13.02.2020
* PJ Entrevista: Autora Gleice Couto! ♥

Ei, Gente! :) E a primeira entrevista do ano não poderia ser diferente: Gleice Couto, autora nacional e a primeira escritora parceira oficial do blog desse ano! \o/

Eu a conheci por acaso na Amazon, por conta de um post para o PJ. Ela é uma fofa, deu uma das respostas mais originais para a pergunta clássica (que sempre faço no PJ Entrevista), tem livro de Natal, criou um grupo de leitura coletiva e a sua mais nova história Off-Line, trata de um dos assuntos mais atuais (e necessários): ansiedade. Aliás, comecei a embarcar e não consigo largar! Então, vamos lá? Com vocês… Gleice Couto! ♥

Crédito da Imagem: Gleice Couto

1. Hora de vender o seu peixe: por que as pessoas devem embarcar na história “Off-Line”?
R: É uma história sobre amizade e autoconhecimento. Dois melhores amigos, Téo e Val, estão lidando com suas próprias questões (Téo, com a rejeição e drama familiar, e Val, com ansiedade e agorafobia) em meio a uma aventura de férias com Elizabeth, a avó de Teodoro, que adora cerveja, charuto e apostar nas cartas. Acredito que Off-line tenha bastante diversão, mas também assuntos importantes comuns a todos jovens (e adultos também!).

2. Suas histórias são baseadas em histórias que vivenciou ou apenas fruto da sua imaginação? Conta um pouco para a gente! ;-)
R: Minhas histórias e meus personagens são expressões que vêm de mim, então, há muito de mim em ambos. Em Off-line, por exemplo, eu me vejo na dramaticidade de Téo, na ansiedade de Valentina, na entrega de Natália e na distância protetora de Elizabeth. Em relação às cenas em si, em Off-line, também inseri algumas experiências próprias, como quando o Téo se vê diante de um labirinto de espelhos; e também quando os dois amigos entram em uma gruta. Além disso, as questões levantadas referentes ao período de ditadura militar no Brasil têm relação com histórias reais de pessoas próximas a mim.

Crédito da Imagem: Amazon

3. Tem alguma mania peculiar na hora de escrever um livro? Se sim, qual seria?
R:
Algumas. Uma delas é que apenas começo a escrever a história quando sei seu início, meio e fim, todas as cenas que terão nela. Preciso disso para fugir do “branco”. Então, essa fase de pesquisa e organização do material costuma demorar bem mais tempo que a de escrita do primeiro rascunho em si. Além disso, gosto de escrever o primeiro rascunho escutando música, mas nas edições do texto, não faço tanta questão assim disso. E há pouco tempo, descobri que funciono melhor escrevendo o primeiro rascunho à mão mesmo, com caneta e papel. Depois de terminado, eu digito tudo e edito. Dá mais trabalho, mas é o que tem funcionado melhor.

4. Como acha que a gente pode apoiar a leitura nacional, já que o Brasil não é um país de tantos leitores assíduos?
R: Em uma perspectiva micro, divulgando. Não nos calando sobre os livros que lemos, levanto debates sobre os assuntos que encontramos neles, não nos permitindo que nos digam o que devemos ou não ler, indicando leituras a conhecidos. Em uma perspectiva macro, investindo em educação, formação de professores, bibliotecas públicas e incentivos a escritores.

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

5. Se tivesse um incêndio na sua biblioteca particular, quais são os três livros que iriam na certa com você na hora do corre corre?
R: Provavelmente nenhum. Não me arriscaria. As histórias marcantes estão na minha cabeça e coração. As que ainda não li, no tempo certo vão parar na minha mão de novo.

***

Prontinho, gente! :) Gostaram? Podem opinar à vontade! E muito obrigada, Gleice. Amei as suas respostas, principalmente sobre o apoio à leitura nacional e pelos livros que você salvaria! Achei bem original. E obrigada também pela confiança no PJ!

Quem quiser embarcar no livro atual dela, é só clicar aqui. Para ficar pertinho da autora, o Insta dela é esse! ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Entrevista – Gabi Freitas
Fan Page ♥  Instagram 


1
05.08.2019
* PJ Leu: A casa dos novos começos! ♥

Ei, Gente! :) Para tirar o pó do blog, trouxe uma dica literária: A casa dos novos começos, da autora Lucy Diamond. O livro faz parte de uma série de “Romances de Hoje“, publicada pela Editora Arqueiro. É uma história que aquece o nosso coração, de um jeito leve e inspirador. Vamos lá? Boa resenha! 

PJ Leu - A casa dos novos começosLivro: A casa dos novos começos | Editora: Arqueiro | Autora: Lucy Diamond
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!

