26.06.2019
Top 5: livros que falam de livros! ♥

Ei, Gente! Livros que falam sobre livros merecem todo o nosso amor, né? E merecem também um top 5 especial. ♥ Então, segue uma seleção com algumas histórias que se encaixam nesse “gênero”, que eu adoro e não vivo sem! Vamos lá? Boa leitura! ;-)

Livros que falam de livros - PJ 1Crédito das Imagens e da Montagem: Pequena Jornalista

1. A pequena livraria dos sonhos 
Autora: Jenny Colgan (Editora Arqueiro)
Sinopse: Nina Redmond é uma bibliotecária que passa os dias unindo alegremente livros e pessoas, afinal, ela sempre sabe as histórias ideais para cada leitor. Porém, quando a biblioteca pública em que trabalha fecha as portas, nossa protagonista não tem ideia do que fazer. Então, se depara com um anúncio de classificados de uma van, que te chama atenção e tem um clique: por que não transformá-la em uma livraria volante e transformar vidas em cada lugar por onde passar. Seu primeiro destino: um vilarejo em Terras Altas, na Escócia. Por lá, descobre um mundo de aventuras, romances e talvez, o seu verdadeiro lar doce lar.
Observação da Pequena: O livro que me fez amar ainda mais esse “gênero”. A leitura é bem amorzinho e aquece o nosso coração! Tem resenha aqui.

2. Manual prático de bons modos em livrarias 
Autora: Lilian Dorea  (Editora Seoman)
Sinopse: O livro é uma coleção de pérolas hilárias de fregueses sem noção. Sendo assim, a autora teve uma sacada brilhante e criou um manual de como se comportar dentro deste lugar sagrado. Ah! Livreiros também não escapam. A autora conta e comenta pérolas desses profissionais que, a propósito, merecem todo o nosso amor.
Observação da Pequena: TODO MUNDO que ama livraria tem que ler esse livro, ok? Mas primeiro pode ler a resenha aqui.

3. A menina que roubava livros 
Autor: Markus Zusac (Editora Intrínseca)
Sinopse: Horas depois de ver seu irmão morrer nos braços de sua mãe, que era comunista, Liesel Meminger é adotada por Hans e Rosa Hubermann. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala “O Manual do Coveiro”, livro que o rapaz que enterrou o seu irmão deixou cair na neve. Foi o primeiro dos vários livros que Liesel roubaria. O começo de uma carreira brilhante! Através dos livros, Liesel descobre um mundo diferente do cenário triste de uma guerra, que transformava a Alemanha diariamente. Ela descobre o real significado do amor, da amizade e da lealdade. E as palavras que Liesel encontrou nessas páginas seriam mais tarde aplicadas ao contexto da sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, pai adotivo mais amável do mundo, e Max Vandenburg (o judeu do porão), Rudy Steiner e a Morte, que a propósito é a narradora do livro, que testemunhou a dor e a poesia da época em que Liesel teve sua vida salva diariamente pelas palavras.
Observação da Pequena: Como eu amo esse livro, gente. Foge do estilo que estou acostumada e gosto, mas ele me marcou tanto. Indico a todos, inclusive, o filme. Quem quiser saber mais, é só clicar aqui.

Livros que falam de livros - PJ 2Crédito das Imagens: Saraiva 
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

4. A pequena livraria dos corações solitários
Autora: Annie Darling (Editora Verus)
Sinopse: Era uma vez uma pequena livraria em Londres, onde Posy Morland passou a vida perdida entre as páginas de seus romances favoritos. Assim, quando Lavinia, a excêntrica dona da Bookends, morre e deixa a loja para Posy, ela se vê obrigada a colocar os livros de lado e encarar o mundo real. E não bastava ter herdado um negócio falido, a nossa protagonista ainda tem de lidar com a atenção indesejada do neto de sua eterna chefe: Sebastian, conhecido como o homem mais grosseiro. Posy tem um plano astucioso e seis meses para transformar a Bookends na livraria de seus sonhos. Porém, Sebastian não a deixa trabalhar em paz. Enquanto (quase) todos lutam para salvar a amada livraria, ela se envolve em uma batalha com Sebastian. Aliás, Posy começou a ter fantasias um tanto ardentes com ele… Resta saber se, como as heroínas de seus romances favoritos, a protagonista vai conseguir finalmente o seu “felizes para sempre”.
Observação da Pequena: Não é o meu livro favorito da vida, mas vale ler tirar a sua própria conclusão, viu? Tem resenha aqui.

