24.11.2020
* 5 coisas boas que aconteceram em 2020! ♥

Ei, Gente! Falta 1 mês e pouquinho para esse ano doido acabar. Sem dúvida, não foi o melhor da vida. Por motivos óbvios e outros também! Mas durante a tempestade, sempre aparecem alguns arcos-íris. E nesse clima de repensar tudo o que tem acontecido, resolvi olhar o lado bom e relembrar 5 coisas que deixaram 2020 mais leve. Vamos lá? ♥

1. Já era próxima da minha irmã mais nova e do meu cunhado, mas com a pandemia, a gente acabou ficando ainda mais! Eu, ela, ele e meu namô formamos um belo quarteto com churras na varanda. E, claro, com a Jeanninha do lado tentando roubar carne, com uma rede mara e cada pôr do sol, que MEU DEUS!

2. No comecinho de 2020, eu tava bem desanimada com a minha vida profissional. E no meio de tantas demissões, consegui freelas que me ensinaram muito e mostraram que eu tô no caminho certo. Ainda bem! E o blog deu passos que sempre quis. Enfim, que venham mais e mais trabalhos incríveis. Aliás, eu to mega solta nos stories e nas lives! Quem diria? E o Insta do PJ deu uma renovada, graças a minha irmã. Obrigada, Lulu!

3. No comecinho da quarentena, confesso que me dava raiva ver pessoas na rua e sem máscara (olhando da minha varanda). Hoje, não julgo quem sai, mas quando tá sem o nosso acessório “tem que ter” ou finge que usa, fico possessa. Mas apesar disso, a minha empatia aguçou muito. Não tomar cuidado, não só me prejudica, como pode ter consequências para o outro. Falando nisso, protestos que eu sabia apenas por alto, dessa vez fui além. Mantive posições, revi outras e aprendi novas.

Crédito da Imagem: Bacon Frito!

4. Eu tô com muita saudade de ir ao cine. Mas ainda bem que existe Netflix, Amazon e por aí vai. Conheci histórias que entraram na minha lista de favoritos e maratonei séries e filmes como nunca. E aquelas que todo mundo assistia, eu finalmente embarquei, como Modern Family. E no quesito literário, tive meus bad days, mas me aventurei em novos gêneros e me apaixonei ainda mais por chick-lit.

5. Vi que a gente se adapta e dá valor ao que nunca deu antes, como a liberdade de sair. Tudo bem que o Rio é perigoso e tal, mas ter um vírus no meio disso tudo, dá ainda mais medo. Mas a gente se adapta às mudanças. E cada um tem o seu tempo! Não é romantizando a quarentena, até porque imagino o quanto de coisa ruim acontece. Porém, às vezes, diferentes posicionamentos, podem melhorar ainda mais uma relação. Seja amorosa, familiar ou de amigos. ♥

Crédito da Imagem: @naniape

Enfim, ainda têm outras coisas boas. Tipo o nascimento da minha afilhada, Malu. O niver diferentão da quarentena. O tempo todo agarrada com a minha doguinha perfeita e convivendo mais com o meu namorado, irmã e cunhado. O novo assusta, porém, aos poucos a gente vai. Quero que tudo volte ao normal, mas que as lições e as mais recentes lembranças (boas) fiquem e virem rotina também!

Agora me conta uma coisa boa que aconteceu nesse ano. Tenho certeza que tem! Seja uma ligação inesperada e um sorriso que alivia tudo! Mas se tiver tudo meio estranho, tudo bem. Tenta amanhã! ;-)

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Quarentena da Pequena – Parte 1
Fan Page ♥ Instagram  


5
07.09.2020
* Pequena Escritora #5: o que ela não mostra, vira texto! ♥

Ei, Gente! :) Para o dia de hoje, decidi compartilhar um texto que diz muito sobre o momento atual da pequena que vos bloga, Vamos lá?