Sinopse: Uma terrível descoberta leva Rosa a largar uma carreira de sucesso em Londres e, num impulso, recomeçar a vida como sous-chef em Brighton. O trabalho é árduo e estressante, mas a distrai. Bem, pelo menos até ela conhecer a adolescente emburrada que mora no apartamento ao lado, que a faz questionar suas escolhas. Já Georgie, se muda para o Sul com o namorado, Simon, atrás de uma incrível oportunidade… para a carreira dele. Mas está determinada a ser bem-sucedida como jornalista e faz de tudo para trabalhar para uma revista local. A princípio, a cidade parece recebê-la de braços abertos, mas não vai demorar muito até ela se meter em várias enrascadas. Por fim, mas não menos importante, temos Charlotte, que após uma grande tragédia, passa as noites isolada em seu novo apartamento. Mas graças a Deus, tem Margot, uma senhorinha que mora no último andar, tem outros planos para ela (e que planos!!). Querendo ou não, Charlotte, terá de encarar o mundo real e suas incríveis possibilidades. Então, quando as três se conhecem, a esperança renasce, uma amizade surge e um novo e energizante capítulo se inicia!

Minha opinião: Ele é mais intenso que “A pequena livraria das sonhos“, mas sem dúvida, é o meu preferido dessa série de livros, até o momento!  Amei tanto, que fiquei com uma resseca literária daquelas. A construção de capítulo, a forma como a autora conta cada história, é surpreendentemente boa. Que escrita! Te prende, te ensina e, por incrível que pareça, não dá para sacar o que vai acontecer logo de cara. E eu amo clichê, mas ficar sem saber no que vai dar, dá um frio bom na barriga, sabem?

Todas as protagonistas são maravilhosas! Cada uma traz consigo, histórias que nos fazem notar que recomeços são sempre bem-vindos. Todos os capítulos mexem com a gente, de uma maneira leve, intensa e reconfortante. E a gente aprende muito com cada uma e, claro, com personagens secundários, como a hilária Margot. Aliás, prestem atenção nessa senhorinha e no seu lema de que, às vezes, é bom não usar a tal da sabedoria o tempo todo. Talvez essa filosofia de vida, deixe a gente mais leve, arriscando, sem se cobrar tanto. E calhou muito essa lição no meu momento de vida atual e, dentre tantas, foi a que mais amei!

Quanto as protagonistas: Rosa se superou e teve aquela vingança perfeita e um final incrível. Quem diria! Charlotte, deu a volta por cima e mostrou que é preciso recomeçar todos os dias e, se tiver um príncipe real, melhor ainda. Georgie? A história da anterior me fez chorar, mas os capítulos finais dela, nossa me fizeram soluçar. Relacionamentos são difíceis e uma segunda chance, em alguns casos, deve ser considerada. Confesso que julguei, mas ao final das últimas páginas fiquei sorrindo de orelha a orelha. Não é necessariamente o que eu imaginava, mas quando terminei a leitura, entendi direitinho. Afinal, todos cometem erros e ser radical não leva a nada! Obrigada, Lucy, por ter me tirado da zona de conforto!

67817060_404145843785081_3824834459178369024_nAlguns dos melhores trechos!

Ah! Claro, que nem  tudo são flores e, senti falta de algumas explicações mais detalhadas (digamos assim) no caso da Charlotte. Amei o Nate, a vizinha emburrada e tudo que ela e sua família trouxeram para a Rosa. A administradora e seu filho são chatos, porém, ótimos hahaha. E Georgie é uma das melhores jornalistas. Aliás, me inspirou muito! E o que falar da capa? Traduz o livro e o deixa ainda mais inesquecível. No mais, só lendo para absorver um dos romances mais incríveis que já embarquei! Recomendo e MUITO! ♥

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Álbum de Casamento

Fan Page ♥ Instagram


3
08.07.2019
* PJ Leu: Garota, pare de mentir pra você mesma! ♥

Ei, Gente! :) E a dica literária da semana é: Garota, pare de mentir pra você mesma, da autora Rachel Hollis. Publicado pela Editora Sextante, o livro é tipo autoajuda, mas sem a gente achar que é impossível pôr em prática o que ela fala no decorrer dos capítulos. Enfim, vamos lá? Boa leitura! 

PJ Leu - Garota pare de mentir para você mesmaLivro: Garota, pare de mentir pra você mesma | Editora: Sextante | Autora: Rachel Hollis  
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!

