23.07.2018
* PJ Leu: Me poupe! ♥

Ei, Gente! :) E a dica literária da semana é Me Poupe, escrito pela Nathalia Arcuri. O livro, publicado pela Sextante (parceira do blog), é um guia eficiente e de linguagem fácil para nunca mais faltar dinheiro no nosso bolso. Ótimo para quem deseja entender mais sobre finanças, mas sem mergulhar naquele mundo de termos que confundem a nossa cabeça. Vamos lá? Boa resenha para vocês! 

PJ Leu - Me poupeLivro: Me Poupe| Editora: Sextante | Autor: Nathalia Arcuri
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: cinco livros!

Sinopse: Sabem aquelas dúvidas financeiras, que surgem na nossa cabeça, e muitas vezes, recebemos respostas que nos enrolam ainda mais? O livro “Me Poupe”, tem por objetivo esclarecê-las, de forma simples e direta, sem enrolação. Através da sua experiência, a criadora do maior canal de finanças no Youtube, Nathalia Arcuri, tem por objetivo nos auxiliar na hora de economizar no dia a dia, explicar como poupar, mesmo ganhando pouco. Além de contar também quais são os melhores e piores investimentos, entre outras questões. É tipo uma luz no fim do túnel, ainda mais para quem não tem ideia do que significa previdência privada, tesouro direto e por aí vai. Um livro divertido e que mostra que esse tema não precisa ser tabu, nem sinônimo de taquicardia. ;-)

Minha opinião: Uma amiga sempre me falou da Nathalia e como ela a ajudou a entender melhor dos assuntos sobre finanças. Mas, até o dia do encontro de blogueiros da Arqueiro/Sextante, não sabia muita coisa além. Quando eu vi que ia lançar o livro e, de quebra, queria dar uma mudada na minha vida financeira, resolvi que seria uma das minhas próximas leituras. Fui no lançamento dela no Rio, devorei o livro e posso dizer que esclareceu muita coisa. Não é que ela vá fazer todo o trabalho pelo leitor, mas vai dar as coordenadas para a gente aprender a pescar o peixe.

A leitura flui que é uma beleza e arranca algumas gargalhadas. Os exercícios que encontramos no livro são rápidos e nos fazem refletir sobre onde podemos melhorar. Gostei muito porque não é um livro que enrola, vai direto ao ponto, mas deixando você livre para fazer as suas escolhas. Achei bem pé no chão e não me deu a sensação de que é impossível fazer o que ela diz. De tudo que ela ensina, o que eu mais gostei foi que antes de gastar algo, é bom colocar a cabeça para pensar: para comprar isso daqui, precisei de tantas horas de trabalho. Vale a pena? Também curti que o objetivo final não é guardar uma montanha de dinheiro, mas sim atingir sonhos, metas, que precisam desse lado financeiro.

Também mudou um pouco a minha percepção sobre pessoas “pão-duras” e acho que tudo vai depender do objetivo de cada um. Para alcançar metinhas, metas e metonas, é importante abrir mão de algumas coisas supérfluas. É preciso valorizar o dinheiro, mesmo que ele seja, aparentemente, pouco. Mas também não é deixar de lado o hoje. Tudo tem de ser feito, na medida certa. Claro, que na prática, acho que vai levar um tempinho, mas vi que não é  uma tarefa impossível. Enfim, muito obrigada pela ajuda, Nath! ♥ 

Então, recomendo muito a leitura para quem deseja dar uma turbinada na vida financeira. Vá com a mente aberta! E se você gosta do assunto, mas já é mais expert, vale, porque informação nunca é demais!

Beijos, Carol.

Para ler: A sutil arte de ligar o f*da-se!

Fan Page ♥ Instagram  


1
03.07.2018
* PJ Leu: Procurando Gobi! ♥

Ei, Gente! :) E a dica literária da semana é para quem ama ler histórias de cachorros: Procurando Gobi, de Dion Leonard. O livro, que foi publicado pela Harper Collins (parceira do blog), é uma história um relato real de uma cachorrinha, que foi capaz de mudar a vida de um maratonista. Vamos lá? Boa resenha para vocês! 

PJ Leu - Procurando Gobi - PJLivro: Procurando Gobi | Editora: Harper Collins | Autor: Dion Leonard
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: três livros!