5. Ler, amar e viver 
Autoras: Jennifer Kaufman e Karen Mack (Editora Casa da Palavra)
Sinopse: Divorciada pela segunda vez, a vida de Dora se resume a ficar na banheira acompanhada de uma garrafa de vinho e muitos livros – de Tolstoi a Mark Twain, de Flaubert a Jane Austen. Numa das idas à livraria para se reabastecer para o próximo “porre literário” ela conhece Fred, seu príncipe encantado: formado em Literatura, oferece a ela idéias inteligentes, romantismo e uma válvula de escape. Mas a convivência com a família do namorado traz à tona sentimentos novos e a desperta para importantes decisões. Dividida entre Fred e o arrependido ex-marido, bem como entre o ócio e a retomada da vida profissional, a personagem nos proporciona uma história divertida, sexy e inteligente. A heroína imperfeita Dora reflete a angústia da busca por realização e felicidade com que toda mulher irá se identificar.
Observação da Pequena: Li tem muito tempo, gente. Lembro que amei o título e a capa, mas a história não me surpreendeu tanto! Pelo menos não na época… Quem sabe hoje em dia, né?

****

É isso, pessoal. :) Recomendo todos, até mesmo, os que eu não curti tanto. Acho que cada um pode ter uma percepção diferente e tem muito disso de talvez eu ter embarcado no momento não tão certo. Enfim… Ah! E se alguém tiver outros livros do tema para me indicar, fique à vontade! E eu sei que tem muitos!

Beijos, Carol.  

Post Antigo: Livros que adoçam a vida

Fan Page ♥ Instagram  


0
20.06.2019
* PJ Leu: A pequena livraria dos sonhos! ♥

Ei, Gente! Aproveitando o feriadão? Espero que sim! Aliás, hoje foi dia de terminar uma leitura que deu dó de chegar ao fim: A pequena livraria dos sonhos, da Jenny Colgan. O livro que foi publicado pela Arqueiro, faz parte do projeto “Romances de hoje“. É uma história encantadora e que faz a gente amar ainda mais esse mundo dos livros! Vamos lá? Boa resenha. 

IMG_8996Livro: A pequena livraria dos sonhos | Editora: Arqueiro| Autora: Jenny Colgan
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: 5 livros!

Sinopse: Nina Redmond é uma bibliotecária que passa os dias unindo alegremente livros e pessoas, afinal, ela sempre sabe as histórias ideais para cada leitor. Porém, quando a biblioteca pública em que trabalha fecha as portas, nossa protagonista não tem ideia do que fazer. Então, se depara com um anúncio de classificados de uma van, que te chama atenção e tem um clique: por que não transformá-la em uma livraria volante e transformar vidas em cada lugar por onde passar. Seu primeiro destino: um vilarejo em Terras Altas, na Escócia. Por lá, descobre um mundo de aventuras, romances e talvez, o seu verdadeiro lar doce lar.

Minha opinião: Todo mundo sabe que eu amo chick lit e quando descobri esse novo projeto da editora Arqueiro, fiquei muito ansiosa para embarcar nas histórias. E esse foi o livro que mais me despertou curiosidade. Afinal, livros que falam sobre livros, normalmente, são incríveis e esse é um dos melhores. Sem mencionar a capa maravilhosa, né?

Mas vamos lá: esse é o 1º livro da autora que eu embarco e achei a escrita dela deliciosamente leve e doce, como a Sophie Kinsella descreveu. Bem do jeitinho que eu gosto! A premissa é interessante, principalmente, para quem é leitor assíduo. É quase impossível não ter vontade de comprar uma van e transformá-la numa livraria e correr para a Escócia. Algumas partes, eu tive a sensação de que a escritora teve de resolver de última hora, mas é só um mero detalhe diante de tantos capítulos, que prendem a nossa atenção. Fiquei apegada e eu não queria terminar de jeito nenhum!

E a gente, de cara já se identifica com a Nina. Ela é pequenina, sonhadora e bem girl power, de um jeito único. Uma protagonista que, sem dúvida, inspira. Profissionalmente e emocionalmente.  Ah! Destaque para os livros que são citados no decorrer das páginas, conhecia muitos e fiquei bem feliz. Me sinto um peixinho fora d’água quando não sei de nenhum e olhem que eu leio bastante! Sobre alguns personagens: Lennox é o meu atual crush literário e a Surinder é mega amiga e pé no chão.

No mais, tiramos várias lições e a paixão pelo mundo literário só aumenta. Fato que não existe essa história de não gostar de ler. E se alguém tem essa sensação, calma, que a Nina vai achar o livro ideal para você.  Pode acreditar, ele existe! E como livros aproximam, de um jeito ou de outro, né? É nítido isso na Pequena Livraria dos Sonhos. E mais um detalhe: bem que histórias literárias poderiam dar em árvores, né? Amei essa parte.

