08.03.2017
* PJ Leu: Mas você vai sozinha? ♥

Ei, Gente! E a dica literária de hoje é: Mas você vai sozinha?, da autora Gaía Passarelli. O livro, que foi publicado pela editora Globo Livros, conta histórias de uma mulher viajando o mundo. Tudo a ver com o dia de hoje, né? Bom post!

PJ Leu - Mas você vai sozinhaLivro: Mas você vai sozinha? | Editora: Globo Livros | Autora: Gaía Passarelli
Crédito: Pequena Jornalista

Sinopse: Viajar sozinha é um tema impactante para as mulheres. É um caso de amor ou medo! Neste livro, Gaía Passarelli fala com sinceridade e bom-humor sobre suas aventuras pelo mundo, sempre acrescentando dicas, entre outras coisas importantes. Mas fique tranquila: ela não vai te dizer pra largar tudo e sair por aí, nem te dar dicas de como ser cool em Nova York. Nada disso! Ela conta como é ser consolada por um xamã andino, molhar os pés nas águas do mar do extremo sul da Índia e dormir debaixo de uma mesa de bar no Texas. Essa história é sobre viajar e voltar pra casa. Um livro que fala sobre ser mulher e, ao mesmo tempo, ser livre pra viajar por aí sem companhia, sem medo e sem preconceito. Prontos para essas viagens? ;-)

Minha opinião: Ler esse livro foi uma viagem por lugares que nunca imaginei conhecer. Talvez eu seguisse outro roteiro, mas a autora plantou uma sementinha: por que não um dia viajar sozinha? Vontade não falta, mas dá medo. Agora um medo menor! Já fiz algumas, mas pequenininhas. São Paulo e tal. Mas quem sabe Amsterdã não me aguarda sozinha mesmo? 

Viajar sozinha implica em um monte de dilema: o que vão pensar? Será que eu corro riscos? Neste livro, a autora alerta, mas encoraja seus leitores! Ela é gente como a gente. Todos os destinos que ela traçou reservaram surpresas boas e outras nem tão boas assim. Mas todos serviram como experiência. Gaía conta histórias através de uma linguagem leve, sincera e com um bom humor na medida certa. Confesso que achei que a leitura ia fluir mais rápido, mas mesmo assim curti. A história que mais me marcou? Sem Dinheiro em North Beach. Vale cada palavrinha! Ah! Destaque para as ilustrações da Anália Moraes. Fizeram toda a diferença. Recomendo!

PJ Leu - Mas você vai sozinha - TrechoTrecho do capítulo: Sem dinheiro em North Beach.
Foco a partir de “São Francisco”. ;-) 

Crédito da Imagem: Pequena Jornalista 

Já leu? Conta o que achou. Ainda não? Recomendo! =)

E por fim: feliz dia, mulheres. Nunca deixem de lutar! Um beijo especial paras as mulheres da minha vida: mamys, Lulu, Nicole e Jeanninha (minha cachorrinha linda!!).

Beijos, Carol.

Para relembrar: entrevista com a autora Gaía Passarelli.

Fan Page ♥ Instagram


22
24.10.2016
* PJ Entrevista: autora Gaía Passarelli! ♥

Essa seção deu uma sumidinha, mas está de volta e com tudo. Quem topou responder umas perguntas para o PJ foi a Gaía Passarelli. Ela já foi VJ da MTV, nos últimos anos já escreveu para importantes veículos como Ilustrada, Rolling Stone, VIP e tem uma coluna no site da revista TPM. Ama viajar e não é a toa que escreve sobre assunto. É autora do livro “Mas você vai sozinha?”, publicado pela Globo Livros. Além disso? Mora em um prédio sem elevador em São Paulo com seu filho e seus dois gatinhos. Quer saber mais? Continue lendo, que essa entrevista está com dicas valiosas, até mesmo nas entrelinhas. ;-)

entrevista-gaia-passarelli-pjPJ Entrevista: Gaía Passarelli
{crédito da imagem: Camila Svenson}

1. Uma curiosidade desse livro que ninguém ou quase ninguém saiba. Aliás conte um pouco sobre ele. :)
R: O “Mas Você Vai Sozinha?” é um livro de crônicas de viagem com histórias que eu vivi/registrei em viagens curtas ao redor do mundo. Apesar do título, em nem todas as histórias eu estou sozinha, mas em todas falo da minha própria experiência. Não é um livro de dicas de viagem, mas em cada capítulo eu dou dicas para viajantes solitárias também. Uma coisa que só quem me conhece pessoalmente sabe é que muitas dessas histórias já estavam escritas em cadernos que eu carrego comigo e guardo em casa, numa caixona velha de madeira. Parte do trabalho foi ler esses cadernos, encontrar as histórias que valiam a pena e reescrever no computador.