Sinopse: Este livro é sobre um monte de mentira nocivas e uma verdade importante. A verdade? Você, somente você, é responsável por quem se tornará e pelo quanto é feliz. É preciso identificar e destruir cada mentira que contou a si mesma a vida inteira. Por quê? Porque é impossível ir a um lugar novo, ou tornar-se algo diferente, sem primeiro identificar onde você está. Por exemplo: já acreditou piamente que não era boa o suficiente? Que era uma péssima mãe ou que não chegaria a lugar nenhum? Essas mentiras são perigosas, em contrapartida, se formos capazes de identificar a principal razão de nossas dificuldades e entender que somos completamente capazes de superá-las, nossa trajetória pode ganhar um novo caminho, a propósito repleto de realizações. Então, pare de se maltratar e não deixe que ninguém faça isso. Pare de mentir para si mesma e leia esse livro, que vai ser de grande ajuda. Nisso, você pode acreditar! ;-)

Minha opinião: Sabe aquele livro que você devora em alguns dias? Que te inspira e levanta o seu astral? Que não faz você se sentir sozinha? Parece piegas, eu sei. Livros de autoajuda sempre têm esse propósito. Mas juro, juradinho, que esse livro mexe com a gente de uma forma bastante positiva! Pelo menos, mexeu comigo. Claro, que as mudanças não ocorrem da noite para o dia. É preciso batalhar, diariamente. E a autora deixou bem claro isso.

As mentiras que a gente conta, tomam uma proporção, que não são nada fáceis de destruí-las. Porém, através de cada capítulo, vemos que apesar da dificuldade, é totalmente possível parar de mentir e passar a acreditar mais no nosso potencial. Rachel conta de uma maneira bem comovente a história de sua vida até aqui e, com certeza, você vai se identificar em algum ponto. Há capítulos bem difíceis e a gente mais uma vez tem a prova de que a grama do vizinho quase nunca é mais verde. O capítulo sobre o irmão dela é bem triste e ela tinha tudo para desistir da vida, bem nova. Mas usou tudo que passou a seu favor, inclusive uma paralisia facial.

Claro, que alguns capítulos não foram tão relevantes para mim. Mas é que eu ainda não passo por algumas coisas, como ser mãe e me cobrar perfeição. Outras páginas, porém, caíram como uma luva. Amei saber a trajetória dela no mundo dos livros e nem preciso dizer o quanto ajudou, né? Depois da leitura, consegui escrever mais umas páginas do meu livro e fiquei tão feliz, que nem sei gente. Também me identifiquei muito com a parte de que as pessoas não ligam muito para o número da idade e, sim, que a vida é totalmente diferente do que elas imaginavam em tal faixa etária. Tipo, era para ter alcançado muito mais a essa altura do campeonato, sabe? A lição que fica é que a gente tem que parar de colocar prazo de validade na gente. Ver o que não conquistamos, mas não de uma forma que faça mal e, sim, que a gente saiba, que uma hora vai chegar lá. Sempre chega e depende muito da gente!

Outro aprendizado é que a gente não tem controle do outro, do que acontece na vida. Mas temos total controle de como reagimos! E isso vale muito. Há um tempo venho colocando isso na prática, mas marcou ainda mais do jeito que ela escreveu. E, por fim, mas não menos importante, temos uma outra percepção da palavra não. Claro, que não é virar uma chata, não aceitar nada contrário do que quer. Mas se é o seu sonho, não desista, independente do que digam. Aprenda com as críticas construtivas, ponha em prática e vai fundo. Sempre há um caminho! E eu sei que na prática, a teoria é mais complicadinha, porém, a gente não pode se dar por vencido. Cuide de seu sonhos. Faça o que estiver ao seu alcance, sem prejudicar ninguém, e vai. Você merece e lembre-se, por mais que tenham inúmeras pessoas torcendo, só você pode cuidar e concretizar o seu desejo.

Pj Leu - Trecho Garota pare de mentirCrédito da imagem: Pequena Jornalista.

Enfim, “Garota pare de mentir pra você mesma” é uma ótima e enriquecedora leitura para quem acha que não sai nunca do lugar e/ou quer sempre aprender com as histórias dos outros! De forma leve e outras bem duras, a gente aprende muito. Além de amar a si mesma, a respeitar o próximo e seguir a vida, independente do que acontece! Enfim, recomendo e MUITO! 

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Eu sou as escolhas que faço

Fan Page ♥ Instagram   


3
20.06.2019
* PJ Leu: A pequena livraria dos sonhos! ♥

Ei, Gente! Aproveitando o feriadão? Espero que sim! Aliás, hoje foi dia de terminar uma leitura que deu dó de chegar ao fim: A pequena livraria dos sonhos, da Jenny Colgan. O livro que foi publicado pela Arqueiro, faz parte do projeto “Romances de hoje“. É uma história encantadora e que faz a gente amar ainda mais esse mundo dos livros! Vamos lá? Boa resenha. 

