publicado pela Arqueiro (parceira do blog), é aquele romance de época típico da autora. Vamos lá? Boa resenha!

PJ Leu - Mais lindo que a luaLivro: Mais lindo que a lua| Editora: Arqueiro | Autora: Julia Quinn
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota: três livros! 

Sinopse: Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.

Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixava sem fôlego. E ela também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas não pensa em dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu a lua e depois despedaçou suas esperanças! Então, Robert lhe oferece um emprego a filha do vigário: ser sua amante, mas claro que ela não aceita. Porém, ele promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer!

A pergunta que fica no ar: será que depois de tantas mágoas, os dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas? Tchan Tchan…

Minha opinião: Vamos começar pela capa e pelo título? Os dois merecem pontinhos a mais, afinal, fazem jus à história! Quanto à leitura: curti, mas confesso que esperava um pouco mais! No comecinho, me prendeu, no meio deu uma derrapada e, no final, abracei o livro! É um romance de época bem característico da Julia Quinn. Com capítulos de arrancar suspiros, alguns (um pouquinho) picantes, outros revoltantes. Mas autora escreveu do jeitinho que eu gosto: fazendo a gente se sentir bem próximo de tudo. Impossível não se envolver!

O casal protagonista me estressou e os dois (principalmente ele) tiveram atitudes que virei a cara. Cabeça dura poderia ser o sobrenome do Robert e da Victoria! Mas no final, eles conseguiram arrancar algumas lágrimas da pequena que vos bloga. Quanto ao desfecho de algumas páginas, parecia que autora fez meio que com pressa e isso me incomodou um pouco. Porém, vale ter a sua percepção e me contar depois! Amei muito a tia do Robert e a sua teoria de que uma mulher sensata não nega chocolate. A prima dele também é um amor e acho que ela merece um livro só dela. Na verdade, as duas! São as minhas preferidas do livro: sim ou com certeza?

E vamos às lições que aprendi? Algumas pessoas merecem sim uma segunda chance e, nem tudo, é o que parece. Por mais que você tenha “certeza”! E a lua? Nossa, essa merece toda a nossa admiração! Amei o destaque que ela recebeu e o significado dela na história. Enfim, é isso. Essa leitura teve um pouco de critica, mas recomendo. Afinal, romance de época vindo da Julia Quinn, a gente abraça de qualquer maneira! Ah! E esse é o primeiro livro da série Irmãs Lyndon. O segundo “Mais forte que o sol”, chega às livrarias no dia 7 de maio!

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! 

Beijos, Carol.

Para ler: Coragem

Fan Page ♥ Instagram  


4
26.10.2017
* PJ Leu: Como se casar com um marquês! ♥

Prontos para mais uma resenha literária? ;-) Dessa vez, a dica é o segundo livro da série “Agentes da Coroa”: Como se casar com um marquês, da maravilhosa Julia Quinn, publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog)! Vamos lá? Bom post! 

PJ Leu - Como se casar com um marquêsLivro: Como se casar com um marquês | Editora: Arqueiro| Autora: Julia Quinn
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Elizabeth Hotchkiss precisa se casar com um homem rico, e bem rápido. Com três irmãos mais novos para sustentar, ela sabe que não lhe resta outra alternativa. Então, quando encontra o livro “Como se casar com um marquês”, na biblioteca de lady Danbury, para quem trabalha como dama de companhia, ela não pensa duas vezes: coloca o exemplar na bolsa e leva para casa.

Incentivada por uma das irmãs, Elizabeth decide encontrar um homem qualquer para praticar as técnicas ensinadas no pequeno manual. É quando surge James Siddons, marquês de Riverdale e sobrinho de lady Danbury, que o convocou para salvá-la de um chantagista. Para realizar a investigação, ele finge ser outra pessoa. E o primeiro nome na sua lista de suspeitos é justamento… Elizabeth Hotchkiss.

Intrigado pela atraente jovem com o curioso livrinho de regras, James de forma galanteadora se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, deixando-a praticar as técnicas com ele. Afinal, quanto mais tempo passar na companhia de Elizabeth, mais perto estará de descobrir se ela é culpada. Mas quando o treinamento se torna perfeito demais, ele decide que só há uma regra que vale a pena seguir: que ela se case com seu marquês.

