24.04.2017
* {Beda 24} – PJ Leu: Falando o mais rápido que posso! ♥

E a primeira dica literária da semana é Falando o mais rápido que posso, da Lauren Graham. Isso mesmo! O livro, que foi publicado pela editora Record, é da nossa eterna Lorelai Gilmore e conta sobre as sete temporadas de Gilmore Girls, o revival e tudo (ou quase tudo) que aconteceu no meio do caminho. Boa resenha! ;-)

PJ Leu - Falando o mais rápido que posso!Livro: Falando o mais rápido que posso | Editora: Record | Autora: Lauren Graham
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Em Falando o mais rápido que posso, a intérprete da nossa Lorelai Gilmore faz uma retrospectiva da sua vida e compartilha histórias hilárias sobre amadurecimento, o início da sua carreira de atriz, os desafios de ser uma mulher solteira em Hollywood. Conta também sobre como é sentar em seu trailer no set de Parenthood e perguntar “Será que eu, hmmm, cheguei lá?”. Além disso, fala, em primeira mão, como foi voltar a interpretar uma das personagens  mais queridas da TV e relembra como foi gravar cada ano da série original. Um presente para os fãs e admiradores. Tanto da série quanto da atriz! 

Minha opinião: Com essa leitura, matei mais uma vez a saudade da minha série preferida. Realmente foi um presente esse livro! Parece piegas, mas é a verdade. Juro, juradinho! Saber detalhes, coisas que nem imaginava, foi incrível. Ela conta muito além da série, mas os dois capítulos especiais de Gilmore Girls foram os que mais me prenderam. E quando ela falou do ator que interpretou o Richard (pai dela na série), algumas lágrimas teimosas cismaram em cair. ;’)

Um outro detalhe que amei: a Lauren é muito gente como a gente! Por exemplo, ela fala da solteirice de um jeito mega divertido e despojado. Tira aquela imagem de atriz toda perfeitinha, sabem? Ah! E, no meio do caminho, fala de outros trabalhos (Parenthood), momentos que marcaram e dá conselhos de ouro. Para anotar no caderninho e refletir muito! Também adorei quando ela contou sobre o seu primeiro livro (Quem sabe um dia), como surgiu a inspiração e continuo achando que é autobiográfico (Desculpa, Lauren).

Enfim, a escrita dela é leve, bem-humorada e que prende. Ela tem umas sacadas bem divertidas! Não dá vontade de parar de ler e quando chega na última página, a gente fica com um gostinho de quero mais. A parte boa é que vem livro novo por aí (não sobre Gilmore Girls, mas ok, tudo bem ;p). O que eu menos gostei: esperava mais fotos dos momentos que ela descreveu. Acho que colocou poucas imagens e queria mais, sabem? Destaque para a capa do livro (adorei) e o nome tem tudo a ver!

No mais, recomendo para todos, principalmente, quem ama Gilmore Girls e admira muito a Lauren! Mas se você ainda não viu todos os episódios, melhor ler depois. Ah! E se vai ter mais uma temporada da série que tanto amamos? Hmmm…  Melhor ler o livro, prestar atenção nas notícias e quem sabe um dia, né? ;-)

Beijos, Carol.

Resenha: Quem sabe um dia (primeiro livro da Lauren)

Fan Page ♥ Instagram 


1
20.04.2017
* {Beda 20} – PJ Leu: Meu jeito certo de fazer tudo errado! ♥

Ei, Gente! e a última dica literária da semana é Meu jeito certo de fazer tudo errado, das autoras Klara Castanho e Luiza Trigo. E já adianto que o livro, que foi publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog), é um romance teen bem fofo. Boa resenha! 

Meujeitocerto_CapaWEBLivro: Meu jeito certo de fazer tudo errado | Editora: Arqueiro | Autoras: Klara Castanho e Luiza Trigo
Crédito da imagem: Editora Arqueiro

Sinopse: Meu jeito certo de fazer tudo errado conta a história da Giovanna (Ou Nanna para os íntimos haha), uma garota que acaba de se mudar com a família para São Paulo e, de quebra, precisa encarar os dilemas da adolescência. Como por exemplo: obedecer sempre aos pais controladores ou se aventurar em busca de independência? Ignorar suas convicções para agradar o grupinho popular do colégio ou se isolar com a amiga solitária? Viver um grande amor e perder o amigo ou se contentar com a “friendzone”? Essas questões e outras resultam em uma livro repleto de situações e personagens autênticos e coloridos!

Minha opinião: É um livro bem teen, gente! Segue bem o estilo da Thalita Rebouças, sabem? Se você não curte, melhor não encarar. Mas quem gosta e quer arriscar uma leitura diferente, vale a pena embarcar na história. A escrita das autoras é leve e divertida. Não dá vontade de parar! Mas o que mais me conquistou foi o projeto gráfico. Mega fofo, gente! Cada capítulo, uma ilustração linda. Impossível não lembrar da minha adolescência e das vezes que me vi na pele de algumas personagens, como a Giovanna e a Giselle. Enfrentei muitos dilemas parecidos e é nessa hora que a gente percebe o quanto essa fase é complicada. Mas com carinho, dedicação e atenção (dos pais, da escola e dos amigos certos), tudo dá certo! Um livro que fala de assuntos típicos dessa idade, mas com leveza. Vou guardá-lo para minha filha ou meu filho (quando eu tiver um haha) ler.