**

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Eu tenho me perguntado: será que o pessoal do outro lado do Insta, blog e afins, acha que eu levo uma vida fofa 24 horas por dia? Bom, se isso passou pela sua cabeça por acaso, saiba que isso não é verdade. ;)

Eu sei que, às vezes, parece modinha falar que a vida não é perfeita e tal. Mas por aqui é a mais pura verdade. Apesar de amar compartilhar o lado doce da minha vida, a outra parte mais amarga, eu prefiro guardar a sete chaves.

Porém, dessa vez, resolvi mostrar que nem tudo é mágico na vida da Pequena. Eu gosto desse meu jeito fofo de ser, mas tenho uma TPM que nem eu me aguento. Sou uma bookaholic, em contrapartida, a concentração não tem me deixado ler com tanta frequência. Tudo tem me distraído. Por isso a falta de resenhas literárias, no momento.

Vivo com vontade de sair de grupos de WhatsApp e já até pensei em deletar o app e correr para o Telegram, mas sem contar para ninguém hahaha. Fora outros conflitos internos e inseguranças que cismam em me dizer que elas estão certas. Seja com o namô, com a minha família… Quanto aos amigos, tenho poucos e bons, porém, confesso que, frequentemente, acredito que alguns, talvez, não se encaixem mais no meu dia a dia e vice-versa.

Crédito da Imagem: Monica Crema

Nem sempre consigo olhar o lado bom das coisas e vivo achando que fulaninho de tal não gosta de mim. E apesar de levar o posto drama queen de forma cômica, às vezes, quero gritar que alguns dramas machucam muito. Leveza é o que mais busco, porém, a ansiedade tem falado mais alto. Falando nisso, sou ansiosa de carteirinha e, apesar de estar lidando melhor com ela, estou no meio de uma crise e o remédio vai ter de voltar a ser o meu companheiro das manhãs.

Aliás, eu nunca fui muito de falar sobre isso por aqui (se eu não me engano), mas além da terapia, volta e meia tenho consultas com um psiquiatra incrível, que tirou o preconceito que eu tinha sobre esse mundo. Confesso que ainda fico com receio de falar sobre isso, por medo do que os outros vão pensar (me preocupo muito ainda com as opiniões alheias), mas se eu posso ajudar alguém com esse meu relato: por que ligar apenas para o pensamento de alguns?

Um vez, escutei uma autora (a Daiana Garbin) falar que se a gente toma remédio para uma dor de cabeça, por que não tomar para ajudar a melhorar aquele aperto no coração triste que parece não ter fim? (não exatamente com essas palavras, mas deu para entender ^^). A nossa saúde mental é um bem precioso, que deve ser cuidada com carinho e amor igualmente. Remédio não é a solução de tudo, mas colabora muito no processo quando é indicado por quem entende do assunto. E isso me fez rever tudo!

Crédito da Imagem: Naniape

Enfim, esse é um pequeno desabafo, para mostrar um outro lado. Talvez, isso ajude a ver que nem a pessoa com certo grau de fofurice elevado (é o que dizem hahaha), vive só uma vida em um campo de livros e coisinhas de papelaria e ilustrações lindas. Não é que eu seja infeliz, não mesmo. Mas nem sempre a felicidade suprema bate na minha porta. E eu sei exatamente as dores e delícias de ser quem eu sou e estou aprendendo a lidar com cada uma. E tá tudo bem, pelo menos, ainda na teoria. E vai passar, tenho certeza. :)

***

É isso, pessoal. Podem opinar à vontade! :)
E obrigada a quem leu até aqui! Foi de coração e espero que tenha ajudado de alguma forma. E lembre-se: a vida sempre vale a pena e buscar ajuda também!

Beijos e boa semana,
Carol.

Post Antigo: Por um amor, todos os dias!
Fan Page ♥ Instagram 


11
30.06.2020
* Junho: o melhor mês do mundo! ♥

Ei, Gente! :) No comecinho de junho, contei que esse mês é o meu preferido. Tem meu niver e coisas boas aconteceram, mesmo que em plena pandemia! Então, esse post vai ser totalmente para agradecer e o objetivo é não ser um reclamona de carteirinha, como volta e meia costumo ser. Vamos lá? Espero que gostem! ♥

Crédito da Imagem: Bia Pof!

