14.10.2017
* PJ Leu: Meus dias com você! ♥

Ei, Gente! :) Como não consegui postar na quarta, vai ter post em pleno sábado sim \o/. Uma resenha literária para vocês: Meus dias com você, da autora Clare Swatman. O livro, que foi publicado pela Editora Arqueiro (parceira do blog), tem uma das capas mais lindas e uma história que faz a gente refletir muito sobre destino. Vamos lá? 

Meusdiascomvoce_CapaWEB (1)Livro: Meus dias com você | Editora: Arqueiro | Autora: Clare Swatman
Crédito da imagem: Editora Arqueiro

Sinopse: Numa fatídica manhã, Ed e Zoe têm uma discussão terrível, algo recorrente no seu casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho. Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira?

Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu Ed na faculdade. A partir desse instante, Zoe passa a reviver momentos cruciais de sua vida e percebe que talvez tenha conseguido uma segunda chance: uma oportunidade de fazer tudo diferente, de focar naquilo que realmente importa, de mudar os rumos do relacionamento – e, quem sabe, o destino de seu grande amor.

Minha opinião: Um livro que não tem o vilão e nem o bonzinho. O passado vem à tona e a cada capítulo, a autora responde perguntas da sinopse. Me envolvi com a história, desde o começo e torci para um final feliz. Se ele apareceu? Digamos, que sim. O destino de cada um está traçado, às vezes, não cabe a gente mudá-lo. Às vezes, sim. Na verdade, o que eu senti com essa leitura é que nada é por acaso. Não temos o poder de mudar o teor da história, mas temos sim a possibilidade de torná-la mais feliz e, sendo assim, de alguma forma mudá-la. Meio confuso, eu sei. Mas acho que deu para entender hahaha. Porém, sem mais detalhes, prometo!

Nesse livro, a autora fala também sobre uma questão bem importante em casamentos: infertilidade e todo esse processo. Acho que para casais que passam por isso, a história de Zoe e Ed pode ajudar muito. Não faz milagre, mas acredito que possa ser aquela alerta de realidade, sabem? #ficadica ;-)

Fora isso, destaque para a capa, que traduz direitinho “Meus dias com você”.  Não é o meu livro preferido da vida, mas me fez abraçá-lo bem forte no final. Obrigada, Clare!

No mais, podem opinar à vontade! ^^

Beijos, Carol.

Para ler: Na minha onda

Fan Page ♥ Instagram 


0
29.09.2017
* Top 5: futuros lançamentos da Arqueiro e Sextante! ♥

Ei, Gente! :) Essa semana, teve encontrinho de livreiros and blogueiros da Arqueiro/Sextante, aqui no Rio. Esse é o terceiro evento que participo e foi um dos mais legais. Primeiro, eles mostram alguns dos principais livros que serão lançados ainda esse ano. Depois, sempre um autor conversa um pouco com o público. Dessa vez, foi a Daiana Garbin, autora do livro “Fazendo as pazes com o corpo“. Que bate-papo enriquecedor! Ela fala muito sobre aquele corpo que a sociedade meio que impõe e convida a gente fazer as pazes com o nosso. Além disso, essas duas editoras (que são do mesmo grupo e a Arqueiro é parceira do blog ^^) sempre mimam a gente. No evento dessa semana, tinha até um lugarzinho para tirarmos fotos e revelava na hora. Ótima lembrança de um momento incrível. 

E para o post do dia trouxe meu top 5 dos livros que mais me chamaram atenção e entraram para a minha lista de próximas leituras. Ah! Eles ainda não foram lançados, mas vou contando para vocês nas redes sociais e por aqui, ok? Enfim… Com vocês, meus queridinhos desse encontro! ;-)

Encontrinho Arqueiro - PJTop 5: Próximos lançamentos!
Créditos das imagens: Arqueiro, Sextante e as duas últimas do Pequena Jornalista!
Crédito da montagem: Pequena Jornalista!

