15.02.2018
* PJ Leu: Sonhos em flor! ♥

Ei, Gente! E a dica literária da semana é Sonhos em flor, da autora Estelle Laure Esse romance, publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog), é a continuação do livro Essa luz tão brilhante e aborda sobre a vida e a morte, mas de um jeito leve. Enfim, vamos lá? Boa resenha para vocês! ;-)

PJ Leu - Sonhos em FlorLivro: Sonhos em flor | Editora: Arqueiro | Autora: Estelle Laure
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Eden Jones tem 17 anos e o futuro todo planejado. Com o apoio dos pais amorosos, do irmão gêmeo e da melhor amiga Lucille, sonha em estudar em Nova York e se tornar uma grande bailarina. Mas  o destino tem outros planos e seu mundinho “perfeito” começa a desmoronar. Primeiro, o teste que fez para um balé importante não é nada daquilo que imaginou. Pelo contrário! Depois, perde o seu chão, quando descobre que Lucille e seu irmão estão namorando e ninguém conta para ela. Por fim, sofre um acidente, que a deixa em coma. Depois dessa experiência de quase morte, nossa protagonista, volta ao “normal” e depois de um tempinho recebe alta. Porém, voltar à rotina não é tão fácil quanto parece. Além de ter algumas restrições físicas e alimentares, Eden tem alucinações com flores negras e uma garota em coma na mesma ala do hospital, onde esteve internada. E como se não fosse o bastante, se apaixona por Joe, que tem uma ligação com a personagem que ela anda tendo “visões”. Então, inúmeras dúvidas surgem e nessa árdua caminhada, ela começa a entender que não ter o controle das coisas pode ser libertador. ;-)

Minha opinião: Eu jurava que a continuação do livro Essa luz tão brilhante, seria sobre a história da Lucille e da irmã de novo. Então, vem a escritora e me surpreende. E posso dizer? Adorei e, apesar de ter curtido o primeiro e esperar por respostas, a leitura desse fluiu muito mais. Eden me inspirou! Em nenhum momento se mostrou imatura, pelo menos não tanto quanto imaginei. Gosto de me colocar no lugar das personagens e acho que ela se saiu muito bem, mesmo depois de ter enfrentado essa experiência de quase morte. Falando nisso, já li alguns livros onde um dos temas era esse, mas o jeito que a autora colocou, foi diferente, natural e não assustou. Tem o poder de mexer positivamente com o leitor e traz uma mensagem incrível de que a gente tem que viver, independente dos maus momentos. A vida é assustadora, mas tem a sua beleza, que a gente não pode tapar com os problemas, sabem? Essa foi a lição mais valiosa que tirei dessa leitura leve e mágica. Além dessa, aprendi que algumas coisas não tão boas, realmente acontecem para o nosso bem.

E gostei que a Estelle (autora) foi bem pé no chão na construção da história. Conseguiu dar aquela floreada importante, mas sem viajar muito. Mesmo com as flores negras, alucinações e tal. Pelo contrário, fizeram total sentindo, pelo menos para mim. Faz a gente rever as nossas crenças de um jeito bom e necessário! Quanto aos personagens, não tem nenhum que eu excluiria. Todos são fundamentais para as perguntas de Eden. Mas os meus favoritos são o médico, a enfermeira e a psicóloga (vou levar esse conselho para a vida: cortar lenha e carregar água). Destaque também para os pais da nossa protagonista, que fazem jus à sinopse: mais amorosos, impossível. Em relação ao Joe e a Jaz, os dois merecem crédito por mostrar que não ter o controle dessa coisa chamada vida, pode realmente ser libertador. Aliás, tudo planejadinho, sem mexer em nada, tende a causar sofrimento em dobro.

Outros detalhes importantes: a capa é linda, gostei de saber um pouco do andar da carruagem da história da Lucille. Mesmo que por alto! E mais uma vez vi que amor de irmão é para sempre, mesmo com algumas brigas. E, por fim, meu momento #pirigueteliterária dessa resenha: Joe tem lugarzinho cativo na minha listinha de crushes literários. Amei a parte de agradecimentos do livro e a história acabou fazendo ainda mais sentido para mim. Dá para imaginar, que a escritora teve uma inspiração extra. E destaque para os títulos de cada capítulo e dos trechos de quase morte. Principalmente, no final. 

