05.10.2015
* PJ Leu: À Procura de Audrey! ♥

A dica literária da semana é À Procura de Audrey, o primeiro livro para o público jovem-adulto da autora Sophie Kinsella. Não é o melhor livro dela, mas vale a leitura. Fala sobre bullying, porém de um jeito leve. Vamos lá? ;)

unnamed (3)Autora: Sophie Kinsella
Editora: Galera Record

Sinopse: Audrey é uma adolescente de 14 anos, que tem uma vida comum. Até que um dia, começa a sofrer bullying no colégio. O que parecia ser só uma implicância “inocente”, acaba mudando radicalmente a rotina da nossa protagonista. Resultado? Ela não consegue mais voltar ao colégio, sente pânico quando tem que encarar alguém desconhecido e se esconde atrás de um óculos escuros, faça chuva ou faça sol. Seu diagnóstico: transtorno de ansiedade social e generalizada, além de episódios depressivos. Mas aos poucos, Audrey começa a se recuperar com a ajuda da Dra. Sarah, que passa desafios como gravar um documentários e ir até o Starbucks. Ela também conta com uma ajudinha extra do amigo do seu irmão: o Linus. O que era uma conversa fora dos “padrões” vira uma relação incrível, que afeta todos da história. ♥ 

unnamed (4)Assinatura que meu livro ganhou da Sophie. 

Minha opinião: Como falei, não é o melhor livro da Sophie, mas dá para tirar ótimas lições. Os personagens são encantadores, principalmente, o Linus e o Felix (irmão mais novo da Audrey). Nossa protagonista, serve como inspiração. Mesmo com todos os problemas, ela faz o que pode para superá-los. E faz mesmo! A Dra. Sarah é uma ótima profissional, que faz o possível para ajudar a sua paciente. Se eu não tivesse a minha psicóloga, ia querer me consultar com ela. :) Mas as dicas que ela deu para a Audrey, foram superúteis para mim. Falando nisso, sou muito ansiosa. Por isso me identifiquei com ela! Já sofri muito, mas agora está mais controlada. Esses diagnósticos, não podem ser tratados como “frescurinha”. Nessas horas, a melhor coisa é buscar ajuda e seguir as orientações médicas direitinho. Sem quebrar as regras!

Senti falta de algumas explicações. Até voltei alguns capítulos para ver se eu tinha perdido algo. Mas não tinha! :( Depois entendi a intenção da autora de deixar no ar. Ah! Achei o pai sensato e a mãe meio neurótica. Por mais que seja compreensível, dá vontade de sacudir a pessoa! A leitura demorou para fluir, porém quando foi…. A intenção era ler só mais um capítulo, mas acabei terminando de ler todinho. ;-) Por fim, destaque para a capa do livro. Bem fofa! E, não sei se é possível, mas o meu amor pelo Starbucks só aumentou. ♥♥

**

Prontinho, gente! Quem já leu, conta a sua opinião (sem spoiler). Não embarcou ainda? Fica a dica!

Beijos, Carol.


4
14.09.2015
* Bienal 2015: Apaixonada por capas! ♥

Adivinhem: o que a pequena blogueira que vos bloga saiu catando pela Bienal do Livro para postar aqui? Ahá! Acertou quem falou: capa! ♥ Essa parte do livro sempre me chama atenção. Se a história aparentemente é boa e tem um “cartão de visitas” lindo de morrer, eu compro. Mas se o livro não parece ser legal (na minha opinião), mas a capa é de tirar o fôlego: tiro pelo menos uma foto para recordar hahaha.

