18.04.2019
* Para assistir: Shazam! ♥

Ei, Gente! :) Feriado chegando e essa palavrinha combina muito com cinema, né? Para quem vai ficar em casa e quer uma dica de filme, separei um bem divertido: Shazam. Nunca imaginei gostar tanto dessa história, mas depois do Homem Aranha, acho que ele é um dos meus personagens nesse estilo que eu mais amei. Então, prepara o saco de pipoca, desliga o celular, que a sessão já vai começar!

3735597.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Para começar, aquele resumo básico da história: Billy tem 14 anos e recebeu o dom de se transformar em um super-herói adulto chamado Shazam. Ao gritar essa palavrinha mágica, o adolescente se transforma em um versão para lá de divertida e tem a possibilidade de testar as suas habilidades com a ajuda de Freddy. Porém, por mais divertida que seja a ideia, ele vai precisar aprender a controlar seus poderes e melhorá-los para enfrentar um grande malvado nesse mundo: Dr. Thaddeus Sivana.

No começo, o primeiro pensamento que eu tive: que filme chato e parado! Não combinava com o trailer, sabe? Mas com o tempo, a gente acaba se envolvendo, principalmente depois que ele conta sobre o seu poder para o irmão/amigo Freddy. Tudo fica bem mais divertido e prende a nossa atenção até o fim! Quanto à premissa, achei bem interessante. Muito mais do que uma história de super-herói é um filme sobre a família e seu real valor. Não importa se é a tradicional ou não. Sobre os personagens, destaque para o Billy (versão adulta e adolescente), Freddy e Darla. As melhores cenas são com eles! E ela tentando guardar segredo é a melhor parte. Depois os outros irmãos vão se envolvendo mais e a gente adora cada um. Os pais também são bem fofinhos, mas eu queria que eles tivessem participado mais. Ah! O vilão achei meio sem graça, mas até que é ok.

1746070.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

1365489.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxxCrédito das Imagens: Adoro Cinema

O filme não tem muita ação. Mas tem muita comédia e isso vale muito, na minha humilde opinião! Amei também o Billy e Freddy testando os poderes do Shazam. As cenas do parque são as mais legais, principalmente, o grand finale! Chega até dar um apertinho no coração, mas depois a gente chora de tanto rir. E, atenção! Se você tem um grande carinho por The O.C., vai conseguir matar a saudade de um dos personagens mais icônicos da série: Seth Cohen. Sua participação é mínima, mas é maravilhosa!

No mais, adorei o final e acredito que terá continuação, porém, se não tiver, não ficou nada no ar (na minha humilde opinião). Ah! Eu nunca tinha escutado falar sobre Shazam, então não sei se essa versão é parecida com o que vocês já escutaram por aí e tal. Mas independente, eu MEGA RECOMENDO! 

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Homem-Aranha, de volta ao lar

Fan Page ♥ Instagram


1
10.04.2019
* Para assistir: Dumbo! ♥

Ei, Gente! :) Sabem aquele filme que a gente fica com o pé atrás antes de assistir, mas quando embarca na história fica encantada? Foi assim com Dumbo, um clássico da Disney através dos olhos do Tim Burton. Sendo assim, resolvi contar um pouco sobre o que eu achei, mas sem spoiler. Vamos lá? Boa sessão

3541107.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Para começar, um pouquinho da história do filme: o ano é de 1919 e Holt Farrell é uma ex-estrela de circo que acabou de voltar da Guerra. Após esse retorno, encontra seu mundo de cabeça para baixo: perdeu um braço, a mãe de seus dois filhos faleceu enquanto estava fora e perdeu seu posto antigo no circo. Agora, além de cuidar sozinho dos filhos, está encarregado em cuidar de uma elefanta que está prestes a ter um elefantinho. Porém, quando ele nasce, é tratado com estranheza por conta do tamanho de suas orelhas. Porém, Holt e as crianças descobrem que essa característica peculiar do elefante permite que ele voe. Após essa descoberta, todos enfrentam aventuras e desafios! ♥ 

null

Não lembro muito da história original, mas o pouco que lembrava, achei que ia chorar do começo ao fim com Dumbo. Porém, Tim Burton me surpreendeu positivamente. Amei! No comecinho, dá um aperto no coração, mas depois a gente se envolve, se emociona, mas tudo com muita leveza. Um amiga que foi assistir comigo e meu namorado, disse que o final é diferente e têm personagens novos, mas que mega cabem com o nosso momento atual. Tudo evolui e seria estranho não ter essa evolução, mesmo nesse clássico. Adorei o desfecho e me apaixonei completamente por Dumbo, que a propósito é um elefante que tem muito a ensinar. Nossas características podem fugir do comum, mas são justamente elas que fazem a gente ser especial e surpreender o respeitável público.

