16.01.2019
* PJ Leu: Adulta sim, madura nem sempre! ♥

Ei, Gente! :) E a minha segunda leitura do ano foi “Adulta sim, madura nem sempre“, da autora Camila Fremder. O típico livro que a gente devora bem rapidinho e quando acaba pensa: ué, mas já? Enfim, segue a sinopse e a minha opinião. Boa resenha! 

Pj Leu - Adulta simLivro: Adulta sim, madura nem sempre | Editora: Paralela | Autora: Camila Fremder
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: cinco livros!

Sinopse: Um livro que reflete sobre a chegada da fase adulta. Que muitas vezes, nem está lá, mas, de acordo com a sociedade, já deveria estar lá há séculos. A autora brasileira conta para a gente sobre a sua experiência com a transição do fim da adolescência para a maturidade. Que a propósito, chega do nada e pode ser assustadora! Fala sobre a maternidade, relacionamentos e a autoestima. De um jeito bem-humorado, ela conta passo a passo e histórias como entregar um freela para ontem, pagar a conta de gás atrasada e colocar o bebê para dormir. Tudo junto e misturado! E, de forma alguma, ela finge que está tudo sob controle e que essa transformação não é tão simples. E tudo bem! O melhor é aceitar e adotar o melhor remédio: rir muito! 

Minha opinião: Esquece tudo que você escutou até hoje sobre a vida adulta e corre para ler esse livro agora! E juro que não estou sendo paga para falar isso (mas estamos aí hahaha #brincadeirinha). A mesma autora que me fez aceitar melhor os trinta anos (por conta do livro “Enfim, 30!”), me ajudou a perceber que não estou adulta, no mini perrengue, sozinha! É uma terapia literária daquelas, que vale cada página. A Camila conta as dores e delícias de entrar nessa fase e é impossível não se identificar com alguma história e perceber ao final de cada capítulo, que não estamos no controle, mas que sim: vai dar tudo certo! E se a gente souber olhar com bons olhos, tudo flui melhor!

No mais, a escrita dela é leve, divertida e faz a gente devorar em poucos dias o livro. A não ser que você tenha de parar para dar de mama. Mas como ainda não é o meu caso, consegui ler em menos de uma semana (hahaha) e fiquei chateada quando acabou. Só a parte da maternidade, que como ainda não sou mãe, não foi o meu capítulo preferido. Mas consegui entender mais o lado das minhas amigas e, até mesmo, o da minha mãe. ♥

Destaque para a capa maravilhosa e quando eu tiver o meu filho, juro que vou usar essa terapia da chupeta (só lendo o livro para entender). Também amei as ilustrações que a gente encontra dentro do livro. A última é a melhor e faz a gente abraçar quando termina! Obrigada, Camila!

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Mega recomendo! ♥ E um obrigada especial ao meu namorado, que me deu esse livro tão incrível. ^^

Beijos, Carol.

Post Antigo: Enfim, 30!

Fan Page ♥ Instagram 


0
07.01.2019
* PJ Leu: 9 Minutos com Blanda! ♥

Ei, Gente! :) Sabia que hoje é o Dia do Leitor? Então, nada melhor do que uma dica literária para comemorar essa data tão especial. Dessa vez, o “PJ Leu” vai falar sobre o livro “9 minutos com Blanda”, primeiro romance da autora brasileira que eu amo: Fernanda França! É uma leitura bem água com açúcar, do jeitinho que eu gosto. Vamos lá? Boa resenha para vocês! 

PJ Leu - 9 Minutos com BlandaLivro: 9 minutos com Blanda| Editora: Rai | Autora: Fernanda França
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: cinco livros!

Sinopse: Todos os dias, depois de brigar com o despertador que dá apenas nove minutinhos a mais de sono, Blanda se depara com a seguinte situação: ela está quase sem dinheiro, desempregada e sua única companhia é o fato Freddy Krueger. Bom, não exatamente, já que ela namora Max, um cara que nunca assumiu seu relacionamento com ela e é extremamente folgado. Afinal, não trabalha e não muita questão de mudar isso. Porém, é com ele que a nossa protagonista se vê prestes a dizer “eu aceito” no altar.

Em uma confusão envolvendo muito estresse, a porta giratória de um banco e uma calcinha pink, Blanda conhece alguém que poder mudar o seu destino. Mas será que a vida é um conto de fadas como vemos no cine? Só lendo esse romance para saber. ;-)

Minha opinião: Eu sou suspeita, pois a Fê é a minha autora brasileira favorita. Mas eu achei tão amor esse livro. Foi uma ótima forma de terminar 2018 (comecei final de dezembro a leitura) e de começar 2019 no setor “vida de leitora”. No começo, confesso que não me simpatizei muito com a Blanda. Achei ela bem estressada! Porém, no decorrer da história quis ser amiga dela e conversar horas sobre o carinha do banco! Ela é estressadinha sim, mas a gente entende os motivos e adora como ela amadurece entre os capítulos. Ela é persistente, vai atrás do que quer e não vem cantar de galo para cima dela não!

