22.11.2019
* PJ Leu: O café da praia! ♥

Ei, Gente! :) Para terminar a semana, tem dica literária para vocês no post de hoje. Dessa vez, li: O café da praia, da autora Lucy Diamond. Publicado pela Editora Arqueiro (eterna parceira do blog), o livro faz parte de uma série que eu amo: Romances de hoje! Então, vamos lá? Boa resenha! 

PJ Leu - O Café da PraiaLivro: O café da praia | Editora: Arqueiro | Autora: Lucy Diamond
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 4 livros

Sinopse: Evie sempre foi a ovelha negra da família: sonhadora e  impulsiva, o oposto das irmãs mais velhas bem-sucedidas. Tentou fazer carreira como atriz, fotógrafa, mas nada engrenou. Viva pulando de um trabalho para o outro, sempre com a sensação de que lhe faltava um propósito. Então, quando a sua tia preferida sofre um acidente, ela recebe uma inesperada herança…. O café na beira da praia, de Cornualha, onde passou sua infância, entre outros momentos, agora é seu!

Empolgada com a oportunidade de mudar de vida, ela decide morar lá. Mas logo descobre que nem tudo são flores no Café! Os funcionários não são os melhores, o local está caído e muita coisa precisa ser feita! Mas apesar das dificuldades, ela está determinada a fazer dar certo! Com isso, conquista muito mais, inclusive na vida amorosa!

Opinião da Pequena:  “A casa dos novos começos“, da mesma autora, é um dos livros que eu mais amei dessa série. Então, a expectativa para “O café da praia” estava giga!  Não me emocionou tanto quanto o primeiro, mas não deixou a desejar. Adoro que ela usou a Evie para narrar a própria história. A leitura fica mais envolvente, sabe? Fora que me senti bem mais próxima da protagonista. A premissa é bem boa e a escrita da Lucy é tão leve que quando a gente se toca, puft, o capítulo já acabou.

Me identifiquei muito com a personagem principal. Foi uma inspiração a mais para correr atrás do meu propósito. Aliás, é uma história que define muito aquele ditado “nada acontece por acaso”. A morte da tia Jo é bem triste, mas ainda bem que o destino reservou algumas coisas boas, por mais que tivesse pedras no caminho. Evie evolui bastante, mas sem perder a sua essência de sonhadora! E uma das lições que eu mais amei: nunca é tarde para começar do zero, mesmo com as dificuldades! Ah! Sua família tem uns poréns e a sua mãe e seus sobrinhos são incríveis. A cena do telefone é uma das que mais me marcou. Amei os moradores, até mesmo, a Betty. Por trás de uma atitude ranzinza, existe um coração de ouro! E o que falar da Florence (acho que é esse o nome)? Melhores conselhos!

Continuando… No meio, a leitura ficou meio arrastada. Não teve muita emoção! Só algumas suspeitas. O romance que rolou arrancou alguns suspiros, mas no decorrer das páginas me decepcionou um pouco. Por incrível que pareça, desejei um outro desfecho. E por falar nessa palavrinha, adorei o final da Amber, a melhor amiga da Evie. Aliás, todo mundo merece uma amiga como ela! E destaque para a relação da nossa protagonista com o seu enteado Saul, que a propósito mostra que algumas coisas não precisam ter fim. Por mais que eu ache que na realidade não funciona bem assim, acho que casou maravilhosamente com a história!

E preciso falar: as autoras dessa série amam a Cornualha, né? Fiquei bem curiosa com esse destino hahaha! =) E como eu queria que esse café virasse realidade e uma dose de moradores fofos como os do livro! No mais, o fim foi bem fofinho e mesmo com algumas explicações corriqueiras, eu recomendo!

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Girlboss

Fan Page ♥ Instagram 


1
13.11.2019
* Top 5: livros que preciso ler ainda esse ano! ♥

Ei, Gente! :) 2019 está chegando ao fim, mas ainda dá tempo de embarcar em histórias literárias incríveis. Eu tenho alguns livros na minha listinha e separei alguns dos principais para o post do dia.  Se eu vou conseguir ler todos? Só Deus sabe, mas espero que sim hahaha. Então, vamos lá? Boa leitura! 