Os personagens são encantadores. Principalmente, a Nanna, Henrique e Lucas (meio implicante, mas tem bom coração mesmo, gente). Henrique é o tipo de amigo que todo mundo deveria ter. Confesso que torci para um final diferente, mas o clichê me agrada também.  Enfim, recomendo! 

Beijos, Carol.

Última Resenha: Escolha sua vida

Fan Page ♥ Instagram 


3
19.04.2017
* {Beda 19} – PJ Leu: Escolha sua vida! ♥

E a segunda dica literária da semana é Escolha sua vida, da autora Paula Abreu. O livro, que foi publicado pela editora Sextante (parceira do blog), é uma ótima pedida para quem está querendo mudar ou saber se está no caminho certo para ter uma vida feliz fazendo suas próprias regras. Bom post. ;-)

PJ Leu - Escolha sua vida
Livro: Escolha sua vida | Editora: Sextante | Autor: Paula Abreu
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Muita gente poderia dizer que uma advogada bem-sucedida, com muito dinheiro no banco, carro do ano e um apartamento com vista deslumbrante deveria estar satisfeita com a vida, né? Paula Abreu tinha tudo isso, mas um dia constatou que não estava feliz. Daí, resolveu se reinventar: largou a carreira, terminou um relacionamento, mudou seus hábitos e começou a buscar a vida que sempre quis. Não foi fácil! E assim como ela, o leitor também percebe que há possibilidade de abandonar o que lhe causa frustração e correr atrás do que é essencial para a própria felicidade. A autora usa essa experiência para estimular você a sair da zona de conforto e reunir coragem para dar o primeiro passo. O livro traz exercícios de autoconhecimento para definir a sua visão de sucesso e felicidade, vencer os obstáculos que o separam de seus objetivos e conquistar a vida que sempre sonhou.

Minha opinião: Essa leitura foi tipo um complemento do livro “Eu sou as escolhas que faço” (clique aqui para ler a resenha). Deu um up e me ajudou a enxergar algumas coisas novamente, mas dessa vez mais forte. Vi que a gente tem que quebrar essa história de que não é possível trabalhar com o que gostamos. Não é uma tarefa fácil, mas há essa possibilidade sim. Só tem que dar o primeiro start! E saber disso, na minha opinião, já é um bom passo.

Ler Escolha sua vida não vai fazer milagre, mas como a própria autora diz, ela só vai segurar a lanterna enquanto você procura as chaves no fundo da bolsa. ;-) Destaque para os exercícios que ela colocou. Não são simples, mas ajudam muito! Me ajudaram a olhar ainda mais o que desejo para a minha vida. Ah! Uma observação muito importante: o sinônimo de sucesso varia. De felicidade também. Cada um tem o seu. E é preciso respeitar! Lembrando que esse significado pode mudar com o tempo. Por exemplo, em algum momento você pode ser feliz sendo jornalista e no outro, nem tanto. A gente muda e tudo bem!

Enfim, foi um dos livros mais legais que já li e que devorei em um dia! A linguagem é fácil e direta. Sem enrolação! Não é só mais um livro de autoajuda (nada contra, mas alguns acho bem teóricos e acabam não ajudando), ajuda mesmo (Obrigada, Paula). Mega recomendo! 

Beijos, Carol.

Fan Page ♥ Instagram 


3
17.04.2017
* {Beda 17} – PJ Leu: O sol também é uma estrela! ♥

E a primeira dica literária da semana é O sol também é uma estrela, da autora Nicola Yoon. Publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog), o livro fala sobre a história de Daniel e Natasha e como esses dois personagens se cruzam. O protagonista? Dependendo do seu ponto de vista: o Universo! Boa resenha! ;-)

Osoltambemeestrela_CapaWEBLivro: O sol também é uma estrela | Editora: Arqueiro | Autor: Nicola Yoon
Crédito da imagem: Editora Arqueiro

Sinopse: Natasha acredita na ciência e nos fatos! Sorte, destino e sonhos? Tudo balela! Não é o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um cara bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Principalmente quando ela e a família estão a 12 horas de serem deportadas para a Jamaica. Daniel é um bom filho e aluno! Por sorte (ou não), sempre esteve à altura das grandes expectativas dos pais e nunca se permitiu ser o poeta e sonhador que sempre quis. Mas quando deu de cara com a Natasha, esqueceu todos os poréns e só pensou em uma coisa: o destino tem algo extraordinário para os dois. Será? Enquanto isso, o Universo mostra que cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Só resta saber qual deles se tornará realidade.