1. Um dia, eu estava no aeroporto e me deparei com um livro com uma das páginas mais lindas: Malas, memórias e marshmallows, da Fernanda França. Ela é uma das minhas autoras favoritas da vida e nem nos meus sonhos mais incríveis imaginaria ser leitora beta dela. Daí, que nessa quarentena, ela e a Leila Rego (outra escritora incrível) me convidaram para ler um conto e opinar. Ver o meu nome na página de agradecimentos foi uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida de bookblogger! E ver que uma das ideias foi aceita, me deu um up para escrever cada vez mais. Muito obrigada, meninas! Meu mês ganhou mais cor por conta desse lindo presente. Quem quiser ler a resenha é só clicar aqui. ♥

2. Eu não tinha planos mirabolantes para comemorar o meu niver esse ano. Com a quarentena, menos ainda! Mas como contei aqui, acho que nunca me senti tão especial nessa data. Recebi tanto carinho e, até mesmo, de pessoas que eu não imaginava. Ver tantas carinhas no parabéns surpresa pelo zoom me fez amar ainda mais esse dia e quebrar o preconceito que tinha desse app. Consegui comemorar com as pessoas que mais amo, independente de ser longe ou perto. Enfim, comecei meu novo ano com o pé direito!

3. No comecinho de 2020, andava bem desanimada com a vida profissional. Aos pouquinhos, as coisas estão acontecendo! Tanto como redatora web quanto blogueira. Aliás, eu e a minha irmã (que me ajuda muito com a parte de audiência e fotos para o Insta… Muito obrigada, Lulu!!) tínhamos uma meta de chegar a 4.500 seguidores e atingimos!! Fico tão feliz, que nem sei. Não queria ter de me importar com os números, porém, eles são importantes para ter acesso a ferramentas da rede social e conseguir trabalhos rentáveis em alguns aplicativos para influenciadores. ;-) Obrigada a todos que ajudaram e que ajudam diariamente. Ah! Finalmente, saiu a Newsletter do PJ. Isso foi uma conquista gigante (se alguém quiser entrar na listinha, só me avisar). ♥

Crédito das Imagens: Pequena Jornalista

***

Eu sei que a gente anda numa fase bem tensa. Cada notícia ruim dá um desânimo. Mas acho que se a gente olhar para o lado, tem algo bom acontecendo. Nem que seja um pôr do sol, um livro emocionante ou um sorriso que ilumina (nem que seja numa foto antiga)! Tenta, quando for possível, agradecer por essas mínimas coisas! Mas olha, sei totalmente que, às vezes, na prática, a teoria é outra. Vai no seu tempo, sem cobranças e nada como um dia após o outro, né? ♥

Agora me conta: qual foi o auge de junho? No mais, podem opinar à vontade. E que julho seja incrível. Para mim e para todos! A gente merece. ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Carta para 2020!
Fan Page ♥ Instagram   


6
29.05.2020
* Quarentena da Pequena – Parte 1! ♥

Ei, Gente! :) Já compartilhei alguns posts sobre a quarentena e tal. Mas dessa vez, resolvi escrever um pouco sobre como estou me sentindo, o que tenho feito, lições que estou tirando, essas coisas. Então, vamos lá? Boa leitura! ♥

Crédito da Imagem: Mari Ilustra

Minha quarentena não está sendo diferente da sua. Claro, em alguns aspectos, com certeza. Mas assim como eu, você nunca passou por uma pandemia. E como toda novidade, essa assusta! É surreal o poder de um vírus, que a gente nem pode enxergar. Porém, a sensação que eu tenho tido ultimamente é que as coisas estão fluindo melhor, sabem? Daí vem a primeira lição: tudo é questão de adaptação! Não que eu não enlouqueça às vezes, mas deu para entender hahaha. ;-)

E esse isolamento social me fez (re)descobrir novos vícios. Tipo? Tô igual uma senhorinha jogando buraco online e confirmando aqui em rede nacional que o robô que joga comigo tem a petulância de burlar as regras. Ufa! Falei. Também tenho cumprido direitinho a minha função de leitora assídua e olhem só: o Kindle virou o meu melhor amigo. Quem diria, né? Perdi as contas da quarentena e volta e meia confundo terça-feira com quarta-feira. Estou a louca do Skin Care e no quesito alimentação, tô de boa. Sem me cobrar muito! Aliás, eu tô com fome e vocês?