Top 5 - Livros 2019 - PJCrédito da imagem: Pequena Jornalista

1. Um amor de gato (Melinda Metz – Record)
Sinopse: Jamie Snyder tem 34 anos e é solteira, mas não está “na pista”. Depois de enfrentar O Ano do Homem Com Medo de Compromisso, O Ano do Homem Egoísta e O Ano do Homem que se Esqueceu de Mencionar que Era Casado, ela está pronta para aproveitar o “Meu Ano” sozinha — exceto pela companhia de MacGyver, claro. MacGyver é um gato tigrado adorável com o hábito não tão adorável de fugir de casa à noite e furtar coisas dos vizinhos. Ele permanece sendo o único macho em quem Jamie confia — e o único companheiro de que ela precisa. MacGyver sabe que sua humana está solitária. Ele sente o cheiro da solidão dela. O mesmo cheiro que identificou no vizinho David, um jovem confeiteiro — e gato, por assim dizer — cansado da insistência dos amigos em arrumar uma namorada para ele. E é aí que MacGyver assume o caso. Primeiro, ele furta algo de David e guarda o objeto na casa de Jamie. Em seguida, surrupia algo de Jamie e deixa com David. Em pouco tempo, os dois começam a devolver os objetos furtados, a compartilhar histórias horríveis de relacionamentos fracassados, e a tentar não se apaixonar. Mas eles não vão conseguir fazer MacGyver de bobo. Quando humanos geram essa quantidade de calor, só lhe resta agir como um gato em teto de zinco quente.
Observação da Pequena: Foi o 1º livro que recebi do clube do livro da Carina, da Editora Record. E eu estou louca para embarcar, desde então. Espero conseguir devorar essa história ainda esse ano e me apaixonar por esse gatinho!!

2. Na hora da virada (Angie Thomas – Galera Record) 
Sinopse: Fala sobre a Bri, uma adolescente de 16 anos que sonha se tornar uma das maiores rappers de todos os tempos. Filha de uma lenda do hip-hop underground, que teve o sucesso interrompido pela morte prematura, Bri carrega o peso dessa herança. Mas é difícil ter a segurança de estrear por diversos motivos. Então, ela transforma toda sua ira em uma primeira canção que viraliza. No centro de uma controvérsia, a menina é reportada pela mídia como uma grande ameaça à sociedade. Mas com uma ordem de despejo ameaçando sua família, ela não tem outra escolha a não ser assumir os rótulos que a opinião pública lhe impôs.
Observação da Pequena: Ganhei na Bienal (aliás, estou devendo alguns posts do evento =D) desse ano e eu preciso ler urgentemente!! Acho que vai ser o próximo da listinha!

3. Onde mora o amor (Jill Mansell – Arqueiro) 
Sinopse: Dexter Yates adora sua vida despreocupada em Londres. Além de lindo e rico, mora em um apartamento chique e está sempre acompanhado de belas mulheres. Mas tudo se transforma da noite para o dia quando a irmã morre, deixando a pequena Delphi, de apenas oito meses. Sem a menor ideia de como cuidar sozinho de um bebê, ele resolve se afastar da correria da cidade grande e se muda para sua casa em Briarwood. Dex não está acostumado ao ambiente intimista do vilarejo, em que todo mundo se conhece e todas as histórias se entrelaçam. Os moradores o recebem de braços abertos, sobretudo sua vizinha de porta, a talentosa quadrinista Molly, que se oferece para ajudar com Delphi. Ela tem um passado amoroso catastrófico e muita cautela, mas nasce entre os dois uma inegável conexão. Se Dex vai conseguir se adaptar a essa nova vida e encontrar o amor de verdade, ele primeiro terá muito a aprender: sobre Molly, sobre Delphi, sobre os segredos dos outros e, principalmente, sobre si mesmo.
Observação da Pequena: Uma das séries que mais marcou esse ano foi “Romances de Hoje”, da editora Arqueiro. E é óbvio, que esse último está na minha listinha. Espero que no próximo ano eles lancem outros livros, porque é simplesmente apaixonante! Claro, que eu tenho os meus preferidos, mas todas as histórias são leves e cheias de aprendizados!