Minha opinião: Fiquei tão feliz quando encontrei o James nesse livro (quem leu a resenha do primeiro livro, vai entender). Ele é o tipo de personagem sonho de consumo. Não pelo título, mas pelo jeitinho galanteador.  Acho que de todos os mocinhos que a Julia Quinn me “apresentou”, até o momento, ele é o meu crush preferido! Mas apesar disso, confesso que preferi o primeiro livro da série. Me fez rir mais! Esse tem as partes hilárias, em contrapartida, tem uma pegada mais dramática, que faz a gente suspirar e chorar um pouco. Dá até para entender, já que a vida da Elizabeth não é um mar de rosas. Porém, já que o outro foi mega engraçado, fui com essa expectativa.

A história também é bem amarradinha. Tudo é explicado no decorrer dos capítulos. Adorei a lady Danbury e seu gato doido! Desconfiei de algumas coisas e acertei em cheio (adoro quando isso acontece hahaha). Ela é uma daquelas senhoras difíceis, mas o coração fala muito mais alto. E, no desfecho, descobrimos muita coisa bacana! Chorei com a história do pai da Elizabeth, mas achei inspiradora a forma como ela lida com a situação. James é sem comentários, gente! Queria encontrar um livrinho de regras por aí pelas bibliotecas da vida e um ajudante como ele hahaha #pirigueteliterária. Aliás, essa parte que deu um ar mais cômico à história, que por sinal é bem clichê, mas não deixa de ser surpreendente. E mais uma coisinha sobre ele: James tem o jeitinho conquistador, mas tem muito valor e dá a cara tapa. Só me mostrou mais ainda, que quando é para ser é e ponto final.

Enfim, é um livro, que mesmo não sendo tão bom quanto o primeiro, vale embarcar. ;-) Destaques para as páginas finais. Bem criativo e a minha paixão pelo James só aumentou. Ah! E adorei que a autora incluiu personagens conhecidos. Amo também quando isso acontece! E não foi só com uma frase não, eles tiveram participação ativa. \o/

É isso, gente! Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! 

Beijos, Carol.

Para ler: Como agarrar uma herdeira (primeiro da série)

Fan Page ♥ Instagram 


3
24.10.2017
* PJ Leu: Como agarrar uma herdeira! ♥

Ei, Gente! :) Essa semana está repleta de resenhas literárias. Então, hoje tem mais uma dica de livro. Dessa vez: Como agarrar uma herdeira, da maravilhosa Julia Quinn, publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog). Um digno romance de época, que faz parte da série Agentes da Coroa. Vamos lá? Boa leitura! 

PJ Leu - Como agarrar uma herdeiraLivro: Como agarrar uma herdeira | Editora: Arqueiro| Autora: Julia Quinn
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.

Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.

A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação que o desarma completamente.

Minha opinião: A Julia Quinn me transportou para o romance de época mais apaixonante e engraçado. Mesmo com todo drama dos personagens centrais, é impossível não ter uma sensação leve e gostosa ao terminar a leitura!  Não li todos os livros da série Os Bridgertons, mas essa dos Agentes da Coroa, acho que já ganhou o meu topo desse gênero.

Mas vamos à história: a autora construiu de uma forma que ligou tudo, sem deixar furos. E a cada capítulo, bate aquela curiosidade para saber o que vai acontecer. A cena dela fingindo que está sem voz, é a melhor. Outras, esperava mais emoção, mas nada que tenha me incomodado muito. Pois, a maioria faz a gente suspirar e rir de doer a barriga. Apesar do Blake ser o cara, meu coração bateu mais forte pelo Jason, amigo dele. Questão de gosto mesmo hahaha. E destaque para o mordomo! Ele é um dos melhores. O jeito que fala com o Blake, é sensacional, gente!

O que mais gostei da nossa protagonista, além do nome (hahaha), foi a força e a coragem dela. Mesmo com tudo que ela passou, Caroline não é mulher de mimimi. Mostra que mesmo quando as coisas não saem conforme a gente imagina, não adianta se desesperar. Virou uma das minhas personagens preferidas. E que com certeza vai me inspirar muito nessa vida. Falando nela, adorei o dicionário pessoal. Muito criativa essa parte também. É tipo a cereja do bolo, sabem? Pontinho extra para a Julia Quinn!

E, por fim, o que falar dessa capa? Quero esse look e esse cenário lindo! Ah! Não sei se tem muito a ver a comparação, mas me deu uma sensação que eu estava lendo um conto de fadas, estilo “A Bela e a Fera”. Não tudo, mas bateu aquela nostalgia! Se alguém teve essa sensação também, me conta!

É isso! Já leu? Conta o que achou! Ainda não? Mega recomendo! 

Beijos, Carol.

Para ler: O Duque e Eu

Fan Page ♥ Instagram 


3
12

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2020