Enfim, leitura que meega recomendo, pessoal. E quem já leu, conta o que achou! ;-)

Beijos, Carol.

Para ler: Cinco histórias para acreditar no amor

Fan Page ♥  Instagram


3
29.01.2018
* PJ Leu: #Girlboss! ♥

Ei, pessoal. :) E a dica literária da semana é Girl Boss, da Sophia Amoruso, publicada pela editora Seoman. É o livro que inspirou a série da Netflix que tem o mesmo nome e conta a inspiradora história da Sophie Amoruso, criadora do site Nasty Gal. E posso adiantar? Inspira mesmo! Boa resenha para vocês.

PJ Leu - Girl BossLivro: #Girlboss | Editora: Seoman | Autora: Sophia Amoruso
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Sophia Amoruso é o grande fenômeno que está por trás do site Nasty Gal, uma loja virtual que começou no Ebay e alcançou um sucesso que muita gente não colocaria a mão no fogo! Hoje em dia, pelo que eu li, ela nem está mais no comando da marca, mas sem dúvida fez história, que está detalhada na dica literária da vez. Falando nisso, o livro conta sobre os bastidores do site, a trajetória da Girl Boss em questão. Além disso, está repleto de avisos, lições e valores que devem fazer parte da vida de cada pessoa, independente da profissão. Esteja ligada ou não com a moda. Palavras como sucesso, fracasso, comportamento, intuição, originalidade, regras e todas essas coisas que fazem parte da vida de uma verdadeira Girl Boss, trazem um sentido a mais no livro.

Minha opinião: Esse livro fez parte da minha listinha de próximas leituras por muito tempo, mas só agora consegui parar para ler. E acho que veio no momento certo! Para quem está precisando de um up na vida profissional ou, até mesmo, pessoal, e está com a mente aberta: vale muito a leitura. Pelo menos, funcionou assim comigo. É impossível não tirar, ao menos, uma lição desse livro. Sophia Amoruso conta a verdade nua e crua. Bom, pelo menos eu tive essa impressão. E ela é muito mais madura e pé no chão do que na série que passou na Netflix. Eu sei que ela era mais nova e tal, mas enfim é bom ter um “contato” com ela mais experiente. Aliás, ela não é “boazinha” nem com ela. Conhece seu valor, mas sabe onde pecou. Sem dúvida, amadurecimento faz parte dessa trajetória nada fácil. Para alguns, o sucesso é “culpa” da sorte. Mas com a leitura, descobri que até mesmo uma verdadeira Girl Boss, tem que trabalhar duro e ser humilde. Colocar a mão na massa mesmo, sem medo de ser feliz. Ah! E preguiça não faz parte desse mundo. Que a propósito, não é nada fácil. Mas como ela diz: difícil não quer dizer impossível. Tenha sempre isso em mente!

Adorei saber um pouco mais sobre a marca, os diferenciais e saber que quanto mais original você for, melhor. E cada experiência conta, por mais que a gente ache que vender um sanduíche não tenha nada a ver com um blog de primeira, digamos assim. Tudo é válido na vida de uma Girl Boss. Até mesmo as experiências nem tão positivas. Não precisa seguir à risca os passos da Sophia, mas se inspirar nos acertos e nos erros, pode ajudar muito. E não, eu não concordei com tudo que ela fala, mas gostei de conhecer outras visões, sabem?

Por fim, uma das coisas que mais me chamou a atenção nesse livro foi o perfil de outras pessoas, no final de cada capítulo. O meu preferido é o da Alexi Wasser! Se eu pudesse dar uma dica: leiam com toda a atenção do mundo essa parte. ;-) No mais, tirando alguns errinhos de digitação, é um livro que entrou na minha lista de “todo mundo precisa embarcar”. Inclusive, os homens! Enfim, obrigada Sophia Amoruso por tantas lições valiosas, que espero praticar levando em conta o meu jeito, mas tendo uma inspiração a mais. Que é sempre bom, né? Recomendo e MUITO. 

