05.07.2018
* PJ Leu: A sutil arte de ligar o f*da-se! ♥

Ei, Gente! E hoje vai rolar mais uma dica literária: A sutil arte de ligar o foda-se, do autor Mark Manson. Esse livro, que foi publicado pela Intrínseca, é uma ótima leitura para quem deseja levar uma vida melhor. Enfim, vamos lá? Boa resenha! ;-)

PJ Leu - A sutil arte de ligar o fodaseLivro: A sutil arte de ligar o foda-se| Editora: Intrínseca | Autor: Mark Manson
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: três livros!

Sinopse: Depois de décadas ouvindo que o segredo para uma vida feliz é pensar positivo, chegou a hora de tentar um caminho que parece ir contra tudo o que você já leu. Que tal experimentar um novo olhar, mais coerente com a realidade e consciente de seus limites? Não espere milagres, mas esta sutil arte pode iluminar o seu caminho, se você estiver disposto a isso. Porque o verdadeiro segredo não é fazer uma limonada com os limões que a vida nos dá, mas conviver numa boa com a úlcera no estômago que vem em seguida.

Sabemos que somos cheios de falhas e limitações, mas não adianta fingir não vê-las. O melhor é reconhecê-las e aprender a aceitá-las. Uma vez que abraçamos nossos medos, defeitos e incertezas, uma vez que paramos de fugir e começamos a confrontar as verdades mais dolorosas, nos abrimos para encontrar coragem, perseverança e e entusiasmo.

Um livro que é o primeiro passo para descobrirmos o que realmente importa em sua vida e o resto, a gente já sabe: f*da-se.

Minha opinião: Quando eu comprei esse livro, esperava uma coisa totalmente diferente. Um título desses me dá ideia de que vou aprender muito e rir na mesma intensidade. Aprendi, mas não foi um livro divertido que imaginei, pelo contrário: demorei para terminar. Então, menos um pontinho para o nome, que, na minha humilde opinião, não bate muito com o conteúdo. Mas, calma, isso não significa que eu detestei, ok? É uma leitura repleta de lições valiosas, que fazem a gente querer encarar a vida de uma outra maneira. Mas de uma forma mais realista, sem tapar o sol com a peneira. É um livro que dá uns tapas necessários na nossa cara!

Dentre tantas anotações para praticar, duas eu quero levar para a vida: a primeira é sobre culpa e responsabilidade. Por exemplo, uma doença pegou você de surpresa? Provavelmente, a culpa não é sua, mas a responsabilidade pertence totalmente a você! Ou seja, você é responsável pela forma que decidir encarar essa situação. É meio lógico, mas lendo isso nesse livro, bateu de um jeito diferente, sabem? E a outra: sabe aquela mania da gente esperar a tal da inspiração para fazer tal coisa? Mark nos mostra que não precisa funcionar assim. Muitas vezes, você deseja escrever um livro, porém, nunca está inspirado. Mas sabe qual é a melhor atitude? Pegar o computador e começar a escrever.  Resumindo: não espere a inspiração chegar para agir. Faça o oposto e pronto!

Enfim, por mais que não seja uma leitura divertida, vale a pena. Destaque para o capítulo que fala sobre a morte de um amigo, que acredito que seja do autor mesmo (agora não lembro desse detalhe) e algumas páginas que mencionam uma rica história de Pablo Picasso. No mais: já leu? Conta o que achou. Ainda não? Fica a dica! ;-)

Beijos, Carol.

Para ler: Procurando Gobi

Fan Page ♥ Instagram  


2
25.06.2018
* PJ Leu: Estúpida, eu? ♥

Ei, Gente! :) E a primeira dica literária da semana é: “Estúpida, eu?”, escrito pela blogger Camila Coutinho (do Garotas Estúpidas). O livro, publicado pela editora Intrínseca, é um dos meus favoritos desse ano. Ela, que é uma das pioneiras no mundo dos blogs de moda, mostrou que de estúpida não tem nada e que tem muito a ensinar. Enfim, vamos lá? Boa resenha para vocês! 