É isso. Recomendo muito essa história, que vale cada parágrafo escrito! 

Já leu? Conta o que achou! Ainda não? Fica a dica!

Beijos, Carol.

Post Antigo: Mas tem que ser mesmo para sempre?

Fan Page ♥ Instagram 


2
25.04.2018
* {Beda 25} – Blogagem coletiva: Leia.Seja! ♥

Ei, Gente! :) Em homenagem ao Dia Mundial do Livro, a Editora Arqueiro junto com a campanha “Leia.Seja”, realizada pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros, convidou os blogueiros parceiros para fazer uma blogagem coletiva durante essa semana. Óbvio que eu topei, afinal, não é sempre que damos de cara com uma projeto que incentiva a leitura de verdade e, tem por objetivo, mostrar o papel transformador dos livros na sociedade. Então, para participar, selecionei cinco histórias da Arqueiro, que me marcaram de alguma forma. Vamos lá? 

Blogagem Coletiva - Leia.Seja e Arqueiro - PJCinco livros da Arqueiro que me marcaram! 

1. Dois a Dois (Nicholas Sparks) 
Sinopse: Com uma carreira bem-sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de 6 anos, Russell Green tem uma vida de dar inveja. Ele está tão certo de que essa paz reinará para sempre que não percebe quando a situação começa a sair dos trilhos. Em questão de meses, Russell perde o emprego e a confiança da esposa, que se afasta dele e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Precisando lutar para se adaptar a uma nova realidade, ele se desdobra para cuidar da filhinha, London, e começa a reinventar a vida profissional e afetiva – e a se abrir para antigas e novas emoções.
Observação da Pequena: Aprendi tanto com o Russ e sua adorável família. Me perguntava o tempo todo, o que faria no lugar dele. Essas histórias fazem a gente se sentir na pele dos personagens, de verdade. Foi o meu primeiro contato literário com o Nicholas e comecei com o pé direito, mesmo chorando em algumas horas! Para saber mais, tem resenha nesse post. ;-)

2. Nossa Música (Dani Atkins) 
Sinopse: Ally e Charlotte poderiam ter sido grandes amigas se David nunca tivesse entrado em suas vidas. Mas ele entrou e, depois de ser o primeiro grande amor (e também a primeira grande desilusão) de Ally, casou-se com Charlotte. Oito anos depois do último encontro, o que Ally menos deseja é rever o ex e sua bela esposa. Porém, o destino tem planos diferentes e, ao longo de uma noite decisiva, as duas mulheres se reencontram na sala de espera de um hospital, temendo pela vida de seus maridos. Diante de incertezas que achavam ter vencido, elas precisarão repensar antigas decisões e superar o passado para salvar aqueles que amam.
Observação da Pequena: É uma história que mexe com a nossa cabeça e é impossível não se colocar no lugar das personagens. Muda a perspectiva de várias questões e aborda assuntos fundamentais, mas de uma maneira leve, na medida do possível. Quer saber mais? É só clicar aqui.

3. Tudo e todas as coisas (Nicola Yoon) 
Sinopse: Um romance que conta a história da Madeline, uma adolescente que tem uma doença rara. Isso significa que ela é basicamente alérgica ao mundo. Há 17 anos, nossa protagonista não coloca o pé para fora de casa. As únicas pessoas que ela tem contato direto são: a mãe e a enfermeira Carla. Mas tudo muda quando um caminhão de mudança para na frente da casa ao lado. Madeline olha pela janela e dá de cara com um cara alto, magro e, aparentemente, ama preto. Seu nome? Olly. O significado? Ele irá provocar uma mudança na vida dela e ela na dele. Se isso será uma catástrofe? Ninguém sabe, mas imagina… ;-)
Observação da Pequena: Como não se apaixonar por Olly? Senti o mesmo amor e carinho que a Madeline sentiu pelo novo vizinho. O que ele fez e como mudou a vida dele é… Sem palavras! Vale cada página e para ler mais, é só clicar nessa resenha.