Sobre a política brasileira, na minha humilde opinião, sempre foi uma palhaçada. E, por incrível que pareça, cada dia fica pior. Longe de tomar algum partido, acreditem: não acredito em nenhum. Mas o que era para ser uma questão de saúde virou ao avesso e é desanimador e triste! Só espero que as pessoas que têm empatia pelo próximo, sobressaiam no meio dessa pandemia. Aliás, fica o meu muito obrigada para quem tá dando o seu melhor todos os dias. Pessoas comuns, da saúde, profissionais da alimentação, motoboys e tal.

Crédito da Imagem: Bia Pof

Falando nisso, tenho pensado muito na questão do julgamento. No comecinho do isolamento, eu tenho que confessar: ficava na varanda olhando para baixo e julgava cada pessoa, carro que passava na rua! Teve uma vez que vi um comercial (atual) do Luciano Huck e pensei “como ele gravou?”. Mas levei uma chamada da minha irmã e vi que cada um tem uma necessidade e não cabe a gente julgar e apontar o dedo. A gente nunca sabe o que o outro tá passando. Então, agora tô tentando olhar mais para o pôr do sol do que para a avenida. Fica a segunda lição então! ♥

No mais, a minha rotina tá sendo simples. Acordo, trabalho um pouco, fico de preguiça, leio, tiro foto, jogo buraco, faço posts, visito blogs. Arrumo a casa, lavo a louça (é uma terapia, mas que dói as costas hahaha), minha irmã faz a comida. Ainda não tive coragem para arrumar os armários, mas em compensação minha estante de livros tá linda e a minha escrivaninha idem. Tentei fazer meditação, mas no primeiro momento que a professora disse para largar os meus pensamentos, todos apareceram na mesma hora. Talvez eu dê uma segunda chance!

Crédito da Imagem: Ilustra Gabs

Tenho visto jornal, mas dou preferência aos jornalistas que passam seriedade com leveza. São muitos profissionais bons, gente! ;-) E, sim, troco uma notícia por uma live com autor, incluindo, Sophie Kinsella, Lauren Graham e Jenny Colgan. Vejo filme, séries e mesmo à distância, meu namô, quando não está aqui, é a minha companhia. Tô morrendo de vontade de tomar frappuccino e nunca tive ideia de quanto uma máscara coça e deixa a gente com falta de ar. Mas é importante usar, ok? Limpar todas as compras? Está aí uma coisa que nunca imaginei, porém, até que estou me acostumando.

E sabem quando a minha ficha caiu? Quando eu tive que atender o moço da farmácia de máscara. Foi uma das piores sensações do mundo! Ontem aconteceu de novo e olha que não foi tão estranho!! E eu não sei vocês, mas como uma hipocondríaca de carteirinha, já achei um milhão de vezes que estava com corona. Porém, não existe só essa doença no mundo. A gente tem de ficar ligado, mas lembrar que outras podem aparecer no meio desse caos. Já fiquei com asma, sinusite, resfriado e, até infecção urinária tive. E tudo passou! Não é julgando, mas só mostrando que neurose pode piorar tudo!

Por fim, faça a sua parte. O que der para fazer! Têm dias que vão ser mais dramáticos, outros tristes e muitos, assim espero, calmos. E a terceira lição: infelizmente, não temos o controle das atitudes dos outros. Ah! Talvez você erre em alguma coisa. Mas é importante agir com consciência e saber que se um deslize ocorrer, tá tudo bem. Dê o seu melhor e seja o que papai do céu quiser. Cuide você. Da sua saúde mental! Cuide do próximo. Tenha empatia e respeito, por você e pelo outro!

