25.08.2017
* {Beda 25} – PJ Entrevista: Raffa Fustagno! ♥

Ei, Gente! Mais uma vez sumi por aqui, mas tive um pequeno problema com o servidor. Ainda bem, que eles resolveram e estou de volta! :) Daí, para essa sexta-feira, preparei para vocês uma entrevista muito especial e que é uma inspiração nessa blogosfera literária: Raffa Fustagno, dona do blog A menina que comprava livros e autora do “O livro da menina” e “Blogueiras.com“. Espero que gostem! 

Entrevista Raffa Fustagno - PJ - 1PJ Entrevista: Raffa Fustagno 

1. Alguma curiosidade do “O livro da menina” e “Blogueiras.com” que quase ninguém saiba? Aliás, como foi todo o processo? 
R: “O Livro da Menina” e “Blogueiras.com” foram convites incríveis. Um veio da editora e outro de uma amiga linda e talentosa (a Thati Machado!). Minha memória nem sempre é maravilhosa, mas acho que nunca contei que quando recebi o convite do primeiro e a editora sugeriu que tivesse muitas partes interativas, eu que já sou super fã de livros interativos, virei a louca dos livros de preencher. Eu comprei em uma tacada só 8 livros do gênero para pesquisa, em inglês e em português. Eu queria ter ideias, não queria nada de colorir, mas pensei “O que você gostaria de preencher?” e fiz de um modo que eu me divertiria preenchendo! No Blogueiras.com, o processo de pesquisa foi vendo filmes, eu assisti 2 vezes (e nem lembro quantas vezes já tinha visto antes disso…mas muitas!) “E O vento Levou” e “A Rosa Púrpura do Cairo”, pois queria me inspirar ainda mais e o resultado acho que deu certo. Amo esses filmes!

2. Escrever livro ou “blogar” sobre eles? Comente um pouco sobre as dores e delícias de ser blogueira literária e autora!
R: Quando a gente bloga, damos nossa opinião ao resenharmos, e talvez lá no início eu não tivesse tanta noção de como escrever um livro é se doar. Amo blogar, não me vejo sem postar na Menina e alimentar todas as redes sociais possíveis. Mas descobri que ser autora é muito difícil. A gente tem uma vaga noção quando entrevista os autores, porém quando lança seu próprio livro, vê como é complicado ser lido e manter as amizades. Conheci muita gente bacana e vivi momentos maravilhosos, tanto como autora quanto blogueira. Na verdade, mais como blogueira. Afinal, são 7 anos blogando e nem fiz 1 ano de livro lançado ( completo em novembro). Mas os dois meios tem gente que sente inveja, gente que te decepciona. É o ser humano e seu ego incurável agindo em todas as profissões! Infelizmente, a gente tem que matar um leão por dia, não é fácil, Mas quando algo dá certo ou quando uma mensagem fofa de um leitor e/ou seguidor chega para te animar, você esquece de tudo isso.

3. Pergunta difícil: quais são os três livros (não podem ser os que você escreveu rs) que salvaria de um possível incêndio na sua biblioteca?
R: Eu poderia dizer o dos meus autores favoritos, mas esses eu poderia comprar novamente. Então, certamente eu salvaria um livro autografado pelo Mauricio de Sousa (tenho uns 6 rs… Mas ok, escolheria um), o livro “Seis Anos Depois”, que está autografado por Harlan Coben. E aí fica difícil porque eu não sei se escolheria o livro da Anne Rice ou da Jojo Moyes. Mas acho que da Anne, ela é mais difícil de voltar ao Brasil.

Entrevista Raffa Fustagno - PJO livro da Menina! 

4. O blog da Menina completou sete anos. Quais são os ingredientes fundamentais para manter um cantinho tanto tempo na internet?
R: 
Resiliência. Acho que não encontro outra palavra. Antes de publicar os livros, nunca tinha ganho um tostão. Então, o primeiro ponto importante é não esperar que ele faça sucesso logo de cara, que você ganhe como a Kéfera, que a vida seja só seguidores dizendo que te amam. Porque infelizmente a vida tem Hater para caramba! Mas não pode se deixar abalar, blogar é muito de tirar do próprio bolso, é dormir pouco para colocar uma postagem importante no ar, é saber que nem sempre você poderá cobrir eventos porque tem faculdade ou trabalho… Tem outro fator que acho que faz diferença: fazer eventos é um diferencial, você fica mais próximo de quem te lê, você se sente amiga (e vira mesmo!) daquela pessoa que te acompanha online. E é não desistir NUNCA! A vida é feita de mais nãos dos que sim, né?