2. Qual conselho daria para quem ainda tem medo de viajar sozinha? Por que acha que existe ainda tanto essa pergunta “mas você vai sozinha?”?
R: Comece andando sozinha na sua própria cidade. Vá ao cinema, vá jantar, vá ao museu sozinha. Às vezes a gente precisa de um tempo para ficar à vontade sem o apoio dos outros, é normal e faz parte. E sobre a outra questão: acho que essa pergunta existe independente da mulher viajar ou não. Ainda é esperado que a mulher tenha aprovação para fazer as coisas. Nós mesmas esperamos aprovação dos outros, na real. Outro dia, participando de um tópico num grupo de Facebook sobre “coragem para fazer as coisas sozinha”, percebi que a maioria das respostas das mulheres era “ai, mas tenho medo”. Existe o medo da segurança física, e isso todas nós podemos compreender. Mas existe uma insegurança afetiva muito forte também, da mulher que tem medo de circular sozinha por que acha que vai ser julgada, “ai, mas o que os outros vão pensar”.

gif_1Crédito da Imagem: aqui

3. Como foi sua primeira viagem sozinha? A parte mais doce e amarga dessa experiência?
R: Eu sempre curti minha própria companhia, sempre gostei de estar sozinha, sou uma pessoa introspectiva. Tenho várias neuroses, mas pelo menos essa não! Viajei sozinha várias vezes para cobrir festival como repórter de música, sempre encontrando amigos pelo caminho, mas acho que a primeira vez que decidi que queria viajar sem ninguém pq estava precisando de um tempo só, foi em 2012, numa viagem de um mês para a Inglaterra. A parte mais doce e também a mais “amarga” é ter que tomar as próprias decisões e ter que lidar com elas todos os dias. Você não tem que consultar ninguém quando decide se vai tomar um segundo café da manhã ao invés de almoçar ou se vai ficar em casa num dia de sol, por exemplo. Mas também não tem ninguém pra te ajudar (ou pra culpar!) quando algo dá errado, tipo entrar no ônibus na direção contrária ou gastar todo o dinheiro com excesso de bagagem (duas coisas que já aconteceram comigo e tive que dar um jeito de contornar).

4. Complete…
R: Viajar é… Liberdade!
Lar doce lar é…
Estar em casa vendo Netflix com meu filho!

selinho_1-2Crédito da Imagem: aqui

5. Quais são os três livros que você salvaria de um imaginário incêndio na sua biblioteca?
R: Ah, fácil: o meu Kindle com mais de mil livros! Olha, sabe que essa coisa de biblioteca é algo que dei uma superada, porque há um tempo mudei para um apartamento muito pequeno e não dava para trazer meus livros, então vendi mais da metade. E tudo bem, eu nunca sinto falta! Tenho dificuldade dessa coisa de “livro preferido” pq eu tô sempre mudando de opinião, mas se for pra indicar três preferidos do coração: The Portable Dorothy Parker (as obras completas da escritora norte-americana, minha favorita), o Cem Anos de Solidão do Gabriel Garcia Marquez (porque é um livro para ler mil vezes e sempre encontrar algo novo) e uma edição numerada do No Coração da Tempestade, autografada em lápis pelo Will Eisner antes de ele morrer no começo dos anos 2000 (eu sou muito leitora de HQs). Se alguém quiser me dar sugestões de leitura, uso e adoro GoodReads!

***

Muito obrigada, Gaía. Por ter topado participar, por ser tão simpática e ter respondido na hora! ♥ E vocês? Gostaram? Espero que sim! Podem opinar à vontade!

Com certeza vou embarcar nessas histórias e depois conto aqui no blog. Acho que esse livro vai me dar mais um empurrãozinho para fazer muitas coisas sozinhas. Sou que nem ela, gente. Tenho mil neuras, mas já viajei na minha melhor companhia e, por exemplo, amor ir ao cine sozinha! :) Aliás, conte aqui o que você mais gosta de fazer sozinha!

Ah! Quem quiser saber um pouco mais sobre o livro é só clicar aqui. Quer saber mais sobre a autora? O Instagram dela é esse aqui, a Fan Page é essa e para seguir a Gaía no Twitter é só clicar aqui. Também tem o blog dela: Gaía Passarelli.

Beijos, Carol.

Fan Page ♥ Instagram


10

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018