10.06.2019
* PJ Entrevista: Rê Lustosa! ♥

Não é todo dia que a gente encontra por aí escritoras que ilustram o próprio chick lit, né? Para começar a semana, separei uma entrevista que faz a gente amar ainda mais o mundo dos livros e das ilustrações. Quem topou responder algumas perguntas para o blog foi a Rê Lustosa, autora e ilustradora, que escreveu recentemente o livro “Confissões de uma Terapeuta“, publicado pela Lura Editorial. Super fofa, ela deu ótimas dicas e falou um pouco sobre essa comédia romântica, que vai fazer Becky Bloom amar a história. Vamos lá? Conta aí, Rê! 

IMG_3003PJ Entrevista: Rê Lustosa

1. O que dá mais trabalho: escrever um livro ou ilustrar uma resenha?
R: Escrever um livro! Pois leva um tempo maior para finalizar o projeto, e o processo da escrita passa por muitas desconstruções até chegar ao resultado final.

*** P.S: Mega indico essa parte do site, que eu amei as resenhas ilustradas!!!! 

2. Aliás, como essas duas paixões (leitura e ilustração) surgiram na sua vida?
R: Foi na época da faculdade, quando descobri o mundo editorial como uma possibilidade de trabalho, e percebi que era apaixonada por essa área. Eu amava livros de Chick Lit e lia um atrás do outro desse gênero. Porém, eu também estava me aventurando na área da ilustração, apesar de ainda não saber como juntar essas duas paixões. Foi só mais pra frente que percebi que ilustração e leitura combinavam muito com meu propósito profissional, que é criar conteúdo para alegrar o dia das pessoas. E, a partir daí, tudo foi se encaixando naturalmente! Rsrs

Rê Lustosa - Ilustração

3. E a ideia de escrever a história da Melissa? (Conta um pouco sobre o processo de escrita, curiosidades, aliás foi você que ilustrou a capa do seu livro?)
R: O processo de escrita do livro foi longo, mas muito divertido. Uma ideia atrás da outra ia surgindo, e eu sempre ia anotando quando elas surgiam em minha mente. Foi um período super criativo, mas também de muito amadurecimento da escrita e de muito estudo. O livro foi dedicado ao meu namorado, Felipe, que me auxiliou nesse processo de escrita e publicação, e sempre me apoiou na realização do meu sonho! Fui eu quem ilustrei a capa do meu livro sim e eu amei! Rsrs Eu queria deixar minha marca também na arte da capa, além da escrita, e gostei de ter decidido desenvolvê-la! Fico feliz de ter criado a Melissa tanto em palavras quanto visualmente Rsrs.

4. Escolha três livros que salvaria de um incêndio na sua biblioteca. (Não vale o seu hahaha).
R: Rsrsrs combinado! Eu salvaria “O diário de Bridget Jones”, “Os delírios de consumo de Becky Bloom” e “O diabo veste Prada”.

5. Para quem deseja viver de escrita e/ou ilustração, qual conselho valioso você daria?
R: Eu diria que treino diário é uma das coisas mais importantes nessas duas áreas. Treine e estude bastante. Além disso, o planejamento e as metas são muito importantes para tirar os projetos da mente e passá-los para o papel, afim de realizá-los.

Confissões de uma terapeutaCrédito das Imagens: Rê Lustosa

***

Gostaram? Espero que sim! Eu amei, Rê. Muito obrigada pela atenção! Todo sucesso do mundo para você. ♥ 

E como não amar essa capa, gente? Me conquistou total, mas tenho certeza de que como uma boa leitora de chick lit vou me apaixonar ainda mais pelo conteúdo! A propósito, o livro conta sobre Melissa Belinque. Formada em psicologia, ela é uma terapeuta especializada em relacionamentos, mas com um detalhe: nunca esteve em um. Daí, o destino prega uma peça, onde uma de suas pacientes é apaixonada pelo mesmo homem que Melissa, que por sinal é o seu melhor amigo! Pela sinopse, a gente imagina o que vem por aí. Louca para embarcar!!

Eu já fiz o meu pedido (meu namô vai me dar de Dia dos Namorados hahaha) e assim que eu ler, conto para vocês, ok? E quem quiser garantir o seu, é só clicar aqui. Para conhecer mais o trabalho dela, vale seguir o insta também. Cada post mais fofo que o outro! ^^

Beijos,
Carol.