4. Álbum de Casamento (Nora Roberts) 
Sinopse: O livro conta a história da Mackensie Elliot, que não teve uma infância muito boa e guarda recordações nada felizes. Seus pais se separaram quando ela era pequena e nenhum dos dois deu muito apoio e atenção à filha. Sua mãe só a procura para pedir dinheiro e, caso esteja prestes a não conseguir, faz chantagem emocional. Ainda bem que ela tem o seu porto seguro triplo: Parker, Laurel e Emma, suas três melhores amigas. Elas cresceram juntas e a brincadeira preferida era planejar casamentos. Até que o sonho virou realidade e o quarteto fundou uma empresa de organização de casamento, na qual Mac é responsável pela fotografia. Ama o que faz, tem a independência financeira e agora apareceu um cara chamado Carter Maguire, que por acaso era o seu “coleguinha” da escola. Na verdade, ele era louco por ela, mas a timidez e o jeito meio nerd nunca chamaram a atenção dela. Dez anos depois, tudo mudou. Intimidado a acompanhar a irmã numa reunião para planejar o casamento dela, Carter aparece e dá de cara com a sua paixão platônica. E tudo indica que Mac está na mesma. Será? Um encontro desastrado e que pode virar suas vidas de cabeça para baixo e mudar o conceito deles em relação ao amor.
Observação da Pequena: Mac é uma das minhas preferidas dessa série do Quarteto de Noivas… E Carter também é sem comentários! Uma história de amor improvável, mas que arranca suspiros e que ensina a gente lições valiosas. Leia a resenha aqui.

5. Como agarrar uma herdeira (Julia Quinn) 
Sinopse: Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou. Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso. A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação que o desarma completamente.
Observação da Pequena: A personagem principal tem o meu nome, então, já amei de cara. E ela é uma das protagonistas mais divertidas e que me identifiquei, em alguma situações. Sério, me apaixonei perdidamente por romance de época graças a esse livro! Fingi ficar sem voz que nem ela e me apaixonei por Blake e Jason também. Tem resenha dessa história aqui.

Bela_ComMinha versão “Quando você lê, você é a Caroline Trent por um tempo”. ;-) 

Agora eu quero saber: qual personagem da Arqueiro que você se sentiu na pele por um tempo? No mais, podem opinar à vontade! E quem quiser saber mais sobre esse projeto, é só clicar aqui.  ♥ 

Beijos, Carol.

Para ler: Dia Mundial do Livro

Fan Page ♥ Instagram 


0
29.10.2017
* {Blogagem Coletiva} – Dia Nacional do Livro: Campanha Leia.Seja! ♥

Ei, Pessoal. Para quem não sabe, hoje é um dia muito importante para os apaixonados pelo mundinho literário: Dia Nacional do Livro! Daí, o Sindicato Nacional dos Editores de Livros, criou uma campanha mega especial, a Leia.Seja., que tem por objetivo valorizar o livro e seu papel transformador na sociedade. Algumas personalidades, como Washington Olivetto e Baby do Brasil, vestiram sua paixão pelas histórias para contar ao pé da letra como o simples ato de ler, tem o poder de transportar a pessoa para lugares, sentimentos e reflexões sobre a imaginação. Aliás, essa palavrinha consegue estimular a criatividade, inspiração e, claro, o saber. Resumindo: praticar a leitura só traz benefícios. ;-)

IG Washington e Baby - Visconde e EmiliaCrédito da Imagem: Leia.Seja. 

Eu nem preciso falar sobre o meu amor por livros, né? Acho que todo mundo sabe a importância deles na minha vidinha. Me distraem, me ensinam, me emocionam a cada capítulo. Tem aqueles que marcam mais, tem aqueles personagens que eu adoraria ser amiga ou se não tivesse a minha própria identidade, gostaria de pegar um pouco da de tal personagem para mim. Ler é o meu melhor refúgio! Mas de uma forma boa. Ao embarcar em uma história, aprendo muito e consigo encarar a minha realidade de uma forma mais leve.

E, no Brasil, temos tantos autores bons. Para todas as idades! Thalita Rebouças, Paulo Coelho, Fernanda França, Paula Pimenta, Laura Conrado, Mauricio de Souza, Ziraldo, entre tantos outros. Ah! E já que o assunto é esse, deixa eu contar uma história sobre o Monteiro Lobato… Confesso, que não foi o autor que mais marcou a minha infância, porém quando virei adolescente, tive a oportunidade de interpretar uma das personagens mais fofas e incríveis da vida: a boneca Emília. Tagarela como ninguém, me ensinou muito, principalmente no quesito imaginação. Se eu voltasse a atuar, com certeza, gostaria de me teletransportar para o Sítio do Picapau Amarelo novamente. Sem esquecer do pó de pirlimpimpim! ;-)

PJ - Leia.Seja. - EmíliaCrédito da imagem: Pequena Jornalista! 

É isso, pessoal. Feliz dia para todos os amantes dos livros! Sejam nacionais ou não. Incentive a leitura. É um hábito saudável e que contém palavras que podem transformar uma vida. Por isso: Leia e seja! E quem tiver alguma história curiosa no estilo que contei hoje, pode compartilhar nos comentários! 

Beijos, Carol.

*P.S: esse post faz parte de uma blogagem coletiva, organizada pela Editora Arqueiro (parceira do blog). 

Fan Page ♥ Instagram 


2

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2019