01.03.2021
* Ops… Queria esquecer para ler de novo! ♥

Ei, Gente! :) Para começar esse novo mês, preparei um post estilo amnésia literária. Sabe aquele livro que a gente gostaria de esquecer completamente só para viver a emoção de ler de novo pela primeira vez? Então, perguntei lá no Insta do PJ e recebi algumas respostas. Vamos lá? Boa leitura. ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

Claro que têm histórias que a gente lembra cada capítulo, mas outras acabam caindo no esquecimento. E algumas, basta ler um parágrafo, que as memórias surgem. Para aqueles livros que a gente ama, não esquece e queria ler com a mesma emoção da primeira vez… Ter tipo uma mini amnésia literária seria perfeito hahaha.

A Maria Isabel, por exemplo, adoraria esquecer todas as páginas de “Teto para dois“, da Beth O’Leary. E compartilho do mesmo sentimento. Gostaria de ler os post-its da Tiffy e do Leon. Já a Laura, do Estante Bibliográfica, amaria embarcar em “Tartarugas até lá embaixo“, do John Green. A sensação, provavelmente, seria diferente. Mas apagar apagar essa história para conferir tudo de novo… Não seria uma má ideia!

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

E a Joana disse que se pudesse escolher uma série com esse objetivo seria ACOTAR. Sempre escuto falar desses livros e fiquei bem curiosa! Por fim, mas não menos importante: a Mari, do Insta Raio de Letras, falou sobre “Orgulho e Preconceito“, da Jane Austen. Mas eu acho que esse é um clássico que quase todo mundo relê sem culpa. ;-)

E a Pequena que vos bloga? Muito difícil, gente. Mas acho que seria “Menina de 20“, da Sophie Kinsella. E mesmo não sendo muito possível essa amnésia seletiva, acredito que se você amou muito um livro e quiser repetir leitura, vai sem medo de ser feliz.

E me conta: que história você adoraria esquecer só para poder ler como se fosse pela primeira vez? No mais, podem opinar à vontade.

Beijos, Carol. ♥

Post Antigo: Reler ou não um livro?
Fan Page ♥ Instagram


3
08.02.2021
* 3 Coisas que aprendi com o Insta Consistente! ♥

Ei, Gente! :) Uma das metas para esse ano é fazer com que o blog e o Insta do PJ cresça Acredito que esses dois cantos da Internet podem ajudar muito quem ama livros e/ou quer criar o hábito de leitura. Sendo assim, tenho buscado alguns cursos para fazer, mas que sejam bons de verdade e não queiram só ganhar dinheiro, sabem?

E aí que no finalzinho de janeiro, a Lila falou que estava com uma nova turma do mini curso Insta Consistente. Na última quinta, foi o bate-papo final e sério: me ajudou bastante! Ao menos, na teoria e já avancei um pouco na prática. Daí, vou contar aqui nesse post cinco insights que eu tive com as aulas. Vamos lá? ♥

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista

1. Planejamento é tudo!
Observação da Pequena: Eu gosto de me planejar, mas nem sempre consigo fazer as coisas com antecedências. Resultado? Muitas vezes o Insta fica zerado e o blog sem post. Separar uns dias para colocar a mão na massa, seja planejando os temas dos posts, gravando reels, criando os layouts e o textos, já é uma ajuda e tanto. Não que as coisas não possam mudar, mas ter um norte ajuda a ter a tão sonhada consistência.

2. Audiência e você!
Observação da Pequena: Eu acredito que escrever algo sobre o que eu gosto é essencial. Mas é importante a gente analisar de forma mais profunda o que o nosso leitor gosta e, se possível, unir o útil ao agradável. Há vários formatos e tipos de postagens. Uma pesquisa de público, ver as métricas e tal, colabora muito na hora de criar um conteúdo relevante e que não seja só mais um no meio de tantos.

3. Não confie na sua memória!
Observação da Pequena: Quantas vezes, a gente não tem uma ideia de post ou de reels, mas jura que vai lembrar no dia seguinte? Separa um bloco de notas físico ou do celular e anote tudo na hora. Nem que seja no meio da madrugada. Isso vai facilitar muito a vida e não deixar ideias excelentes para trás. ;-)

Print do meu depoimento que virou post lá no Insta da Lila.