5. A Raffa leitora e autora tem alguma mania peculiar na hora de ler, escrever e gravar vídeos?
R: Sim! Eu leio em qualquer lugar: no metrô, no elevador, no avião. Só não leio no ônibus porque enjoo. Para escrever eu preciso ouvir música, pode ser antes, parar e escrever, e pode ser depois. Sempre me inspira! Escrevi “O livro da Menina”, ouvindo Guns n´Roses e Shakira, sou eclética. O “Blogueiras.com”, escrevi ouvindo David Bowie. E agora estou escrevendo para um projeto lindo, que assim que puder divulgar vou ficar super feliz! Mas tem sido Alicia Keys, Frank Sinatra e Nirvana. Bem louco  isso né? Em relação aos vídeos, eu mudo o lugar da casa. É o que é mais fácil, pois o tempo é curto. No meu quarto, tem o lugar que fica meu laptop e já tem câmera e tripé ali, então é mais tranquilo. Mas na sala, eu já gravei muitas vezes também o espaço é até maior, porém, meu marido fica jogando e do nada ele dá uns berros e atrapalha meu vídeo… Então ultimamente tenho optado por gravar no quarto mesmo. Não sei se chamaria isso de peculiar hahaha.

***

Tem como não se inspirar? A Raffa é bem pé no chão e eu adoro isso! Além de ser, mega fofa e divertida! Muito obrigada, viu? Mais e mais sucesso! Muitos eventos, livros, filmes e por aí vai. Você merece!!  Quem tiver na Bienal, é só conferir a agenda dela (no final desse post). Vale a pena pedir uma dedicatória, dar um abraço e conversar com ela. E assim que eu ler os dois livros, conto para vocês!!

20543554_1625249107508482_4264071765204403228_oPartiu Bienal? =)

É isso, pessoal. Podem opinar à vontade e não deixem de seguir a Raffa no Insta, na Fan Page e assinar o canal dela também! E quem quiser comprar os livros, é só entrar na lojinha da Menina. =)

Beijos, Carol.

Fan Page ♥ Instagram 


3
03.08.2017
* {Beda 3} – Decor: ideias de cantinho da leitura! ♥

Ler é bom em qualquer lugar. Seja na cama, no Starbucks ou em frente ao lago. Mas se eu tivesse um cantinho especial para isso, não reclamaria. Então, pensando nisso, separei três inspirações para o dia que eu morar sozinha ou dar uma renovada no meu quarto. E acho que pode ajudar quem tiver querendo ideias. Bom post! ;-)

becbab5ff7f9a80984ea73d5365cd82c

Um ar mais “adulto”, mas adoraria embarcar nas histórias nessa poltrona. E vocês?

d92c9a8521b3f8f1020b4962d8aac02f

Essa inspiração é mais fofa e, de quebra, uma mini livraria (digamos assim haha). E essa janela? Fez toda a diferença!

9549dcfc34f3309bb9cd57281de759c7Crédito das imagens: Pinterest! 

Um cantinho de leitura na varanda? Não é uma má ideia! 

***

É isso, gente! Um mini post só para inspirar. Nem que seja um detalhe!
O que acharam? Podem opinar à vontade! ;-)

Beijos, Carol.

Para ler: Decor Home Office!

Fan Page ♥ Instagram 


2
18.07.2017
* PJ Leu: Chata de Galocha! ♥

Ei, Gente! E a dica literária da semana é: Chata de Galocha, da blogueira (and Youtuber) Lu Ferreira. O livro, que foi publicado pela editora Gente, é na verdade um guia de beleza, moda, gastronomia, viagem e outras coisitas boas da vida. Bom post! 

PJ Leu - Chata de GalochaLivro: Chata de Galocha | Editora: Gente | Autora: Lu Ferreira
Crédito da imagem: Pequena Jornalista

Sinopse: Pessoas “Chatas de Galocha” buscam pequenos prazeres em todas as áreas da vida: receitas deliciosas, viagens divertidas, momentos incríveis mesmo nas horas mais simples. Um bom Chato de Galocha faz questão de aproveitar todos os momentos que são proporcionados. Este livro é um guia de referência para quem gosta de desfrutar o melhor a cada segundo. Entre muitas outras coisas, aqui você encontra: sugestões para um guarda-roupa eficiente e inteligente. Dicas de cuidados que vão fazer você se sentir bem. Receitas infalíveis para receber bem quem você ama. Dicas de lugares bacanas nas principais cidades do mundo, aprovadas pela Chata de Galocha.