Quanto aos outros personagens…. Dona Cotinha é a coisa mais fofa e amei o final que teve. Foi surpreendente e encheu meu coração de amor! O pai da Blanda é simplesmente sensacional. A mãe é doidinha, mas com o tempo nos conquista também. Max é sem noção. Adorei os amigos e o gatinho Freddy Krueger me deu um pouco de medo, mas é mais por conta do nome mesmo hahaha.

No mais, o livro é bem água com açúcar e com aquelas pitadas de surpresas, que a gente fica pensando: COMO ASSIM??? A leitura é leve, divertida e rápida. Faz a gente pensar na vida profissional, nos sonhos novos e antigos e que sim: conto de fadas não é exatamente como os filmes mostram, mas é tão mágico quanto. Ah! E acho que é quase impossível não se identificar com a relação da Blanda e o despertador hahaha. Por fim, foi uma leitura que resgatei da pilha de livros para ler e acho que embarquei no momento certo!

É isso. Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Indico! Ah! A editora Rai não existe mais e a gente não encontra nas livrarias, mas achei o meu exemplar nessas feiras de livros. Então, fica a dica.

Beijos, Carol. 

Post Antigo: Top 5 – Fernanda França

Fan Page ♥ Instagram


1
28.12.2018
* PJ Leu: Vox! ♥

Ei, Gente! Vamos para a última resenha do ano? :) Com vocês: Vox, da autora Christina Dalcher. O livro, publicado pela Editora Arqueiro (parceira do blog), é uma história onde as mulheres só têm direito a 100 palavras por dia. Sem muito spoiler, segue o que eu achei dessa leitura tensa, mas bem necessária. 

PJ Leu - VoxLivro: Vox| Editora: Arqueiro | Autora: Christina Dalcher 
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: três livros!

Sinopse: O governo americano decreta que as mulheres só podem falar 100 palavras por dia. A Dra. Jean McClellan está em negação. Ela não acredita que isso esteja acontecendo! Mas esse é apenas o começo… Em pouco tempo, as mulheres também são impedidas de trabalhar e os professores não ensinam mais as meninas a ler e escrever. Antes, cada pessoa falava, em média, 16 mil palavras por dia, mas agora tudo mudou e em poucas palavras o público feminino pode se expressar. Mas não é o fim! Lutando por si mesma, sua filha e todas as outras mulheres que foram silenciadas, Jean vai reivindicar sua voz!

Minha opinião: Assim que contaram no encontro dos blogueiros lá na Bienal desse ano sobre essa história, fiquei mega curiosa para embarcar. Afinal, imagina isso? 100 palavras por dia! Não poder trabalhar, estudar, escrever, expressar o que você deseja. Porque não é apenas a nossa voz que é calada, é tudo, sabem? Foi uma leitura bem tensa e intensa. Bateu um medo! Não sei se chega a acontecer igualzinho, mas mesmo assim bate um alerta bem grande, ainda mais como anda a nossa política. Mas espero do fundo do coração, que nem de longe isso aconteça. Nem nada parecido!

No mais, confesso que o começo me prendeu mais. Como o decorrer da leitura foi para um lado mais ficção científica (pelo menos entendi assim hehehe), fiquei meio perdida em várias partes. Gostei de diversas atitudes da Jean e como ela não se exime de culpa, sabem? Aliás, me identifiquei em alguns momentos. Mas acho que tudo é o amadurecimento, vivenciar tal coisa. Aliás, nessa história ninguém sai ganhando. Todo mundo perde. Inclusive os homens e fiquei feliz que muitos personagens masculinos lutaram pela voz das mulheres! Palma para eles. Tirando a Jean, sua filha, eles foram os meus preferidos. E não odiei o Patrick, nem Steven.

Essa história desperta um pouco de raiva e faz com que a gente não queira se calar. Mas nada de disseminar o ódio por aí! Lutar pelo nosso, mas sem desrespeitar ninguém. Enfim, não foi o meu livro favorito do ano, até porque amo um romance (que aliás têm, na medida certa), chick-lit e afins, mas sem dúvida é um livro mega necessário. Ainda mais com as últimas notícias e tal. É uma leitura bem oportuna. Por isso, indico! ;-)

Quem já leu, conta o que achou. Mas sem spoiler, ok?

Beijos, Carol.

Para ler: PJ Leu – Coragem!

Fan Page ♥ Instagram  


0
26.12.2018
* PJ Leu: Um dia em dezembro! ♥

Ei, Gente! :) Era para essa resenha ter entrado ontem, mas com a correria não consegui postar. Mas como ainda estamos em dezembro e em clima de “boas festas“, segue o “PJ Leu” da semana: Um dia em dezembro, da autora Josie Silver. Ideal para quem ama romance e acredita no destino! Vamos lá? Boa leitura. 

Pj Leu - Um dia em dezembroLivro: Um dia em dezembro| Editora: Bertrand Brasil | Autora: Josie Silver 
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: quatro livros!