Post Antigo: Entrevista – Sublinhando

Fan Page ♥  Instagram


2
03.06.2019
* PJ News de junho: minha camisa xadrez está lavando! ♥

Ei, Gente! Chegou o meu mês favorito da vida: junho Afinal, além de ter o meu niver (dia 17, anotem na agenda hahaha), é aquela época que a gente comemora o Dia dos Namorados, tem um milhão de festas juninas e inúmeras novidades. Separei apenas 4 para o PJ News, mas que resumem bem o 6º mês do ano! Vamos lá? Bom post. :)

PJ News - Junho 2019Crédito das Imagens: Site Adoro Cinema, Instagram @relustosa, Instagram @sigaimaginarium e Divulgação Assessoria de Imprensa! 
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

O filme desse mês é Casal Improvável, que pelo que eu vi estreia dia 20 de junho. Assisti ao trailer e acho que tem cara de ser aquela comédia romântica que faz a gente chorar de tanto rir. A história fala sobre o jornalista Fred que se esforça para mudar o rumo da sua vida. Até que encontra sua antiga babá, a Charlotte, que atualmente é uma das mulheres mais poderosas do mundo. Cara de ser ser bem legal, né? Quanto ao livro, escolhi esse que lançou no finalzinho de maio, da Rê Lustosa, uma ilustradora que sigo nas redes sociais. O nome é “Confissões de uma Terapeuta“, que conta sobre Melissa Belinque. Formada em psicologia, ela é uma terapeuta especializada em relacionamentos, mas com um detalhe: nunca esteve em um. Daí, o destino prega uma peça, onde uma de suas pacientes é apaixonada pelo mesmo homem que Melissa, que a propósito é o seu melhor amigo! Me apaixonei pela capa e acho que é um chick lit que eu vou amar! Para garantir o seu, é só clicar aqui.

E já que esse mês a gente comemora o Dia dos Namorados, achei esse presente da Imaginarium bem criativo: um álbum que dá para gravar as melhores recordações. Achei lindo, único e é impossível não se apaixonar ainda mais depois desse mimo, né? Quem quiser saber mais, é só clicar aqui. Mas vale lembrar, gente, que o maior presente mesmo é estar presente todos os dias! Por fim, mas não menos importante, junho lembra também festa junina, né? Que lembra também camisa xadrez. Daí, que eu amei essa linha da Reserva Mini da comemoração, inclusive essa “Minha camisa xadrez está lavando”. Ótimo para quem não achou uma camisa xadrez perfeita para chamar de sua ou apenas está lavando mesmo hahaha. É da loja infantil, mas dependendo do seu biotipo, acho que dá. E dizem que é de menino, mas acho mega usável para os dois públicos. Quem quiser saber mais, é só clicar aqui.

É isso, pessoal. :) Agora quero saber: qual é a novidade favorita de vocês? Podem opinar à vontade!

Beijos e um ótimo mês para a gente!

Carol. 

Post Antigo: Inspiração do Dia – Festa Junina

Fan Page ♥  Instagram


5
15.05.2019
* Top 5: Martha Medeiros! ♥

Ei, Gente! :) E o top 5 literário da semana é de uma pessoa que é quase impossível não amar o que ela escreve: Martha Medeiros. Eu adoro as crônicas dela, mas percebi que de todos os livros, só li um e leio mais nas revistas e tal. Espero mudar isso o quanto antes! Enquanto isso, segue o que já embarquei e quatro que quero ler logo. Aliás, recentemente, a escritora lançou seu mais novo livro (O meu melhor), que estou louca para embarcar, mesmo que eu veja crônicas repetidas.Enfim, vamos lá? Bom post! 

PJ - Top 5 - Martha MedeirosCrédito das Imagens: Saraiva 
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

1. O meu melhor (Planeta Livros) 
Sinopse: Martha Medeiros completa 25 anos escrevendo crônicas semanalmente publicadas por jornais em todo o país.Para celebrar este aniversário, ela selecionou as 100 crônicas de maior sucesso em toda a sua carreira.
Observação da Pequena: Teve lançamento desse livro no Rio e eu não consegui, mas quem sabe a autora não volte na Bienal, né? Acho que é uma ótima oportunidade para quem não conhece ou de ler novamente textos, que sempre valem o repeteco!