***

Bom, esses são alguns dos insights. Mas o aprendizado foi além! Para quem quiser saber mais sobre o tema e o mini curso, vale seguir a Lila no Insta. E não é publi, viu? Dica boa, a gente tem de compartilhar (independente de qualquer coisa) e apoiar uma amiga empreendedora é sempre válido. No mais, podem opinar à vontade! ♥

E mais para frente, vão rolar outros posts do tipo. Porque tenho alguns para fazer e teve um do ano passado que acabei não postando aqui.

Beijos, Carol.

Post Antigo: Coisas que aprendi durante a SEMAP
Fan Page ♥ Instagram    


4
22.01.2021
* Livros para quem quer escrever chick lit! ♥

Ei, Gente! :) Essa semana rolou a 1ª live de 2021 lá no Insta do blog. O tema? Chick lit, com a escritora brasileira Rê Lustosa. Foi um bate-papo tão legal e ela aproveitou para indicar alguns livros para quem quer escrever histórias do gênero.

Quem perdeu, fica tranquilo, que a live ficou salva aqui. Mas para facilitar a vida, trouxe as sugestões de lá para cá. Então, bom post. ♥

Escrever não é apenas escrever e pronto. A Rê contou na conversa, que além de ler muito sobre esse gênero, algumas técnicas podem facilitar a vida do escritor. Oficinas de escrita são bem-vindas e livros sobre o tema também. Aqui no Brasil, ela recomendou três, incluindo um de roteiro e diálogos, que são fundamentais para uma história ser bem recebida pelo leitor.

Então, temos: “Como escrever diálogos“, da Silvia Adela Kohan. Esse foi o que mais me interessou e quero muito comprar. Acho que vai me ajudar nos projetos futuros. Também tem “Story“, de Robert McKee. Esse é mais para o lado do roteiro, mas indispensável para autores também. E “A Jornada do Escritor“, de Christopher Vogler, eu já tinha escutado falar. De acordo com a Rê, ele fala sobre uma estrutura que funciona muito com os leitores daqui. ;-)

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

No Brasil, o que a gente repara muito é que esse gênero ainda precisa ser mais reconhecido e explorado. Lá fora, a nossa convidada encontra até mais livros que colaboram com autores de chick lit. Quando meu inglês estiver melhor, vou querer todos os quatro! ;p

Anotem aí: “Will Write for Shoes“, de Cathy Yardley. Dá para perceber que é bem específico e como eu espero que um dia tenha em português. É bem mais fácil aprender na língua de casa, né? Também tem “How to write dazzling dialogue“, de James Scott Bell. Mais um que aborda sobre diálogos! Temos “See Jane Write“, de Sarah Mlynowski e Farrin Jacobs. Outro que dá para perceber que é bem específico! Editoras, vamos trazer para cá? ;-) Por fim, mas não menos importante: “Romancing the Beat“, de Gwen Hayes. A Rê contou que é tipo um livro que ajuda na escrita de romances de beijinhos, digamos assim.

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

É isso, pessoal. :) Essa é mais uma forma de falar: leiam esse tipo de romance, caso o único motivo seja ter um certo receio com esse gênero. Sei que muitos acreditam que são histórias irrelevantes, mas é totalmente o oposto. Arranca risadas e muitos aprendizados (com muita leveza)! ;-)

Ah! Mais uma coisinha que a Rê falou e acho que pode ajudar muito o pessoal que deseja escrever chick lit: leiam outros estilos de livros também. Principalmente, se você tiver no processo de escrita. Quando a gente lê muito, sem querer, pode acabar pegando alguns vícios de autores. É ótimo ter referências, mas que não passe disso.

Gostaram? Podem opinar à vontade. Tem algum livro que pode ajudar? Não deixe de indicar. E obrigada pela ajuda, Rê!! Lembrando que todas as resenhas das histórias da Rê, vocês encontram por aqui no PJ. ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Por que eu leio chick lit?
Fan Page ♥ Instagram 


19
04.11.2020
* Do Insta para cá! ♥

Ei, Gente! :) Com a pandemia, veio a renovação do Insta do PJ. Amo criar conteúdo para cá, mas também tô curtindo preparar posts para lá. Então, quem ainda não me acompanha, separei algumas postagens que vocês podem curtir. Vamos lá? ♥

Têm benefícios do e-book e do livro físico também! ;-)

Por que a leitura tem de ser acessível a todos e motivos para julgar o livro pela capa hahaha.

Dou os meus pitacos em forma de dicas para blogueiros literários e através de lives, faço um apanhado com conselhos valiosos para futuros escritores.