Minha opinião: Quem me conhece, sabe que acompanho o trabalho da Lu há séculos. Aliás, foi por causa do canal dela que fiquei viciada nesse tal de Youtube hahaha. Então, era um livro que eu estava bem ansiosa para ler. :) E posso falar? Amei. O trabalho está impecável, gente. Cada capítulo, cada detalhe dá para ver que foi feito com muito carinho e capricho. Cada palavrinha, vi a Lu falando! Me senti realmente “conversando” com ela. Claro que têm partes que a gente se identifica mais. Adorei as dicas para quem trabalha de casa e, apesar de ser um fiasco na cozinha, fiquei com muita vontade de experimentar a receita do muffin de banana e do fettuccini a la carbonara. A carta para a Lu de 10 anos atrás é imperdível! E deu vontade de visitar cada lugar que ela indicou, até mesmo os que eu já conheço. Acho que olharia com um olhar diferente, sabem? E sobre as fotos: lindas e bem produzidas, mas a dela com a Bibia (filha dela e do Leo) é a minha preferida. Falando nisso, queria que o livro tivesse mais imagens. Acho que foi a única coisa que “faltou”.

Enfim, mega aprovado esse trabalho da Chata de Galocha. ;-) Li em menos de 24 horas! Se você é fã, vai amar. Se você ainda não é um “chato de galocha”, mas ama esses assuntos que a autora aborda no livro, vai adorar. 

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Confira: Entrevista com a Chata de Galocha!

Fan Page ♥ Instagram


21
13.07.2017
* Mania Peculiar de Leitor {parte 2}! ♥

Ei, Gente! Lembram que eu fiz um post sobre manias peculiares de leitores (ó ele aqui)? Então, eu pedi mais um help para outros amigos e, com a ajuda deles, vai rolar uma 2ª parte com mais singularidades. Vamos lá? Boa leitura e depois a gente faz os comentários hahaha! ;-)

downloadCrédito da imagem: Twitter Mania de Leitor

“Não sei se são manias, mas lá vai: não empresto meus livros por nada nesse mundo. Nem para namorado!! Também não escrevo neles (nem meu nome), não faço orelha nas folhas, não uso aquela “orelha” que alguns livros têm, julgo um livro pela capa (sorry guys) e sempre olho o números de paginas antes de comprar. Para me interessar, tem que ter a partir de 350 páginas.” (Julia Ribeiro)

“Eu tenho algumas. Por exemplo, não consigo ler um livro só por vez. Então normalmente leio um físico e um ebook. Mas depois que tive bebê, tenho lido sempre no Kindle. Ah! Toda vez que estou mal, chateada com algo, eu leio Crepúsculo. Também gosto de marcar as frases de efeito, porém é para nada mesmo. Porque não uso depois, mas só porque acho que vou usar. Cheguei até fazer um caderno.” (Gisele Ramon)

“Leio imaginando as vozes dos personagens e como eles estariam falando naquela situação. Também  visualizo eles da forma que a minha cabeça louca inventa na hora hahaha.” (Gabriel Gonçalves) 

A melhor parte do livroCrédito da imagem:
Blog Como eu realmente 

“Acho que a mania mais esquisita que eu tenho é quando entro em uma livraria. Eu faço questão de procurar os meus autores favoritos e ver se têm livros deles na estante e quais são. Fico chorando pelos que ainda não posso comprar e tenho vontade de gritar para livraria inteira ler os que já li. Também gosto de anotar quando começo uma leitura e quando termino na minha agenda. Atualmente tenho uma listinha com mais 40 livros para ler e vou marcando que mês eu li. Tenho até um gráfico de quantas leituras faço por mês. A louca! haha.” (Nina Novaes)

“Nunca escrevo em livro. Só didático! Acho que isso vem da faculdade de Letras, já tentei, mas não consigo. E pior que acho ótimo, pois uma vez comprei um no brechó, em inglês, com traduções e anotações ótimas.” (Tatiana Castro)

“Sempre antes de dormir eu leio pelo menos um capítulo e, por mais cansada que eu esteja, não consigo largar o capítulo pela metade e continuar a leitura no dia seguinte. Meu olho pode estar fechando, mas o capítulo que eu comecei, eu finalizo.” (Daniela Viana

9158a281782250bdef281f1239b91137--nova-we-heart-it

“Não sei se isso mania peculiar, mas eu sempre sublinho e marco as palavras diferentes, trechos que mais gosto. Faço notas nas bordas dele. Também faço orelha nas páginas que mais gosto ou como aqueles indicadores néon.” (Renata Sodré) 

