08.12.2015
* PJ Leu: Enfim, 30! ♥

E a dica literária da semana é: “Enfim, 30“, das autoras Camila Fremder e Jana Rosa. Está naquela fase “estou com quase 30 e estou desesperada (e não nego)”? Leia! Agora se você está super de boa, leia do mesmo jeito. É o tipo de livro que, no mínimo, você vai rir muito (e aprender também). ;-)

9dd2e51d-bc7b-4189-8f10-6411012888e3Editora: Paralela 
Autoras: Camila Fremder e Jana Rosa 
Crédito Imagem: Pequena Jornalista 

Sinopse: Completar 30 primaveras pode ser sinônimo de crise. Quem nunca ficou meio neurótica com esses dois números (aparentemente inofensivos)? Mas através de um jeito bem-humorado, as autoras Camila e Jana apresentam uma nova visão que podemos ter dessa idade. “Enfim, 30” fala de tudo um pouco: carreira, vida amorosa, filhos, vida social, tecnologia, moda, fitness, entre tantos assuntos que nos perseguem nessa fase e deixam a vida mais complicada do que ela já é. Com dicas valiosíssimas, as duas (e profissionais que participam do livro) mostram que podemos entrar na terceira década de um jeito leve e feliz. E assim como todas as fases da vida, surgem questões, mas que temos o poder de lidar numa boa e sem muito neurose. ;-)

Minha opinião: Uma leitura que rende boas risadas e que ensina muito. Já tinha lido “Como levar uma vida normal sendo louca” (das mesmas autoras) e, apesar de ter gostado bastante, achei surreais as dicas (não que elas tivessem a intenção de que o leitor seguisse letra por letra, mas deu para entender hahaha). Já esse livro, achei divertido e aprendi mesmo. Foi tipo uma terapia extra. Claro, não faz milagre, mas ajuda a enxergar os 30 com outros olhos. E o melhor: mostra que a gente não sozinha nesse mundo.

Tenho 29 anos e saber que daqui a pouco vou entrar na terceira década assusta muito. Não que eu considere pessoas com mais de 30 velhas e tal. Mas é que parece que tudo passou tão rápido. Num piscar de olhos! Para vocês entenderem melhor o que eu estou falando, pensem naquela música da Sandy: “sou velha para ser jovem e jovem para ser velha”. Entendem? ;-) Esse livro me alertou (mais uma vez) que eu devo dar valor aos cabelinhos brancos, que essa dupla “3+0” pode ser incrível e que os tempos são outros (ainda bem). Quando somos mais novas, imaginamos mil coisas. Ai crescemos e, na maioria das vezes, a vida não segue o nosso roteirinho. Resultado? Frustração na certa! Ainda não realizei nem a metade do que eu quero, porém ainda tenho muito tempo pela frente. Mas ao mesmo tempo não posso ficar estagnada, porque querendo ou não, o tempo está passando. Talvez essa seja uma diferença positiva. De repente, ainda não estou preparada 100% para conquistar algumas coisas. Talvez a concretização de alguns sonhos, exija maturidade. Vai que 30 é meu número da sorte?

Outras coisas que eu aprendi? Dizer não (ainda na teoria, mas estou chegando lá haha), não falar “fitness” e, por fim: que essa idade não precisa ser tratada como um bicho de sete cabeças. Mega indico a leitura. Quando li a sinopse do livro, torcia para que eu encarasse essa futura fase com mais leveza. Bom, ainda não completei 30, mas tudo indica que o livro cumpriu o seu papel. Terminei a leitura com a sensação de que estou mais preparada e sentindo que vem muita coisa boa por aí. 

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Corre (antes dos 30, brincadeirinha)! ;-)

Beijos,  Carol.


7
09.11.2015
* PJ Leu: Mar de Rosas! ♥

E a dica literária da semana é Mar de Rosas, da autora Nora Roberts. O segundo da série do Quarteto de Noivas, que comprei lá na Bienal do Livro! 