Porém, como nem tudo são flores, tive uma leve impressão de que a Disney falou mal dela no próprio filme. Meu namorado teve a mesma sensação! É meio surreal, né? Mas quando assistirem me falem o que acharam do dono do Parque e os dizeres deles. ;-) E senti falta de uma trilha sonora que a gente baixa todas as músicas! No mais, mega recomendo. É uma história que faz a gente sair leve que nem a pena que ajuda o Dumbo a voar. Ah! Amei as duas crianças e a Colette! Depois do elefante número 1 do mundo, eles e alguns do elenco do circo são os meus favoritos!

DUMBO

nullCrédito das imagens: Adoro Cinema 

É isso, pessoal. Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Wifi Ralph

Fan Page ♥  Instagram


1
27.02.2019
* Para assistir: Alita – Anjo de Combate! ♥

Ei, Gente! :) Para quem é do bloquinho “gosto de ir ao cine durante o Carnaval”, separei uma sugestão de filme, que assisti no último domingo: Alita – Anjo de combate. Sim, eu sei, não tem muito a cara de histórias cinematográficas que posto no blog, mas esse eu curti bastante e acho que merece um post aqui no PJ. Enfim, vamos lá? 

2714336.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Para começar, aquele clássico resuminho do que se trata o filme. Alita é uma ciborgue descoberta pelo Dr. Ido. Ela não tem memórias de sua criação, mas por algum motivo, sabe praticar artes marciais como ninguém! Enquanto busca informações sobre o seu passado, ela resolve trabalhar como caçadoras de recompensas e participar de uma espécie de game, para que possa atingir o seu e o objetivo de Hugo, por quem está apaixonada. 

Confesso que quase cochilei em algumas partes do filme e fui mais para acompanhar o meu namorado. Mas me surpreendi de forma positiva, gente! Depois de algumas cenas, fiquei bem interessada e nem ousei piscar os olhos hahaha. É uma história bem construída, com personagens dignos de um filme de ação. Aliás, ação é o que não falta! E até eu que não curto muito filmes do gênero, passou no meu chatômetro cinematográfico!

3850329.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

3787954.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Dr. Ido não me conquistou de primeira, mas depois ficou tudo bem! Hugo é bem fofo, por mais que tenha seus deslizes. Alita? É uma verdadeira girl power! Vai atrás do que acredita e nada de subestimá-la. Virou uma das minhas personagens favoritas do cinema e pode acreditar: a gente tem muito o que aprender com ela! Nossa protagonista é corajosa e isso não significa que não tenha medo, mas ela vai com medo mesmo, sempre buscando alcançar o seu objetivo! Destaque para os efeitos, fotografia e tal. Algumas partes, deixam o nosso coração de sonhadora aos pedaços, mas a parte boa é que é bem provável que tenha continuação. Pelo menos, deu a entender isso. Espero que eu esteja certa. Aliás, já tenho alguns palpites para o filme 2 hahaha!

4751048.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxxCrédito das Imagens: Adoro Cinema

Enfim: recomendo!  Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Green Book – O Guia

Fan Page ♥  Instagram


1
18.02.2019
* Para assistir: Green Book – O Guia! ♥

Ei, Gente! :) No próximo domingo, dia 24, vai ter Oscar. Muito além do red carpet, amo também torcer pelos meus filmes preferidos, atores e tal. Aliás, no post do dia vou falar sobre uma das minhas histórias favoritas para ganhar uma das principais categorias (melhor filme) da noite: Green Book – O Guia. Vamos lá? Pega a pipoca, que a resenha já vai começar. 

0693677.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Para começar, aquele clássico resuminho do que se trata o filme. A década é de 60, onde o racismo e a desigualdade são bem pesados nos EUA. Tony Lip vive em NY com a esposa e seus filhos, trabalha em uma discoteca chamada Copacabana, que acaba fechando as portas. Porém, ele não pode se dar o luxo de parar de trabalhar e precisa arrumar o quanto antes outro. Até que vai para uma entrevista de emprego, onde ele tem de ser motorista de um conceituado pianista, Don Shirley, durante a sua turnê pelo sul dos Estados Unidos. Inicialmente, há um choque, por conta da cor e vivência de ambos, mas logo essa relação se transforma, ao longo da viagem, em uma das mais belas amizades que já vi nas telonas.