Para esse post, selecionei dez capas que eu amei esbarrar pelos corredores do Rio Centro, local onde aconteceu o evento aqui no RJ. Espero que gostem. ;-)

Capas Bienal -1

Quatro capas que morri de amores, porém acabei deixando lá. Tirando essa terceira (“Um momento de meditação”), queria levar os outros três livros para casa. As histórias me chamaram atenção, porém meu lado menos consumista não me deixou passar o cartão de crédito #fuén hahaha. A da bicicleta (“Quando o vento sumiu“) é a coisa mais fofa. Adorei as cores! A primeira (“Dez coisas que aprendi sobre o amor“) dá uma sensação de paz, mas ao mesmo tempo: vamos refletir. E a quarta (“Tudo que se perde. Tudo que se ganha“): sou gorda, amo melancia hahaha! Brincadeira, achei bem fofinha. Ah!!! Essa 3ª, eu achei linda e bem jornalista, sabem? Mas o assunto não me chamou atenção. 

Capas Bienal -3

Desde o primeiro dia que vi a capa do novo livro da Fernanda França (“O pulo da gata“), me apaixonei. Mas ao vivo, consegue ser mais linda ainda. Esses dois corações e o eclipse (que parece uma lua, mas é um eclipse), têm tipo glitter, sabem? Ah! E a autora contou que quando a gente embarca na história, entendemos cada parte da capa. Ansiosa para ler (esse livro trouxe para casa!!). E seguindo a cor azul, que eu amo, encontrei esse livro de colorir do Pequeno Príncipe (“O pequeno livro de colorir do príncipe“). Tão lindo, mas deixei para algum leitor sortudo. Ainda estou com o Jardim Secreto para colorir aqui, então, não quis comprar ainda. 

Capas Bienal -2

Gente. O que é essa capa do livro “Uma curva no tempo“? Fiquei namorando, flertando e tal, mas como a história não me chamou tanta atenção (no momento), não levei. Mas está no meu Top 5 de capas mais lindas desse ano. ;-) Já a segunda foto (“Um ano inesquecível“)… Bom, como a história parece ser tão fofa quanto a capa, levei.  Uma das coisas que mais me encanta na vida: nuvens! Amo ficar na janelinha do avião, observando. O medo desse transporte aéreo passa na hora haha. Esse livro (“No início não havia Bob“) foi um dos últimos que fotografei na Bienal. Nem cheguei a ler a sinopse, mas depois vou pesquisar direito  e, quem sabe, comprar. Por último, mas não menos importante: a capa mais linda do livro “Becky Bloom em Hollywood“. E aparece, pela primeira vez, a carinha da nossa consumista preferida. Como disse uma menina na fila para a Sophie autografar (depois conto como foi esse momento lindooooo ^^), a capa é a cara da personagem. Pura verdade, né? É o tipo de livro que ela levaria para enfeitar a casa! Levei a outra capa, que segue a mesma linha dos outros livros da série, mas se rolar uma promoção nessas livrarias da vida, quem sabe. 

***

Gostaram da seleção? Podem opinar à vontade. ;-) Ah! Quem foi na Bienal: quais foram as capas que vocês mais gostaram? Contem aí.

Beijos, Carol. 


3
11.09.2015
* Para assistir: Que seja doce! ♥

Um dia desses uma amiga (Obrigada, Brisa!!!) me apresentou ao programa de culinária: Que Seja Doce, do GNT. Amor à primeira vista. Virou vício! E olha que nem sou muito de assistir reality show  desse tipo. Porém, esse me ganhou completamente. Talvez por ser só de doces e eu seja uma formiguinha hahaha! A 1ª temporada chegou ao fim, mas todos os “episódios” estão disponíveis no Now (NET) e pelo site dá para assistir também. ;-)

QSD_thumb_620_1

A cada episódio, três participantes disputam o título de confeiteiro mais doce. Todas as receitas preparadas por eles têm de passar pelo exigente paladar dos jurados Lucas Corazza, Carole Crema e Roberto Strongoli (doceiros renomados). São três provas, comandadas pelo apresentar Felipe Bronze: o doce cartão de visita, preparar uma sobremesa relacionada ao tema do dia e a grande final. Ah! Rolam algumas dinâmicas também. E por fim: o vencedor ganha o troféu e tem a sua receita (autoral) publicada no livro do programa.