4. Corajosa sim, perfeita não (Reshma Saujani – Sextante) 
Sinopse: É um livro que tem por objetivo nos fazer cometer mais erros, sem medo de viver e acabar com essa busca impossível pela perfeição.
Observação da Pequena: Outro livro da Bienal, que acho que vai dar aquele up na minha vidinha. Espero ler até o fim do ano também, para começar 2020 com o pé direito.

5. Meu crush de Nova York (Raffa Fustagno – Fora da Caixa) 
Sinopse: A vida de Charlotte não está nada fácil. Ela perdeu o emprego e anda cansada de enviar currículos sem ser chamada para nenhuma entrevista. Em casa, os problemas também a encontram: até hoje ela não perdoou o pai por ter traído sua mãe. Procurar o amor verdadeiro não faz parte da rotina dela. ‘Amor verdadeiro’ não existe. Com o dinheiro do fundo de garantia, ela embarca em uma viagem para Nova York, com a esperança de que isso a faça esquecer os boletos que não param de chegar. Na cidade que nunca dorme, palco de filmes que nunca esquecemos, Charlotte vai conhecer Ethan, um barista do Starbucks que estuda música e que vai mudar a visão que ela tem de amor à primeira vista para sempre.
Observação da Pequena: Mais um livro da Bienal e de uma autora brasileira mega querida. Acho que vou ler depois de “Onde mora o amor”! 

***

É isso, pessoal. Bem provável que outros livros entrem na listinha ainda esse ano, mas a gente dá sempre um jeito. Agora me contem: qual livro vocês precisam ler em 2019 urgentemente? Podem opinar à vontade! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Blogueiras.com

Fan Page ♥ Instagram 


0
17.10.2019
* PJ Leu: Quando não há palavras! ♥

Ei, Gente! :) E a dica literária da semana é “Quando não há palavras“, da autora Julie Buxbaum. Publicado pela Galera Record, é um YA (Young Adult) que conta a história de uma menina de luto e um menino diferente, onde uma tragédia acaba unindo os dois. Vamos lá? Boa resenha! 

IMG-2410Livro: Quando não há palavras | Editora: Galera Record | Autora: Julie Buxbaum
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 2 livros!

Sinopse: Kit Lowell perdeu o pai em um acidente de carro e, de uma hora para outra, seu mundo perdeu o colorido. As amigas, a mesa onde sempre se sentou na hora do almoço, as aulas e, até mesmo, o sabor da comida indiana da sua mãe não tem mais graça. A ausência do pai se tornou a presença que ela não consegue evitar! Já David Drucker tem Asperger, declama pi numa sequência de centenas de algarismos (de cor) e sente dificuldade de entender figuras de linguagem e não compreende sentimentos alheios. Ainda bem que pode contar com a sua família e com um caderno, onde anota tudo que considera digno de nota.

Kit precisa de alguma maneira se reinventar para lidar com o luto. Então, a mesa de David parece um bom lugar para recomeçar. Ele, por sua vez, é honesto demais e está cada vez mais atraído pela natureza curiosa dela. E no meio disso tudo, ela pede ajuda ao mais novo amigo para desvendar os detalhes do acidente do pai. Porém, o que nenhum dos dois esperavam era a surpresa que a vida reservou. Será que a amizade (ou algo a mais) irá sobreviver a dura verdade?

Opinião da Pequena: Vi esse livro no aeroporto e meu namorado me deu de presente na Bienal. Confesso que a princípio a história parecia ser daquelas que prende do início ao fim… Afinal, a premissa é muito boa! E no começo foi desse jeito, mas a leitura começou a ficar arrastada e eu quase abandonei o livro! Porém, decidi continuar. E um pouco depois do meio até mais ou menos o final, a leitura fluiu mais! Daí, quando teve aquela reviravolta…. Por mais impressionante que fosse, não mexeu comigo como eu achei que poderia mexer!

Mas é claro que tiveram coisas boas! Adorei a sinceridade do David, saber um pouco mais sobre Asperger e achei totalmente compreensível a reação da Kit. Acho que ela vai evoluindo no decorrer das páginas e o nosso protagonista também! Muitas lições nessa história, como ser a gente mesmo e que não ser compreendida, às vezes, é uma boa perspectiva! A irmã do David é a melhor e a mãe dele também. O pai me surpreendeu de forma positiva! A mãe da Kit tem os seus prós e contras, mas acho que a partir do momento que a gente fica mais velho, suas atitudes são mais compreensíveis. Torci pelo Jack (vai entender, mas sei lá hahaha) e adorei o professor de violão do David.