Minha opinião: A leitura é pura poesia! Me envolveu a cada página. Obrigada, Nicola! :) Uma hora concordava plenamente com a Natasha, outra mergulhava nos pensamentos do Daniel. Aliás, me identifiquei com os dois! Acredito no destino. Aquela história de que nada acontece por acaso. Em contrapartida, nem todas as coisas que acontecem precisam necessariamente de uma razão, sabem? Ah! Ela é a razão, ele é o coração. Mas os dois são um pouquinho de cada! Tipo… Um equilibra o outro. Quanto ao Universo: ele realmente coloca um milhão de oportunidades e seja o que Deus quiser. Também curti os personagens coadjuvantes, que mostraram um pouco da sua vida. E como nem tudo são flores, queria ter visto mais o ponto de vista de pessoas ligadas diretamente ao Daniel.

De resto, adorei como a história se desenvolveu. A escrita da autora prende o leitor. Fiquei meio decepcionada com algumas partes, mas no final tudo se encaixou e me surpreendeu. E arrancou suspirou também! Esse livro é mais uma prova (fictícia) que uma palavra, uma atitude, muda tudo. Tanto para o bem quanto para o mal. E pode não só afetar você, como todos ao seu redor. Ah! Adoro a parte que a Natasha fala que o sol merece mais poemas. É a minha preferida! O cenário que mais gostei e fiquei imaginando: o karaokê. Enfim, queria muita que O sol também é uma estrela virasse filme. Por fim, destaque para a capa.  Totalmente poética, não acham? 

17362375_604274083098053_6807045986431542363_nMimos que recebi da Arqueiro junto com o protagonista do post! 

É isso, gente! Podem opinar à vontade! ;-)

Beijos, Carol.

Última resenha: As cordas mágicas!

Fan Page ♥ Instagram 


4
11.04.2017
* {Beda 11} – PJ Leu: As cordas mágicas! ♥

Ei, Gente! E a primeira dica literária da semana é As cordas mágicas, de Mitch Albom. Publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog), livro conta a história do personagem Frankie Presto, um violonista, e dá voz (literalmente) à Música. Boa resenha! 

Ascordasmagicas_CapaWEBLivro: As cordas mágicas | Editora: Arqueiro | Autor: Mitch Albom
Crédito da imagem: Editora Arqueiro

Sinopse: Francisco Presto nasceu numa cidade pequena da Espanha em plena guerra civil. Com a infância marcada por tragédias, Frankie se torna pupilo de um professor de música cego, que se dedica a lhe ensinar tudo que sabe. Ao completar 9 anos, ele foge para os EUA carregando consigo apenas seus bens mais preciosos: um violão e seis cordas mágicas. Com um talento fora do comum para tocar e cantar, o protagonista rapidamente alcança o estrelato e influencia o cenário musical do século XX, apresentando-se ao lado de nomes consagradas como Elvis Presley. Porém, o seu dom se transforma em um terrível fardo quando ele percebe que pode afetar o futuro das pessoas. Cada vez que uma vida é alterada, uma corda de seu violão fica azul. No auge do sucesso, assombrado por seus erros e por seu estranho poder, Frankie sai de cena por anos, ressurgindo apenas para um espetacular e misterioso adeus.

Minha opinião: No comecinho, achei que ia ser uma leitura meio parada e chatinha… Mas ledo engano! Desde o começo me prendeu e deu pequenos indícios que eu ia gostar tanto quanto eu gostei do livro “A menina que roubava livros”. Aliás, em vários momentos me lembrou da história desse meu livro preferido. Claro, cada uma do seu jeito, mas lembrei. Acho que pelo fato da Música ser a narradora, sabem? De alguma maneira, ela me lembrou a “morte”. Não sei direito explicar, mas só por esse ponto já me apaixonei e me entreguei.

A escrita do autor é leve e faz a gente viajar entre a ficção e a realidade. Frankie é um cara cheio de problemas, por motivos totalmente compreensíveis e mesmo quando a gente acha que ele vai deixar pra lá, a paixão dele pela música predomina. E arrisco dizer pela vida também! O professor me lembrou muito o pai da Liesel (da Menina que roubava livros). De um jeito menos fofo, digamos assim, mas tão digno de papel de pai quanto. Algumas vezes, cheguei a achar que a história deixaria alguns buracos, porém, no final tudo se encaixou direitinho e amei. O livro fala sobre amor, música, família, amigos e perdão (principalmente). Adorei cada personagem, até mesmo os malvados. Todos tiveram um papel importante, na minha humilde opinião. O cachorrinho é um dos mais fofos! A filha de Frankie e mulher idem.

Quem tiver uma paixão extra por música, precisa se entregar urgentemente a essa emocionante história. E quem não tiver, também. 

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Mega recomendo!

Beijos, Carol.

Última resenha: Isso me traz alegria

Fan Page ♥ Instagram 


7

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017