IMG_8996Livro: A pequena livraria dos sonhos | Editora: Arqueiro| Autora: Jenny Colgan
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!

Sinopse: Nina Redmond é uma bibliotecária que passa os dias unindo alegremente livros e pessoas, afinal, ela sempre sabe as histórias ideais para cada leitor. Porém, quando a biblioteca pública em que trabalha fecha as portas, nossa protagonista não tem ideia do que fazer. Então, se depara com um anúncio de classificados de uma van, que te chama atenção e tem um clique: por que não transformá-la em uma livraria volante e transformar vidas em cada lugar por onde passar. Seu primeiro destino: um vilarejo em Terras Altas, na Escócia. Por lá, descobre um mundo de aventuras, romances e talvez, o seu verdadeiro lar doce lar.

Minha opinião: Todo mundo sabe que eu amo chick lit e quando descobri esse novo projeto da editora Arqueiro, fiquei muito ansiosa para embarcar nas histórias. E esse foi o livro que mais me despertou curiosidade. Afinal, livros que falam sobre livros, normalmente, são incríveis e esse é um dos melhores. Sem mencionar a capa maravilhosa, né?

Mas vamos lá: esse é o 1º livro da autora que eu embarco e achei a escrita dela deliciosamente leve e doce, como a Sophie Kinsella descreveu. Bem do jeitinho que eu gosto! A premissa é interessante, principalmente, para quem é leitor assíduo. É quase impossível não ter vontade de comprar uma van e transformá-la numa livraria e correr para a Escócia. Algumas partes, eu tive a sensação de que a escritora teve de resolver de última hora, mas é só um mero detalhe diante de tantos capítulos, que prendem a nossa atenção. Fiquei apegada e eu não queria terminar de jeito nenhum!

E a gente, de cara já se identifica com a Nina. Ela é pequenina, sonhadora e bem girl power, de um jeito único. Uma protagonista que, sem dúvida, inspira. Profissionalmente e emocionalmente.  Ah! Destaque para os livros que são citados no decorrer das páginas, conhecia muitos e fiquei bem feliz. Me sinto um peixinho fora d’água quando não sei de nenhum e olhem que eu leio bastante! Sobre alguns personagens: Lennox é o meu atual crush literário e a Surinder é mega amiga e pé no chão.

No mais, tiramos várias lições e a paixão pelo mundo literário só aumenta. Fato que não existe essa história de não gostar de ler. E se alguém tem essa sensação, calma, que a Nina vai achar o livro ideal para você.  Pode acreditar, ele existe! E como livros aproximam, de um jeito ou de outro, né? É nítido isso na Pequena Livraria dos Sonhos. E mais um detalhe: bem que histórias literárias poderiam dar em árvores, né? Amei essa parte.

É isso. Recomendo muito essa história, que vale cada parágrafo escrito! 

Já leu? Conta o que achou! Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Mas tem que ser mesmo para sempre?

Fan Page ♥ Instagram 


3
05.12.2018
* #NatalComArqueiro: 5 livros para presentear na noite feliz! ♥

Ei, Gente! :) Para entrar no clima natalino, a Arqueiro (parceiro do blog) convidou os bloggers parceiros para prepararem uma listinha de sugestões de livros de presente para esse Natal. Separei quatro histórias que embarquei durante 2018, que eu acho que vale a pena presentear alguém especial na noite feliz. E, como não sou boba, nem nada, tem um livro que é super bem-vindo na minha estante de próximas leituras hahaha. Vamos lá? Bom post! 

Natal com Arqueiro - PJCrédito das Imagens: Arqueiro 
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

1. Mais lindo que a lua (Julia Quinn) 
Sinopse: Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim. Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixava sem fôlego. E ela também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas não pensa em dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu a lua e depois despedaçou suas esperanças! Então, Robert lhe oferece um emprego a filha do vigário: ser sua amante, mas claro que ela não aceita. Porém, ele promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer! A pergunta que fica no ar: será que depois de tantas mágoas, os dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas? Tchan Tchan…
Observação da Pequena: É da diva, né? E sério, depois dessa história, nunca mais olhei a lua do mesmo jeito. Quem quiser ler a resenha, é só clicar aqui. Para comprar o livro, clique aqui.