Acho que a história merecia mais páginas. Por mais que a leitura não tenha fluido da melhor forma, algumas coisas ficaram muito no ar. E, sei lá, gosto de usar a minha imaginação, mas eu queria algumas respostas, sabem? No mais a capa é linda e a escrita da autora é bem boa, mas acho que só não bateu e acontece, né? Mas fiquem à vontade para embarcar. Até porque o que pode não ser tão legal para mim, pode ser para vocês! 

É isso, gente! Quem já leu, conta o que achou. Quem ainda não, fica a dica! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Três coisas sobre você

Fan Page ♥  Instagram


0
25.09.2019
* PJ Leu: Desencontros à beira-mar! ♥

Ei, Gente! =) Pela milésima vez, desculpa o sumiço. Não está sendo organizar o meu dia a dia, mas um dia eu chego lá! Ainda tenho alguns conteúdos sobre a Bienal, mas hoje vou postar mais uma resenha de um livro da série “Romances de Hoje“, da Editora Arqueiro, ok? Dessa vez, o PJ Leu: Desencontros à beira-mar, da Jill Mansell. Vamos lá? Boa leitura! 

PJ Leu - Desencontros à beira-marLivro: Desencontros à beira-mar | Editora: Arqueiro | Autora: Jill Mansell
Crédito da imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!

Sinopse: Clemency se apaixona por um desconhecido que sentou do seu lado em um voo. Logo faz planos na sua cabeça, mas para a sua surpresa: ele é casado! Sam, por sua vez, o tal homem do avião, aparece três anos na cidade litorânea onde nossa protagonista mora. Porém, mais uma peça do destino vem à tona, ele não está em busca dela e, sim, é o atual namorado de sua irmã postiça! Os dois parecem ter um romance perfeito, entretanto, algo não vai bem. No meio disso tudo, Clemency decide armar um plano com o seu melhor amigo, o Ronan. Ambos fingem que estão namorando apenas para causar ciúmes… Mas, pela primeira vez, ele não sabe o que realmente fazer para conquistar a mulher que ama de verdade.

Um livro que relata desentendimentos, desencontros e confusões de uma forma leve e divertida, em um cenário à beira-mar! Verdades aparecem e mais uma vez mostram ao leitor, que segredos enterrados podem voltar com tudo a qualquer momento! ;-)

Opinião da Pequena: Dos três primeiros livros da série (Romances de hoje), esse era o que eu estava menos ansiosa para embarcar. Não digo que foi o meu preferido (dessa série), mas sem dúvida o que mais me surpreendeu positivamente. No início, parece aquele clichezão, que é sempre bem-vindo, porém novidades são esperadas também. Mas o que no começo parece mais uma história parecida com o que a gente já viu por aí, a autora nos pega de surpresa e acrescenta diversas histórias paralelas que chamam a atenção e prendem, do início ao fim.

Os personagens são cativantes. Tirando o ex da Marina, que a propósito é uma pessoa no livro que a gente não dá muita importância no começo, mas ensina lições valiosas em muitos capítulos! É uma das reviravoltas mais incríveis que já li. Ronan é o meu crush e ganhou meu coração, até mais do que o próprio Sam, que é legal, mas sei lá. Clemency é divertida e romântica do jeito dela. É a protagonista, mas acho que todos os personagens ganham destaque, sabem? E o que falar da mãe adotiva do Ronan? Uma das melhores pessoas desse universo! Belle é irritante, mas adorei a evolução dela e como um “simples” detalhe muda tudo para melhor! Representatividade, de várias maneiras, encontramos em Desencontros à beira-mar!

A escrita é bem leve e deixa o leitor bem curioso a cada página. A autora sabe despertar o nosso interesse. Aliás, no decorrer dos capítulos, ela dá pequenas dicas do que vai acontecer, mas nunca um final me surpreendeu tanto, gente! Eu amei muito essa leitura e acho que foi um dos melhores livros que li esse ano! A história aquece nosso coração e dá uma sensação de que, no fim, tudo tem jeito. Mesmo com esses desencontros que a vida prega. Amei, amei. Recomendo e MUITO!  ^^

No mais, podem opinar à vontade!

