01.05.2020
* PJ Leu: Notre-Dame – A história de uma catedral! ♥

Ei, Gente! :) Para começar esse mês, resolvi postar a minha última leitura de abril, que na verdade finalizei hoje mesmo hahaha. O nome é Notre-Dame, do autor Ken Follett, livro publicado pela editora Arqueiro (eterna parceira do blog). Vamos lá? Boa resenha! ♥

Conto: Notre-Dame | Editora: Arqueiro | Autor: Ken Follett
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Em abril de 2019, um incêndio quase destruiu uma das maiores catedrais do mundo. Sendo assim, Ken Follett resolveu descrever em Notre-Dame as emoções que sentiu ao saber do ocorrido. Aliás, nesse livro, o autor reflete sobre o papel que a catedral desempenhou ao longo do tempo e revela a influência que a mesma tem em outras ao redor do mundo.

Opinião da Pequena: Quando o pessoal do marketing da Arqueiro enviou o e-book para a gente ler, não sabia ao certo se a leitura me agradaria. Mas resolvi sair da minha zona de conforto e aceitei embarcar. :)

Ken Follet fala sobre um dos pontos turísticos mais incríveis de Paris e transmite uma paixão pelo assunto, que é quase impossível não se envolver. É triste saber tudo o que aconteceu. Mas em uma das matérias que vi sobre a Pandemia que estamos vivendo, eu fiquei muito feliz quando vi que um padre ou bispo (não sei ao certo), estava celebrando uma missa lá dentro (sem os fiéis, claro). Depois de tudo que a Catedral passou, ver aquela cena me deu esperança.

Enfim, gostei da escrita do autor e como o livro é rico em detalhes históricos. Por exemplo, ela levou quase 100 anos para ser construída e eu não fazia a menor ideia de que a Notre-Dame é a quinta igreja erguida naquele local. Entre outros fatos que a gente fica sabendo em cada capítulo. Ou seja, a gente enriquece bastante com a leitura.

Adorei que tem uma parte do original da história criada pelo Victor Hugo, mas que só conhecia pelos olhos da Disney: O corcunda de Notre Dame. A gente também tem a oportunidade de ler alguns trechos do livro “Os pilares da Terra” e conhecer um pouquinho do próximo do Ken (a íntima hahaha): O Crepúsculo e a Aurora.

Então, se você é apaixonado por catedrais, independente da religião, e sempre faz questão de acrescentar no seu roteiro esse tipo de lugar para visitar, acho que essa breve história (sim, o livro é bem curtinho) vai te agradar bastante. E, por mais que não seja o meu livro favorito da vida, surpreendentemente, me agradou. ♥

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo. Falando nisso, ele está disponível aqui.

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Depois daquela montanha
Fan Page ♥ Instagram


14
29.04.2020
* PJ Leu: Conto – O outro lado da muralha! ♥

Ei, Gente! :) Li mais um conto nessa quarentena e, é claro, trouxe a resenha para vocês. Dessa vez: O outro lado da muralha, escrito pela Leila Rego. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Conto: O outro lado da muralha | Editora: Amazon | Autora: Leila Rego
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4,5 livros

Sinopse: Kryptós é a cidade dos inventores e afins. Muitas lendas circulam por lá e aqueles que tentam desvendá-las são repreendidos pelos soldados de Mombi. Bob Cabeça Pensante é um cientista e seu trabalho é criar tudo o que Mombi pede. Ele vive com a família e é cercado de privilégios, até que uma saída com o seu cachorro muda tudo. Finalmente, descobre que uma das lendas de Kryptós é verdadeira.

Opinião da Pequena: O conto foi o meu primeiro contato com a autora. Acho que vou gostar mais dos livros dela de romance, mas mesmo sendo mais fantasia essa história, me fez ler do início ao fim. :)

Confesso que fiquei meio perdida em algumas partes. Eu não sou uma leitora que sempre consegue captar o que está acontecendo de primeira, ainda mais quando é um gênero que não estou acostumada a embarcar. Talvez por isso eu tenha demorado mais para finalizar.

Adorei o Bob e Mombi é uma personagem que põe medo. Sua mulher e seu filho são incríveis e o Mozart também. Aliás, não acho que tenha sido por acaso ele ter levado o nosso protagonista a um local totalmente proibido em Kryptós. Falando nisso, nunca um passeio foi tão divisor de águas. Ainda bem!

E por mais imaginária que seja, essa história me fez pensar muito no momento atual que estamos passando. Aí bateu uma tristeza! Em contrapartida, me ensinou muito a acreditar nos nossos ideais. ♥

Ah! Não sei se o conto vai virar livro, mas quem sabe. Não teve o meu desfecho ideal (na minha cabecinha de literata hahaha), mas se entrelaçou com um dos meus personagens favoritos do Mágico de Oz: o espantalho.

No mais, amei a capa do conto e diz muito sobre ele. E como já contei algumas vezes, isso ganha pontos extras. Enfim, recomendo se você quer ler algo que não seja clichê e que saia da sua zona de conforto. Faz bem derrubar algumas muralhas. ;-)

É isso, pessoal. Podem opinar à vontade! E quem quiser embarcar nesse conto, é só clicar aqui.