Sinopse: Procurando Gobi é um relato emocionante e intenso de Dion Leonard, um ultramaratonista experiente que se depara com uma cachorrinho perdida, enquanto percorria 250 quilômetros pelo Deserto de Gobi, enfrentando condições nada fáceis de serem encaradas. A adorável filhotinha, que foi batizada de Gobi, correu lado a lado de Dion, durante tempestades de areia, entre outras situações extremas, como dunas imensas e vilarejos remotos. Sua determinação e coragem, chamaram a atenção dele, que a cada dia que passava, ficou mais apegado a ela. Inclusive, um plano surgiu em sua mente: cuidar dela após a corrida também, porém, esse objetivo não seria tão fácil assim. Afinal, obstáculos surgiram e uma corrida contra o tempo foi instalada!

Minha opinião: Livro de cachorro sempre me dá a sensação de que o final não vai ser feliz, mas essa história literária quebrou esse paradigma, mesmo com capítulos que apertam o nosso coração. Sério, é impossível não se apaixonar pela Gobi e se imaginar na pele de Dion. Cachorros são bichinhos que realmente mudam a nossa vida para a melhor e a vontade de protegê-los é surreal. Mas muito mais do que isso, Procurando Gobi, me ensinou lições valiosas sobre pré-conceitos que temos. Por exemplo, sabe aquele clichê, que até tem fundamento, mas que muitas vezes, não é a realidade atual? Na China, a gente meio que associa a consumo de carne de cachorro e tal, mas lendo esse livro conhecemos um outro lado da moeda, que a propósito, é inspirador. Fiquei feliz em saber que muitos cidadãos cuidam desses animais com carinho e atenção, sem nem cogitar esse possível consumo.

Também é incrível como pessoas, por mais que tenham costumes diferentes, são solícitos. Por ser um história real, fiquei aliviada em saber que sim: há muita gente ruim nesse mundo, mas também a quantidade de pessoas do bem são incontáveis. Obrigada, Dion, por contar detalhadamente cada passo ao lado da Gobi. Queria ter conhecido essa história antes para ajudar vocês nessa busca linda e com um final feliz (desculpa o mini spoiler)! Algumas coisas, ficam meio soltas, mas acho que nem o autor tem explicação e tudo bem. Aliás, quem tem, infelizmente, não fala. O importante é que essa amizade e esse amor sejam eternos, independente do local onde estejam, seja numa prova de 250 quilômetros em pleno deserto ou em um lar doce lar.

Enfim, uma leitura fácil e que conquista a gente a cada página, mesmo que em algumas, o nosso coração salte pela boca. Recomendo! 

Beijos, Carol.

Para ler: PJ Leu – Estúpida, eu?

Fan Page ♥ Instagram  


2
14.06.2018
* Top 5 e Look Da Pequena: Skull Clothing! ♥

Ei, Gente! :) Vocês sabem que eu amo camiseta divertida e, no frio, não dispenso um bom moletom. E para a minha surpresa: a Loja Skull Clothing entrou em contato comigo para uma parceria mega bacana! Fiquei bem feliz. Afinal, eles vendem exatamente esses tipos de peças! Então, tudo a ver, né? Pesquisei um pouco sobre eles e descobri que a marca está há três anos no mercado e faz questão de unir qualidade, diversão e preço justo em todas as roupas disponíveis na loja online. Tudo com muito estilo e conforto. Duas palavras que tem que ter no nosso guarda-roupa, né? E para o post de hoje, fiz um top 5 dos meus favoritos da loja! 

PJ - Skull ClothingMais opções: Skull Clothing!

Tem como não amar? Fora que mistura o universo de desenhos, filmes e personagens que amamos. Além dessas opções, no site da marca tem camisas longline e muito mais. Tanto para o público feminino quanto o masculino. As cores variam, entre o preto, branco e cinza e os tamanhos são P, M e G. Tem algumas peças, que fogem um pouco do meu estilo, porém, as outras: meu Deus! Dá vontade de levar tudo para casa! No mais, achei a modelagem um pouco grandinha, mas nada que não tenha jeito. E o que mais chamou a minha atenção: a qualidade do material. Arrasaram, Skull Clothing!