1. Origem (Dan Brown – Arqueiro) 
Sinopse: Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete “mudar para sempre o papel da ciência”. O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana. Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre.
Observação da Pequena: Foge do tipo de livro que eu costumo embarcar, mas todo mundo fala tanto desse autor, que fiquei bem curiosa. Lança dia 3 de outubro e vai ter filme também no próximo mês.

2. Lady Wishtledown contra-ataca (Julia Quinn e outras autoras – Arqueiro) 
Sinopse: Com a participação especial da famosa cronista da sociedade criada por Julia Quinn é formado pelas narrativas curtas de quatro escritoras consagradas, tendo como fio condutor o roubo de uma pulseira milionária. Seus contos são como pérolas que se unem e formam uma peça de valor inestimável.
Observação da Pequena: Julia Quinn arrasa, né? Se eu não me engano, essa personagem é da série Os Bridgertons. Mas acho que não precisa ter lido todos da série para entender esse livro.

3. As coisas que você só vê quando desacelera (Haemin Sunim – Sextante)  
Sinopse: Você vai descobrir que a forma como percebemos o mundo é um reflexo do que se passa em nossa mente. Quando nossa mente está alegre e compassiva, o mundo também está. Quando ela está repleta de pensamentos negativos, o mundo parece sombrio. E quando nossa mente descansa, o mundo faz o mesmo.
Observação da Pequena: A capa já é linda e a mensagem que esse livro traz parece aquela que faz “plim” na nossa cabeça, sabem? E a equipe da Sextante falou com tanto carinho, que é quase impossível não colocá-lo na listinha de próximas leituras!

4. Fazendo as pazes com o corpo (Daiana Garbin – Sextante) 
Sinopse: Nesse livro, a autora divide com o leitor os acontecimentos que deram origem aos problemas dela com o corpo até culminarem em uma situação insustentável. Mas a partir dessa percepção, ela começou a aprender a respeitar o corpo e fazer as pazes com a saúde e com a comida.
Observação da Pequena: Conhecia por alto o trabalho dela, mas só pelo bate-papo já deu para perceber que o que ela diz no livro pode ajudar muita gente. Quem passa por situações semelhantes ou quem conhece alguém que passe por isso. Ou os dois! Enfim, a mensagem que eu já interpretei foi: foco na saúde e na sua realidade. Quilinhos a mais são bem-vindos também.

5. Tipos Incomuns (Tom Hanks – Arqueiro) 
Observação da Pequena: Vou ficar devendo uma sinopse completa, tá? Mas pelo que eu entendi são contos desse ator mara! Histórias incomuns que tem muito a dizer! Uma escrita que dizem ser divertida, inteligente e sem deixar para trás o lado humano. Louca para embarcar!! ;-)

***

Prontinho, gente. Podem opinar à vontade! 

Beijos, Carol.

Fan Page ♥ Instagram 


2
14.09.2017
* PJ Leu: Tudo e todas as coisas! ♥

Ei, Gente! Andei sumida, eu sei. A vida está bem corrida, mas estou tentando colocar tudo em ordem. Enquanto isso, tem dica literária no post do dia. Dessa vez: Tudo e todas as coisas, da autora Nicola Yoon. Recebi esse livro da Arqueiro (parceira do blog) e já posso adiantar que  amei tanto quanto o filme. Então, boa resenha para vocês! ;-)

Tudoetodasascoisas_CapaWEBLivro: Tudo e todas as coisas | Editora: Arqueiro | Autora: Nicola Yoon
Crédito da imagem: Arqueiro 

Sinopse: Um romance que conta a história da Madeline, uma adolescente que tem uma doença rara. Isso significa que ela é basicamente alérgica ao mundo. Há 17 anos, nossa protagonista não coloca o pé para fora de casa. As únicas pessoas que ela tem contato direto são: a mãe e a enfermeira Carla. Mas tudo muda quando um caminhão de mudança para na frente da casa ao lado. Madeline olha pela janela e dá de cara com um cara alto, magro e, aparentemente, ama preto. Seu nome? Olly. O significado? Ele irá provocar uma mudança na vida dela e ela na dele. Se isso será uma catástrofe? Ninguém sabe, mas imagina… ;-)

Minha opinião: O que falar desse livro, gente? É o tipo de história que você abraça bem forte no final e se apaixona por cada capítulo. Devorei esse livro em menos de uma semana e fiquei com vontade de saber mais e mais. Assisti ao filme primeiro, mas mesmo assim ler não perdeu a graça. Vale muito a pena, principalmente para tirar algumas dúvidas e entender melhor outras questões.