Crédito da Imagem: Rê Lustosa

Bateu um desespero? Normal. Tem uma frase que o Dr. Drauzio Varella disse em uma entrevista, que sempre me acalma: nenhuma pandemia dura para sempre. Vai passar! ♥

Ah! Se tiver que sair, saia com cuidado. Se puder, fique em casa. E mantenha a esperança e a fé! E aproveito para agradecer os blogs, que estão me fazendo companhia. Tá sendo incrível ver tanto cantinho incrível. Obrigada por cada comentário e ideia! Mais do que nunca, a blogosfera está sendo essencial na minha rotina!

Acho que deve rolar outro post contando lições e tal. Por isso que eu coloquei “parte 1”. Enfim, espero que gostem e podem opinar à vontade.

Crédito da Imagem: Naniape

Beijos, Carol.

Post Antigo: Pequena Escritora – Felicidade!
Fan Page ♥ Instagram   


16
06.01.2020
* Pequena Escritora #4: Uma carta para 2020! ♥
(Por Carol Daixum)

Ano novo. Vida nova! É sempre a mesma história. Eu sei! Mas na minha cabeça, é quase impossível não vivenciar essa sensação. Aquela de recomeço! E sinceramente? Eu amo! Preencher um novo planner, fazer um nova lista de metas (por mais que sejam antigas)… E quando o último ano não foi o melhor rolê da vida, esses clichês são mais legais ainda.

Não é que 2019 tenha sido horrível. Mas foi um ano bem ansioso! Principalmente, no quesito vida profissional. Sai de um emprego. Resolvi andar com as próprias pernas. E eu sabia que não seria fácil, mas não tinha ideia do quão difícil seria. Porém, aprendi bastante e gente: fiz a minha primeira montagem no Photoshop.

Ah! Consegui a minha primeira credencial para a Bienal do Rio de Janeiro, fiz o meu primeiro publipost e o blog completou uma década. Também fiz viagens curtas, mas aquela para fora do país não rolou. Ganhei uma estante dos sonhos e recebi o meu primeiro contato de uma pessoa que pegou um livro esquecido por mim e voltei para o Inglês!

E sou grata por tudo isso. Mas confesso que eu queria mais! E ainda bem que 2020 está aí. Eu ainda estou confusa de qual caminho seguir profissionalmente. Eu amo escrever e não quero largar isso por nada! Só estou tentando descobrir como ganhar dinheiro com isso, de fato.

Mas vamos que vamos! O ano não tem culpa de nada. Li hoje que não adianta você vestir de branco, se não batalhar pela paz que deseja. Ou de amarelo, se não trabalhar arduamente para ganhar dinheiro. Mas a tradição vale a pena. Só não pode parar por aí, né?

Para o meu, o nosso 2020, desejo leveza. Que haja menos cobrança da gente, de verdade. Que saibamos dizer não e que a voz da nossa razão e do nosso coração fale mais alto do que outras vozes. Que se rolar medo, que a coragem tome à frente e que a gente deixe a vida fluir.

Claro, que existem dias e dias e, espero, que a gente viva um de cada vez, na medida do possível. Porque tudo na teoria é mais fácil que na prática. Não tem jeito! Mas não pode ser desculpa para não tentar, né? Desejo coisas novas, repetecos que valham a pena. Sabedoria também é um bom desejo!

E que a gente olhe a nossa listinha de metas todos os dias, mas esteja preparado para mudar de rumo. Independente do ano, do mês, da semana. Que a gente leia mais, sem preguiça. Que a gente tenha ao menos um hobby, nem que seja trabalhar tomando mate. E que a gente seja a gente. Cheio de imperfeições, mas repleto de coragem para passar por um ano, que na real depende da vida, do destino, das coincidência, mas também tem nossos dois braços no meio! =)

****

Espero que gostem do texto! Eu fiquei bem feliz com o resultado! \o/ Espero conseguir publicar mais posts assim. No mais, sei que não é o primeiro post de 2020, mas desejo que esse ano seja incrível, leve e repleto de sabedora. Ah! E para variar: podem opinar à vontade. ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Pequena Escritora – Felicidade
Fan Page ♥ Instagram   


5
12

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021