2. Feliz por nada (L&PM) 
Sinopse: Nesta coletânea de mais de oitenta crônicas, Martha Medeiros aborda temas muito diversos e ao mesmo tempo muito próximos do leitor. A autora tem o dom para aproximar assuntos por vezes fugidios – como é próprio do cotidiano – de questões universais, como o amor, a família e a amizade, e criar lugares de reconhecimento para o leitor, como ao falar de Deus, dos romances antigos e novos, da mulher, de escritores e cineastas que são imortais, de se perder e se reencontrar, do que a vida oferece e muitas vezes se deixa passar.
Observação da Pequena: Esse, por enquanto, foi o único que li da autora. Não lembro se na época, embarquei em todas as crônica, mas nesse que eu descobri, se eu não me engano, que o melhor lugar do mundo é dentro de um abraço!

3. A graça da coisa (L&PM)
Sinopse: 
Para Martha Medeiros, a grande questão é se desapegar daquilo que é desnecessário, que nos faz mal, que nos atrasa, e enxergar a graça da coisa – sendo a “coisa”, no caso, a própria vida. É deixar ideias pré-concebidas de lado, saber rir de si mesmo, se reinventar; estar aberto para encontrar o amor onde menos se espera, é transformar a ansiedade em sabedoria, é saber ouvir, é um conjunto de pequenas atitudes que, se colocadas em prática, vão nos ajudar a levar uma vida mais desestressada e, de quebra, nos surpreender.
Observação da Pequena: Achei bem triste essa capa, mas pela sinopse é impossível não querer colocar na lista de próximos livros, né?

4. Felicidade crônica (L&PM)
Sinopse: 
Pelo que eu entendi, os 20 anos da cronista, foi o pretexto para lançar alguns volumes com crônicas sobre paixão, liberdade e felicidade. Neste volume, o leitor encontrará os melhores textos dela sobre os temas sem os quais uma existência feliz não se dá: curtir a vida, amor-próprio, família e outros afetos…
Observação da Pequena: Acho que de todos os volumes, esse foi o que mais me encheu os olhos. Alguém já leu?

5. Simples assim (L&PM)
Sinopse: 
A autora não tem solução para os nossos problemas, mas, com seu olhar afiado, aponta pequenezas da vida que tanto trabalho nos dão e nos faz lembrar uma máxima muitas vezes esquecida: a vida está aí para ser vivida. Simples assim! São 100 crônicas que transbordam a perspicácia, o olhar atento e a sensibilidade aguçada da escritora.
Observação da Pequena: É uma das capas mais legais e eu preciso ler esse urgentemente! Levar a vida com esse lema “simples assim”, dá a impressão de ter uma dia a dia mais leve e eu estou precisando muito. Todo mundo, né?

***

É isso, pessoal. :) E o esquema é o mesmo, assim que eu ler esses livros, posto aqui no PJ, ok? No mais, podem opinar à vontade!

Beijos, Carol. 

Post Antigo: Livros e Paris

Fan Page ♥ Instagram  


0
30.04.2019
* Top 5: Bruna Vieira! ♥

Ei, Gente! :) Há muito tempo eu não faço um top 5 com escritor brasileiro, né? Dessa vez, escolhi falar de alguns livros da Bruna Vieira, dona de um dos perfis da internet mais fofos! Não li todos, mas alguns já embarquei e me vi muito nas protagonistas que ela criou. Enfim, vamos lá? Boa leitura! 

Top 5 - Bruna Vieira - PJCrédito das Imagens: Saraiva 
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

1. De volta aos quinze 
Sinopse: Anita tem 30 anos, e sua vida é muito diferente do que ela sonhou para si. Um dia, ao reencontrar seu primeiro blog, escrito quando tinha 15 anos, algo inusitado acontece, e tudo ao seu redor se transforma de repente. Em meio a amores impossíveis, amizades desfeitas e atritos familiares, ela tentará escrever seu próprio final feliz em uma página misteriosa na internet.
Observação da Pequena: A capa é linda e o conteúdo é apaixonante. Foi o 1º livro que li da Bruna!

2. A menina que colecionava borboletas 
Sinopse: Um livro de crônicas e pensamentos, onde a autora mostra o quanto amadurecer e conquistar a independência é maravilhoso, mas tem seus desafios e poréns. Para ela, as páginas deste livro significam o bater de asas das borboletas que colecionou dentro do peito por algum tempo e que agora, finalmente, pode deixar que voem livres por aí.
Observação da Pequena: Acho a capa desse livro bem poética e crônicas sempre são bem-vindas! Está na minha listinha de livros que quero ler.