Os personagens cativam o leitor desde a primeira página. Principalmente, o casal protagonista. Olly definitivamente é o meu crush literário atual! Madeline é forte e tem o poder de inspirar muita gente. Bom, pelo menos inspirou. Dá um aperto saber da doença, mas a autora desenvolveu a história de um jeito que dá para sentir várias coisas ao mesmo tempo. Desde suspiros apaixonantes até medo!

A leitura é leve, emocionante e prende. As ilustrações dão um toque a mais e fazem toda a diferença! Sobre a mãe dela: me deu raiva, mas acho que não cabe a gente julgar as atitudes, sabem? Tudo bem que toda ação tem uma reação, entretanto, acredito que ela mereça uma segunda chance. Mas não pode sair totalmente impune. Tem que ter a consciência do que fez, sem dúvida! Acho que foi um dos aprendizados. Julgar menos, porém seguir a vida é o principal.

Achei o livro bem mais realista do que filme. Mas preciso dizer que não imagino outros atores interpretando os papeis principais! Adorei as menções ao livro O Pequeno Príncipe. É um detalhe que também faz toda a diferença.

É isso, pessoal. Quem já leu, conta o que achou. Ainda não? Recomendo e MUITO! 

Beijos, Carol.

Vale a leitura: Para assistir – Tudo e todas as coisas!

Fan Page ♥ Instagram


2
04.08.2017
* {Beda 4} – PJ Leu: Nossa música! ♥

Ei, Gente! E a dica literária da semana é Nossa Música, da autora Dani Atkins. O livro, que foi publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog), é um daqueles romances que faz a gente suspirar e derramar algumas lágrimas. Vamos lá? Boa resenha! ;’)

PJ Leu - Nossa músicaLivro: Nossa Música | Editora: Arqueiro | Autora: Dani Atkins
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Ally e Charlotte poderiam ter sido grandes amigas se David nunca tivesse entrado em suas vidas. Mas ele entrou e, depois de ser o primeiro grande amor (e também a primeira grande desilusão) de Ally, casou-se com Charlotte. Oito anos depois do último encontro, o que Ally menos deseja é rever o ex e sua bela esposa. Porém, o destino tem planos diferentes e, ao longo de uma noite decisiva, as duas mulheres se reencontram na sala de espera de um hospital, temendo pela vida de seus maridos. Diante de incertezas que achavam ter vencido, elas precisarão repensar antigas decisões e superar o passado para salvar aqueles que amam.

Minha opinião: Vamos começar pela capa? Simples e linda! O título tem tudo a ver com a história. Então, já começou bem. O livro? A linguagem é leve e o jeito como a Dani contou, mexeu bem lá no fundinho do meu coração. Ela tratou de assuntos bem delicados e importantes, como a doação de órgãos, de uma maneira fofinha (digamos assim). Eu acho que nunca tinha lido um livro que abordasse esse tema. Pontinho extra!

Tive um mix de sensações com essa leitura. Fiquei com raiva, perdoei,  suspirei e por aí vai. Aliás, algumas atitudes permitem as piores conclusões. Porém, é aí que entra uma das lições: nem tudo é o que parece ser! Às vezes, julgamos bem errado. Mas claro que o destino e algumas palavras poderiam ter colaborado um pouco. Entretanto, a vida funciona desse jeito, né? ;p

Não é aquele tipo de livro que tem mistério. Se você ler nas entrelinhas, no meio já dá para sacar o que vai acontecer. É bem previsível, eu diria. Mas de forma alguma deixa de prender. Confesso que eu torci para ter um final diferente, mas mais uma vez: a vida não segue sempre o que a gente deseja. Quase nunca (e tudo bem). Esses finais acabam nos ensinando muito mais e muitas coisas acabam se encaixando.

