08.03.2018
* Dia Internacional da Mulher – Top 3 literário: Girl Power! ♥

Ei, Gente! Em primeiro lugar: feliz Dia Internacional da Mulher para todas! A gente merece. Para ter uma homenagem bem Girl Power, fiz uma mini listinha de três livros de mulheres poderosas, que contaram histórias inspiradoras! Espero que gostem. Bom post! ;-)

PJ - Girl PowerCrédito das imagens: Saraiva
Crédito da montagem: Pequena Jornalista

1. Girl Boss (Sophia Amoruso – Editora Seoman) 
Sinopse: Sophia Amoruso é o grande fenômeno que está por trás do site Nasty Gal, uma loja virtual que começou no Ebay e alcançou um sucesso que muita gente não colocaria a mão no fogo! Ela fez história, que está detalhada nesse livro, que conta sobre os bastidores do site e a trajetória da Girl Boss em questão. Além disso, está repleto de avisos, lições e valores que devem fazer parte da vida de cada pessoa, independente da profissão. Esteja ligada ou não com a moda. Palavras como sucesso, fracasso, comportamento, intuição, originalidade, regras e todas essas coisas que fazem parte da vida de uma verdadeira Girl Boss, trazem um sentido a mais nessa dica literária.
Observação da Pequena: A gente não precisa seguir ao pé da letra o que a Sophia fala, mas esse livro traz lições que valem anotar no caderninho e levar para a vida. Ela é uma Girl Power, mas isso não significa perfeição. Longe disso! Mas está tudo bem, né? Enfim, mega recomendo essa leitura, que inspira mais do que imaginamos. Quem quiser saber mais, fiz um post sobre Girl Boss aqui.

2. Fazendo as pazes com o corpo (Daiana Garbin – Editora Sextante) 
Sinopse: Daiana Garbin passou 22 anos odiando o próprio corpo. Sentia-se eternamente inadequada! Tinha vergonha de si mesma e de seu descontrole diante da comida. Encarou dietas hiper-restritivas, passou por três cirurgias plásticas, fez procedimentos estéticos agressivos e ficou viciada em remédios para emagrecer. Sempre acreditando que um corpo magro lhe traria paz e felicidade. Foi só depois de muito sofrimento que ela descobriu que a insatisfação profunda que sentia em relação ao corpo não era vaidade nem frescura: era doença. Diagnosticada com transtorno alimentar, a autora decidiu compartilhar sua história para ajudar as pessoas que sofrem em silêncio por querer se enquadrar em padrões inatingíveis e acabam deixando de aproveitar a própria vida. Ela revela o longo caminho que percorreu para aprender a ficar em paz com o corpo e com a comida. Os altos e baixos, o que deu certo, o que deu errado. As vezes que quis jogar tudo para o alto e o momento em que percebeu que existia uma saída.
Observação da Pequena: A Dai tem a minha admiração eterna! Compartilhou a sua história e com certeza vem ajudando milhares de outras. Ela é GIRL POWER assim: com letras maiúsculas mesmo! E olha, não precisa ter  transtorno alimentar para tirar lições valiosas não. Ela mexe com a vida de todas e mostra a verdade nua e crua: não há perfeição e não há problema algum nisso. Quer saber mais? Tem post sobre esse livro aqui.

3. Mas você vai sozinha? (Gaía Passarelli – Editora GloboLivros) 
Sinopse: Viajar sozinha é um tema impactante para as mulheres. É um caso de amor ou medo! Neste livro, Gaía Passarelli fala com sinceridade e bom-humor sobre suas aventuras pelo mundo, sempre acrescentando dicas, entre outras coisas importantes. Mas fique tranquila: ela não vai te dizer pra largar tudo e sair por aí, nem te dar dicas de como ser cool em Nova York. Nada disso! Ela conta como é ser consolada por um xamã andino, molhar os pés nas águas do mar do extremo sul da Índia e dormir debaixo de uma mesa de bar no Texas. Essa história é sobre viajar e voltar pra casa. Um livro que fala sobre ser mulher e, ao mesmo tempo, ser livre pra viajar por aí sem companhia, sem medo e sem preconceito.
Observação da Pequena: O que eu mais amei nesse livro é que ela encoraja as mulheres, mas sempre alertando. Se o assunto é viagem e o medo vem logo a seguir, você tem de ler esse livro. De verdade! A gente conhece aventuras que inspiram e que mostram que viajar sozinha faz bem, mesmo que seja uma viagem bem curtinha. Ou apenas uma ida ao cinema. Independência tem tudo a ver com Girl Power. Mas, claro, sem ultrapassar o seu limite. Mas você pode se surpreender até o ponto que ele vai. Enfim, para saber mais, tem resenha dessa história aqui.

****

É isso, meninas! Espero que gostem e podem opinar à vontade! ;-) E desejo um ótimo dia. Aliás, não só hoje. Essa data é especial, mas todos os dias merecemos as melhores coisas. Principalmente: respeito! Respeito por aquilo que queremos ser, sem ter de encarar olhar torto. Girl Power do jeitinho de cada uma! Isso que importa. Chocolates, flores são bem-vindos, na minha opinião. Mas essa palavrinha (respeito), a gente nunca pode trocar por nada. E aqui vai um beijo especial para as quatro mulheres da minha vida: mamys e irmãs (minha cachorrinha Jeanninha está incluída ;p). 

PJ - Girl Power - 2Crédito da imagem: Monica Crema 

Beijos, Carol.

Para ler: PJ News – Março!

Fan Page ♥  Instagram


0

Pequena Jornalista - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018