Já leu? Deixe sua opinião aqui! Ainda não? Corre, mas com a mente aberta!

Beijos, Carol.

Para ler: A casa do lago 

Fan Page ♥ Instagram 


0
15.01.2018
* PJ Leu: A casa do lago! ♥

Ei, pessoal. :) E a primeira dica literária do ano é A casa do lago, da autora Kate Morton. O livro, publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog), é um suspense de leve cheio de reviravoltas e que cada hora faz você achar uma coisa. Boa resenha! 

CasaDoLago_CapaWEBLivro: A casa do lago | Editora: Arqueiro | Autora: Kate Morton
Crédito da Imagem: Arqueiro

Sinopse: A casa da família Edevane está pronta para aguardada festa do solstício de 1933. Alice, uma jovem e promissora escritora, tem ainda motivos para comemorar: ela não só criou um desfecho surpreendente para seu primeiro livro como está secretamente apaixonada. Porém, à meia-noite, enquanto os fogos de artifício iluminam o céu, os Edevanes sofrem uma perda devastadora que os leva a deixar a casa do lago para sempre.

Setenta anos depois, após um caso problemático, a detetive Sadie Sparrow é obrigada a tirar uma licença e se retira para o chalé do avô na Cornualha. Certo dia, ela se depara com uma casa abandonada rodeada por um bosque e descobre a história de um bebê que desapareceu sem deixar rastros.

A investigação fará com que seu caminho se encontre com o de uma famosa escritora policial. Já uma senhora, Alice Edevane trama a vida de uma forma tão perfeita quanto seus livros, até que a detetive surge para fazer perguntas sobre seu passado, procurando desencavar uma complexa rede de segredos de que a escritora sempre tentou fugir.

Minha opinião: O livro demorou a me prender, por conta do tempo corrido e por ser um gênero literário que não estou muito acostumada. Mas valeu a pena sair da zona de conforto e embarcar nesse suspense. Quando ele me prendeu, não quis mais soltar até descobrir tudo tim tim por tim tim. Uma história cheia de reviravoltas e que muda até o último capítulo. Quando a gente acha que matou a charada, vem a autora com mais uma peça, que a gente nem sabia que existia. Os personagens são intrigantes, envolventes e que eu aprendi a não julgar.

Fala sobre julgamentos, mentes férteis, guerra, amores proibidos e incondicionais, como o de uma mãe por um filho. Até onde você iria por um? A gente aprende muito em relação a esse assunto. O amor por uma criança que você gerou, vai além. E não dá para julgar algumas atitudes, como certas ou erradas. É o que deu para fazer naquele momento, sabem? Enfim, lendo dá para entender melhor o que estou falando. O pai de Alice é uma peça fundamental e mostra como a Guerra pode destruir uma vida muito além. Marca para sempre e até fiquei com raiva dele, mas não dá para julgá-lo. Também curti as histórias adicionais e como elas ficam ligadas e ajudam no mistério central.

Têm coisas que não ficaram esclarecidas para mim, mas acho que a intenção da Kate Morton e deixar no ar mesmo. Talvez se eu lesse uma segunda vez, prestaria mais atenção nos mínimos detalhes. Aliás, detalhe é o que não pode faltar quando se trata de um suspense bem elaborado. E põe bem elaborado nisso. Sadie me conquistou e o avô dela também. Alice me intrigou e queria que a irmã dela tivesse mais presença no livro. O braço direito da quase protagonista, Peter, é um dos meus personagens preferidos.

Se eu recomendo esse livro? Com certeza! Principalmente, se você não resiste a um bom suspense. Não é muito fã do gênero? Vai por mim: dar uma chance, vai fazer você aprender lições ou só mesmo despertar o seu lado detetive. Acho que todo mundo tem um! ;-)

Beijos, Carol.

Para ler: Uma história de verão 

Fan Page ♥ Instagram 


1
27.11.2017
* PJ Leu: Uma história de verão! ♥

Ei, Gente! :) Para começar bem a semana, separei uma dica literária: Uma história de verão, da autora (brasileira) Pam Gonçalves. O livro, publicado pela Galera Record, é um romance teen cheio de lições valiosas e ideal para quem quer ler algo leve e que flui. Vamos lá? Boa resenha! 