2. Sonhos em flor (Estelle Laure) 
Sinopse: Eden Jones tem 17 anos e o futuro todo planejado. Com o apoio dos pais amorosos, do irmão gêmeo e da melhor amiga Lucille, sonha em estudar em Nova York e se tornar uma grande bailarina. Mas  o destino tem outros planos e seu mundinho “perfeito” começa a desmoronar. Primeiro, o teste que fez para um balé importante não é nada daquilo que imaginou. Pelo contrário! Depois, perde o seu chão, quando descobre que Lucille e seu irmão estão namorando e ninguém conta para ela. Por fim, sofre um acidente, que a deixa em coma. Depois dessa experiência de quase morte, nossa protagonista, volta ao “normal” e depois de um tempinho recebe alta. Porém, voltar à rotina não é tão fácil quanto parece. Além de ter algumas restrições físicas e alimentares, Eden tem alucinações com flores negras e uma garota em coma na mesma ala do hospital, onde esteve internada. E como se não fosse o bastante, se apaixona por Joe, que tem uma ligação com a personagem que ela anda tendo “visões”. Então, inúmeras dúvidas surgem e nessa árdua caminhada, ela começa a entender que não ter o controle das coisas pode ser libertador. ;-)
Observação da Pequena: Um dos livros que mais curti esse ano. Pé no chão, mas sem dar aquela floreada necessária! Quem quiser ler a resenha, é só clicar aqui. Para comprar o livro, clique aqui.

3. A luz que perdermos (Jill Santopolo) 
Sinopse:  Na manhã do dia 11 de setembro de 2001, Lucy e Gabe se conhecem na faculdade. Isso! No mesmo instante, que dois aviões colidem com as Torres Gêmeas. Quando notam que Nova York inteira arde em chamas, eles decidem que querem fazer algo importante com suas vidas, algo que promova uma diferença no mundo. Principalmente, Gabe. Quando se veem de novo, um ano depois, parece um encontro predestinado. Só que Gabe é enviado ao Oriente Médio como fotojornalista e Lucy decide investir em sua carreira em Nova York. Treze anos se passaram e muita coisa mudou, inclusive, ambos conheceram novas pessoas, como ela que conheceu Darren. Mas o caminho dos dois se cruza e se afasta muitas vezes, numa odisseia de sonhos, desejos, ciúmes, traições e, claro: amor. Mesmo separados pela distância, eles jamais deixam o coração um do outro. Ao longo dessa jornada emocional, Lucy começa a se fazer perguntas fundamentais sobre destino e livre-arbítrio: será que foi o destino que os uniu? E, agora, é por escolha própria que eles estão separados?
Observação da Pequena: Aquele livro que deixa no coração apertadinho, mas repleto de lições valiosas! Quem quiser ler a resenha, é só clicar aqui. Para comprar o livro, clique aqui.

4. Um beijo à meia-noite (Eloisa James) 
Sinopse: Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível e irritante. A atração entre eles é imediata, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo.
Observação da Pequena: Aquele conto de fadas com uma pegada mais adulta, mas sem perder a magia da história original. Quem quiser ler a resenha, é só clicar aqui. Para comprar o livro, clique aqui.

5. Almas Gêmeas (Nicholas Sparks) 
Sinopse: Hope Anderson namora o mesmo homem há seis anos, sem perspectiva de casamento. Quando seu pai é diagnosticado com ELA, Hope resolve passar uma semana na casa de praia da família, na Carolina do Norte, para pensar nas difíceis decisões que precisa tomar em relação ao próprio futuro. Tru Walls, nunca esteve nos Estados Unidos, até receber uma carta de um homem que diz ser seu pai biológico, convidando-o a encontrá-lo numa casa de praia na Carolina do Norte. Intrigado ele aceita e faz a viagem. Quando os dois estranhos se cruzam na praia, nasce entre eles uma ligação imediata.
Observação da Pequena: Só falo uma coisa: cruzando os dedos para ganhar esse livro, leu namorado? ;-) Para comprar o livro, clique aqui.

***

É isso, pessoal. :) Aproveitando o gancho, que tal participar do #DesafioDasLivrarias promovido pela editora Arqueiro também? Funciona assim: vá a uma livraria, compre um livro, poste nas redes sociais e desafie, ao menos, três amigos para terem a mesma atitude. É uma forma de incentivar a leitura e mudar o cenário das nossas livrarias! Em breve, vou desafiar algumas pessoas lá no meu insta. E vocês? ;-)

E quem já leu algum livro da listinha que citei no post de hoje, me conta o que achou. Nem sempre a leitura vai ter o mesmo significado, mas que vai ensinar algo, isso eu tenho certeza. Todos os livros fazem isso!   

Beijos, Carol.

Para ler: Encontro Livreiros

Fan Page ♥ Instagram  


5

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2020