PJ Leu - Estúpida euLivro: Estúpida, Eu? | Editora: Intrínseca | Autora: Camila Coutinho
Crédito da Imagem: Pequena Jornalista
Nota de 1 a 5: cinco livros!

Sinopse: Há alguns bons anos, a designer de moda por formação, Camila Coutinho, resolveu criar um blog em um momento de insônia: Garotas Estúpidas. No começo, era apenas um cantinho para trocar informações com as amigas sobre as celebridades do momento, numa época em que o conteúdo na internet ainda estava engatinhando. Resultado? Com uma atitude pioneira e sem a menor frescura, chegou longe e mostra, que ainda tem muito a alcançar com a sua marca.  Nesse livro, a atual empreendedora, revelou histórias sobre o começo de tudo e mostrou, que por trás do glamour, tem toda uma ralação real.  Além de compartilhar, dicas de como transformar um simples hobby em um grande negócio, levando em conta tudo ao seu redor. ;-)

Minha opinião: Sabe aquele livro que te inspira a sair da sua zona de conforto? Então: “Estúpida, Eu?” é assim! Acompanho o GE há séculos, principalmente, no Instagram, e adoro a originalidade da Camila. Que a propósito está estampada nessa primeira dica de leitura da semana. Dá para ver, que ela escreveu cada capítulo, com todo carinho e dedicação! Isso faz a diferença. A escrita é leve, divertida e direta! Ela ajuda a gente com um milhão de dicas nas entrelinhas de cada parágrafo.

O que eu anotei e espero levar para a vida? Primeiro, que a gente tem que ser cara de pau, mas sem esquecer de um ingrediente fundamental: bom senso! Que a gente nunca pode achar que chegou lá, é preciso inovar sempre, independente do seu “status”. Aliás, humildade, paixão e ralação são palavras essenciais. E por mais clichê que pareça, vai ter um monte de gente, que vai querer te passar para trás, mas serve de aprendizado. Falando nisso, fiquei bem decepcionada com a história que ela contou sobre uma pessoa que eu admirava nesse mundo. Ela não deu nomes, mas quem acompanha o blog, tem uma ideia de quem seja. Mas acontece!

Fora isso, gostei de saber um pouco mais da equipe GE, do painho e de outros nomes importantes da vida dela e do blog. Amei que nos agradecimentos ela colocou o Diego, que por anos fez parte do seu dia a dia. Isso mostra que a consideração, gratidão e respeito são palavras que ela preza. Isso faz a gente admirar mais ainda a pessoa, né? Enfim, amei esse livro e aprendi na mesma intensidade. E já estou praticando, viu Cams? ;p Parabéns e espero que venham outros livros tão bons quanto. E obrigada por compartilhar tanto aprendizado.

Enfim, é uma leitura rápida e não é só mais um livro de blog (nada contra), pelo contrário. Quando eu esbarro no “Estúpida, Eu?” nas livrarias, sempre vejo na área de business. Ou seja? Mais do que um leitura para apaixonados por moda ou internet, é um livro que ajuda REAL quem sonha em transformar um hobby em um profissão, ou simplesmente empreender.  Ah! Destaque também para o projeto gráfico. Um dos meus preferidos! 

PJ Leu - Estupida eu - 2Tietando a Camila no lançamento do livro, aqui no RJ.

É isso. Já leu? Conta o que achou! Ainda não? Recomendo e MUITO!

Beijos, Carol. :)

Para ler: Os quase incompletos

Fan Page ♥ Instagram  


1
28.05.2018
* Top 5: Livros com pegada teen! ♥

Ei, Gente! :) Quem ama embarcar em uma história YA (Young Adult)? Não sei vocês, mas eu adoro esses livros de jovens adultos. Sempre tiro uma lição, me divirto e me emociono horrores! Pensando nisso, separei cinco livros com essa pegada mais teen. Não sei ao certo se todos se encaixam nesse gênero, mas já dá para perceber a ideia. Espero que gostem das indicações. Bom post! 