Crédito de todas as imagens: Pequena Jornalista

E tem muito mais! Tudo é feito com muito carinho e dedicação. Assim como todos os posts que vocês encontram aqui no blog. ;-) Mas quem quiser mais um canal do PJ, vou ficar mega feliz de ver a carinha de vocês lá no Insta, que a propósito é esse daqui. Um complementa o outro. Ah! E sugestões sempre são bem-vindas!

E podem divulgar o Insta de vocês também, que eu eu vou adorar!! ♥

Beijos, Carol.

Post Antigo: Quero começar a ler… E agora?
Fan Page ♥  Instagram


4
06.10.2020
* Primeira Live do PJ: 3 livros favoritos e 3 clássicos não lidos! ♥

Ei, Gente! :) Na última quinta-feira, rolou a primeira live do PJ no Insta. Junto com a minha amiga Juju Bittar, comentamos sobre algumas histórias favoritas e clássicos que ainda não embarcamos (e alguns vão continuar nesse status hahaha). Então, para quem perdeu, segue um resuminho desse encontro virtual e dos livros que citamos! ♥

Três livros favoritos da Pequena e da Juju:

1. Menina de 20 (Sophie Kinsella)
De quem: Eu e Juju
Sinopse: O espírito da tia-avó de Lara Lington, aparece misteriosamente com o último pedido: Lara precisa localizar um colar que foi dela por mais de 75 anos. Só assim Sadie poderá descansar em paz. Além de encontrar a joia, Lara tem que lidar com “probleminhas” do dia a dia: a sócia fugiu, sua empresa está afundando e ela acabou de ser abandonada pelo homem “perfeito”. Nesta divertida história, Lara e Sadie são duas meninas de vinte bem diferentes que vão aprender a importância dos laços familiares e da amizade! ♥
Observações: A pequena que vos bloga e a Juju possuem um gosto literário meio parecido e as duas falaram desse livro, que pela milésima vez: é perfeito!

2. Malas, memórias e marshmallows (Fernanda França)
De quem: Eu
Sinopse: Às vezes, o fim de algo pode ser apenas um novo começo. Após ser despedida do trabalho no dia de seu aniversário, Melissa Moya conhece Theodoro Brasil, seu vizinho, dando início a uma nova amizade que vai permitir que a jovem jornalista realize seu maior sonho: viajar pelo mundo afora. Então, Mel embarca no projeto “América sobre rodas”, uma aventura por diversas regiões dos Estados Unidos, deixando para trás sua gata, Lady Gaga, sua família e seus amigos. Máquina fotográfica na mão, notebook debaixo do braço, Melissa vai acabar percebendo que a vida surpreende a cada momento, principalmente quando o assunto é o amor verdadeiro.
Observações: Foi através desse livro que conheci a minha autora brasileira favorita e que hoje tenho o maior orgulho de ser leitora beta dela.

3. Corajosa sim, perfeita não (Reshma Saujani)
De quem: Eu
Sinopse: A busca pela perfeição acaba nos limitando. É preciso na verdade exercitar o músculo da coragem. O que não é fácil também! Mas quando deixamos a necessidade de perfeição para trás, encontramos liberdade, alegria e todas as coisas boas que queremos na vida. É preciso tentar, antes de pensar em desistir. E, com base na sua vida e na de outras histórias, a fundadora da ONG Girls Who Code, a Reshma Saujani, escreveu esse livro inspirador sobre coragem. ;-)
Observações: Esse livro foi o 1º que li em 2020 e entrou recentemente para a minha listinha de favoritos, que a propósito é ainda maior. Mas como ele me ajudou muito, escolhi para ocupar um dos lugares nessa live.

4. A menina que roubava livros (Markus Zusak)
De quem: Juju
Sinopse: Horas depois de ver seu irmão morrer nos braços de sua mãe, que era comunista, Liesel Meminger é adotada por Hans e Rosa Hubermann. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala “O Manual do Coveiro”, livro que o rapaz que enterrou o seu irmão deixou cair na neve. Foi o primeiro dos vários livros que Liesel roubaria. Através dos livros, Liesel descobre um mundo diferente do cenário triste de uma guerra, que transformava a Alemanha diariamente. Ela descobre o real significado do amor, da amizade e da lealdade. E as palavras que Liesel encontrou nessas páginas seriam mais tarde aplicadas ao contexto da sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, pai adotivo mais amável do mundo, e Max Vandenburg (o judeu do porão), Rudy Steiner e a Morte, que a propósito é a narradora.
Observações: Como não se apaixonar por essa história? A maneira como é contada, a inocência da Liesel e do Rudy, tudo no meio de uma Guerra. E quem salva tudo? Os livros. Foi escolha da Juju, mas eu também mega concordo com ela!