Beijos, Carol.

P.S: esse post é uma parceria, mas a opinião é sincera e de coração! ^^

Post Antigo: PJ Entrevista – Leila Rego
Fan Page ♥  Instagram


8
24.04.2020
* PJ Leu: Conto – Segredos do meu coração! ♥

Ei, Gente! :) Nunca fui muito de ler conto, mas só essa semana já li dois. Acho que está fluindo melhor nessa quarentena, vai saber hahaha. Então, para o post do dia trouxe uma nova resenha literária: Segredos do meu coração, da autora Fernanda França! Vamos lá? Boa leitura. ♥

Conto: Segredos do meu coração | Editora: Amazon | Autora: Fernanda França
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Oz é tudo o que Hermes Timoteo conhece do mundo. Ele trabalha como lenhador, embora sua paixão seja realizar esculturas em madeira. Allegra nasceu e mora em Saul, um pequeno lugar escondido por magia onde se encontram os curandeiros que atendem todos os habitantes de Oz. Em uma de suas viagens, os dois se conhecem e o improvável acontece.

Opinião da Pequena: A Fernanda França é a minha escritora brasileira favorita. Amo a escrita dela e como as suas histórias são conduzidas. Sempre me ensinam e marcam a minha vida de leitora! E eu estava com uma saudade de ler algo escrito por ela.

Então, quando soube desse conto, coloquei na minha listinha de próximas leituras. Porém, confesso que fiquei com um pouco de receio, afinal, dessa vez, ela saiu da sua zona de conforto e se instalou em outro tipo de gênero. Mas logo na primeira página, vi que a sua essência permanecia intacta. :)

É um conto bem curtinho, porém, intenso. Não devorei em um dia, como o último que postei aqui. Mas absorvi cada batida do coração do protagonista Tim (Hermes Timoteo). Aliás, para quem ama O Mágico de Oz, vai adorar essa versão do Universo antes de Oz, que conta com um dos personagens mais icônicos: o Homem de Lata. Também tem bruxa e tal! ;-)

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

No mais, é fantasia e fez total sentido para mim cada parte desse conto. Tirei lições, como: o amor incondicional realmente é um dos mais bonitos, mesmo que as algumas escolhas não favoreçam a todos, digamos assim. E amei o conceito de felicidade da Allegra e como a mesma vive seus dias. Inspira a gente, até mesmo, em tempos de isolamento social.

Destaque para a avó da Alegra e as irmãs do Tim. Aliás, a história do relógio é sensacional e rende um dos melhores trechos desse conto. Nosso protagonista também é inspirador e, a propósito, ele é a prova literária de como o amor pode mudar a gente por completo e no melhor sentido da palavra.

O final dá uma dó, mas ao mesmo tempo, traz esperanças. Enfim, o desfecho é feito com chave de ouro, ou melhor, com um sapatinho vermelho icônico! ;-) E eu vou parar por aqui, porque não quero dar spoiler.

Ah! Não sei ao certo se vai virar livro, mas queria dizer que adoraria que virasse. Aliás, contos estão tendo esse efeito em mim. Quero que tudo vire um milhão de páginas hahaha.

***

É isso, pessoal. Quem já leu, me conta. Quem ainda não, fica a dica! ♥

Ah! A Fernanda França lançou essa história no mesmo tempo que a Leila Rego lançou “O outro lado da muralha”, que também acontece antes de Oz. E acho que vou embarcar nesse conto no finde e semana que vem conto para vocês. Quem quiser ler os dois, é só clicar aqui e aqui. ;-)

Beijos, Carol.

P.S: esse post é uma parceria, mas a opinião é sincera e de coração! ^^

Post Antigo: PJ Leu – O pulo da gata
Fan Page ♥  Instagram 


15
21.04.2020
* PJ Leu: Conto – Maldito Beijo! ♥

Ei, Gente! :) Para o dia de hoje, tem mais uma resenha literária. Dessa vez, a minha opinião sobre o novo conto da autora brasileira Renata Lustosa: Maldito beijo. Ideal para quem deseja ler algo rápido, divertido e leve. Vamos lá? Boa leitura! ♥

Conto: Maldito beijo | Editora: Amazon | Autora: Renata Lustosa
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros

Sinopse: Samanta Miler não sabe mais o que fazer. Todo homem que a beija acaba reatando com a ex-namorada no dia seguinte. Será que é alguma maldição ou pior: será que ela beija mal? Independente, a protagonista fará de tudo para descobrir se existe algum cara que permaneça ao seu lado após o primeiro beijo. Só não desconfia de que o universo reserva muito além.

Opinião da Pequena: Para mim, conto é uma ótima forma de você conhecer um pouco daquele autor que já escutou falar, mas não sabe ao certo se vai curtir. Ou é uma maneira de ter certeza de que, até a lista de mercado dele vale a pena embarcar.

Eu conheci a Rê por conta de “Confissões de uma terapeuta” e foi um chick-lit que entrou para a minha listinha de favoritos, de coração. ♥ Daí, quando ela me convidou para ler esse conto, fiquei mega feliz. Primeiro, que é uma honra e segundo: porque eu sabia que vinha boa história por aí!

