10.02.2020
* Oscar 2020: Os dois looks + lindos e outras coisitas mais! ♥

Ei, Gente! :) Ontem foi dia da 92ª edição do Oscar. Confesso que não foi a minha favorita, porém, algumas coisas ganharam o meu coração. ♥

Para começar os dois looks mais lindos que passaram no Red Carpet. Primeiro, a Gal (ou Mulher Maravilha, como preferir) arrasou muito no tapete vermelho com esse Givenchi. Acho que a dupla “rosa & preto” vai ser a minha favorita, ou ao menos, vou testar mais vezes. Fora que a maquiagem tava linda. Também amei o colar usado dessa forma e é isso. Acho que foi o meu favorito da noite. ♥

Crédito da Imagem: Just Jared
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

E o 2º look favorito: o Chanel, da Penelope (sou muito íntima hahaha). Antigamente, eu acharia essa flor meio exagero, mas achei tão na medida certa e super combinou com ela, na minha humilde opinião. Tudo ornou bem e essa “correntinha” achei bem característico da marca. Acho bem legal quando a gente bate o olho em uma peça e diz “é dessa loja, né?”. Enfim, eu queria, ao menos, um vestido semelhante assim no meu guarda-roupa. E vocês? ;-)

Crédito da Imagem: Just Jared
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Quanto às premiações, confesso que eu queria que Jojo Rabbit levasse tudo que foi indicado. mas fiquei muito feliz deles terem levado a estatueta por Roteiro Adaptado. E fiquei mais feliz ainda quando encontrei a foto com esses dois, que arrasaram muito no filme. Tinha de ter uma categoria para ator mirim, né? Mas fica aqui o meu recado: meu Oscar vai para vocês e todos do elenco dessa história cinematográfica PERFEITA!

Crédito da Imagem: Just Jared
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

E uma das partes que mais me marcou nesse Oscar, foi a apresentação de uma das músicas do Frozen. Na versão português, eu não curti muito, mas achei bem legal eles colocarem no palco “Elsas” de vários lugares do mundo. Para quem quiser assistir, só clicar aqui.

Acho que é isso. Um resuminho bem por cima, mas acho que dá para ter uma ideia, né? E quanto aos filmes que foram indicados, receberam prêmios, segue a lista de quais você encontra aqui no PJ:

Jojo Rabbit
Toy Story 4
Como treinar o seu dragão 3
Malévola: Dona do mal
O Rei Leão

Ah! Assisti alguns, como “Era uma vez… em Hollywood“, “Star Wars“, “Rocketman” e “O Escândalo” . Mas como eu não curti, acabei nem colocando resenha aqui. Porém, me avisem se quiserem alguma, sem falta. :) E nos próximos dias, quero muito assistir “Adoráveis Mulheres“, “1917“, “História de um Casamento“, “Judy“, “Hair Love” e talvez “Parasita“. Eu li em algum lugar que é meio terror, mas como venceu o Oscar e está todo mundo falando, acho que vou embarcar. ;-)

É isso, pessoal. E quem quiser saber a lista direitinho de todos os ganhadores, só clicar nesse link.

Crédito da Imagem: Blog Preta, Preto e Pretinhos
Esse curta tem cara de ser muito amor, né?

É isso, gente! Podem opinar à vontade. ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Oscar 2019
Fan Page ♥  Instagram 


4
07.02.2020
* Para assistir: Jojo Rabbit! ♥

No próximo domingo, dia 9 de fevereiro, vai acontecer a noite do Oscar. Eu não conseguir assistir a todas as histórias cinematográficas. Algumas, porque não deu mesmo e outras porque eu prefiro não embarcar, como Coringa.

Mas fiquei feliz que vi um dos melhores filmes, que a propósito, está concorrendo a algumas categorias, como: Jojo Rabbit. ♥ E, sinceramente: é um dos meus favoritos. Então, vamos lá? Pega a pipoca, o refri, que a sessão vai começar! ;-)

Para começar, aquele resuminho de sempre: Durante a 2ª Guerra Mundial, na Alemanha vive um jovem nazista de apenas 10 anos: Jojo Rabbit. Ele trata Hitler como um amigo imaginário e bem próximo. Aliás, um dos seus sonhos é participar do grupo Hitlerista, que acredita nos ideais de Adolf Hitler. Até que um dia, Jojo descobre que a sua mãe esconde uma judia no sótão de casa e depois de algumas tentativas de detestá-la e expulsá-la, nosso protagonista começa a gostar da nova hóspede.

E o que eu achei? É um filme que me fez rir muito, de coisas que nunca imaginei. É pesado, mas com aquela leveza que faz com que a gente não tire os olhos da tela em nenhum momento (aliás, só tirei na cena que mostra o porquê do apelido “Rabbit”). É uma comédia, mas não aquela clássica hollywoodiana. É bem emocionante, faz a gente querer guardar alguns personagens no potinho, cair na gargalhada e aqui vai uma dica para os mais sensíveis: melhor levar lencinho, que rolam algumas lágrimas!

Eu amei a escolha dos atores. Scarlett não é uma das minhas atrizes preferidas da vida, mas eu amei ela como “Rosie”, a mãe do Jojo. Imagino o peso nas costas que ela carrega, mas tudo é com muito leveza, mesmo naquela época. Ah! E a personagem, junto com o filho, é dona de uma das cenas mais linda do filme: a que ela faz o papel, literalmente, de mãe e pai. Merece muito o Oscar como atriz coadjuvante.

Quanto ao Jojo, ele é bem carismático e é impossível sentir raiva dele, mesmo com ideais nazistas. Aliás, apesar de tudo, ele apenas um garoto lindo, que deseja fazer parte de um grupo e a maldade, por mais que ele tente de uma forma desengonçada, não existe de forma alguma. O ator é fofo, engraçado e, com certeza, a gente vai vê-lo em muitos filmes. Porque talento é apelido, na minha humilde opinião.

Hitler, é hilário e eu simples amei o ator que interpreta. Não sei a história de cor e salteado, mas acredito que ele capitou totalmente a essência, de forma cômica. Porém, quem ganhou totalmente o meu coração foi o Yorki. A amizade dele com o Jojo é uma das mais lindas e dá vontade de levar os dois para casa. Se um dia eu tiver filho homem, quero igual ao Yorki ou Jojo.

E o que falar da Elsa? A melhor Judia da vida. Amei como a amizade dos dois (com o Jojo) cresce aos pouquinhos. Aliás, essa relação dos dois me lembrou muito a da Liesel e Rudy, da Menina que roubava livros! E isso me fez amar ainda mais o filme. Enfim, os diálogos entre os dois são maravilhosos, as cartas e os desenhos. Os dois deram show de interpretação.

Também amei os outros personagens, como o Capitão Klenzendorf e como o mesmo age em uma das cenas mais angustiantes. Mostra que, naquela época, mesmo quem trabalhava em prol ao nazismo, tinha um bom coração. :)

Amei o final e algumas cenas deram um aperto bem grande. Outras me fizeram querer dançar e levar a vida com simplicidade e felicidade, mesmo com uma gerra acontecendo lá fora! Destaque para algumas músicas da trilha sonora.

Crédito das Imagens: Adoro Cinema

Enfim, deu para notar qual é o meu filme favorito para levar a estatueta esse ano, né? RECOMENDO e MUITO! ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Para assistir: A menina que roubava livros
Fan Page ♥ Instagram  


3

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2020