Sinopse: É quase véspera de Natal e Laurie não vê a hora de aproveitar o feriado para dar um tempo de sua rotina sem graça. Nada parece estar dando certo, já que não encontrou nem o emprego e o namorado dos sonhos. Perdida em seus devaneios, ela pega um ônibus de dois andares, em Londres, que parece demorar séculos para chegar em casa, que a propósito divide com a sua melhor amiga, a Sarah. Até que em uma parada vê um homem lindo, lendo um livro, e tem certeza de que é o homem da sua vida. Seus olhares se encontram, mas o ônibus resolve seguir viagem… Ela está decidida achá-lo de qualquer maneira, mas depois de tanto procurar com a ajuda de Sarah, acha melhor deixar para lá. Não era para ser… Até que um dia, sua amiga apresenta o novo namorado, que adivinhem: é o cara do ônibus, o Jack! O que vai acontecer com essa situação que o destino resolveu pregar? Só lendo mesmo! ;-)

Minha opinião: Sabe aquela história que você torce para nunca ter de enfrentar na vida? Nem na pele da Laurie. Nem da Sarah e nem mesmo na do Jack! Imaginem a situação? Não gosto nem de pensar na possibilidade. É o tipo de coisa que o destino prega e a culpa é simplesmente de ninguém. Mas a forma como reagirmos é que faz a diferença. Algumas partes eu fiquei meio assim com os personagens, mas a gente não tem como julgar, né? E mesmo não concordando com algumas coisinhas, gostei de como a situação se desenvolveu. Tiveram erros, acertos, brigas e pazes. Tudo na medida certa, com muito bom senso e cuidado. Fiquei tensa com a premissa, mas essa história me deu uma sensação, no final, de que nada acontece por acaso e que tudo tem jeito, mas que o tempo é fundamental. Obrigada Josie, por escrever um livro tenso, mas de forma leve. A capa é linda e o mês de dezembro ganhou ainda mais o meu coração! Quanto ao destino: ele é bem sapequinha, mas depois de embarcar em “Um dia de dezembro”, é quase impossível não acreditar nem que seja um pouquinho nele. Enfim, recomendo a leitura, gente! 

No mais, podem opinar à vontade! :) E, feliz Natal atrasado!

Beijos, Carol.

Para ler: Uma história entre nós

Fan Page ♥ Instagram 


0
29.10.2018
* PJ Leu: Uma história entre nós! ♥

Ei, Gente! E no Dia Nacional do Livro nada melhor do que ter uma indicação literária brasileira, né? Anotem aí: Uma história entre nós, da Isa G., dona de um dos perfis mais incríveis do Insta, o @amargoemeio. Vamos lá? Boa leitura para vocês! 

PJ Leu - Uma história entre nósLivro: Uma história entre nós | Editora: Benvirá | Autora: Isa G. 
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: cinco livros!

Sinopse: Duas pessoas se encontram por acaso. Ela, intensa, sentimental, profunda. Ele, racional, calado, temeroso. E então tem início uma história. Mas o passado muitas vezes assombra o presente, e nem sempre as coisas acontecem como queremos. Um livro construído através de uma autêntica narrativa, com frases e ilustrações que vão chamar a atenção de cada leitor.

Minha opinião: Eu acompanho a Isa pelo Insta tem um tempinho e adoro o estilo de post dela e como a sua escrita me inspira no dia a dia. Eu consigo enxergar as coisas de forma mais clara e olhar através de um outro ponto de vista. É meio que uma terapia literária, sabe? Daí, tive que ler o livro, né? Demorou um pouco para chegar, mas quando a livraria me ligou falando que a história estava me esperando, corri para pega e embarcar nela. Então, vamos lá…. ;-)

Uma história entre nós é aquele livro de cabeceira para você anotar no caderninho e refletir sobre as páginas escritas. Não sei se interpretei da maneira correta, mas esse casal de amigos, que vai além (na minha visão), tem uma bagagem repleta de lições valiosas. Entre encontros e desencontros, a história fala dos sentimentos mais belos e confusos, repleto de palavras delicadas. Queria um outro desfecho, um clássico final feliz. Mas a felicidade pode ser encontrada de diversas formas, né? E a vida é uma caixinha de surpresas, que quase nunca acontece como planejamos. E tudo bem! Toda experiência é válida. Por mais dolorida que seja, faz a gente crescer. Por isso, leia esse livro. Palavra por palavra. E não só uma vez! Acho que vai fazer sentido em cada fase da sua vida!

E posso destacar um detalhe que fez a diferença? A ilustração! Simples, mas que tinha ligação com todas as frases tão delicadas quanto. Parabéns a todos os envolvidos. É um dos livros que mais amei esse ano! Obrigada, Isa. E posso pedir? Faz uma parte 2 de Uma história entre nós? Acho que eles merecem outras histórias. 

PJ Leu - Uma história entre nós - 2

É isso, pessoal. Quem leu, conta o que achou. Ainda não embarcou? Recomendo!

Beijos, Carol.

Para ler: livros de pessoas da internet

Fan Page ♥ Instagram 


2

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2019