Nossa música não é uma história que vai te deixar sorrindo de orelha a orelha, porém vai ensinar lições valiosas e com personagens que cativam (mas alguns dão raiva haha e destaque para o Max e Joe). O final dá uma dorzinha no coração, mas faz a gente ver algumas situações através de uma outra perspectiva. E sempre reforçando a importância da família, dos amigos e mostrando como a vida realmente é frágil. Em questões de segundos, tudo pode mudar.

É isso. Quem já leu, conta o que achou. Ainda não? Recomendo muito! 

Beijos, Carol.

Para ler: A história de nós dois (Dani Atkins)

Fan Page ♥ Instagram 


1
12.07.2017
* PJ Leu: Dois a dois! ♥

Ei, Gente! E a dica literária da semana é Dois a dois, do autor Nicholas Sparks O livro, que foi publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog), é de arrancar suspiros e, claro, lágrimas. Mas vale cada página! Boa resenha e segurem o choro hahaha! ;-)

unnamedLivro: Dois a dois | Editora: Arqueiro | Autor: Nicholas Sparks
Crédito da imagem: Arqueiro

Sinopse: Com uma carreira bem-sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de 6 anos, Russell Green tem uma vida de dar inveja. Ele está tão certo de que essa paz reinará para sempre que não percebe quando a situação começa a sair dos trilhos. Em questão de meses, Russell perde o emprego e a confiança da esposa, que se afasta dele e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Precisando lutar para se adaptar a uma nova realidade, ele se desdobra para cuidar da filhinha, London, e começa a reinventar a vida profissional e afetiva – e a se abrir para antigas e novas emoções.

Minha opinião: É o meu primeiro livro do Nicholas Sparks. E meu Deus: por que não entrei nesse universo antes? A escrita dele é tão boa, que não dá vontade de parar um segundo. É o típico livro que te prende do início ao fim!  A cada capítulo, bate aquela curiosidade de saber o que acontece nas próximas páginas. Ok, que às vezes eu acho que esse autor não tem muita piedade dos leitores, porque é cada lágrima que escorre. Mas isso é um mero detalhe hahaha!

Amei a trama e como o autor desenvolveu a história. Tudo vai se encaixando, sem deixar furos! O livro despertou as mais variadas sensações. Desde suspiro até “como existe um ser que faz isso?”. Fiquei com muita raiva da mulher dele! Mas acho que se ela não tivesse feito o que fez, Russ não teria aprendido tanto. Principalmente, a dor e a delícia de ser pai! Aliás, London é encantadora. E o pai dela, mais ainda. Ele é aquele tipo de pessoa que não tem noção da força que tem, mas ainda bem que a família e uma amiga em especial está ali para lembrá-lo disso todos os dias.

A irmã de Russ tem um papel importantíssimo na história. Se todas as pessoas tivessem um terço do amor e carinho que ela carrega e distribui, o mundo seria um lugar bem melhor! Acho que de todos os conselhos que ela deu para ele, só um não concordei. Os outros me fizeram refletir bastante! Russ teve o azar de encontrar gente que não tem um pingo de caráter, mas em compensação tem uma família de ouro. E isso: não tem preço!

Um livro que te faz pensar o real valor da família e da vida. E o verdadeiro amor e todas as suas formas! Destaque também para a capa. Podem acreditar, não é só mais uma capa. Tem toda uma história (linda, por sinal) por trás. Aliás, é uma das minhas partes favoritas! :’) Espero do fundo do meu coração que essa história vá para as telinhas. Merece! Enfim, sem dúvida, entrou para o hall dos meus livros favoritos e ocupa um lugar bem especial na minha vidinha de leitora.

unnamed (1)Crédito da imagem: Instagram @artiscando! 

Recomendo. MUITO! 

É isso, gente! Podem opinar à vontade!

Beijos, Carol.

Última resenha: A pequena livraria dos corações solitários

Fan Page ♥ Instagram 


12

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017