22.10.2018
* PJ Leu: Juntos para sempre! ♥

Ei, Gente! :) E a dica literária da semana é: Juntos para sempre, a continuação do best-seller “Quatro vidas de um cachorro“, de W. Bruce Cameron. O livro, publicado pela Harper Collins (parceira do blog), faz a gente se apaixonar mais ainda por esses lindos bichinhos e, claro, chorar litros e mais litros. Vamos lá? ;-)

PJ Leu - Juntos para sempreLivro: Juntos para sempre | Editora: Harper Collins) | Autor: W. Bruce Cameron
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: três livros!

Sinopse: Mesmo sentindo falta de seu dono Ethan, Amigão, continua fiel e obediente a Hannah, viúva de Ethan. Porém, tudo muda quando Gloria chega com Clarity, uma neta que Hannah não sabia que tinha. Apesar do protagonista canino se afeiçoar imediatamente à menina, Gloria, é uma mãe completamente relapsa e que não aprova a presença dele. Nem mesmo depois de salvar a vida de sua filha. Mesmo assim, Amigão acredita que tem um novo propósito de vida: proteger a pequena Clarity, ou melhor CJ. Porém, em pouco tempo, mãe e filha se mudam da fazenda e Amigão sente que sua hora de partir está chegando. Mas em pouco tempo, ganha uma nova vida e fica extasiado quando a sua nova dona chega para adotá-lo. Ela mesma, Clarity, um pouco mais velha, chega e os dois juntos, em diversas vidas, passam por muitas aventuras e aprendizados. ;-)

Minha opinião: Quando esse livro chegou, imaginei que não ia entender muito bem, pois não li o primeiro, só assisti ao filme. Mas apesar de ter achado que lendo o outro, algumas coisas teriam mais sentido, acho que não boiei tanto na leitura. Então, é uma história independente, na minha humilde opinião. ;-) Eu gostei da história, mas confesso que ela me deixou bastante triste. Apesar de ter lindas mensagens e fazer a gente se apaixonar ainda mais pela inocência e caráter desses animais de estimação, é uma leitura um pouco pesada. Diversas vezes, tive que parar, porque me dava um aperto no peito, sabem? Porém, acho que tem muito a ver com o fato de eu ter perdido o meu primeiro cachorrinho. Em contrapartida, fiquei feliz pelo livro estar no meu subconsciente e fazer com que o Johnninho (esse meu cachorro) aparecesse nos meus sonhos. ♥ 

Não sei se o livro é baseado em fatos reais e se houve uma pesquisa aprofundada, nem busquei saber, pra não ficar meio neurótica, mas fiquei ainda mais abismada (no bom sentido) pela importância de um dom que o Amigão ganhou nessa nova vida: detectar possível câncer nas pessoas através do cheiro. E mostrou ainda mais o quanto esses cães são puros, achando que uma frase “fulaninho, sai daí”, não significa que o nome da pessoa seja “fulaninho” e, sim, “fulaninho, sai daí”, sabem? Imaginei a minha cachorrinha, a Jeanninha, pensando exatamente desse jeito. Tem como não amar? Cada vida do amigão, sendo Molly, Max ou Toby, mostrou que cães tem diversos propósitos e não há limite quando a palavra amor vem à tona. O coração deles é capaz de amar a todos, até mesmo aqueles que não os tratam muito bem.

Fora isso, o livro fala de coisas importantes e atuais, mesmo que por alto, como a relação com o corpo e os malefícios que surgem se esse relacionamento não é saudável. Todos os personagens são importantes e um dos meus preferidos, claro: Trent. Amei tanto e acho que ele tem uma alma canina. Gloria, é uma antagonista sem noção! CJ me irritou às vezes, mas me conquistou ao final. Aliás, o fim desse livro, ao mesmo tempo que me fez chorar muito, me fez entender que um dia, todos que amamos, por mais que estejam presentes dentro de cada um, vão estar juntos mais uma vez, cara a cara.

Recomendo a história, mas se você é sensível com esse tipo de livro, vale esperar um pouco mais para embarcar, ok? ;-)

É isso. Podem opinar à vontade!

Beijos, Carol.

Para ler: TAG – Meu cachorro também é gente!

Fan Page ♥  Instagram


1

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018