3. De volta aos sonhos 
Sinopse: No 2º livro da trilogia, Anita viaja no tempo acidentalmente e acaba mudando seu destino mais uma vez. As consequências são inevitáveis e fazem com que ela repense suas prioridades. Vale a pena trocar tudo por um amor? Ela terá que descobrir a resposta enquanto decide o que cursar na faculdade e arruma as malas para trabalhar em um outro país, no meio do turbilhão de sentimentos por Joel, cada vez mais presente em sua vida, e Henrique, agora uma estrela em ascensão no mundo da música. Além de buscar o controle sobre seu próprio destino, a protagonista deverá lidar com escolhas erradas e problemas certos, na tentativa de desvendar de uma vez por todas o mistério das viagens no tempo.
Observação da Pequena: Tem Paris no meio, a gente já embarca. É uma das minhas capas preferidas! E espero que a Bruna esteja escrevendo o terceiro da trilogia, mas se não, tudo bem… Imaginar o desfecho também tem o lado bom. Mas se eu pudesse fazer um pedido para ela, seria: escreva a continuação, por favor! 

4. Um ano inesquecível 
Sinopse: Um livro que fala sobre doces e sensíveis momentos que passamos na adolescência e que não se apagam da memória tão facilmente. Quatro contos, em quatro estações do ano, sobre jovens que passam por vivências e sentimentos intensos. A Bruna escreve com outras autoras e a estação dela é a primavera, onde mostrar uma paixão brotando!
Observação da Pequena: Já contei por aqui que tenho ele, mas ainda não embarquei. Confesso que a vontade giga de ler, por enquanto, passou, mas acho que no momento certo, vou embarcar nessas histórias!

5. Quando tudo começou 
Sinopse: Bruna tem uma lista secreta de sonhos que nunca contou para ninguém. Em uma cidade tão pequena que você provavelmente nunca ouviu falar, sua história começa. Nem tão alta, nem tão magra, nem tão divertida. Dizem que ela queria fazer as malas e explorar o mundo, mas antes disso vai precisar lidar com a timidez e enfrentar os primeiros dias na nova escola. Viajando com andorinhas e descobrindo as pontes que ligam a vida de uma garota comum aos seus sonhos, Bruna Vieira encontra o traço delicado da premiada ilustradora e quadrinista Lu Cafaggi, nos presenteando com a história de uma jovem que aprendeu a amar a vida e a si mesma antes de conhecer o mundo lá fora.
Observação da Pequena: Nunca li quadrinhos, além da Turma da Mônica, mas esse livro tem cara de ser bem fofinho e inspirador, né?

***

É isso, pessoal. Todos são da editora Gutenberg e o último é do selo Nemo! E agora me contem: já leram algum livro da eterna blogueira? Podem opinar à vontade! ;-)

Beijos, Carol.

Post Antigo: Top 5 – Babi Dewet

Fan Page ♥ Instagram  


0
04.02.2019
*PJ Entrevista: autora Erika Lazary! ♥

Ei, Gente! :) E a primeira entrevista do ano está no ar. Aliás, sobre um assunto que nunca falei muito por aqui, mas amo: BBB. Hoje em dia, não assino mais o Pay Per View, porém, assisto fielmente ao programa na Globo. Já tenho os meus favoritos dessa 19ª edição, inclusive uma indicação de livro sobre o tema: Big Brother no Brasil – Estratégias de Comunicação, dos autores Erika Lazary e José Carlos Rodrigues, publicado pela editora CRV. E a Erika topou contar um pouco sobre a obra e o famoso “fogo no parquinho” (fala do nosso querido Thithi, apresentador do programa). Afinal, será que é um entretenimento válido? Então, partiu dar aquela espiadinha no resultado desse bate-papo? Bom post! ;-)

Pj Entrevista - Erika Lazary - 1Crédito da Imagem: Pequena Jornalista 

1. Conte um pouco sobre o livro, desde a ideia, a concepção e o resultado.
R: O livro surgiu de uma parceria maravilhosa com o professor José Carlos Rodrigues, que foi da minha banca de mestrado. A dissertação procurou investigar “por que o BBB fazia tanto sucesso”. Orientada pelo professor Bernardo Jablonski, aprofundei em diversas teorias da comunicação, aliando com as teorias de psicologia. Na ocasião, estudamos profundamente o BBB (5ª edição). Assistia ao programa pelo pay per view por mais de 10 horas (por dia), visitei a casa do BBB, entrevistei participantes e profissionais da Rede Globo diretamente ligados ao programa. Então, após a defesa do mestrado, o professor José Carlos sugeriu continuarmos estudando e quando o programa completou 10 anos, lançamos o livro “BIG BROTHER no BRASIL – estratégias de comunicação” (Editora CRV), analisando como foi a década do programa no Brasil.