É um conto que vai direto ao ponto e a amiga da Sam, a Laura, logo mata a charada e faz a gente querer matar a nossa protagonista também hahaha. Aliás, essa cena é o que me levou a tirar uma das lições: às vezes, o “erro” está bem na nossa cara (ou fala) e não tem nada a ver com o signo, maldição e tudo mais.

E como não se identificar com a Sam? Me lembrou uma fase de quando eu era mais novinha e cometia alguns deslizes parecidos. Daí, me fez olhar para trás com um quentinho no coração e rir de uma forma boa! Obrigada, Rê! ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Quanto ao final, juro que não esperava por ele e confesso que estava torcendo para outro. Mas não deixou nadinha a desejar e arrancou suspiros! Cafeterias sempre rendem um bom chick-lit. E acredito que esse conto possa virar um livro. Tem muito pano pra manga, inclusive um personagem aí, que me conquistou na primeira mensagem, mas vou parar por aqui para não dar spoiler! =D

No mais, é uma história leve, fofa, para lá de divertida e rica em detalhes (na medida certa). Perfeito para quem quer ler uma comédia romântica rápida durante essa quarentena, por exemplo. É uma distração literária que vai deixar o seu dia bem mais de boa na lagoa e “sussa” na montanha-russa. E o único porém é que quando a gente se toca já chegou ao fim e a gente fica querendo mais… Então, Rê, fica a dica!

Ah! Destaque também para a capa. Tem tudo a ver com o título e a premissa. Quando chegamos ao fim, dá para entender direitinho o motivo do guarda-chuva, o figurino e tal. E como vocês sabem: esses detalhes sempre ganham pontinho extra para mim.

***

É isso, pessoal. Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo! A propósito, é clicar aqui para comprar.

Beijos, Carol.

*P.S: esse post é uma parceria, mas a opinião é sincera e de coração! ^^

Post Antigo: PJ Entrevista – Rê Lustosa
Fan Page ♥  Instagram


8
20.04.2020
* PJ Leu: As joias de Manhattan! ♥

Ei, Gente! :) Para começar a semana, separei uma dica literária que mistura comédia romântica e crime: As joias de Manhattan, da autora Carmen Reid. Vamos lá? Boa resenha! ♥

Livro: As joias de Manhattan | Editora: Editora Bertrand Brasil | Autora: Carmen Reid
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 3 livros

Sinopse: As três irmãs Jewel saíram do Texas para NY em busca de uma vida perfeita. Porém, o sucesso na cidade que nunca dorme não acontece da noite para o dia. Até que depois de alguns coquetéis, Em, a irmã mais nova, tem um plano genial: roubar joias de um leilão, vendê-las e viver feliz para sempre!

A ideia parece incrível, pelo menos para Em… Mas Sapphire e Amber sabem que nem tudo sai conforme o script ideal. Principalmente, quando não se tem experiência no mundo do crime e a vida amorosa incluem riscos e um detetive, no qual a irmã mais velha namora.

Opinião da Pequena: Eu amei a capa e a premissa desperta uma curiosidade gigante. Em contrapartida, confesso que não foi um dos melhores livros que já li na vida. Talvez, o momento atual não tenha ajudado muito, porém, não sei ao certo o que houve.

Não é que a história tenha sido ruim. Ontem fiquei, praticamente, o dia todo lendo e bastante curiosa para saber o que ia acontecer com o crime do ano, digamos assim. Mas na maior parte, a leitura ficou arrastada e por pouco, não desisti. Entretanto, já tinha lido coisas positivas e eu não quis deixar para lá.

Resultado? Rende algumas risadas e alguns personagens cativam. Jack é um bom partido e tive algumas suspeitas em relação a ele. Em relação a outros caras: acertei na mosca! Quanto às irmãs: a Amber é a mais legal. Já a Sapphire achei meio apagada e a Em que dá uma leve emoção na leitura. Meio doida de pedra, mas quem não tem uma irmã/amiga assim, né? Ah! Queria que a mãe tivesse aparecido mais!

Outro destaque vai para o começo de cada capítulo, onde aparecem mini diálogos e tal. A princípio, não dá para entender. Mas se eu entendi direito, no final tudo se encaixa e é bem legal a ideia da escritora. :) Também quero destacar a relação da Amber com o pai. Ela contando para o Jack é bem emocionante, mesmo com os contratempos que a gente fica ciente depois. E amei os cenários escolhidos para contar cada parte do livro! Principalmente, Genebra e NY.

No mais, muitas coisas ficaram confusas, mas não sei mesmo se eu que não estava concentrada de fato. Enfim, tive a sensação também que o desfecho foi meio corrido. Contudo, o final é fofinho e se encaixa bem no gênero comédia romântica.

***

É isso, pessoal. Vale lembrar que essa é a minha opinião, viu? Sempre é válido embarcar (se a história te chamou atenção) e tirar a sua própria conclusão. ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Menina de 20
Fan Page ♥  Instagram


6

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021