1171710.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Minha opinião: já assisti alguns filmes que estão concorrendo ao Oscar, mas esse é o meu favorito da vida! Apesar da temática ser bem pesada, tudo foi conduzido de uma forma leve, na medida do possível. Claro, têm cenas pesadas, que chocam e cortam o nosso coração. Mas há partes que nos fazem lembrar o lado bom da vida e chorar de tanto rir. Aliás, entendo que histórias com temas sobre racismo e desigualdade têm de dar um choque de realidade em todos, mas talvez se a maioria seguisse essa linha do “Green Book”, acho que as lições seriam mais certeiras. A gente sairia da sala de cinema com o coração mais leve, entretanto, pensando o que pode ser feito no dia a dia para mudar o que não está correto.

No começo, a gente vê que o Tony é bem racista e até tem dúvida se ele vai aceitar o trabalho… Afinal, naquela época era meio que inconcebível para a sociedade, um homem branco servir a um homem negro e não o contrário. Mas mesmo com todo preconceito, ele vai. Claro, por conta do dinheiro, mas vai. E ao longo das cenas, o nosso pianista, consegue fazer pequenas mudanças em prol do Tony! Mas olha gente, não é só o Dom Shirley que ensina não. O oposto é nítido. Daí nasce uma amizade verdadeira e transformadora. Ah! Algumas cenas merecem destaque, como a do Dom Shirley comendo frango e jogando o osso pela janela. É hilária, gente! E o que falar das cartas para a mulher do Tony? M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A-S! Mas têm umas que dão um nó na garganta, como a do bar e a do desabafo na chuva! Mas todas, desde as engraçadas até as sérias, estão repletas de ensinamentos.

1073644.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxxCrédito das Imagens: Adoro Cinema

No mais, o final é simples e emocionante! Por mais pessoas como Tony e Dom Shirley, que têm vivências diferentes, mas que estão abertos às mudanças, por incrível que pareça. Enfim, obrigada atores e a todos os envolvidos! Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? MEGA RECOMENDO E, por favor, pessoal do Oscar, não decepciona. ;p

Beijos, Carol.

Post Antigo: Nasce uma estrela

Fan Page ♥  Instagram


1
11.02.2019
* Para assistir: Uma nova chance! ♥

Ei, Gente! :) Na última 6ª feira, assisti um dos melhores filmes desse ano e que entrou para a minha listinha de favoritos: Uma nova chance, com a Jennifer LopezMilo Ventimiglia (meu eterno crush) e Vanessa Hudgens. É uma história leve e que superou as minhas expectativas, que eram altas. Vamos lá? Bom post! 

0600836.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Para começar, um resuminho sobre a história: Maya trabalha em um supermercado e está bastante insatisfeita com essa ocupação. Afinal, nunca é reconhecida pelos que podem dar outras oportunidades dentro da empresa. Porém, nada acontece por acaso. Com pequenas alterações em seu currículo e redes sociais, feitas pelo filho de sua amiga, ela consegue um trabalho de peso e com surpresas que mexem com o seu passado e para sempre com o seu futuro! Uma oportunidade de se reinventar, não apenas profissionalmente como na vida pessoal também.

SECOND ACT

SECOND ACT

É um filme leve, divertido e com surpresas que ficamos de queixo caído. Já imaginava que ia mexer comigo, mas não tanto. Prende do início ao fim, com sacadas maravilhosas e personagens que acrescentam muito no decorrer da história. Nossa protagonista é uma mulher forte, mas que por muito tempo deixou o medo impedir bons frutos na sua vida, por conta de algumas atitudes do passado. É uma prova viva que nunca é tarde para amadurecer e que sempre temos chances para crescer. É talentosa e repleta de pessoas queridas. Inclusive nesse novo trabalho! Tem aqueles que a 1ª impressão não é a que fica e outros personagens que a gente fica “tira esse cara daí”. Amei o Trey e o filho mais novo da amiga! O veterinário rende ótimas risadas e o grupo de amigas do supermercado também. Zoe surpreende e seu pai mais ainda! E a dupla de ajudantes do novo job? M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O-S! Dei alguns pitacos no começo e acertei em cheio. Mas mesmo assim, não foi de um jeito clichezão, sabe? A história é muito bem construída e achei bem pé no chão, mas com aquela floreada necessária.

SECOND ACT

SECOND ACTCrédito das imagens: Adoro Cinema 

E, claro, me ensinou muito, como: nossos erros não nos limitam, mas os nossos medos sim! E que os únicos que podem impedir a nossa felicidade, somos nós mesmos. Aliás, prestem atenção na carta da Maya para uma personagem incrível no filme. É um tapa bom na nossa cara. Ah! Tem uma pitada emocionante de  romance também. Principalmente, no final. Milo (Trey) continua meu crush! hahaha =) Por fim, palmas para a trilha sonora.

Já assistiu? Conta o que achou. Ainda não? Mega recomendo! 

Beijos, Carol.

Post Antigo: Como treinar o seu dragão 3

Fan Page ♥  Instagram


4

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2019