PJ Leu - Uma história de verãoLivro: Uma história de verão | Editora: Galera Record | Autora: Pam Gonçalves
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: O último verão antes da faculdade não será fácil para Analu. É um momento crítico para ela e para qualquer pessoa: o vestibular. Na verdade, o resultado não é o maior problema, mas a escolha que ela fizera. Ela finalmente havia ultrapassado todos os limites! Os pais até poderiam lidar com suas roupas estranhas, o corte de cabelo diferente ou as atitudes rebeldes. Mas nada poderia ser pior que acabar com a carreira que já estava nos planos da família, e trocar o curso de Direito para Cinema.

As persistentes comparações da menina com seu irmão gêmeo, André Luis, também não deixam nada mais fácil. O grande exemplo de filho faz tudo para agradar e, assim como o pai, corre atrás de seus objetivos mesmo que para isso tenha que ser egoísta e ganancioso. Analu está cansada de tanta hipocrisia e da cobrança de todos. Afinal, a família pode até parecer perfeita, mas, na verdade, tem o pior dos relacionamentos. Sua mãe fecha os olhos para as traições do marido, seu irmã não se importa com ninguém desde que ganhe a parte dele, e seu pai… ela não gosta nem de pensar no quanto ele é desprezível.

Tudo que Analu quer agora é paz, aproveitando as férias na praia com seus melhores amigos, antes de enfrentar o furacão que já chegou em sua vida. Só que, para coroar esse verão da discórdia, alguém em quem ela definitivamente não pensava e nem queria mais ver na vida… Está de volta! Depois de dois anos. Analu jamais conseguiu esquecer Murilo, sua primeira grande decepção amorosa. Pelo menos, depois de destruir seu coração, ele tinha sumido, se mudara para outra cidade. Mas agora ali estava ele, com aquele sorriso cafajeste que sempre veio com um alerta de perigo, mas que ela nunca foi bem-sucedida em respeitar.

Com tantos exemplos de relacionamentos mal-sucedidos, a garota aprendeu que o amor romântico não existe, É como uma bomba prestes a explodir, e azar de quem estiver comprometido demais para não conseguir fugir antes da catástrofe. Nada de envolvimento, nada de se apaixonar, nada de apego. Era assim que ela havia sobrevivido até hoje. Seria uma pena se a volta do Murilo não a fizesse duvidar de tudo isto, não é mesmo?

Minha opinião: Esbarrei nesse livro na Bienal e sério, foi amor à primeira vista.  Além de a capa ser mega fofa, a história é bem o meu tipo preferido. Cheio de clichês, mas com elementos surpresas que fazem toda a diferença. A escrita da Pam é leve e flui de um jeito divertido e que faz a gente refletir sobre as escolhas da protagonista e de outros personagens tão importantes quanto. Adorei como ela construiu cada capítulo! A gente lê e nem percebe que já está chegando ao fim. É o tipo de leitura que vale a pena passar o tempo em um fim de semana. E, de quebra, tirar lições valiosas. No meu caso, lembrei de algumas decepções amorosas, mas agora com uma percepção diferente, através dos “olhos” da Analu.

É um livro que fala sobre família, amizade e amor. E mais do que tudo: escolhas! Aliás, cada um segue um caminho. Talvez não bata com os nossos valores, princípios e percepções. Mas quem é a gente para julgar. O negócio é seguir em frente, fazer a nossa parte e torcer para que as coisas se encaixem. Nem que seja aos poucos. Alguns erros não são nada justificáveis, outros nem sempre acontecem por mal. Os personagens dessa história me mostraram mais do que nunca isso. E falando neles, é quase impossível não se identificar, pelo menos com algum. Enfim, a gente torce, discorda, concorda, torce de novo, não acredita que tal coisa aconteceu, fala que já viu aquele “filme” antes e por aí vai. Interage e sente meio que na pele cada momentinho que a Analu vive. E também imagina o que os outros personagens passam também, com raríssimas exceções.