2. O que os alunos de comunicação, entre outros cursos, podem aprender com a leitura na prática?
R: O livro tem muito conteúdo informativo, especialmente para os que se interessam por comunicação, psicologia, filosofia, teorias de massa. Analisamos a perspectiva dos telespectadores, dos participantes, do programa e, especialmente, de como se relacionam entre si, utilizando essas teorias.

Pj Entrevista - Erika - BBBCrédito da Imagem: Divulgação 

3. Afinal, o Big Brother Brasil é um entretenimento válido? Por que as pessoas criticam tanto e outras assinam até pay per view?
R: Qualquer entretenimento pode ser válido, dependendo do que cada um faz com ele. Nós aproveitamos a repercussão do programa para tentar entender como ele funcionava. E foi extremamente válido! Resultou em um livro lindo, cheio de conteúdo e reflexões. Ao longo do nosso estudo, fomos aprendendo que não é possível progredir no entendimento desta atração adotando a perspectiva de desqualificar o programa. E sabe o que mais?! Aprofundando na reflexão, a crítica azeda que leva à depreciação do programa, muitas vezes, pode esconder preconceitos amargos que na verdade se dirigem contra os telespectadores (que supostamente seriam passivos e desprovidos de senso crítico). Essa oposição que começa na crítica ao BBB é apenas uma dentre os diversos níveis de oposições que permitem ao programa atrair públicos amplos e variados.

4. Três lições estratégicas de comunicação que podemos tirar desse reality show, que está na sua 19ª edição no Brasil.
R: O livro BIG BROTHER NO BRASIL trata das relações entre telespectadores, televisão e celebridades. Tem como principal objeto um programa de televisão que se aproximou (mais que os outros) da finalidade máxima de conquistar audiência. Para isso, o Big Brother produz estranhas simbioses entre público e privado, transformando bastidores em palco e garantindo a satisfação da curiosidade sobre a intimidade alheia. O programa insinua que a democracia pode ser obtida como um passe de mágica, sugerindo que as oportunidades estejam abertas a todos. Estimula a crença na realização dos sonhos maiores de pessoas comuns, em troca “apenas” do confinamento por alguns meses e da exposição estereotipada de determinados comportamentos.

5. Anonimato ou vida pública? Até que ponto dar aquela espiadinha no “fogo no parquinho” pode ser benéfico ou trazer malefícios?
R: O que seria benéfico ou maléfico??? O que é bom para alguns, pode não ser para outros. E vai depender também do ponto de vista analisado. Mas no geral, tudo vai depender de como cada um vai receber o estímulo. O que podemos falar sobre o telespectador, é que há sempre um pensamento do tipo “o que faria diante de tal situação?”. Além disso, observar pessoas comuns dentro da “telinha” pode sustentar um desejo de vir a ser alguém famoso: “se ele está na TV, quem sabe um dia eu poderei estar também”. E, claro, o fato de estar fora da TV dá uma sensação muito confortável de ser um (suposto) juiz com todo aval de julgar sem ser julgado. Todas essas observações estão no livro e são fortemente embasadas em teorias e análises sobre a comunicação de massa.

f8A8lXyN_400x400Crédito da Imagem: Twitter Big Brother Brasil 

***

E vocês? Curtem BBB? Podem opinar à vontade! E, claro, fica a dica literária, seja estudante ou apenas um curioso sobre esse universo do Grande Irmão!
Ah! E quem quiser comprar o livro, é só clicar no site da Editora CRV ou se você for do Rio de Janeiro, pode retirar o seu exemplar com desconto (apenas para leitores do blog ^^). Para saber mais informações sobre essa segunda opção, é só enviar um e-mail para mim (pequenajornalista@pequenajornalista.com), ok? E fique de olho, que em breve teremos um sorteio lá no Insta do PJ. ;-)
E muito obrigada pela confiança e parceria, Erika! Todo sucesso do mundo!

Beijos, Carol. 

Fan Page ♥  Instagram

P.S: Esse post é um publipost! ;-) 


0
12

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2019