Ah! Nessa parceria, eles pediram para eu escolher uma roupa para levar para a casa. Óbvio, que a minha escolha foi esse moletom lindo de donuts, dos Simpsons. To apaixonada!  Devo fazer “bainha”, porque como eu sou pequena, até o P, dependendo da modelagem, fica giga. Mas para o post do dia, tirei uma foto com o casaco para vocês terem noção de como fica e como o meu inverno será bem melhor com ele!

Post - PJ - Skull ClothingCrédito das Imagens: Skull Clothing e Pequena Jornalista
Crédito da Primeira Montagem: Pequena Jornalista

Curtiram? ;) A foto não ficou mara, mas a minha fotógrafa oficial (minha irmã) está viajando. Então, tive que me virar mesmo hahaha. Enfim, quem quiser passar lá no site deles, vale a pena. E, atenção, leitores do PJ: tem cupom de 10% de desconto para vocês! No final de qualquer compra, é só colocar na lacuna de cupom de desconto o código #pequenajornalista10%.

É isso, pessoal. Podem opinar à vontade! Lembrando, que esse é um post de parceria, mas a opinião é sincerona, ok? ;-)

Beijos, Carol.

Para ler: A blogueira usa – T-shirt!

Fan Page ♥ Instagram 


1
29.05.2018
* PJ Leu: Os quase completos! ♥

Ei, Gente! E a dica literária da semana é Os Quase Completos, do autor brasileiro Felippe Barbosa, que recebi da Editora Arqueiro (parceira do blog). É um livro bem diferente do que imaginei, mas no final abracei a história. Vamos lá? Boa resenha! 

PJ Leu - Os Quase completosLivro: Os Quase Completos| Editora: Arqueiro | Autora: Felippe Barbosa
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota: três livros! 

Sinopse: O Quase Doutor é um renomado cardiologista que passa os dias em um hospital, mas no fundo é um artista frustrado. A Quase Viúva é uma professora que está de licença do trabalho para ficar com o noivo, em coma após um grave acidente. O Quase Repórter é um jornalista decepcionado com a profissão que sofre há mais de um ano pelo suicídio da esposa. A princípio, a única coisa que essas pessoas têm em comum é a sensação de incompletude e de desilusão com a vida. Mas não…. Por quê?

Um dia… O Quase Doutor é persuadido por um velho desconhecido a embarcar com ele em um ônibus rumo a jornada para se reconciliar com o seu passado. Logo, a viagem se transforma em uma aventura cheias de surpresas e com um porém: ele precisa fazer escolhas que mudarão para sempre o seu destino e a forma de ver a sua vida! Sobre a Quase Viúva, ela suspeita que alguém está querendo matar o seu noivo dentro do hospital. Já o Quase Repórter, através de uma pesquisa minuciosa, acredita que podem ter matado a sua esposa. O que esses personagens têm em comum então? A resposta para os mistérios que envolvem os seus amores e a vida deles, pode estar dentro do ônibus, que o Quase Doutor embarcou.

Minha opinião: Quando eu pedi esse livro, imaginava uma outra forma do autor contar a história. Talvez, por eu ter uma expectativa diferente, a leitura não tenha fluido tanto o quanto eu imaginei. Mas não abandonei e fui até o último capítulo, pois algo me dizia que eu ia me surpreender. E não deu outra, gente! Os Quase Completos é cheio de mensagens intensas e que realmente nos fazem pensar sobre a vida que estamos levando! Sendo assim, valeu cada página. Apenas a construção que, em alguns momentos, não bateu com o meu gosto literário. Mas é questão de gosto mesmo, ok?

Sobre os personagens: o Quase Doutor é aquele que quase todo mundo se identifica. Quem nunca deixou de lado um sonho por acreditar mais na opinião dos outros do que na própria? A viagem no ônibus, foi uma viagem mesmo, mas que o levou ao destino certo, sem dúvida. A Quase Viúva é a típica personagem que sonha com tudo perfeitinho, mas ao final, se dá conta, que nem sempre o perfeito é o melhor! E o Quase Repórter? Viver no passado, atrapalha tudo. Por mais que a gente descubra a verdade, às vezes, o melhor a fazer é seguir em frente mesmo, sem olhar para trás.