PJ Leu - Mar de RosasEditora: Arqueiro 
Trecho favorito: “O casamento também. Uma construção de vidas. Que exige trabalho, cuidado, manutenção. E esse casal é a prova de que é possível. Agora preciso voltar ao trabalho. Acabou o recreio.” ♥

Sinopse: Dessa vez, o livro é sobre a doce e bela Emma, a responsável pela decoração dos casamentos realizados pela empresa Votos, da qual ela é fundadora junto com as amigas: Parker, Mac e Laurel. Seu jeito encantador atrai muitos homens, porém ela tem uma facilidade incrível de descartá-los, ou melhor, redirecioná-los. Falando assim, parece que ela não está em busca do príncipe encantado, né? Mas logo descobrimos que o sonho de consumo dela é justamente viver um amor eterno e digno de contos de fada. E como na vida real, tudo indica que ela está procurando nos lugares errados. O homem ideal pode estar mais perto do que ela imaginaEnquanto isso, tem o Jack Cooke, o galanteador arquiteto.   Amigo de todos, inclusive da Emma, logo descobre que seu sentimento por ela vai além de uma simples amizade. Emma nessa história? Sente o mesmo! Agora é torcer para o equilíbrio bater na porta dos dois e permitir uma linda história. Bom, assim esperamos. Será? ;-)

Minha opinião: No começo, a história não me prendeu como o primeiro livro da série. Mas quando a leitura fluiu, me apaixonei.  É bem clichê, gente! Mas história de amor merece um clichê, nem que seja apenas nos detalhes. Confesso, que achei alguns diálogos meio forçados. Tipo, parecia impossível acontecer na vida real, sabem? Porém não sei se na época eu andava meio blasé em relação ao amor. Vai entender hahaha. Enfim, claro que desejei um Jack (mas ainda amo o Carter hahaha)! Mesmo todo confuso, ele consegue fazer uma confusão fofa! E isso é encantador, na minha humilde opinião. ;-) Gostei muito do final e achei surpreendente. Pois é, até os clichês podem preparar algumas surpresinhas. ;-) Destaque para os conselhos da Parker e, claro, da mãe da Emma. Vale anotar todos no caderninho e tentar seguir. Ou pelo menos refletir sobre! Juro que achei que ia me identificar mais com a protagonista. Até me identifiquei com o jeito romântico e tal, mas por incrível que pareça até agora minha personagem meio “espelho” é a Mac.

A leitura não é um mar de rosas, mas vale a pena. Principalmente pelo romantismo, que continua como o papel principal da série! Se você ainda não leu o primeiro (falei sobre ele aqui), corre para ler e depois embarque no segundo.  Já leu? Conta o que achou, mas sem spoiler, ok? ;-)

Beijo, Carol.


2
02.11.2015
* PJ News Novembro: vem, verão! ♥

Para o post do dia, selecionei alguns lançamentos do mês!  Não sou muito fã do verão, mas por incrível que pareça a maioria dos itens selecionados tem a ver com a estação mais quente do ano. Algumas coisinhas não são tão novidades assim, porém só rolou o desejo de ter agora hahaha. Ah! Outras eu não sei quando a marca vai começar a vender, mas já coloquei na minha listinha. Agora chega de conversa! Com vocês, as novidades de novembro! ;-)

PJ - PJ News - NovembroCrédito da montagem: Pequena Jornalista / Crédito das fotos: 1. Instagram Garotas Estúpidas, 2. Instagram Papel Craft, 3. Instagram Tapí, 4. Instagram The Beauty Box, 5. Instagram QDB, 6. Instagram Record e 7. Site Adoro Cinema. 

Apaixonada por essas havainas do Snoopy e sua turma.  Louca para chegar o próximo ano e ver milhões de coisas dele nas lojas, já que o filme estreia em janeiro de 2016. Também achei fofas essas bolsinhas para levar lanches saudáveis para o trabalho (ou para praia, né?). Estou querendo há um tempinho uma bolsa e fiquei de olho nesses modelos da Papel Craft. Só não sei se levo muito jeito para colorir uma bolsa hahaha. ;-) Já contei aqui no blog que amo a tapioca da Tapí, né? O pessoal desse truck sempre marca presença nos eventos daqui do Rio. Aí ontem vi a foto da ecobag deles e fiquei desejando. Perguntei no Insta deles e me responderam que em breve vão vender nos eventos de food truck. Uhul \o/! Sobre as escovas “tangle teezer“: nunca usei, mas agora rolou interesse. Esses são os novos modelos disponíveis na The Beauty Box. Não danifica o cabelo e o tamanho “mini” é muito amor. O preço acho que é padrão (custa R$ 59,90), mas se alguém souber de algum lugar que seja mais em conta, me fala nos comentários! E quanto à máscara de cílios da “Quem Disse Berenice?”, achei linda a embalagem. Segundo a marca, o produto deixa os cílios longos, definidos e dura até 10 horas! Alguém já usou? Conta aí nos comentários!!