5. Tudo o que é sólido pode derreter (Rafael Gomes)
De quem: Juju
Sinopse: Thereza é uma jovem cheia de sonhos, e junto com ela e seus amigos da escola se envolve no mundo da literatura e descobre que, sim, a vida fica muito mais encantadora na companhia de Machado de Assis, Fernando Pessoa e Camões. Essa história traça paralelos entre os livros e a vida, e constrói uma crônica juvenil delicada e divertida, que mistura humor e drama para abordar o tema da transição para a idade adulta.
Observações: A Juju contou que comprou por conta do preço, mas o livro foi além e conquistou um dos topos dos favoritos dela. E eu fiquei com muita vontade de embarcar!! ♥

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

Três clássicos não lidos da Pequena e da Juju:

1. Orgulho e Preconceito (Jane Austen)
De quem: Juju e Eu
Sinopse: Esse romance retrata a relação entre Elizabeth Bennet e Fitzwilliam Darcy, na Inglaterra rural do século XVIII. Lizzy possui outras quatro irmãs, nenhuma delas casadas, o que a Sra. Bennet, mãe de Lizzy, considera um absurdo. Quando o Sr. Bingley, jovem bem sucedido, aluga uma mansão próxima da casa dos Bennet, a Sra. Bennet vê nele um possível marido para uma de suas filhas. Enquanto o Sr. Bingley é visto com bons olhos por todos, o Sr. Darcy, por seu jeito frio, é mal falado. Lizzy, em particular, desgosta imensamente dele, por ele ter ferido seu orgulho na primeira vez em que se encontram. A recíproca não é verdadeira. Mesmo com uma má primeira impressão, Darcy realmente se encanta por Lizzy, sem que ela saiba do fato.
Observações: Mais um livro que as duas falaram. A Juju quer ler, mas não sabe quando hahaha. E eu também e a intenção é ler ainda esse ano. Será que consigo? Façam as suas apostas hahaha!

2. Harry Potter (J.K. Rowling)
De quem: Juju
Sinopse: Dispensa sinopse, né? hahaha =)
Observações: Ela assistiu aos filmes, mas os livros…. Mas quem sabe um dia a gente embarca em todos, né? Sim, eu só li o primeiro hahaha. Então, to com a Juju também. Mas amamos esse universo, ok?

3. A culpa é das estrelas (John Green)
De quem: Juju
Sinopse: Hazel é uma paciente terminal. Ainda que por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante. E como em todo bom enredo há uma reviravolta, a de Hazel tem nome e sobrenome: Augustus Waters (conhecido como Gus), um garoto bonito que ela conhece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas. 
Observações: A Live foi finalizada com essa polêmica hahaha. Juju não tem muito paciência com a história e nem com o autor hahaha. Mas prometi que a amizade continua hahaha!

4. It: a Coisa (Stephen King)
De quem: Eu
Sinopse: Durante as férias de 1958, em uma pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança… e do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permaneceu em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa.
Observações: Sei que é um autor clássico e o livro mais ainda, porém, sou muito medrosa para encarar uma história assim. Só de ler a sinopse, já bateu medo de dormir sozinha hahaha! E juro que não é preconceito literário, é só medo mesmo. =D

5. Romeu e Julieta (William Shakespeare)
De quem: Eu
Sinopse: Dispensa sinopse também, né?
Observações: Quando declarei isso na live, muitos ficaram chocados hahaha. Masss apesar de ser apaixonada por Verona, a casa da Julieta e tal…. Não li esse clássico, mas tenho uma edição linda aqui em casa! Então, tô perdoada, né? hahaha

Crédito das Imagens: Amazon
Crédito da Montagem: Pequena Jornalista

É isso, gente! Quem quiser assistir a live, salvei lá no IGTV do Pequena Jornalista. Fiquei bem tensa, com vergonha. Mas quando chegou a hora, me senti em casa. :) E com a Juju, que sempre me incentiva e é uma das minhas melhores amigas (e uma artista incrível), foi bem legal e estamos pensando em ter um quadro lá no Insta hahaha. Obrigada a todos que acompanharam, como família e os amigos! ♥

Agora me contem: um livro favorito e um clássico não lido?

Beijos, Carol.

Post Antigo: Julianices e Carolices – Musicais que eu amo!
Fan Page ♥ Instagram 


5
12

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2021