Post PJ - Top 5 - YACrédito das imagens: Saraiva 
Crédito da montagem: Pequena Jornalista

1. Para todos os garotos que já amei (Jenny Han – Editora Intrínseca) 
Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu para os cinco garotos que já amou. As cartas são sinceras, ela não reprime nada. Escreve tudo o que sente, sem joguinhos. Na vida real, ela jamais diria tudo isso a eles. Até que um dia, alguém envia essas cartas aos destinatários. Resultado? A vida amorosa da protagonista vira de pernas para o ar!
Observação da Pequena: Sabe aquele livro amor? É esse! Desse gênero, é um dos meus preferidos. Ah! Tem mais dois, que ainda não consegui ler. E em julho, se eu não me engano, a Netflix vai liberar o filme inspirado nessa história literária. Para saber mais sobre o que achei do romance da Jenny, é só clicar aqui 

2. Os diários de Carrie (Candance Bushnell – Editora Record) 
Sinopse: Um livro que conta o começo de tudo da história de Carrie, aquela de Sex and The City. Sua adolescência, sua família, amigos, amores e como ela foi parar em NY. Também descobrimos como ela se tornou escritora e outros segredos.
Observação da Pequena: São dois livros que abrem os diários de Carrie, mas esse é o meu favorito. Inclusive, amo a série que teve inspirada nele. Mega recomendo, principalmente, se você é fã da icônica série Sex and The City.

3. Amy & Matthew (Cammie McGovern – Galera Record) 
Sinopse: Matthew sabia quem era Amy, mas não fazia a menor diferença! Afinal, ele também sabia quem eram várias outras pessoas e nem por isso era amigo delas. Amy vivia numa cadeira de rodas, não conseguia verbalizar com ninguém. Só com a ajuda de um computador, ela conseguia se expressar. Porém, mostrava para os outros que era feliz o tempo todo. Até o dia em que Matthew disse a Amy tudo o que pensava sobre sua eterna fachada de felicidade. Sendo assim, Amy viu que era exatamente disso que precisava. Durante um período, Amy seleciona alguns “amigos” para ter ajuda extra na escola (pegar livros, colocá-la no carro e tal). A partir daí, Amy e Matthew viram inseparáveis e ela acaba descobrindo que ele também precisa de ajuda (tanto quanto ela). E quando a relação, que começou com uma amizade, se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava e nem sabem definir, eles percebem que tudo foi dito…. exceto o que mais importava. ;-)
Observação da Pequena: É um dos livros (com essa pegada) mais intensos que já li, mas com uma escrita leve e com personagens bastante ricos. Eu amei e mega recomendo! Quem quiser saber mais, é só clicar aqui.

4. Confissões de uma garota excluída mal-amada e um pouco dramática (Thalita Rebouças – Editora Arqueiro) 
Sinopse: Tetê acaba de se mudar com a família toda para a casa dos avós em Copacabana (RJ), pois com a crise o pai perdeu o emprego e eles tiveram que sair do lindo apartamento na Barra da Tijuca. Resultado? Sua vida virou de cabeça para baixo! Ela perdeu sua privacidade e sua referências. A parte boa foi se livrar do antigo colégio, onde sofria bullying devido ao seu jeitinho peculiar de ser. O problema é que a nossa protagonista está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola e sem conhecer ninguém. Seus maiores medos: de ser excluída novamente, de não fazer amigos e sofrer com tudo isso! Tetê é uma garota divertida, bem-humorada e que adora cozinhar. Porém, está muito mal. Será? Acontece que uma das características dela é ser (um pouco) dramática! Afinal, no primeiro dia de aula as coisas já parecem um pouco diferentes. Ela já conheceu na prática a palavra amigo! Enfim, com o tempo, ela vai descobrir que sair da zona de conforto e enfrentar seus medos é a única maneira de ser feliz. :)

Observação da Pequena: Tetê nos representa, ao menos, em algum momento da vida. Amei essa história criada pela Thalita Rebouças e recomendo a todos, sem exceção. Solte o lado adolescente que existe em você ou relembre! Quem quiser saber mais, só clicar aqui.