Enfim, deu para perceber que esses três tem muito a ensinar o leitor. Porém, quem mais me ensinou: os coadjuvantes. Judite, Mira, Dona Marta e Marina são os meus personagens  preferidos. Principalmente, essa última. A cena dela com o Quase Doutor valeu pelo livro todo. Anotei vários trechos e espero colocar todos em prática! Principalmente, no quesito “tenho 31 anos e tenho prazo de validade”. Não mesmo. Amei essa parte e vou levar para a minha vida! A gente cresce, mas isso não significa nada que não temos muito tempo. Por mais clichê que pareça, a vida não tem que ter prazo de validade. Claro, que temos nossos limites e tal, mas isso não pode ser um empecilho para não corremos atrás do que realmente desejamos. Obrigada, Marina. E obrigada, Felippe, por nos ter presenteado com uma personagem tão rica e com um destino tão maravilhoso. Meu desfecho preferido do livro!

No mais, leia com a mente aberta e veja o que pode mudar para encontrar o seu 8º Reino real. A medida que os capítulos vão se encerrando, a gente vai se surpreendendo de uma forma bem positiva. Gostei como cada história se entrelaçou e pensei: como não tinha percebido isso antes? Enfim, recomendo! 

IMG_9994Meu trecho preferido. 

***

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! ;-)

Beijos, Carol

Para ler: Mais lindo que a lua

Fan Page ♥ Instagram  


2
03.05.2018
* PJ Leu: Mais lindo que a lua! ♥

O Beda não deu muito certo no finalzinho, mas juro que tentei ao máximo. Por conta de alguns imprevistos, não consegui atualizar. Mas de volta à programação normal. :) E para começar esse mês, tem uma dica literária: Mais lindo que a lua, da Julia Quinn O livro, que foi publicado pela Arqueiro (parceira do blog), é aquele romance de época típico da autora. Vamos lá? Boa resenha!

PJ Leu - Mais lindo que a luaLivro: Mais lindo que a lua| Editora: Arqueiro | Autora: Julia Quinn
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota: três livros! 

Sinopse: Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.

Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixava sem fôlego. E ela também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas não pensa em dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu a lua e depois despedaçou suas esperanças! Então, Robert lhe oferece um emprego a filha do vigário: ser sua amante, mas claro que ela não aceita. Porém, ele promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer!

A pergunta que fica no ar: será que depois de tantas mágoas, os dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas? Tchan Tchan…

Minha opinião: Vamos começar pela capa e pelo título? Os dois merecem pontinhos a mais, afinal, fazem jus à história! Quanto à leitura: curti, mas confesso que esperava um pouco mais! No comecinho, me prendeu, no meio deu uma derrapada e, no final, abracei o livro! É um romance de época bem característico da Julia Quinn. Com capítulos de arrancar suspiros, alguns (um pouquinho) picantes, outros revoltantes. Mas autora escreveu do jeitinho que eu gosto: fazendo a gente se sentir bem próximo de tudo. Impossível não se envolver!

O casal protagonista me estressou e os dois (principalmente ele) tiveram atitudes que virei a cara. Cabeça dura poderia ser o sobrenome do Robert e da Victoria! Mas no final, eles conseguiram arrancar algumas lágrimas da pequena que vos bloga. Quanto ao desfecho de algumas páginas, parecia que autora fez meio que com pressa e isso me incomodou um pouco. Porém, vale ter a sua percepção e me contar depois! Amei muito a tia do Robert e a sua teoria de que uma mulher sensata não nega chocolate. A prima dele também é um amor e acho que ela merece um livro só dela. Na verdade, as duas! São as minhas preferidas do livro: sim ou com certeza?

E vamos às lições que aprendi? Algumas pessoas merecem sim uma segunda chance e, nem tudo, é o que parece. Por mais que você tenha “certeza”! E a lua? Nossa, essa merece toda a nossa admiração! Amei o destaque que ela recebeu e o significado dela na história. Enfim, é isso. Essa leitura teve um pouco de critica, mas recomendo. Afinal, romance de época vindo da Julia Quinn, a gente abraça de qualquer maneira! Ah! E esse é o primeiro livro da série Irmãs Lyndon. O segundo “Mais forte que o sol”, chega às livrarias no dia 7 de maio!

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! 

Beijos, Carol.

Para ler: Coragem

Fan Page ♥ Instagram  


2

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018