Ainda não terminei de assistir a primeira temporada. São trinta episódios e estou no 18º. Me divirto muito, tenho vontade de comer quase todas as sobremesas e também dou os meus palpites. Afinal, posso não saber preparar as receitas, mas sou uma pessoa mega fiel aos doces. Então, minha opinião conta muito hahaha. ;p Adoro os três jurados, mas a minha preferida é a Carole. Bem fofa, mas que dá toques com jeitinho. O Roberto é o mais comédia, faz comentários que eu fico boiando, mas surpreende com os elogios. O Lucas acho meio blasé, mas é o que mais entende.  Têm candidatos que mandam muito, outros eu imagino que cairam de paraquedas. Alguns são metidinhos, outros supermerecem o título de confeiteiro mais doce. E o cenário da confeitaria é a coisa mais doce do mundo. Supercombina com o programa! Mas como nem tudo são flores, o programa tem um defeitinho: se você não tiver uma “comidinha açucarada” do seu lado na hora do play, melhor assistir outro dia. E você engorda alguns quilinhos! Mas tirando isso, mega recomendo!

Programa Que Seja Doce

Ainda não cheguei ao último episódio, mas já estou ansiosa pela segunda temporada. Quem quiser mais informações, é só clicar aqui

d556f272-6b36-4c46-91a1-b1f1b2bd880dFalando em doce, esses dias encontrei na livraria um livro mega fofo e tudo a ver com o post de hoje: Uma Pitada de Amor, da autora Katie Fforde. Conta a história da Zoe, que consegue uma vaga num reality show de culinária e se apaixona por um… Jurado. Ainda não li, mas acrescentei na minha lista. :)

Prontinho. Podem opinar à vontade.

Beijos, Carol.

P.S: crédito das imagens: site GNT e Travessa!  


6
07.09.2015
* Bienal 2015: Primeiras impressões (e compras)! ♥

Desde quinta-feira, a Bienal do Livro invadiu o Rio.  Claro, que eu fui conferir de pertinho. Para hoje, preparei um post com as minhas primeiras impressões e comprinhas.  No primeiro dia: que maravilha, gente! Nada de muvuca, a Bienal era tipo “minha”. Conheci duas autoras brasileiras ao vivo: A Bruna Karyne (11 contos e 1 fábula)e Carine Raposo (O Penhasco). Superfofas! Acabei conhecendo outros autores, que em breve vou entrevistar para o blog. Fiquei encantada com a decor! Sai mais apaixonada ainda por esse mundo literário. E para a minha surpresa: encontrei livros com ótimos descontos!

Bienal do Rio - PJ - 2015 - 2Um pouquinho da decor. ♥

Hoje, como a Laura Conrado (Quando Saturno Voltar) e a Thati Machado (Com outros olhos) iam autografar por lá, dei um pulinho para prestigiá-las e, claro, garantir a minha dedicatória. De quebra, conheci mais duas autoras superfofas: Clara e Aimee, que escreveram um livro com a Thati: Papel, Caneta e Ação. Até aí, tudo perfeito! Mas feriado significa bienal lotada. Sendo assim, quem não gosta de lugares cheios, não consegue aproveitar muito. Fora o trânsito gigantesco que a gente pega. Sorte dos autores, das editoras, estandes e por aí vai. Quando eu publicar meus livros vou amar eventos superlotados hahaha! ;-)

Bienal do Rio - PJ - 2015 - 3Mais um pouco da decoração e das autoras fofas que encontrei hoje. ;-)
Bienal do Rio - PJ - 2015 - 4Dedicatórias. ♥