5. À procura de Audrey (Sophie Kinsella – Galera Record) 
Sinopse: Audrey é uma adolescente de 14 anos, que tem uma vida comum. Até que um dia, começa a sofrer bullying no colégio. O que parecia ser só uma implicância “inocente”, acaba mudando radicalmente a rotina da nossa protagonista. Resultado? Ela não consegue mais voltar ao colégio, sente pânico quando tem que encarar alguém desconhecido e se esconde atrás de um óculos escuros, faça chuva ou faça sol. Seu diagnóstico: transtorno de ansiedade social e generalizada, além de episódios depressivos. Mas aos poucos, Audrey começa a se recuperar com a ajuda da Dra. Sarah, que passa desafios como gravar um documentários e ir até o Starbucks. Ela também conta com uma ajudinha extra do amigo do seu irmão: o Linus. O que era uma conversa fora dos “padrões” vira uma relação incrível, que afeta todos da história.
Observação da Pequena: Não é o meu livro favorito da vida, mas é Sophie Kinsella, né? Então, não poderia ficar de fora desse Top 5. Além disso, tem umas lições bem bacanas. Quem quiser saber mais, é só clicar aqui.

***

É isso, gente!  Claro, que a lista vai além. Quem tiver mais indicações, é só acrescentar nos comentários. E quem já leu algum desses, conta o que achou. ;-)

Beijos, Carol.

Para ler: Top 3 – livros caninos!

Fan Page ♥ Instagram   


0
13.04.2018
* {Beda 13} – Sexta-feira 13: thriller psicológico! ♥

E já que hoje é sexta-feira 13, que tal um top 3 de livros que mexem com o nosso psicológico? Ok, alguns são suspense, mas para mim devem assustar tanto quanto Fred Gruguer ;p! Enfim, sou medrosa, não tem jeito. Vamos lá? Bom post para vocês! 

Top 3 - Thriller psicológico - PJCrédito das imagens: Saraiva
Crédito da montagem: Pequena Jornalista

1. A outra Sra. Parrish (Liv Constantine – Harper Collins) 
Sinopse: Amber Patterson não aguenta mais. Está cansada de ser uma ninguém: uma mulher sem graça e invisível que não se destaca na multidão. Ela merece mais – uma vida de dinheiro e poder como a que Daphne Parrish, a deusa loira dos olhos azuis, tem e não valoriza. Para todos na pequena cidade de Bishops Harbor, em Connecticut, a socialite e filantropa Daphne e seu marido Jackson, o magnata do mercado imobiliário, são um casal que parece recém-saído de um conto de fadas. A inveja de Amber poderia consumi-la por dentro… Se ela não tivesse um plano.  Amber usa da compaixão de Daphne para se inserir na vida da família – o primeiro passo de um esquema meticuloso para destruí-la. Em pouco tempo, ela se torna a amiga mais próxima de Daphne, vai para a Europa com os Parrish e suas duas belas filhas, e se aproxima de Jackson. No entanto, um fantasma de seu passado pode destruir tudo que ela construiu e, se seu segredo for descoberto, seu plano perfeito pode ir por água abaixo.
Observação da Pequena: Foi o meu pedido de abril, em parceria com a Harper Collins. Acho que vou ficar mais impressionada do que sei lá o que, mas resolvi sair da zona de conforto e me aventurar nesse thriller, que tem cara de prender até a última página. Conto para vocês depois se me surpreendi positivamente ou não! ;-)

2. Caixa de Pássaros (Josh Malerman – Intrínseca) 
Sinopse: Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável, que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.
Observação da Pequena: Ok, a sinopse já me assustou e MUITO. Mas já que vai ter filme e tal, quem sabe, eu não embarco… Mas acho que fica a dica para quem não é tão medrosa quanto a pequena que vos bloga!