Enfim, MEGA RECOMENDO esse livro. Tem uma linguagem mais teen e vivências dessa idade? Sim. Mas acho que vale incluir essa experiência literária na sua listinha de próximos livros. O final é inspirador e, até, imagino que possa ter uma segunda parte. Mas caso não tenha, gostei de como terminou. Talvez no meu mundo ideal tivesse outro fim, mas combinou muito com o mundo real.  ;-)

É isso. Podem opinar à vontade!

Beijos, Carol.  

Para ler: Fazendo as pazes com o corpo 

Fan Page ♥ Instagram 


1
16.11.2017
* PJ Leu: Antes de partir! ♥
Em: PJ LEU

Ei, pessoal. :) E o PJ Leu do dia é Antes de Partir, da autora Colleen Oakley. O livro, publicado pela editora Bertrand Brasil, conta a história da Daisy, que tem, aproximadamente, seis meses de vida. Já diz tudo, né? Então, boa resenha! 

PJ Leu - Antes de PartirLivro: Antes de Partir | Editora: Bertrand Brasil | Autora: Colleen Oakley

Sinopse: Na véspera do que esperava ser uma triunfante comemoração de três anos livre da doença, Daisy sofre um golpe devastador: seu médico lhe diz que o câncer está de volta, desta vez ainda mais agressivo. Ela tem apenas de quatro a seis meses de vida. A morte é uma perspectiva assustadora, mas não porque teme por si mesma. Ela está apavorada com o que será de seu marido, Jack. O que acontecerá quando ela não estiver mais lá para cuidar dele? Esse medo tira seu sono, até que uma solução lhe vem à mente: ela precisa encontrar outra mulher para ele.

Com uma determinação singular, Daisy visita parques, cafeterias e sites de relacionamento à procura do par perfeito para Jack. Mas, à medida que ela avança em sua busca, cresce o questionamento acerca da sanidade de seu plano. Conforme a ideia de seu marido com outra mulher vai se tornando algo mais próximo do real, ela se vê forçada a decidir o que é mais importante no curto tempo que lhe resta. A felicidade de Jack ou a sua própria?

Minha opinião: Quando encontrei esse livro na livraria, pensei: preciso ler urgentemente! Histórias assim, sempre acrescentam muito. Me deixam triste, mas a listinha de lições valiosas que fica, faz valer a pena cada página. Porém, me enganei completamente com esse livro. :( Foi uma leitura pesada, que por pouco não larguei para lá. Mas eu tinha esperança de que uma hora, a construção da história ia mexer comigo de uma forma positiva. No finalzinho, até rolou um pouco, mas já era tarde… Claro, que entendo que esses livros tendem a ter uma história pesada, que incomoda o leitor, dependendo da sua sensibilidade. Em contrapartida, todos os livros que li sobre até aqui, me surpreenderam positivamente. Por mais que seja um tema delicado (câncer de mama), os autores conseguiram contar de uma forma leve. Então, por isso me decepcionei.

Tiveram algumas partes engraçadas e o final me prendeu um pouco. Mas a leitura não fluiu do jeito que eu gosto! A Daisy me fez ficar com raiva dela, o Jack também. Em compensação sua amiga, seus bichinhos de estimação, sua mãe e a vizinha: adorei cada personagem! Acho que a ideia central, que ela faz de tudo para arrumar alguém para o marido, que a autora pecou. Até poderia ter, mas de um outro jeito. Sei lá!

Enfim, apesar dos pesares, até que eu consegui tirar lições: aproveitar cada segundinho, principalmente se você leva esse baque. E em hipótese alguma tentar arrumar outra para o seu boy. Ah! E também: o  jeito como a gente lida com as coisas ruins, faz toda a diferença. E pontinho para a capa: a parte mais leve de toda a história!

Resumindo: eu não curti muito. Porém, acho que vale cada um ler e tirar sua própria conclusão! E para variar: podem opinar à vontade! ;-)

Beijos, Carol. 

Sorteio Instagram (até dia 17 de novembro): Livro Fazendo as pazes com o corpo

Para ler: Blogueiras.com

Fan Page ♥ Instagram 


3

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018