Beijos, Carol. 

Post Antigo: PJ Leu – A casa dos novos começos

Fan Page ♥ Instagram 


0
17.09.2019
* PJ Leu: Te devo uma! ♥

Ei, Gente! =) Uma pausa nos posts sobre a Bienal (ainda tenho alguns conteúdos sobre para postar) para indicar um dos livros mais incríveis da diva Sophie Kinsella: Te devo uma, publicado pela Editora Record. A capa é uma das mais lindas, mas juro que o conteúdo é ainda melhor! Enfim, vamos lá? Boa leitura! 

IMG_1679Livro: Te devo uma | Editora: Record | Autora: Sophie Kinsella
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!

Sinopse: Fixie Farr é o tipo de pessoa que não consegue deixar nada para lá. Ela simplesmente sente a necessidade de ajeitar tudo, seja uma coisa fora do lugar, um amigo passando por algum perrengue, entre outras situações. Até que um dia no Café Allegro, um estranho pede para ela olhar seu laptop por um instante. E, claro, ela diz sim, até que…. O teto do local desaba, nada muito grave, e ela defende com unhas e dentes o computador do cara, que a propósito se chama Sebastian. Surpreso e grato pelo gesto, pega um protetor de copo e entrega para a protagonista com os dizeres “Te devo uma”.  Fixie acha a atitude fofa, porém, duvida muito que vá encontrá-lo algum dia.

Óbvio, que o destino prega uma peça e eles se reencontram. Afinal, um antigo crush dela, o Ryan, precisa de um favorzinho do Sebastian! Mesmo as coisas não dando certo, a troca de favores não para! Aliás, é justamente isso que a faz enfrentar coisas do passado e abraçar um futuro que promete. 

Minha opinião: Está em busca de uma história leve, divertida e, de quebra, com lições valiosas? O novo livro da Sophie, para variar, é perfeito para isso! Amei cada parágrafo e deu um apertinho no coração ao terminar o último capítulo. Bateu uma leve resseca literária hahaha!

Te devo uma fala sobre família, amigos e amor! Clichê, eu sei. Mas é aquele clichê necessário, principalmente, para quem ama chick-lit. A premissa é bem engraçada e faz a gente devorar as páginas! Os personagens cativam e, aqueles que deixam a desejar, ganham um espaço no nosso coração com o tempo e deixam saudade! Inclusive, a Fixie é uma das protagonistas da autora que mais me identifiquei. O jeito dela e como a mesma evolui no decorrer dos capítulos me ajudou muito em relação a me posicionar, até mesmo, com as pessoas que mais amo. Caiu como uma luva a leitura!

No mais, Sebastian é um daqueles que arrancam suspiros de, nós, leitores! Ryan, como dá para imaginar, desde os primeiros momentos, é um pé no saco. E os irmãos são incríveis, mesmo com as particularidades! Adorei a equipe da Farrs e a mãe da Fixie é uma das melhores pessoas e sua tia também! Porém, queria mais participação das duas e o sustinho que ela (a mãe) deu… Bom, achei necessário, porém, o susto foi grande e não gostei muito não hahaha.

Enfim, o final é simplesmente maravilhoso. Tudo termina bem, mas sempre com aquelas surpresinhas e que faz a gente querer morar dentro da história. Muito obrigada, mais uma vez, Sophie Kinsella! Você que é fã, vai amar. E você que ainda não conhece, vai se apaixonar! Sou suspeita, mas eu INDICO MUITO! E a capa eu nem preciso mencionar? Que paleta de cores linda! ^^

IMG_1680Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Ah! E antes de terminar, olhem os brindes que eu ganhei durante a Bienal. Lá no stand da Record, se você assinasse o Clube de Romance da Carina (Rissi), você levava esses e mais um mimo (um bloquinho). Eu fiquei tão feliz quando soube que eram personalizados. E, sério, tem tudo a ver com a dica literária do dia mesmo! Daí, precisava compartilhar com vocês hahaha! 

É isso, gente! Quem ainda não leu, fica a dica. Já leu? Pode opinar à vontade, mas sem spoiler! =)

Beijos, Carol.

Post Antigo: PJ Leu – Mas tem que ser mesmo para sempre?

Fan Page ♥ Instagram 


1

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2019