3. A mulher na janela (A. J. Finn – Arqueiro) 
Sinopse: Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e… espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir.Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle?
Observação da Pequena: Deu medo essa sinopse também, mas a curiosidade é bem grande hahaha. Ganhei no evento da Arqueiro e acho que, em breve, vou embarcar. Quando eu terminar, conto para vocês!

***

É isso, gente! Podem opinar à vontade! E me contem: qual thriller que você leu e ficou uma semana sem dormir?

Beijos, Carol. 

Para ler: Coragem

Fan Page ♥ Instagram  


1
05.03.2018
* Oscar 2018: livros que inspiraram alguns filmes + Resuminho! ♥

Ei, Gente! :) Ontem rolou a 90ª edição do Oscar e, claro, que isso merece um post especial. Então, resolvi contar sobre cinco livros que inspiraram filmes, que levaram para casa alguma estatueta na noite  ou apenas foram indicados em alguma categoria. Afinal, independente do resultado, acho que só a indicação já é uma grande honra! Vamos lá? Boa leitura para vocês! 

Post Oscar 2018 - Livros - PJCrédito das Imagens: Saraiva
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

1. A Forma da Água (Guillermo Del Toro e Daniel Kraus – Editora Intrínseca) 
Sinopse: Richard Strickland é um oficial do governo dos Estados Unidos enviado à Amazônia para capturar um ser mítico e misterioso cujos poderes inimagináveis seriam utilizados para aumentar a potência militar do país, em plena Guerra Fria. Dezessete meses depois, o homem enfim retorna à pátria, levando consigo o deus Brânquia, o deus de guelras, um homem-peixe que representa para Strickland a selvageria, a insipidez, o calor — o homem que ele próprio se tornou, e quem detesta ser.  Para Elisa Esposito, uma das faxineiras do centro de pesquisas para o qual a criatura é levada, representa a esperança, a salvação para sua vida sem graça cercada de silêncio e invisibilidade. Richard e Elisa travam uma batalha tácita e perigosa!
Observação da Pequena: Foi o grande vencedor da noite de ontem! Não era uma dos meus favoritos, mas também não fiquei triste! Nas telonas, a história é repleta de magia e nas páginas, promete ser um suspense misturado com contos de fada e terror. Quem gosta desses três elementos, acho que é uma grande pedida. ;-)

2. Mudbound – Lágrimas sobre o Mississippi (Hillary Jordan – Editora Arqueiro) 
Sinopse: Ao descobrir que o marido, Henry, acaba de comprar uma fazenda de algodão no Sul dos Estados Unidos, Laura McAllan, uma típica mulher da cidade, compreende que nunca mais será feliz. Apesar disso, ela se esforça para criar as filhas num lugar inóspito, sob os olhos vigilantes e cruéis de seu sogro.Enquanto os McAllans lutam para fazer prosperar uma terra infértil, dois bravos e condecorados soldados retornam do front e alteram para sempre a dinâmica não só da fazenda, mas da própria cidade. Jamie, o jovem e sedutor irmão de Henry, faz Laura de repente renascer para a vida, enquanto Ronsel, filho dos arrendatários negros que trabalham para Henry, demonstra uma altivez que não será aceita facilmente pelos brancos da região. De fato, quando os jovens ex-combatentes se tornam amigos, sua improvável relação desperta sentimentos violentos nos habitantes e uma nova e impiedosa batalha tem início na vida de todos.
Observação da Pequena: Não levou para casa nenhum estatueta, mas sem dúvida, foi uma das apresentações mais lindas do Oscar. Apesar de ser uma história bem pesada, era um dos meus favoritos e fiquei triste que não foi indicado ao melhor filme, mas acontece. A leitura não é uma das minhas prioridades do momento, mas se algum dia rolar de ler, conto para vocês. Enquanto isso, confira o que achei (aqui) da adaptação cinematográfica. 