Claro que nesse post não poderia faltar: livro e filme! Comprei semana passada o livro “Doce Perdão”, da autora Lori Nelson Spielman (que escreveu “A Lista de Brett”). Ansiosa para embarcar nessa leitura. É da Verus Editora e conta a história da Hannah, uma apresentadora de TV e namorado do prefeito da cidade. Sua vida parece um mar de flores, mas quando recebe duas pequenas pedras tudo muda. Quanto ao filme, escolhi esse “Já estou com saudades“, com a Drew Barrymore. A estreia é dia 19 e conta a história das melhores amigas de infância: Milly e Jess.  A primeira descobre que vai ter de enfrentar um câncer de mama e a segunda finalmente consegue engravidar. Imagino que seja triste, mas esse tipo de filme sempre está repleto de lições valiosas. 

Agora eu quero saber: o que tem na sua lista de desejos que é lançamento desse mês? Conta aí! ;-)
Beijocas, Carol.


7
27.10.2015
* Julianices e Carolices: Top 5 – Mini-guia de etiqueta em livrarias! ♥

Oi, pessoas! Hoje é terça-feira e olha eu aqui de novo no cantinho da Carol. No próximo dia 29 (quinta-feira), é comemorado o Dia Nacional do Livro, por isso o nosso Top 5 de hoje será sobre dicas de comportamento em livrarias. Sim! Etiqueta em livraria é tudo nessa vida. ;-)

1. Mantenha o controle

Julianices - 1
*Crédito da foto: aqui.

Sim, eu sei o que é ser viciada em livros e como é ter/comprar mais livros do que se é capaz de ler, mas entrar na livraria gritando e correndo para pegar aquele exemplar m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o que acabou de ser lançado, pode atrapalhar alguém que esteja lendo em um daqueles “sofazinhos” confortáveis. Essa é a única preocupação? Sim! De resto, tenho certeza que todos os que estão lá dentro são iguais a você!

2. Um livro de cada vez

Julianices - 2
*Crédito da foto: aqui.

Calma, não estou dizendo para você comprar um livro por vez, estou dizendo para pegar um livro por vez, não adianta sair abraçando o estande para pegar o máximo que conseguir, eles podem cair e se machucar. A melhor maneira é empilha-los um por um nos seus braços, até os olhos, por favor! Se a pilha passar a linha da visão, como você vai andar?

3. Vá acompanhado

Julianices - 3
*Crédito da foto: aqui.

O item anterior nos traz a este. Nem todo mundo que está em uma livraria pretende fazer amizades sinceras. Eu mesma não gosto nem de conversar quando estou em uma livraria, mas se acontecer o que está escrito no item 2 e você queira levar mais livros do que seu braço pode aguentar, é bom ter um amigo por perto, pelo menos para te ajudar a carregar os livros até o caixa!

4. Não entre com comida

Julianices - 4
*Crédito da foto: aqui.

Gente, pelo amor de Deus! Se você entra com comida em uma livraria, você não tem carinho nenhum com quem te ama! Se entrar mesmo assim, CUIDADO! Não vai deixar cair gergelim de Bigmac ou babar Frappuccino do Starbucks nos livrinhos… Mais amor!

5. Ignore pessoas que te perguntarem onde fica a parte de jogos

Julianices - 5
*Crédito da foto: aqui.

Eu não entendo por que é que muitas livrarias agora vendem coisas eletrônicas, jogos de videogame, computadores e até celular! Sério! Por quê? Se ela entra em uma livraria para comprar jogos, ela merece ser ignorada.

Espero que tenham gostado das dicas. Lembrando que essa coluna é apenas uma forma divertida de ver as coisas! :)

Beijos, Juju.