“Gosto de usar post-its para marcar algumas passagens que gosto enquanto estou lendo. Ah! Acabei desenvolvendo a mania de tentar combiná-los com a capa do livro, hahaha.” (Dani Seixas

“Não sei se serve, mas eu coleciono marcadores (apesar de só usar a orelha do livro hahaha).” (Stephanie Aquino) 

“Eu sempre leio a última página antes de começar pelo primeiro capítulo.” (Ricardo T. Barbosa

79fc0ee39f38f07bbca3e51fff7e0252

Prontinho, pessoal. É cada loucurinha, mas quem nunca, né? hahaha ;-) Me identifico com quase todas, aliás, essas imagens me definem. Vocês também? E contem mais manias. A gente sempre tem. Mesmo que ela esteja lá escondidinha! Podem desabafar, aqui é o lugar certo (cof cof).

E pessoal que participou: muito obrigada! Vocês não estão sozinhos. Aliás, tem gente aí que tem blog e vale a pena o clique. Só clicar nos nomes (clicáveis hahaha)!

Beijos, Carol.

Fan Page ♥ Instagram 


12
12.07.2017
* PJ Leu: Dois a dois! ♥

Ei, Gente! E a dica literária da semana é Dois a dois, do autor Nicholas Sparks O livro, que foi publicado pela editora Arqueiro (parceira do blog), é de arrancar suspiros e, claro, lágrimas. Mas vale cada página! Boa resenha e segurem o choro hahaha! ;-)

unnamedLivro: Dois a dois | Editora: Arqueiro | Autor: Nicholas Sparks
Crédito da imagem: Arqueiro

Sinopse: Com uma carreira bem-sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de 6 anos, Russell Green tem uma vida de dar inveja. Ele está tão certo de que essa paz reinará para sempre que não percebe quando a situação começa a sair dos trilhos. Em questão de meses, Russell perde o emprego e a confiança da esposa, que se afasta dele e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Precisando lutar para se adaptar a uma nova realidade, ele se desdobra para cuidar da filhinha, London, e começa a reinventar a vida profissional e afetiva – e a se abrir para antigas e novas emoções.

Minha opinião: É o meu primeiro livro do Nicholas Sparks. E meu Deus: por que não entrei nesse universo antes? A escrita dele é tão boa, que não dá vontade de parar um segundo. É o típico livro que te prende do início ao fim!  A cada capítulo, bate aquela curiosidade de saber o que acontece nas próximas páginas. Ok, que às vezes eu acho que esse autor não tem muita piedade dos leitores, porque é cada lágrima que escorre. Mas isso é um mero detalhe hahaha!

Amei a trama e como o autor desenvolveu a história. Tudo vai se encaixando, sem deixar furos! O livro despertou as mais variadas sensações. Desde suspiro até “como existe um ser que faz isso?”. Fiquei com muita raiva da mulher dele! Mas acho que se ela não tivesse feito o que fez, Russ não teria aprendido tanto. Principalmente, a dor e a delícia de ser pai! Aliás, London é encantadora. E o pai dela, mais ainda. Ele é aquele tipo de pessoa que não tem noção da força que tem, mas ainda bem que a família e uma amiga em especial está ali para lembrá-lo disso todos os dias.

A irmã de Russ tem um papel importantíssimo na história. Se todas as pessoas tivessem um terço do amor e carinho que ela carrega e distribui, o mundo seria um lugar bem melhor! Acho que de todos os conselhos que ela deu para ele, só um não concordei. Os outros me fizeram refletir bastante! Russ teve o azar de encontrar gente que não tem um pingo de caráter, mas em compensação tem uma família de ouro. E isso: não tem preço!

Um livro que te faz pensar o real valor da família e da vida. E o verdadeiro amor e todas as suas formas! Destaque também para a capa. Podem acreditar, não é só mais uma capa. Tem toda uma história (linda, por sinal) por trás. Aliás, é uma das minhas partes favoritas! :’) Espero do fundo do meu coração que essa história vá para as telinhas. Merece! Enfim, sem dúvida, entrou para o hall dos meus livros favoritos e ocupa um lugar bem especial na minha vidinha de leitora.

unnamed (1)Crédito da imagem: Instagram @artiscando! 

Recomendo. MUITO! 

É isso, gente! Podem opinar à vontade!

Beijos, Carol.

Última resenha: A pequena livraria dos corações solitários

Fan Page ♥ Instagram 


12

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017