3. Dunkirk – A história real por trás do filme (Joshua Levine – Editora Harper Collin’s) 
Sinopse: 
Em 1940, no porto francês da cidade de Dunkirk, mais de 300 mil tropas Aliadas foram salvas da destruição pelas mãos da Alemanha Nazista, em uma extraordinária evacuação pelo mar. Esta é a verdadeira história de soldados, marinheiros, pilotos e civis envolvidos no resgate de 90 dias que se tornou uma lenda. Agora, a história que o primeiro-ministro britânico Winston Churchill descreveu como um “milagre” é narrada pelo autor best-seller Joshua Levine, incluindo entrevistas com veteranos e sobreviventes. Contada do ponto de vista de quem estava na terra, no ar e no mar, o livro “Dunkirk” é um relato dramático da derrota que levou à vitória da guerra e preservou a liberdade de gerações por vir.
Observação da Pequena: 
Não acho que faça o meu tipo de leitura, mas quero assistir ao filme, que levou alguns prêmios para casa. ;-)

4. O Touro Ferdinando (Munro Leaf – Editora Intrínseca) 
Sinopse:
Um clássico infantil, que foi publicado, originalmente, em 1938. Conta sobre o touro Ferdinando, que tem mais de 80 anos de idade, mas continua em boa forma.  Apesar de seu tamanho e sua força, não tem interesse em lutar nas touradas. Tudo que ele quer é cheirar as flores e ficar quietinho no seu canto, mas às vezes o mundo à nossa volta não compreende aqueles que são diferentes da maioria.
Observação da Pequena: Eu sei que um dos grandes vencedores foi “Viva: a vida é uma festa”, mas eu ainda quero assistir muito a esse filme, que tem cara de ser repleto de mensagens incríveis. Fora que é uma forma de prestigiar grandes pessoas dessa indústria, como o diretor Carlos Saldanha. Assim que eu assistir, conto aqui também. E, claro, alguém duvida que o livro também fará parte da minha estante? 

5. A Bela e a Fera (Elisabeth Rudnick – Editora Universo dos Livros) 
Sinopse: 
A história todo mundo conhece, né? Mas para resumir: esse livro é sobre a Bela, que é apaixonada por livros e tem um ponto de vista único, comparado com a sua vizinhança. Ai o destino a coloca no caminho da Fera e seu misterioso castelo… O resto, a gente já sabe!
Observação da Pequena: Essa edição é do filme live action, que concorreu a categoria de melhor figurino. Não levou. Fiquei triste, mas não achei injusto! Louca, desde sempre, para ter essa edição linda na minha estante. ;-)

***

Em relação ao resuminho, vamos lá! Eu amei a abertura do Oscar, com um estilo meio de cinema antiguinho, sabem? O apresentador Jimmy Kimmel foi bem, na minha humilde opinião. A brincadeira dele sobre a gafe do ano passado, que entregaram a estatueta para o filme errado, foi bem engraçadinha. Mas a melhor reação foi da Jennifer Lawrence zoando a Emma Stone! 

hbz-jlaw-emmastone-index-1520214487Crédito da imagem: Cosmopolitan 

Quanto aos looks, gostei de vários. Mas a Lupita divou com esse Versace! Ela nunca decepciona, né? 

lupita-nyongo-danai-gurira-shine-on-red-carpet-at-oscars-2018-01Crédito da imagem: Just Jared

Sobre as apresentações… Amei as das músicas: This is me (Filme: O Rei do Show) e Mighty River (Filme: Mudbound). Não levaram a estatueta, mas ficaram marcadas como as melhores, pelo menos para mim! Por fim, o que foi o pessoal invadindo uma sala de cinema? Eu ia morrer com o Ansel jogando cachorro quente hahaha!

DXfntFyU8AEw7dSCrédito da imagem: Twitter do Jimmy Kimmel 

É isso, gente! Post ficou meio grandinho, mas é Oscar, né? Merece! E podem opinar à vontade: já leram algum livro da listinha? Falando nisso, tem outros que inspiraram mais filmes! E os melhores momentos do Oscar? Quais foram? Comentem!! ;-)

Beijos, Carol.

Para ler: Quatro  filmes do Oscar que assisti

Fan Page ♥  Instagram


1
12

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018