**

Amei o “Julianices” da semana!  Quem vai numa livraria para comprar jogos? hahaha! E a dica do amigo, vou aderir. =D
Quer saber mais sobre a coluna “Julianices e Carolices“? Clique aqui. Ah! Semana passada rolou a minha primeira listinha no blog da Juju. Corre lá, gente: texto “Carolices”.

Beijos, Carol.


1
26.10.2015
* Outubro Rosa: Livro Coisas pra fazer antes dos 30! ♥

Para apoiar o lindo movimento “Outubro Rosa“, que tem por objetivo mostrar a importância do diagnóstico precoce, resolvi falar sobre um dos meus livros preferidos: Coisas pra fazer antes dos 30 A princípio, parece mais uma literatura chic, mas a história vai além. Confiram! ;-)

PJ - LivroCrédito da imagem: Saraiva 

“Coisas pra fazer antes dos 30” é a história real da jornalista Lisa Lynch, que aos 28 anos teve de enfrentar um câncer de mama. Nossa protagonista apareceu com um roxo no seio e foi na médica. Depois de alguns exames, veio o diagnóstico: ela teria que lutar contra a porcaria (apelido que deu para a doença). Através de uma escrita leve e emocionante, Lisa conta como foi conviver com esse câncer.

Li esse livro em 2011 e até hoje me inspira. O que mais marcou foi a forma como ela encarou a doença e o melhor: saber que não é uma personagem fictícia. Tudo depende como escolhemos enfrentar o problema. Ela escolheu enfrentar com muito bom-humor! Claro, tinha dias que ela não queria sair da cama e ficava revoltada (o que é totalmente compreensível), mas na maioria das vezes, ela abstraia a doença e tentava levar uma vida normal (na medida do possível). As pessoas que a acompanharam nessa árdua tarefa, entraram na onda dela e a ajudaram mais do que imaginam. Através de palavras carinhosas nas redes sociais, comentários solidários em seu blog e discursos emocionantes nas festas da família. 

Se você conhece alguém que está passando por um problema parecido, acredito que a leitura vá ajudar bastante. Pode ser um presente bem útil. ;) Falei do livro para a minha psicóloga e, até hoje, ela indica para os pacientes. E se você não estiver passando por nada do tipo (ainda bem!!!), indico a leitura do mesmo jeito. Aprendemos a encarar a vida de um jeito mais leve. Não acho que devemos diminuir o problema de ninguém, porém se pararmos para pensar direitinho: por que pessoas como a Lisa conseguem e gente que não passou por nada do tipo, reclama até de uma unha quebrada? Sei que na prática, a teoria é outra. Entretanto, não é impossível. Dias ruins são inevitáveis,  mas a escolha, na maioria das vezes, é nossa.

P.S: Fui buscar informações sobre o blog dela e acabei descobrindo que ela faleceu em 2013. :( Não sei a causa ao certo, mas sei que através do seu livro incrível ela me ensinou muito!!! ♥♥♥ Obrigada, Lisa!! Quem quiser ler outras coisas que ela escreveu, vale acessar o blog dela (que ainda está no ar). Ah! Também li que a história dela virou série, com o nome de “The C Word”. Se alguém tiver mais informações, conta aqui nos comentários!! 

img-objetivo-2Crédito da Imagem: outubrorosa.org.br ♥

Enfim… Um dos movimentos que mais admiro é o Outubro Rosa. Não é que a gente vá acabar com o câncer (quem sabe um dia,  né?), mas prevenir é a melhor forma de dar uma rasteira na doença. E quanto mais cedo for descoberto, melhor. Além do autoexame, podemos adotar alguns hábitos para reduzir o risco, como incluir na dieta pimenta, praticar exercício físico e consumir alimentos com fibras. Para mais informações, é só clicar aqui. Uma matéria que achei no Portal M de Mulher (lá tem uma página especial  com assuntos importantes sobre câncer de mama).

É isso, gente. Espero ter colaborado de alguma forma! :) Quem tiver mais livros e matérias para indicar, fiquem à vontade. Ah! Seguem três links bem bacanas para saber um pouco mais sobre o assunto.

1. Outubro Rosa
2. Fundação Laço Rosa
3. Quimioterapia e Beleza – A Flavia, autora do blog, também tem um livro sobre câncer de mama. ♥

Beijos, Carol.


0

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2019