Ainda vou curtir mais três dias, então muita coisa ainda vai rolar. Mas já adianto, quem está na dúvida se vai ou não: vai! O ambiente está bem fofo, livros para colorir tomaram conta e a Turma da Mônica está mais presente do que nunca. Maurício de Souza é um dos homenageados, se eu não me engano! Todos os funcionários te atendendo bem. Não encontrei ninguém antipático, nem mesmo com o tumulto (não que isso seja motivo, massss). Quem for estudante, paga meia (R$ 8). Quem não tiver, acho que vale do mesmo jeito. A inteira sai por R$ 16,00. Um conselho: comprem ingressos pelo site. Nos dias mais cheios, vocês podem perder maior tempão na fila. E um detalhe muito importante: se quiserem participar de algum evento dentro da Bienal que a entrada dependa de senha: cheguem cedo. Semana que vem vai ter Sophie Kinsella e já estou me preparando para madrugar. Uma parte ruim da Bienal (editoras, não sei) é que eles disponibilizam poucas senhas para autores superconcorridos e menos acessíveis para leitores daqui. Não acho que seja por mal, mas acaba deixando milhares de fãs do lado de fora. E isso é bem injusto. Tem gente que vem de fora só para esse momento com o autor preferido. Mas como não tem jeito, melhor respirar, ir e levar na esportiva. Se estressar não vale a pena. Espero seguir esses conselhos também hahaha.

Minhas primeiras impressões são essas. E agora: minhas primeiras compras!  Sete livros, sete histórias (que estou ansiosa para embarcar).

Bienal do Rio - PJ - 20151º – Livro de marcar livros (Grupo Record). ♥ 2º – 11 Contos e 1 Fábula (Ler Editorial). ♥ 3º – Papel, Caneta e Ação (Ler Editorial).
4º – Com outros olhos (Ler Editorial). ♥ 5º – Um ano inesquecível (Livraria Loyola).
6º – Eu odeio te amar (Gutenberg). ♥ 7º – Mar de Rosas (Arqueiro).

Não lembro o preço de todos. Mas para vocês terem uma noção, o livro “Um ano inesquecível” saiu por R$ 30 e custava R$ 37,90. Não é uma diferença gigantesca, mas já é alguma coisa. O da Nora Roberts, se eu não me engano, geralmente sai por 29,90 e, dessa vez, comprei por R$ 19,90. O livro de marcar livros (é tipo um diário literário, depois vou falar mais sobre ele) custa R$ 29, mas comprei por R$ 20. Comprei a maioria nos estandes das editoras mesmo. Mas vale pesquisar em estandes de livrarias. Ah! A Saraiva estava lotada, não consegui ver direito o preço. E uma dica: alguns vendedores te dão desconto. Então, sempre bom confirmar o preço. Tipo se é aquele valor que está na plaquinha ou se tem algum descontinho. Não sei se todas as editoras e livrarias fazem isso, mas a Gutenberg e a Livraria Loyola me ofereceram. ;-)

Prontinho, gente.  Depois vai rolar resenha de todos os livros aqui e posts  mais detalhados sobre a Bienal também.
Gostaram? Espero que sim! E se tiverem alguma sugestão de post, podem opinar à vontade.

Beijos,
Carol.


19
06.09.2015
* Resultado do sorteio + Para Pensar! ♥

Finalmente o resultado do sorteio de niver de seis anos do blog. 
Quero pedir desculpas pela demora. Esse sorteio era para ter sido feito semana passada, mas a semana foi bem agitada e não consegui.
Mas antes tarde do que nunca, né? Obrigada pela participação, gente. Futuramente, vai ter mais. Prometo!  ;-)
E agora chega de enrolação e vamos lá. E a (o) sortuda (o) é…. Tcharan…..

Natália Sodré!!!  Iei, parabéns!! Ela é minha amiga, mas não foi marmelada, juro! Qualquer um que ganhasse, eu ficaria feliz. Porém… Saber que a ganhadora acompanha o blog de verdade é muito bom. Supermerecido! 

Sorteio - PJ - Resultado

Ah! Não consegui postar o vídeo aqui, por algum motivo. Mas postei lá no Instagram, ok? Quem quiser conferir é só clicar no meu perfil (aproveita e me segue lá ;p): @pequenajornalista. É isso, gente. Obrigada mais uma vez pela participação de todos. 

Para terminar o post: “para pensar” da semana. ;-) Aproveitando que aqui no Rio está friozinho e com uma chuvinha boa.

unnamed (1)Crédito da imagem: @biapof ;-)

Faz um bem, né? Concordam?
Beijos e boa semana,
Carol.


2

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2019